Greve de ônibus em Fortaleza começa nesta terça-feira

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A greve dos motoristas e trocadores dos ônibus de Fortaleza vai mesmo começar nesta terça-feira
A greve dos motoristas e trocadores dos ônibus de Fortaleza vai mesmo começar nesta terça-feira como foi deflagrada pela categoria. Assim só 70% do efetivo deverá estar à disposição da população, em horários de pico, e 50% nos demais horários.

A última tentativa de evitar a greve fracassou ontem, depois que os representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) decidiram encerrar as negociações que vinham mantendo com os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), em audiência intermediada pelo procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho (MPT) Francisco Gérson Marques, na sede da Procuradoria.

Na última sexta-feira em uma primeira audiência, também acontecida na Procuradoria, o clima esteve marcado pelo otimismo, em virtude dos avanços conseguidos pelos sindicatos no estabelecimento de pré-acordos em algumas cláusulas sociais, deixando assim a possibilidade de haver um consenso na continuidade do encontro e até mesmo descartar a greve anunciada.

No entanto, o que se viu ontem foi um ambiente acirrado e de ânimos exaltados, principalmente, após a contraproposta oferecida pelo Sintro de 33%, em relação aos 45% antes pretendidos. Ao tomar conhecimento da contraproposta, o Sindiônibus argumentou que não abriria mão do índice proposto (5,5%) e, com isso, encerrava as negociações.

"A contraproposta formulada pelo Sintro está fora da nossa realidade econômica, isso é inviável e não podemos ir além do que propusemos", afirmou o assessor jurídico do Sindiônibus Cleto Gomes. Já a assessora jurídica do Sintro, Eliana Ferreira lamentou a atitude "patronal" que "se mostrou intransigente".

Dissídio

Com o fim das discussões para acordo, o Sindiônibus, segundo o advogado Cleto Gomes, vai ingressar, ainda hoje com dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em razão da essencialidade do serviço de transporte. "Já que não houve acordo, entendemos que a Justiça deverá determinar como ficará o impasse", disse. O Sintro fez hoje duas assembleias para ajustes das estratégias no movimento grevista de conformidade com o que determina a lei", acrescentou Eliana Ferreia.

Fonte: Diário do Nordeste
READ MORE - Greve de ônibus em Fortaleza começa nesta terça-feira

São Paulo: Mobilidade requer transporte público


Em 2050, o planeta terá mais de 9 bilhões de habitantes. A taxa urbanização será de 70% e haverá nas ruas cerca de 1,6 bilhão de veículos. A previsão não é de fim do mundo, mas é de esgotamento das condições de transporte se novas políticas para resolver os problemas de mobilidade não forem adotadas hoje, 40 anos antes.
Para discutir o assunto, especialistas se reuniram no Rio de Janeiro, de 30 de maio a 3 de junho, para a 10ª Michelin Challenge Bibendum, que teve como tema central os debates sobre o desenvolvimento de ações que possibilitem a sustentabilidade.
Maior incentivo ao transporte público, como forma de minimizar os problemas de trânsito, poluição, e melhorar a qualidade de vida nas cidades, continua sendo uma saída eficiente.
No Brasil, um terço da população se desloca por meios não motorizados, a pé ou de bicicleta, outro terço vai de transporte público e o terço restante utiliza veículos particulares.
A conta parece equilibrada, mas não está. Há mais espaço para os carros do que serviços em benefícios dos que vão a pé, de bicicleta, de coletivos, de trens e de metrôs.

Modelo - Idealizador do conceito dos corredores de ônibus, o arquiteto e urbanista Jaime Lerner acredita que o País reúne condições para construir mais pistas exclusivas e interligar as redes de transporte, mas o poder público anda devagar.
Para Lerner, que foi por duas vezes governador do Paraná e três vezes prefeito de Curitiba, "falta poder decisão. Em geral, os gestores delegam à burocracia, fugindo da visão global."
Em média, por um corredor de ônibus, aproximadamente 15 mil pessoas são transportadas por hora. Se for utilizada somente por carros, em intervalo igual, a mesma pista movimenta apenas 1.500 pessoas.
O Grande ABC tem exemplos, como o corredor da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo), que passa por quatro cidades, mas a oferta de linhas em que os ônibus não disputam lugar no trânsito com outros veículos ainda é pequena.
As dificuldades de liberar uma faixa somente para os coletivos, sobretudos nas vias que possuem mais de três pistas, é o desafio na opinião do ministro das Cidades, Márcio Fortes.
"É preciso encontrar espaço na rua para fazer o ônibus andar no corredor. A obra é barata e simples, mas não cabe em todos os lugares", afirmou o ministro, que também participou dos debates.
Solucionar uma questão como essa pode ser uma das saídas para os problemas de mobilidade das sete cidades.
A frota de veículos no Grande ABC, região com cerca de 2,6 milhões de habitantes, está estimada em mais de 1,3 milhão de unidades.
O tema merece tanta atenção que a ONU (Organização das Nações Unidas) determinou, em março, que o período de 2011 a 2020 será a década de ações em prol da segurança rodoviária.
A intenção não é só reduzir o número de mortes nas estradas, mas, também, incentivar políticas que diminuam os demais problemas ligados aos transportes. SC900,115

Fonte: Diário do Grande ABC
READ MORE - São Paulo: Mobilidade requer transporte público

Recife: Sinal Fechado // A cidade refém dos automóveis


Uma metrópole além de sua capacidade viária, ultrapassada há décadas, e que caminha rapidamente para um cenário caótico. São Paulo? Não. Recife. A frota da capital pernambucana acaba de chegar a 500 mil veículos registrados no Detran após a atualização dos dados do mês de maio. Isso significa que 1/3 da população da cidade tem algum automóvel. Uma conta bruta, considerando até a faixa etária abaixo dos 18 anos. Esse número reflete aquela sensação diária de trânsito asfixiado para os motoristas da cidade, já sem um período definido para o "rush", que é a denominação aplicada para os horários de pico.

Seja por falta de estrutura no setor de transporte, excesso de carros ou até mesmo pelo comportamento nas ruas, o tráfego na capital pernambucana está no seu limite. Com o objetivo de evidenciar esses dados, pontuados pelas histórias de quem sofre com a situação e, sobretudo, apresentar soluções, o Diario de Pernambuco inicia hoje a série de reportagens Sinal Fechado, fazendo um diagnóstico sobre o sistema viárioda Região Metropolitana do Recife.

A série está fundamentada na pesquisa de campo realizada pela equipe do Diario, que mediu os níveis de serviço (velocidade média e capacidade das vias) dos principais corredores de tráfego da cidade, acompanhada por especialistas na área da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Dos 19 trechos medidos pela pesquisa (veja a metodologia na página seguinte), 12 estão classificados entre E e F, os dois últimos níveis. Essas duas classificações (de um total de seis) indicam que as vias arteriais - como as avenidas Agamenon Magalhães, Caxangá e Domingos Ferreira - estão operando no limite da capacidade, com velocidades que não passam de 22 km/h nos horários de pico. Trata-se de uma retenção muito acima do razoável, que seria dirigir a pelo menos 45 km/h. Alguma obra? Acidente? Blitz? É "apenas" o grande volume de carros que trafega nas 13 mil ruas da cidade.

Durante o percurso realizado na Avenida Rosa e Silva, à noite, a velocidade média ficou em inaceitáveis 8,7 km/h. Um gasto de 22 minutos e 40 segundos para completar uma faixa de apenas 3,3 quilômetros. Um verdadeiro teste de paciência na volta para casa. Para se ter uma ideia sobre essa quilometragem, basta dizer que um homem adulto caminha a 4 km/h. Esse último nível de serviço (F) é o chamado stop and go ou, numa tradução literal: pare e ande.

Para o doutor em planejamento urbano de transporte pela Universidade da Alemanha e professor da UFPE, Oswaldo Lima Neto, o Recife já tem até uma certa desvantagem em relação a São Paulo, apontada como ponto crítico no tráfego metropolitano no Brasil. "A nossa frota é menor, obviamente, mas o nosso sistema viário é pior e defasado. Todo recifense que se dirige ao Centro percebe isso. E a situação está piorando, mas não de uma forma linear, mas exponencial, com o crescimento da frota bem acima da população. Além disso, São Paulo tem uma companhia de engenharia de tráfego bem mais equipada e preparada para essa grave situação", diz.

Além da pesquisa, a série traz dados inéditos do Plano Diretor de Transporte Urbano (PDTU), que traçou projeções para o sistema viário da RMR para 2012 e 2020. O estudo, encomendado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), foi concluído em 2009. Uma das simulações afirma que se as obras previstas no plano não forem executadas até 2012 haverá um aumento de 200% de congestionamento nas vias que em 2007 já eram consideradas saturadas.

No decorrer da série Sinal Fechado, que vai até a próxima quinta-feira, o Diario também abordará temas como os bastidores da operação de tráfego realizada pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o funcionamento e as lacunas do transporte público, a reengenharia de tráfego proporcionada pelo crescimento do complexo de Suape e a expectativa da melhoria da mobilidade urbana no Grande Recife com a Copa do Mundo de 2014. Dinheiro haverá para obras estratégicas. Falta pisar no acelerador.




Fonte: Diário de Pernambuco
READ MORE - Recife: Sinal Fechado // A cidade refém dos automóveis

DF: Não haverá recarga para o Passe Livre nesta terça-feira


Não haverá recarga para os cartões do Passe Livre nesta terça-feira (8/6). Somente nesta segunda-feira (7/6) 7.226 estudantes fizeram a recarga, o que acabou com o restante dos R$ 6 milhões, depositados na conta da Fácil no dia 28 de maio. Com esse dinheiro, 65.469 estudantes foram beneficiados.

A expectativa era que a verba durasse até amanhã, mas segundo a assessoria de imprensa da Fácil, os R$ 660.193,00, que estavam na conta no começo do dia, já acabaram.

Segundo a assessoria do governador do DF, Rogério Rosso, não há previsão para novo repasse.MemóriaA liberação do dinheiro foi aprovada pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), na terça-feira (25/5). Mas a decisão foi publicada apenas no fim da tarde de quinta (27/5), em uma edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal.

Este foi o terceiro repasse autorizado pelo governador do DF, Rogério Rosso. No dia 15 de maio, foram liberados R$ 2 milhões, mas três dias depois o dinheiro acabou. O GDF, então, liberou mais dinheiro - dessa vez, R$ 636 mil. No entanto, no dia seguinte (19/5), a verba já havia acabado e, desde então, os alunos estavam sem o benefício.

Mudanças

A nova proposta de mudança na Lei nº 4.462, do passe livre, ainda não chegou à Câmera Legislativa. De acordo com a assessoria de imprensa do GDF, a previsão é que o texto chegue à Casa na próxima quarta-feira (9/6) para apreciação dos deputados distritais.

Com as modificações no projeto, os estudantes de escolas particulares com renda familiar superior a quatro salários mínimos – R$ 2.040 – perdem o benefício da passagem gratuita e voltam a pagar um terço do valor integral. Isso ocorria antes de o passe livre entrar em vigor.

De acordo com a proposta elaborada pelo governador Rogério Rosso, todos os alunos da rede pública continuam com isenção total para andar de ônibus ou de metrô. O governador afirma que não vai mais tirar dinheiro de áreas importantes, como saúde e obras, para repassar à Fácil.

READ MORE - DF: Não haverá recarga para o Passe Livre nesta terça-feira

São Paulo vive a 1ª experiência rumo à criação da Autoridade Metropolitana de Transporte


Na última quarta-feira, dia 2, o prefeito de São Caetano do Sul, José Auricchio Júnior, em reunião com o Secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, propôs a elaboração de um projeto em comum acordo, visando a racionalização e integração dos meios de transportes que atendem o município.

Trata-se da primeira experiência em direção à criação da Autoridade Metropolitana de Transporte (AMT), que será composta pelo Estado e pelos municípios que quiserem participar. “Nosso objetivo em participar é readequar as linhas do município visando a integração do transporte público e preparando a cidade para a inauguração da Estação Tamanduateí”, afirma o prefeito de São Caetano do Sul, que desde o ano passado, quando presidiu o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, tem buscado alternativas de integração do sistema de transporte entre o Grande ABC e o restante das cidades da Região Metropolitana.

Nos próximos dias, deverá ser assinado o Protocolo de Intenções, o que permitirá que a STM realize estudos para o planejamento e a implementação de um conjunto de ações de melhoria do transporte. Técnicos da STM e do município de São Caetano do Sul, em um curto espaço de tempo, vão diagnosticar as necessidades e propor soluções para a região, de acordo com estudos matemáticos e pesquisas qualitativas e quantitativas realizadas com a população, além da questão da integração tarifária.

Para o secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, a criação da AMT poderá transformar o transporte público na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). “O objetivo é racionalizar, integrar e planejar o transporte público, com o foco no deslocamento das pessoas, facilitando o dia-a-dia do cidadão”.

As prioridades de intervenção a serem estabelecidas de comum acordo com a prefeitura São Caetano do Sul prevêem a articulação dos transportes locais com a rede metropolitana de transportes (RMT), visando a melhoria de sua conectividade.

Autoridade Metropolitana de Transporte: a instituição terá autonomia administrativa e financeira, com a atuação voltada ao planejamento e à gestão do sistema de transporte metropolitano, conduzindo as diretrizes da Política de Transporte Metropolitano de Passageiros.

As atribuições da AMT deverão ser definidas no momento de sua criação, tendo como referência os modelos de Autoridades Metropolitanas já existentes, em Londres e Nova York, entre outros, adequados às condições de São Paulo.

Além de estabelecer as diretrizes da Política de Transporte Metropolitano de Passageiros para as três regiões metropolitanas, a AMT tem como objetivo estimular o aumento da qualidade e da produtividade desses serviços, promovendo as integrações intermodais e tarifárias.

As medidas a serem adotadas pela Autoridade Metropolitana de Transporte visam desestimular o uso do transporte individual, atraindo mais usuários para o transporte público coletivo, além de incentivar o uso do transporte não motorizado (viagens a pé e de bicicleta).

A implantação da AMT passa pela criação de um consórcio (a exemplo do que ocorre em Madri e Barcelona, na Espanha, e em Recife/Olinda, no Brasil), conforme a Lei Federal 11.107 de abril de 2005, tendo como consorciados o Estado e os municípios que quiserem aderir. Não é compulsório e será respeitado o direito do município de não participar.

Fonte: EMTU-SP
READ MORE - São Paulo vive a 1ª experiência rumo à criação da Autoridade Metropolitana de Transporte

Grande Recife lança campanha para alertar usuários sobre reformas



O Grande Recife Consórcio de Transporte inicia, hoje, uma campanha de caráter informativo e educativo com o intuito de levar aos usuários do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR), informações sobre o pacote de reforma que está sendo realizado em 10 Terminais (Integrados e Urbanos) da Região Metropolitana do Recife.

A iniciativa marca ainda o primeiro passo de uma ação permanente cujo foco é diminuir a depredação dos terminais através da conscientização e colaboração dos usuários. Com um visual inspirado no programa Educa Transporte – que desde 2009 vem trabalhando junto aos usuários questões como respeito às filas e às prioridades, embarque seguro, preservação do bem público e outros temas ligados à cidadania – a campanha utiliza peças coloridas e chamativas, que alertam o usuário, de forma criativa, para os cuidados necessários durante a circulação junto às obras e para os benefícios que elas trarão.

Além dos divulgadores e das peças móveis, as equipes de arte-educação também circularão pelos locais, interagindo com a população, sempre das 6h30 às 8h30 e das 16h30 às 19h. A campanha começara pelos Terminais Urbanos do Cais de Santa Rita e Rio Doce. Na próxima segunda, será a vez dos Terminais Integrados da PE-15 e Jaboatão dos Guararapes. Entre as peças informativas disponibilizadas estão folders (que além das informações sobre as reformas trazem dados sobre o Sistema Estrutural Integrado), painéis educativos e cartazes.

As reformas irão abranger a recuperação e substituição de pisos, reestruturação de pavimentação (área de circulação dos ônibus), pintura, revisão e substituição das instalações elétricas e hidráulicas, reformas dos banheiros, recuperação de cobertas e reestruturação da comunicação visual.

Além dos terminais já citados, estão inclusos no pacote de reformas os TI’s de Afogados, Camaragibe, Cavaleiro, Igarassu e Recife. Os Terminais Integrados Pelópidas Silveira, em Paulista, e José Faustino dos Santos, no Cabo, que entraram em operação respectivamente em 2008 e 2009, receberam painéis da campanha, alertando sobre a preservação do espaço público. Ao todo, serão investidos mais de R$ 2 milhões em obras de reforma, recuperação e ampliação com o objetivo de melhorar o atendimento aos mais de 1,8 milhões de passageiros transportados na RMR.

Fonte: CGRT
READ MORE - Grande Recife lança campanha para alertar usuários sobre reformas

Salvador: Parada Obrigatória: Aquidabã e Barroquinha vivem situação precária


A primeira, com mais de 30 anos de existência, sofre com estrutura precária e falta de segurança. A segunda, datada de 1982, não dispõe de manutenção suficiente e abriga um depósito de lixo, que compromete a higiene do local, contribuindo para a proliferação de animais e doenças.
“Aqui está uma tristeza. Nunca foi assim. Está a pior desgraça do mundo. Eu falo a verdade mesmo”, afirma o camelô Antônio Carlos Pereira da Silveira, que trabalha há dois anos na Barroquinha. Na opinião dele, não faltam sujeira, mendigo dormindo e bagunça. “Tem de melhorar limpeza, pintura e tirar esse povo daqui da rua”, sugere.
O Terminal da Barroquinha, localizado ao final da Avenida J. J. Seabra, ou Baixa dos Sapateiros, conta com um prédio da administração e uma sala de fiscalização, mas não possui posto de informações para atender os usuários. “Fiscal é algo raro de se encontrar aqui. Quando tem modificação de ponto, não tem ninguém para avisar”, queixa-se a diarista Adriana dos Santos, que utiliza a estação todos os dias.
A equipe de reportagem observou, ainda, uma grande quantidade de lixo acumulada ao final do terminal. De acordo com um funcionário, que não quis se identificar, o entulho fica acumulado durante todo o dia e só é recolhido à noite. As lixeiras transbordam e a sujeira se espalha pela estação.
“Não tem higiene aqui, não é confiável. Eu nem vou ao banheiro. Se eles limpassem com frequência, não ficaria do jeito que fica”, diz a atendente Arlene Rodrigues enquanto espera a condução.

Fonte: A Tarde
READ MORE - Salvador: Parada Obrigatória: Aquidabã e Barroquinha vivem situação precária

São Paulo: Linha de ônibus terá itinerário alterado na zona sul


Para melhor atender aos moradores da região de Santo Amaro, a SPTrans alterará a partir deste sábado, 5 de junho, a linha 6049 Valo Velho - Santo Amaro. Com a medida, haverá melhoria da fluidez no trânsito na região e menor tempo de deslocamento para os usuários do serviço.

Para informações sobre os trajetos de linhas de ônibus consulte Itinerários ou ligue 156.

Linha e itinerário:6049 Valo Velho - Santo Amaro

Ida: sem alteração.Volta: Pça. Salim Farah Maluf, Rua Cerqueira César, Rua Amleto Farro, Rua Plácido Vieira, Av. Mário Lopes Leão, Rua Adele, prosseguindo normal.

Fonte: SPTrans
READ MORE - São Paulo: Linha de ônibus terá itinerário alterado na zona sul

Motoristas realizam nova assembleia e reafirmam greve em Fortaleza


Os motoristas, cobradores e fiscais de ônibus de Fortaleza confirmaram, nesta segunda-feira (07), a greve da categoria.
Pela manhã, eles se reuniram em assembleia e reforçaram o pedido de 33% de aumento salarial. O empresariado não muda a proposta de 5,5% de reajuste. Até que haja acordo, o fortalezense precisa encontrar alternativas para conseguiur sair de casa. O Sindiônibus afirma que vai entrar com dissídio coletivo, ação que será entregue ao poder judiciário com a decisão dos pontos de discordância.

A greve
A partir da zero hora desta terça-feira (08), começa a greve dos trabalhadores em transporte rodoviário. A falta de um acordo nas negociações por parte dos empresários gerou um impasse.
O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (Sintro) orienta os profissionais da categoria a cumprir o que determina a lei e atitudes que deveriam ser tomadas no dia-a-dia como trafegar somente pela direita, esperar o passageiro se acomodar no assento vão ser prioridades durante a greve.
Com a deflagração da greve, o Sintro terá que assegurar a prestação do serviço de transporte coletivo em Fortaleza e Região Metropolitana com 70% do efetivo em horário de pico e 50% nos demais horários. Mas os trabalhadores aguardam decisão do Tribunal Regional do Trabalho e esperam que este percentual seja de 60% e 40%.

READ MORE - Motoristas realizam nova assembleia e reafirmam greve em Fortaleza

Prefeito lança Cartão Legal, bilhete único de São Bernardo


São Bernardo dar fim aos passes de ônibus de papel com o lançamento do Cartão Legal, sistema semelhante ao Bilhete Único. A implantação do serviço é um dos principais compromissos de campanha assumidos pelo prefeito Luiz Marinho e faz parte do Plano de Transporte Urbano do município, que permitirá a integração tarifária na cidade entre as linhas municipais, prevista para o segundo semestre. O processo de cadastramento dos passageiros será realizado em etapas, a partir de 17 de junho, e a tarifa da passagem continuará a R$ 2,50.

Para Marinho, o lançamento do Cartão Legal é mais um passo para o processo de inclusão na cidade. “Nosso objetivo é melhorar o transporte coletivo, que deve ser humanizado e de qualidade. Precisamos introduzir um processo de eficiência e respeito no transporte coletivo, em particular às pessoas com deficiência e os idosos”, disse. O chefe do Executivo ainda afirmou que pretende negociar junto ao governo do Estado a integração intermunicipal e com o metrô, de modo a melhorar ainda mais o conjunto de serviços prestados à população.

As catracas com validadores eletrônicos estão sendo implantadas em 370 ônibus da SBCTrans (concessionária de transporte coletivo municipal). A empresa ainda é responsável pela instalação dos equipamentos fingers – que farão a identificação digital dos usuários, e os moedeiros eletrônicos que facilitarão o pagamento em dinheiro, agilizando o embarque de passageiros. A previsão é que o serviço esteja em funcionamento até agosto. O investimento da concessionária foi de R$ 12 milhões.

De acordo com o diretor-executivo da SBCTrans, José Romano Neto, o Cartão Legal vai mudar a vida de toda a população que utiliza o sistema de transporte público municipal. “O cartão resume multifuncionalidade e visa melhorar o atendimento não só do usuário de transporte, mas de toda a população de São Bernardo. Estamos criando um ambiente mais seguro, acessível e confortável para a utilização desse novo sistema”, esclareceu.

A secretária de Transportes e Vias Públicas, Patrícia Veras, ressaltou que o Cartão Legal é o primeiro passo para a integração tarifária na cidade. “Isso significa qualidade de vida e economia também para a nossa população que vai poder utilizar mais de uma linha municipal pagando apenas uma passagem”. Para isso, será obrigatório o uso do cartão, com o qual o passageiro terá até 90 minutos para realizar a transferência.

Aos sábados, domingos e feriados a integração poderá ser feita em até 120 minutos. Esse período para integração, no entanto, é valido para o sentido da viagem que está sendo realizada. Para a viagem de volta (sentido contrário), uma nova tarifa será cobrada.Entre os benefícios proporcionados pelo sistema estão maior mobilidade e conforto aos usuários, rapidez no embarque e desembarque, além da recuperação dos créditos caso o passageiro perca ou tenha o cartão furtado. Os passageiros contemplados com a gratuidade terão maior conforto e opções de assento, uma vez que poderão passar pela catraca e ocupar qualquer lugar dentro do ônibus. Hoje, esses usuários ficam restritos ao espaço próximo ao motorista, anterior à catraca.

Outra medida adotada em conjunto com a empresa operadora foi a aquisição de 110 novos ônibus que servirão para renovar e ampliar a frota, diminuindo os intervalos entre as viagens e o nível de lotação de alguns ônibus em horário de pico. A intenção da Secretaria de Transportes e Vias Públicas é ainda construir novos terminais e estações de transferência, que possuirão uma melhor infraestrutura para a integração tarifária, além de mudanças das linhas da rede de transporte. Os estudos para isso estão em fase conclusiva e em seguida será realizada a licitação dos projetos dos terminais e das obras.

Cadastro

A população de São Bernardo poderá realizar o cadastro do Cartão legal a partir do dia 17 de junho. A previsão da Secretaria de Transportes e Vias Públicas é fazer o cadastramento de 6 mil passageiros por mês. A primeira via será gratuita.

Ao todo, são nove cartões identificados por cores, de acordo com cada categoria de usuário. Inicialmente serão cadastrados os idosos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes. Em seguida serão atendidos os usuários de vale-transporte e, na sequência, os estudantes previstos para dezembro e janeiro. As crianças na idade entre 3 e 5 anos também terão um Cartão Legal e serão chamadas ao cadastramento numa outra etapa, com previsão de lançamento no Dia das Crianças, em 12 de outubro.

Há ainda o Cartão Cidadão, concedido a todas as pessoas que se interessam em obter créditos eletrônicos, o Legal Social, para fiscais do município e outras categorias que a legislação vigente isenta da cobrança da tarifa, além do Empresarial, destinado às empresas que necessitam por um cartão que não esteja vinculado ao usuário. O serviço de cadastramento poderá ser feito na Rua Marechal Deodoro, 769, Centro. Mais informações podem ser obtidas na Central de Atendimento 0800-7710191.

READ MORE - Prefeito lança Cartão Legal, bilhete único de São Bernardo

Justiça vai decidir sobre implantação de bilhetagem eletrônica em Natal


A implantação definitiva do bilhete eletrônico no sistema de transporte coletivo em Natal só será resolvida na Justiça mediante ação promovida pelo município de Natal, através da STTU, contra o Seturn. Através da decisão tomada pela Promotoria de Defesa do Consumidor, em conjunto com STTU e Procon-RN, o sindicato das empresas de transporte coletivo tem a obrigação de oferecer vales transportes impressos para todas as pessoas interessadas.

Os impasses da questão se referem principalmente a dois aspectos. De acordo com a portaria 202/2006, que define a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica, o órgão municipal tem que gerenciar os créditos gerados pelo sistema. O documento também define que os créditos do cartão eletrônico sejam válidos para os dois sistemas de transporte, convencional e opcional.

O assessor jurídico da STTU, Teles Márcio dos Santos, explicou que o órgão municipal não abrirá mão desses dois itens da portaria. “Queremos que se cumpra a decisão judicial, por isso estamos ajuizando ação para que seja decidido em primeira instância a nossa petição”, explica. Segundo ele, a portaria define que o sistema só pode ser implantado após a realização de testes, o que não foi feito até agora. Os testes que irão garantir a eficiência do serviço não foram realizados até agora por causa da situação criada pelo Seturn, ao se adiantar e obrigar a aquisição de cartões eletrônicos. “Nós precisamos checar todos os passos do sistema”, disse Teles. Ele garantiu que a STTU tem dotação orçamentária aprovada para aquisição de equipamentos para compor a central de gerenciamento de créditos.

O Seturn propôs informar em segunda mão os créditos gerados pelo sistema de bilhetagem eletrônica, mas o órgão municipal quer ser informado ao mesmo tempo. Um dos motivos dessa reivindicação da STTU é para ter acesso aos números reais de usuários que utilizam o sistema de transporte coletivo. A assessoria de imprensa afirmou que esse tipo de gerenciamento é importante para a negociação da tarifa.

Ao impor a obrigatoriedade do cartão, mesmo antes de ser implantada a central de gerenciamento de créditos pela STTU, o sindicato patronal foi além de suas atribuições e quis impor o sistema à revelia. Da forma como quer implantar, o sistema obriga o usuário do cartão eletrônico a usar apenas um tipo de transporte.

O presidente do Sindicato dos Permissionários de Transporte Opcional (Sintoparn), Pedro dos Santos Neto, está aberto aos sistema de bilhetagem eletrônica mas defende que o cartão seja de uso comum. “É assim no Brasil todo. Em São Paulo, o usuário pode andar de ônibus, trem ou metrô, usando o mesmo cartão”. Segundo ele, o sistema de transporte opcional está se adequando à tecnologia necessária para a implantação da bilhetagem eletrônica. “Já temos linha de crédito para adequação dos veículos ao sistema”.

Seturn não atende pedido de Promotoria

O Seturn continua oferecendo apenas vales eletrônicos para o usuário comum, mesmo com a decisão tomada pela Promotoria de Defesa do Consumidor de que a entidade tem a obrigação de oferecer vales transportes impressos para todos os usuários que se dirijam à empresa NatalCard, autorizada pelo sindicato a comercializar passagens inteiras. Atualmente, diante do impasse referente à bilhetagem eletrônica, somente as empresas têm acesso à aquisição de vales de papel, mediante encomenda.

O diretor de comunicação do Seturn, empresário Augusto Maranhão, disse que informaria à reportagem da TRIBUNA DO NORTE sobre os procedimentos que seriam tomados diante da decisão da promotoria. Mas até o fechamento da edição ele não retomou o contato. Ao sair da audiência em que participou na Promotoria de Defesa do Consumidor, o coordenador geral do Procon-RN (Procuradoria de Proteção e Defesa do Consumidor), Roberto Madruga, confirmou a obrigatoriedade do Seturn em oferecer vales impressos. “Até que seja definida a implantação do sistema eletrônico, eles não podem limitar a venda de passagens inteiras apenas com aquisição do cartão”. Os usuários que se sintam lesados podem e devem recorrer ao Procon-RN para fazer valer seus direitos de consumidor.

Fonte: Tribuna do Norte
READ MORE - Justiça vai decidir sobre implantação de bilhetagem eletrônica em Natal

Audiência Pública discute sistema de transporte em Teresina


Quarta-feira, dia 09, acontece Audiência Pública na Comissão de Infra-Estrutura e Política Econômica, às 15 horas, com o objetivo de discutir o sistema de transporte coletivo de Teresina. O requerimento aprovado é da deputada Flora Izabel (PT) para debater a questão da tarifa diferenciada para os usuários que se utilizam diariamente dos coletivos em Teresina.
Também será colocada em discussão a renovação da frota de veículos, o cumprimento do horário regularmente e a redução das tarifas. No momento, sete milhões de passageiros utilizam o transporte coletivo em Teresina, que é servido por 13 empresas associadas ao SETUT.
Cerca de 50% desses passageiros são os estudantes que utilizam o vale transportes através do cartão de crédito estudantil. Um total de 100.270 estudantes de Teresina é beneficiado pelo sistema de transporte coletivo na capital piauiense.
A deputada Flora Izabel busca informações sobre a segurança do transporte coletivo, conhecer a situação dos ônibus porque existem denúncias de que algumas empresas não cumprem regularmente o horário e solucionar outras irregularidades do setor.
Deverão participar das discussões, representantes do Governo do Estado, da Prefeitura de Teresina, Secretaria de Transportes do Estado e do Ministério Público Estadual.
INFORMAÇÕES Também foi aprovado requerimento da deputada Flora Izabel, solicitando seja enviado expediente ao prefeito Elmano Ferrer, ao presidente do Sindicato dos Empresários de Transporte Urbano de Teresina (SETUT), solicitando uma série de informaçõe sobre a veiculação de peças publicitárias nos ônibus que circulam na capital.
A parlamentar busca, dessa forma, utilizar parte desses recursos na melhoria dos serviços oferecidos aos usuários do setor, a exemplo da integração da tarifa única e implantação da climatização dos ônibus e dos pontos de espera dos coletivos.

Fonte: JusBrasil
READ MORE - Audiência Pública discute sistema de transporte em Teresina

Falta de moedas dificulta troco no transporte coletivo em Curitiba


A falta de moedas em circulação no transporte coletivo preocupa os cobradores da Rede Integrada de Transporte (RIT). Quando o passageiro paga a tarifa de R$ 1,80 com cédulas de papel, as moedas de 5 e 10 centavos são indispensáveis para o troco, mas são justamente estas que parecem ter desaparecido do mercado.
Algumas empresas informaram à Urbanização de Curitiba (Urbs) as dificuldades para conseguir troco até mesmo na rede bancária e no comércio. Por isso, a saída é pedir a colaboração dos passageiros. "O problema merece a atenção dos curitibanos. Quem tiver moedas guardadas deve colocá-las para circular, especialmente na hora de pagar a tarifa de ônibus", afirma o gerente de fiscalização da Urbs, Edson Berleze.
Ele lembra que o troco máximo nas catracas do transporte coletivo é de R$ 10, por isso não adianta o passageiro insistir em pagar a passagem com cédulas de R$ 20, muito menos com R$ 50 ou R$ 100. "É o único jeito de atender bem todo mundo, por isso a lei do transporte municipal traz esse limite", afirma Berleze.
A melhor providência para livrar o passageiro de qualquer incômodo ou imprevisto é usar o Cartão Transporte. As facilidades do cartão já conquistaram cerca de um milhão de moradores de Curitiba e dos 13 municípios que fazem parte da RIT.
Para saber mais sobre o Cartão Transporte, há dois caminhos: a página do município na internet (cartão transporte) e a central telefônica 156, que atende 24 horas por dia, todos os dias da semana. O usuário pode conhecer detalhes do sistema, conferir a lista de documentos necessários e tirar dúvidas com os atendentes.

Veja como facilitar o troco:
- Moedas de 10 centavos são importantes porque, quando o passageiro paga com cédulas, o troco sempre tem 20 centavos.
- Uma única moeda de 5 centavos já facilita o trabalho do cobrador. Quando o passageiro paga com uma nota de R$ 2 mais a moeda, o troco fecha em 25 centavos, e esta moeda não está em falta.
- Três moedas de 10 centavos também ajudam bastante no troco para R$ 2. Assim o cobrador pode devolver uma moeda de 50 centavos ao passageiro.
- R$ 10 é o valor máximo que a legislação admite para o pagamento da passagem, mas evite usar cédulas deste valor. Prefira as de R$ 5, R$ 2 ou R$ 1. Quanto menor, mais fácil é o troco.

READ MORE - Falta de moedas dificulta troco no transporte coletivo em Curitiba

Suspensa greve dos transportes coletivos em Rio Branco


Em assembleia realizada na noite de domingo, 06, os filiados ao Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Coletivos e Cargas (Sinttpac) decidiram suspender a greve que mobilizava os cobradores e motoristas de ônibus de Rio Branco a 12 dias.

– Na reunião deste domingo nós avaliamos a situação da greve – afirmou Celina Ferreira, presidente do Sinttpac.Nesta segunda-feira, 07, a frota de ônibus de Rio Branco circula normalmente. Ferreira adiantou que na tarde de hoje a direção do Sinttpac vai participar de uma reunião com os empresários do setor de transportes coletivos de Rio Branco. O objetivo da reunião é tentar por um fim ao impasse entre a categoria e os empresários.

– Depois que a Prefeitura interveio é que foi possível conseguir essa reunião. Acredito que os empresários não tinham ideia da força que os trabalhadores teriam unidos. Agora, esperamos por um fim nessa questão – disse a presidente do Sinttpac.

A Justiça do Trabalho chegou a declarar que a paralisação de 100% da frota, ocorrida em 31 de maio, foi abusiva. Os trabalhadores rebateram a declaração dizendo que os empresários forçaram a situação ao impedir que os ônibus não saíssem das garagens sem cobradores. Na ocasião, o Sindcol (Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos) afirmou que não há condições de um ônibus circular sem o cobrador e por isso, as empresas fecharam os portões.

Fonte: A Gazeta
READ MORE - Suspensa greve dos transportes coletivos em Rio Branco

Tarifa de transporte coletivo em Palmas sobe para R$2,20 ainda este mês


Aconteceu na tarde desta segunda-feira, 7, a coletiva de imprensa promovida pela Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade para explanar sobre o aumento da tarifa do transporte coletivo de Palmas.
De acordo com o presidente da ATTM, Sílvio Cunha, a discussão sobre o aumento da tarifa no transporte coletivo da capital teve início em novembro de 2009 e, em março deste ano, após reunião preliminar, a agência e o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivo Urbano de Passageiros do Estado do Tocantins - Seturb, chegaram a um valor prévio de R$2,30.
Usando como argumento os reajustes salariais dos motoristas de ônibus e cobradores, o aumento da frota e o maior números de carros com rampas de acessibilidade, além dos aumentos promovidos em outras grandes cidades dos estados vizinhos, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Maranhão, Cunha afirmou que, após reunião com o prefeito Raul Filho (PT), “criou-se um conselho representativo e iniciou-se a discussão que enxugou a planilha para R$2,25”.
Após a deliberação do conselho formado por representantes do Seturb, ATTM, prefeitura de Palmas e representantes da sociedade civil, o presidente da agência de transporte afirmou que conseguiu-se chegar a um valor ainda mais baixo de aumento. “O prefeito, analisando esses valores, chegou ao custo de R$2,20”, informou.

READ MORE - Tarifa de transporte coletivo em Palmas sobe para R$2,20 ainda este mês

Greve de ônibus em Brasília na próxima segunda


A partir da meia noite da próxima segunda-feira (14/6), a população que depende do transporte público deve ser prejudicada com a greve dos rodoviários. A paralisação foi aprovada em assembleia da categoria realizada no domingo (6/6). Eles pedem reajuste salarial e outros benefícios.
Segundo o diretor do Sindicato dos Rodoviários, Lúcio Lima, a pauta de reinvidicações está aprovada desde 30 de março, mas não houve sucesso na negociação com as empresas de ônibus. "Não restou outro caminho se não a greve", afirma.
Antes da paralisação, haverá uma nova assembleia. No entanto, a categoria garantiu que não desistirá da greve durante o encontro caso não seja oferecida nenhuma proposta aceitável aos trabalhadores até lá.
De acordo com Lúcio Lima, houve uma tentativa de negociação com as empresas há aproximadamente 15 dias. "Enviamos a pauta aos empresários no início de abril. Teve abril e maio todo para as negociações. Mas as empresas se recusaram a aceitar nossa proposta", explica.
Paralisação
Quase todas as empresas de ônibus vão aderir à greve. Apenas o Transporte Coletivo de Brasília (TCB) ficou de fora porque houve uma negociação com os servidores, de acordo com o presidente da empresa, Jorge Saiki. "A greve é geral e por tempo interminado", explica Lúcio Lima. O diretor ressaltou, ainda, que 30% dos serviços continuarão a funcionar. "Estaremos cumprindo a lei que determina funcionamento parcial."
Reivindicações
A categoria pede 20% de reajuste salarial e o mesmo percentual no tíquete da cesta básica. Além disso, entre os principais pedidos estão plano de saúde, licença maternidade, fim da obrigatoriedade da jornada extra e renovação da frota de ônibus com motor traseiro.
Em relação à jornada extra de trabalho, o diretor do Sindicato dos Rodoviários explicou que esse extra é obrigatório apenas para alguns, mas quase 100% dos servidores cumprem a jornada. "Isso cansa muito a categoria. Alguns chegam a trabalhar quase 12 horas seguidas", diz.
Sobre a renovação da frota, Lúcio disse que cidades que priorizam o transporte público já possuem ônibus com motor traseiro: "Esse coletivo oferece mais comodidade aos motoristas e também aos passageiros". A categoria quer que o governo torne isso obrigatório.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
Fonte: Correio Brasiliense
READ MORE - Greve de ônibus em Brasília na próxima segunda

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960