Avenida Rio Branco, no centro do Rio de Janeiro, vai virar bulevar

quarta-feira, 5 de maio de 2010


Projeto polêmico anunciado pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB), o fechamento para carros, motos e ônibus da centenária Avenida Rio Branco, no centro do Rio de Janeiro, ganhou dia para começar a sair do papel. A restrição deverá ocorrer a partir de 26 de junho, um sábado, em caráter experimental. A data foi definida no fim de semana. Ainda não foi anunciado, porém, um plano alternativo de transporte.
A intenção de Paes é criar um "parque urbano" na avenida símbolo da reforma promovida no início do século passado pelo então prefeito Pereira Passos (1902-1906). O projeto idealizado pelo secretário de Urbanismo, Sérgio Dias, enfrenta oposição até mesmo do superintendente local do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Carlos Fernando Andrade. Trata-se de um aliado em outro tema controverso: a ampliação de gabarito aprovada no início do ano para permitir a construção da nova sede da Eletrobrás na Lapa, com 44 andares.
"Numa semana vão demolir o Elevado da Perimetral e, na seguinte, fechar a Rio Branco. Se é para fechar alguma coisa, vamos fechar a Rua 1º de Março. É uma rua muito mais importante historicamente, tem todo um passado colonial, fica perto da Praça XV. Aí, sim, seria ótimo para a cidade. Ali tem razão para fazer isso", disse Andrade.
Ele defende a apresentação de um plano de transporte. "Enquanto isso não existe, fica uma coisa sem sentido." A prefeitura confirmou a interdição em 26 de junho, mas não detalhou o que será feito. Informou apenas que "está fechando o projeto". Por enquanto, não há prazo para o fim da fase de testes.



Fonte: Em Cima da Hora
READ MORE - Avenida Rio Branco, no centro do Rio de Janeiro, vai virar bulevar

Cidades atrasam obras de transporte urbano para a Copa do Mundo de 2014


Não são apenas os estádios brasileiros que causam preocupação devido aos atrasos para a Copa do Mundo de 2014. Ao menos metade das obras de transporte urbano previstas para iniciarem ainda neste ano vai atrasar.

Está previsto em documento assinado pelos administradores das cidades-sedes que 28 construções devem começar até dezembro deste ano, mas as duas primeiras, que já deveriam ter sido iniciadas ainda estão paradas e 14 das outras 26 também já têm previsão de atraso para o começo.
Apesar de as obras não serem consideradas obrigatórias pela Fifa, diferentemente dos estádios, elas foram um compromisso assumido com a organização da Copa. O total de 43 obras tem orçamento de R$ 11,5 bilhões. A maior parte é de corredores viários e corredores expressos de ônibus, chamados BRT (Bus Rapid Transport, em inglês).
Mesmo com os atrasos, o ministro Márcio Fortes, das Cidades, afirma que não há construções de grande complexidade e os prazos são confortáveis devido ao fato de que a maior parte das obras estará pronta até 2013. Apesar de 11 das 12 cidades-sedes terem obras para início neste ano, somente Cuiabá e Distrito Federal têm licitações e contratos feitos para a reforma no transporte urbano.
Após a não-apresentação de interessados na licitação para a construção de um monotrilho orçado em R$ 1,3 bilhão, Manaus tem a segunda tentativa marcada para o próximo dia 13, ainda dependente de acordo entre governo estadual e Ministério Público.
As cidades de Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo também estão atrasadas ou começarão após o prazo para a construção de monotrilhos ou corredores de ônibus.

READ MORE - Cidades atrasam obras de transporte urbano para a Copa do Mundo de 2014

Micro-ônibus substituem kombis em Olinda


A partir de hoje, o município de Olinda passa a contar com uma nova frota de veículos que passa a alimentar o sistema de transporte público da cidade. Vinte e cinco novos micro-ônibus foram adquiridos em substituição as 50 kombis do atual sistema complementar. Outros 15 carros serão acrescidos ao sistema nos próximos três meses. A gestão e a fiscalização ficará sob a responsabilidade do Grande Recife Consórcio de Transporte, enquanto a operação dos equipamentos será administrada pelas empresas Caxangá, Rodotur e Rodolinda (ônibus) e pela Cooperativa dos permissionários de transporte complementar (Cootraol). Cerca de seis mil pessoas serão transportadas por dia, porém, essa demanda poderá aumentar em breve. Ao todo, 98 veículos vão operar as linhas no município, sendo 73 convencionais e 25 micros.
Esses micro-ônibus têm capacidade para transportar 33 pessoas, sendo 21 sentadas e 12 em pé. As kombis tem capacidade apenas para 12 pessoas. Os novos carros são climatizados, equipados com GPS, possuem acesso para cadeirantes, além do equipamento chamado “anjo da guarda” - dispositivo que só permite que os veículos saiam com as portas fechadas. Os micro-ônibus estão integrados ao sistema de bilhetagem eletrônica onde trabalhadores e estudantes poderão usar o VEM. Crianças também vão poder utilizar o VEM infantil, a partir de hoje. Quanto à tarifa, o valor cobrado será de R$ 1,70, até o dia 1º de maio. No dia seguinte, o valor da passagem custará R$ 1,85 (equivalente ao anel “A”).
Os veículos não-convencionais irão atender as várias localidades de Olinda, tais como Águas Compridas, Alto da Bondade, Alto do Sol Nascente, Caixa D’água, entre outras localidades. Os terminais de ônibus do Caenga e Ouro Preto irão fazer a interligação com as linhas convencionais do município.
O presidente do Grande Recife Consórcio, Dilson Peixoto disse que a nova frota, que começa a operar a partir de hoje, será um ganho em qualidade para o sistema de transporte municipal de Olinda. “Foram investidos aproximadamente R$ 4,3 milhões nessa nova etapa. Os ônibus são plenamente acessíveis aos cadeirantes e pessoas com deficiência visual. Além disso, os veículos possuem GPS permitindo o controle das viagens e horários. O prefeito de Olinda, Renildo Calheiros também destacou essa nova fase do sistema de transporte público municipal. “Nosso objetivo é atender melhor o usuário”, concluiu.

Fonte: Folha de Pernambuco
READ MORE - Micro-ônibus substituem kombis em Olinda

Blumenau: O que muda com a criação dos corredores de ônibus


A partir da próxima semana, quem trafegar pela Rua 7 de Setembro terá de redobrar a atenção. Começam as obras para implantação dos corredores de ônibus, medida tomada pelo poder público para melhorar o transporte coletivo na cidade.Segundo o Seterb, a velocidade ideal para os ônibus trafegarem é de 23 km/h. Entretanto, a média em Blumenau é de 13 km/h.

Com os corredores a serem implantados também nas avenidas Beira-Rio e Martin Luther e nas ruas São Paulo, 2 de Setembro e Engenheiro Paul Werner, a velocidade deve aumentar para 20 km/h e tornará mais ágil o deslocamento dos passageiros.O assunto já desperta dúvidas. Para esclarecer algumas delas, o Santa conversou com o secretário de Planejamento Urbano de Blumenau, Walfredo Balistieri.

Fonte: Clicrbs
READ MORE - Blumenau: O que muda com a criação dos corredores de ônibus

Fortaleza: Fiscalização da SMTT apreende dois ônibus


A comissão da Superintendência Municipal de Transportes de Trânsito (SMTT) que fiscaliza as condições dos ônibus que circulam no Sistema Integrado de Transporte de Aracaju (SIT) apreendeu na manhã desta quarta, 5, dois veículos da Viação Cidade de Aracaju - VCA, que faziam a linha 040- Marcos Freire II/ DIA e 061- Marcos Freire/ Centro. O primeiro apresentava defeitos mecânicos e quebrou em cima do viaduto jornalista Carvalho Déda, já o outro em situação idêntica obstruiu o trânsito na avenida Ivo do Prado, esquina com rua Maruim.
De acordo com o Superintendente da SMTT, Osvaldo Nascimento, os dois veículos encontram-se no pátio da SMTT, autuados e apreendidos passarão por uma rigorosa vistoria. "Os veículos só serão liberados mediante pagamento de todas as multas pendentes de transporte e de trânsito. A fiscalização constatou o total de 17 infrações nos dois ônibus apreendidos, podendo acarretar multa superior 2000 reais por veículo, caso outras irregularidades sejam identificadas", informa o Superintendente.
Segundo o Diretor de Trânsito da SMTT, Major Paiva, os ônibus quebraram em importantes corredores de tráfego. "A nossa equipe fez a autuação de trânsito, considerada gravíssima. Um veículo ao quebrar deve ser imediatamente retirado da via e levado para a garagem da empresa a qual pertence. O que eles fizeram foi tentar efetuar o conserto em via pública, o que causou o caos no trânsito das localidades. Continuaremos atentos para garantir o respeito ao cidadão", explica o Diretor de Trânsito da SMTT, Major Paiva.

Fonte: Infonet
READ MORE - Fortaleza: Fiscalização da SMTT apreende dois ônibus

Alunos trocam veículo particular por transporte coletivo e abrem discussão sobre mobilidade urbana


Abrir mão da comodidade em nome da mobilidade urbana. Para discutir sobre o assunto alunos do 7º período de Arquitetura e Urbanismo da Facisa, dentro da disciplina de Economia, estão partindo do seguinte questionamento: É possível trocar o transporte individual pelo transporte coletivo em cidades como Campina Grande? Para isso, na próxima sexta-feira, 07, toda a turma irá de ônibus para Faculdade, com saída do terminal de integração às 18h, deixando o carro em casa e utilizando o transporte público. A ideia é colher dados para avaliar a qualidade da mobilidade em Campina Grande, tomando como base os princípios do planejamento urbano.
A turma foi dividida em equipes que serão responsáveis por fotografar, filmar, cronometrar o tempo do percurso e o tempo de espera do ônibus. Em paralelo será aplicado um questionário buscando traçar um perfil sócio-econômico dos usuários, o tempo de espera e trajeto (bairro/centro; centro/bairro), a qualidade dos serviços, entre outros. Em outra ocasião, também será feita uma visita a STTP para coletar informações sobre o transporte público tais como: número de usuários, rotas, número de veículos, tempo de trajeto e o cálculo tarifário.
De acordo com a professora da disciplina, Laudicéia Araújo, é nítido que a mobilidade urbana, no que diz respeito ao trânsito tem se tornado um grave problema tanto nas grandes metrópoles quanto nas cidades de porte médio. Segundo ela, vários estudos apontam que o transporte público seria uma das alternativas viáveis para solucionar estes problemas, mas para isso é necessário primeiro uma conscientização das pessoas para utilizarem o transporte coletivo e uma melhoria na qualidade desses serviços.
“ A ida de ônibus para a faculdade é apenas uma etapa do trabalho, já que depois será feito um seminário aberto para a comunidade acadêmica e a sociedade para apresentar os resultados do trabalho, convidando os representantes dos órgãos públicos (STTP, SEPLAM) para debaterem junto com os alunos as conclusões do trabalho realizado,” concluiu.
Aulas de campo como essa fazem parte da política pedagógica da Facisa, que incentivo os alunos a vivenciarem na prática os temas que são discutidos em sala de aula, fazendo com que eles se defrontem com a realidade que irão enfrentar enquanto profissionais.

Fonte: SNN
READ MORE - Alunos trocam veículo particular por transporte coletivo e abrem discussão sobre mobilidade urbana

São Paulo: Marginal Tietê terá faixa para ônibus


A SPtrans, empresa que gerencia o transporte público na capital, vai oficializar uma faixa preferencial para ônibus em toda a extensão da Marginal do Tietê, nos dois sentidos da pista local, o que não havia antes da ampliação.

A faixa preferencial vai ser finalizada, segundo a Prefeitura, quando toda sinalização da marginal estiver concluída, o que está previsto para o final de agosto, segundo informou ontem a Dersa, empresa do governo estadual responsável pela obra e pela sinalização.
As placas informando a inclusão da faixa destinada ao transporte coletivo já estão instaladas em alguns trechos da marginal, mas os motoristas ouvidos pela reportagem parecem desconhecer o real significado delas.
De acordo com a SPTrans, os motoristas de veículos particulares podem utilizar a faixa preferencial, mas o que se espera com a demarcação é que os condutores tenham bom senso e só utilizem a faixa da direita da pista local para fazer a conversão ou onde houver interseção com outra via, deixando o espaço para os ônibus.
“Nem vi a placa indicando a faixa preferencial. E olha que passo aqui de duas vezes por dia”, disse a representante comercial Elisete Serrano, de 56 anos.
  • NÚMEROS - Por dia, transitam pela Marginal do Tietê ao menos 54 linhas de ônibus municipais e 83 linhas intermunicipais, transportando 370 mil passageiros. A via também recebe uma grande quantidade de fretados diariamente. Nos trechos mais carregados da marginal, entre a Via Dutra e Ponte das Bandeiras, estima-se que transitem 250 ônibus por hora.
    A vendedora Marcela Taira, de 26 anos, repetiu o discurso dos outros motoristas e disse que não percebeu a existência das novas sinalizações. “Nunca reparei”, afirmou ela, que também dirige mais de uma vez por dia na via.
    Apesar de reconhecer que a população tende a desrespeitar inicialmente a faixa preferencial, o representante comercial Carlos Cunha, de 47 anos, avalia que a medida beneficiará o trânsito. “Todos temos que contribuir para um trânsito melhor. O grande problema é fazer a população respeitar a nova medida”, disse.
    Quando anunciou a intenção de criar a faixa preferencial, em março de 2009, a Secretaria Municipal de Transportes justificou a medida como forma de tornar a viagem de ônibus mais rápida.

EDUCAÇÃO - Para o arquiteto e urbanista Cândido Malta Filho, a educação no trânsito é uma tarefa considerada difícil. Malta, que também é professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-USP), avalia que as pessoas só costumam seguir determinações se forem multadas. “A educação vinda pelo bolso é muito mais fácil.”
A nova pista central da marginal ajudou a reduzir em 44% o índice de lentidão na via, segundo medição da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Com a diminuição nos congestionamentos, a CET estima que 30 mil carros voltaram a usar a via.

  • QUEM TRAFEGAR PELO ESPAÇO NÃO SERÁ MULTADO - A faixa preferencial é destinada aos ônibus, mas quem trafegar por essa pista não será autuado. Já as faixas exclusivas, os corredores de ônibus espalhados pela cidade, são exclusivas dos ônibus ou táxis, que têm permissão para usá-los só com passageiro. Os corredores podem ser instalados na mão contrária à da via, o que não ocorre com as preferenciais.

Fonte: ZAP carros
READ MORE - São Paulo: Marginal Tietê terá faixa para ônibus

São Paulo: Ônibus não faz integração e usuário paga mais


O trajeto de Santana (zona norte de SP) até o Jardim Moreira, em Guarulhos (Grande São Paulo), custa R$ 2,95 para o passageiro que utiliza dois ônibus. Mas, para os usuários que fazem a integração no terminal Tucuruvi, o preço chega a R$ 5,90.
EMTU prevê devolução de dinheiro
Eles reclamam que, nas nove linhas que operam entre a capital e o município, o BOM (Bilhete Ônibus Metropolitano) não faz a integração entre o ônibus local de São Paulo e o intermunicipal. Com isso, em vez de pagar a primeira passagem inteira (R$ 2,65) e, na segunda, somente a diferença de preço (R$ 0,30 quando a passagem custa R$ 2,95), voltam a pagar o valor completo.
"Eu perdi R$ 40 e só percebi quando o BOM não passou mais", disse a operadora de telemarketing Maria dos Santos, 60 anos, de Guarulhos.
Um fiscal da empresa Vila Galvão, que não quis se identificar, afirmou que isso ocorre porque a catraca tem um sistema que indica "ida" ou "volta" do coletivo. Para ter direito à integração, e a pagar menos, o passageiro deve passar o BOM em duas catracas com a mesma indicação.

Fonte: Agora São Paulo
READ MORE - São Paulo: Ônibus não faz integração e usuário paga mais

Manaus: Acordo feito no MPT suspende a greve


O Sindicato dos Rodoviários e o das Empresas do Transporte Coletivo de Manaus (Sinetram) resolveram, na noite de ontem, encerrar a greve dos ônibus que já durava cinco dias na capital. Os dois sindicatos, numa negociação intermediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), chegaram a um acordo sobre o reajuste que será dado à categoria - 4% no salário, 10% no valor da cesta básica e 20% no valor do vale-alimentação.

Com isso, a paralisação de 100% da frota de ônibus, anunciada durante todo o dia de ontem, foi suspensa e o serviço de transporte coletivo voltará ao normal nesta quarta.

Reajuste de tarifa

O Sinetram informou que as propostas foram feitas ontem pela primeira vez porque os empresários “entenderam que o sistema caminhava para o colapso” e resolveram “fazer a sua parte”. Segundo o assessor jurídico Fernando Morais, a ideia é que eles reforcem, daqui para a frente, os apelos por um reajuste na tarifa de ônibus, solicitação que já foi oficializada na 2ª Vara da Fazenda Pública Municipal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJA).

Morais afirma que, desde 2007, a cláusula do contrato que prevê reajuste anual da tarifa não vem sendo cumprido e isso tem acarretado perdas aos empresários do sistema.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Josildo Oliveira, afirmou que o sistema de transporte coletivo deve operar normalmente nesta quarta.

Ele disse que a diretoria da entidade vai para a frente das garagens no início da madrugada avisar os cobradores e motoristas de que a paralisação foi suspensa. “Muitos trabalhadores que pegam no primeiro turno estavam dormindo quando a decisão foi tomada. Então vamos avisá-los nos locais de trabalho que a greve foi suspensa”, contou.

A reunião, ontem, contou com a presença do procurador-chefe do MPT, Jorsinei Dourado Nascimento, e durou sete horas: das 15h às 22h

Fonte: Amazonas Notícias
READ MORE - Manaus: Acordo feito no MPT suspende a greve

Etufor: saída é priorizar os corredores


Ademar Gondim, presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) recorre a uma história de família para explicar o problema do transporte em Fortaleza. ``Meu avô morava às margens do Rio Acaraú. Ele nunca saiu de lá. Meu pai veio pra cá e começou a trabalhar na rua 25 de março, no Centro. Ia caminhando para o trabalho. Hoje as pessoas moram distante do trabalho, os filhos estudam longe, há toda uma necessidade de mobilidade." Segundo Gondim, a explicação para o caos no sistema de transporte é simples: "As vias da cidade não estão preparadas para o crescimento de veículos.

O metrô de Fortaleza deveria estar operando desde 2005. Houve um atraso desde a década de 1990. Estamos pagando esse preço hoje". Por fim, como desafio, vem a questão da disciplina na organização da rede de transportes. "Nós temos que tirar os veículos particulares das ruas. E temos que priorizar os corredores para os ônibus. Do que adianta colocar mais ônibus na Santos Dumont às 18 horas?``, questiona.

De acordo com o presidente, mesmo que Fortaleza venha mantendo uma das menores tarifas de ônibus do País, uma larga faixa da população ainda permanece impossibilitada de usar os ônibus no seu deslocamento diário. Dados da Etufor mostram que somente 15% das classes D e E, que representam quase 50% da população da Capital, são usuários de ônibus.

Entre 2004 e 2008, houve aumento no número de pagantes no sistema de transporte urbano. Nesse período, a tarifa manteve-se ao custo de R$ 1,60. Em 2008, Fortaleza registrou 308.408 pagantes. No ano seguinte, com o aumento da passagem de ônibus para R$ 1,80, esse contingente diminuiu para 302.147.

Fonte: O Povo
READ MORE - Etufor: saída é priorizar os corredores

São Paulo: Abertas inscrições para 51 vagas de aluno aprendiz da CPTM


Estão abertas, até 10 de maio, as inscrições para o Concurso Público Aluno Aprendiz da CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos]. As 51 vagas são para a formação de Técnico em Sistemas Eletroeletrônicos de Transporte Sobre Trilhos [16], de Técnico em Sistemas Mecânicos de Transporte Sobre Trilhos [16] e para Assistente Administrativo [19] no Curso de Aprendizagem Industrial, do Centro de Formação Profissional Eng° James C. Stewart, mantida pela CPTM, em convênio com o Senai.

As inscrições poderão ser efetuadas pelo site http://www.conesul.org/ até a meia-noite de 10 de maio de 2010. Após a efetivação da mesma, o candidato deverá imprimir o boleto e efetuar o pagamento da taxa de R$ 12,40 em qualquer agência bancária. Caso haja impossibilidade de acesso à internet, os candidatos devem procurar Postos de Atendimento do "Acessa São Paulo" e Telecentro.

Os interessados nos cursos de Sistemas Eletroeletrônicos e Sistemas Mecânicos terão como pré-requisito data de nascimento de 02/08/1988 a 02/08/1993 e os candidatos ao curso de Assistente Administrativo data de nascimento de 02/08/1990 a 02/08/1992. Todos os devem ter o Ensino Médio concluído.

Os Alunos Aprendizes dos cursos técnicos de Sistemas Eletroeletrônicos de Transporte Sobre Trilhos e Técnicos em Sistemas Mecânicos de Transporte Sobre Trilhos terão formação de 24 meses. Já os alunos do curso de Aprendizagem Industrial Assistente Administrativo receberão formação no período de 12 meses.

Os candidatos dos dois primeiros cursos deverão ter disponibilidade dos seguintes horários: durante a fase escolar, das 7h às 11h e das 12h às 16h e, durante o período de Estágio, das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta-feira. Os candidatos do último curso terão que dispor do horário das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Na condição de Aluno Aprendiz, a CPTM pagará um salário mínimo no primeiro ano e um salário mínimo e meio no segundo. A escola mantida pela CPTM tem convênio com o SENAI e a contratação ocorrerá sob o regime CLT [Consolidação das Leis do Trabalho] e Legislação pertinente.

Fonte: CPTM
READ MORE - São Paulo: Abertas inscrições para 51 vagas de aluno aprendiz da CPTM

Manaus: Greve continua e quem sofre é a população


Um impasse entre os Sindicatos dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário (STTR) Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Amazonas (Sinetram) pode prejudicar os usuários do transporte coletivo por mais 15 dias. Na tarde de ontem, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), tentou em vão, selar um acordo entre as entidades.

No início da greve, na última sexta-feira, dia 30, o Poder Público revelou que a manifestação dos rodoviários tinha cunho político e não iria interferir na situação, que envolvia apenas empregador e empregado. Na tarde de ontem a Prefeitura voltou atrás e ‘pediu ajuda’ a Federação das Cooperativas do Tranporte Executivo do Estado do Amazonas (Fecotram), que a partir de hoje coloca 52 veículos a mais nas ruas.

Durante audiência realizada às 16h de ontem na sede do TRT do bairro Praça 14, Zona Sul, a desembargadora Luiza Maria Falabela Veiga, apresentou uma proposta de um reajuste salarial para categoria dos rodoviário em 5%, mas a decisão não foi aceita pelo Sinetram. “Estamos trabalhando no limite da cota.

Ano passado houve reajuste de salários e diminuição da passagem. Se aceitarmos esse acordo é melhor devolver os coletivos para financeiras. Essa proposta é como um coberto pequeno, se pudar de para um lado, descobre do outro”, comentou. A categoria dos rodoviários pleiteia o reajuste salarial de 10%, mais participação nos lucros e resultados, a inclusão de plano odontológico, o aumento no valor da cesta básica e ticket refeição saindo dos atuais R$ 286,00 para R$ 390,00, além da redução da jornada de trabalho de 7h20 para 6h. Atualmente, o motorista recebe R$ 1.449,00, e o cobrador R$ 724,00.Passado quatro dias de paralisação, o único acordo que está sendo cumprido é da cota de funcionamento do transporte.

A determinação da Justiça é que nos horários de pico, entre 5h e 9h da manhã e entre 16h e 19h, cerca de 60% da frota esteja rodando, após esse horário, apenas 40% dos carros estará nas ruas.A desembargadora Luiza Falabela, acredita que a categoria dos servidores está correta em reivindicar melhorias salariais, mas acredita que a paralisação dos serviços já se tornou desnecessária. “ No meu entendimento esse greve já perdeu o sentido. Tenho certeza de que o Poder Executivo vai buscar a melhor proposta para todos”, disse.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Josildo Oliveira, informou que a categoria não irá ceder e a previsão é que o transporte coletivo fique paraliado ainda por 15 dias.Na audiência de ontem ficou decidido apenas, que na próxima segunda-feira, dia 10, às 9h, uma nova audiência de instrução de julgamento será realizada no TRT, mas o advogado do sindicato, Ricardo Lemos, informou que nenhum acordo deverá ser fechado neste novo encontro. Enquanto nenhum dos lados decide ceder, a população enfrenta a falta de ônibus nas paradas.

Manaus tem melhor salário para motoristas
Manaus é, segundo a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, a capital brasileira que paga melhor aos motoristas do transporte coletivo, com salário nominal de 1.449,59, para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais. Os dados da categoria constam no site com última atualização em 2 de março de 2010.

Atrás de Manaus, estão Porto Alegre e São Paulo, com vencimentos de R$ 1.433,99 e R$ 1.416,76, respectivamente. A diferença é que Porto Alegre possui jornada de 43h semanais e São Paulo de 42h e nas duas localidades os motoristas recebem o tíquete alimentação. Segundo a entidade, as informações foram prestadas por sindicatos e entidades regionais.

Já no caso dos cobradores, o salário nominal destes trabalhadores em Manaus é de 724,72, perdendo para Porto Alegre (R$ 861,52) São Paulo (R$ 817,61), Cuiabá (R$ 795) Florianópolis (R$ 782,19) e ainda Campo Grande (R$ 737,80).

Fonte: Em Tempo
READ MORE - Manaus: Greve continua e quem sofre é a população

Goiânia: Motoristas do transporte coletivo recebem aumento


Com a intermediação da Superintendência Regional do Trabalho (SRT), patrões e trabalhadores do transporte coletivo, foi fechado hoje acordo que pode afastar a ameaça de novas paralisações do serviço. Ficou acertado um aumento de 7,5% para os motoristas e outras vantagens que elevam a remuneração mensal para R$ 1.429,50.Outra reivindicação atendida pela empresas foi o fim da chamada dupla validação. Os motoristas não serão mais obrigados a verificar as carteiras de passe livre e meio passe para estudantes. A proposta será votada pelos motoristas, em assembléia, no próximo domingo, dia 9.

A negociação foi mediada pelo chefe da Seção de Relações do Trabalho da SRT, Paulo Gama Lyra Filho. Representou o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp), o vice-presidente Décio Caetano. O presidente do Sindicato dos trabalhadores em Transporte Rodoviário no Estado de Goiás (Sinditransporte), Alberto Magno Borges, representou os trabalhadores.

Fonte: Diário da Manhã
READ MORE - Goiânia: Motoristas do transporte coletivo recebem aumento

Gratuidade do transporte coletivo é aprovada em Montes Claros


A Câmara Municipal de Montes Claros aprovou, na manhã de terça-feira (4), projeto encaminhado pelo prefeito Luiz Tadeu Leite concedendo gratuidade no transporte coletivo urbano para os portadores de deficiências auditiva e mental, mas sem definir quem pagará pelo benefício. A diretoria da Associação das Empresas de Transportes Coletivos de Montes Claros (ATCMC) informou que espera a publicação da lei para pedir esclarecimentos. Segundo a entidade, a medida vai incidir na planilha de cistos.
O vereador Valcir Soares Silva, presidente da Associação dos Deficientes de Montes Claros, nega que haja necessidade da compensação, alegando que a medida já havia sido incluída na licitação do serviço. A gratuidade, em Montes Claros, estava sendo concedida oficialmente para deficientes físicos e visuais, mas, segundo Soares, a MCTrans estendia o benefício aos portadores de doença mental ou auditiva, desde que se cadastrassem na empresa municipal.
A lei aprovada na terça a oficializa e regulamenta, determinando que somente podem ser atendidos os deficientes com dificuldade de locomoção comprovada por médico indicado pela prefeitura, além dos idosos e deficientes mentais e surdos. Eles precisam ter renda de um salário mínimo.
O projeto encaminhado pelo prefeito exigia meio salário mínimo de renda, mas a Câmara aprovou emenda ampliando para um salário mínimo. Também na terça, foi aprovada emenda do vereador Athos Mameluque concedendo o benefício para pacientes que fazem hemodiálise.

A presidente da ATCMC, Jaqueline Camelo, alega que qualquer tipo de gratuidade implica na definição sobre quem fará a compensação às empresas, conforme determina a Lei Orgânica de Montes Claros, já que as concessionárias “têm obrigações com funcionários e fornecedores. Segundo ela, a entidade acompanhava a tramitação do projeto, para depois pedir esclarecimentos e definir como será a compensação.

Fonte: Hoje em Dia
READ MORE - Gratuidade do transporte coletivo é aprovada em Montes Claros

Usuários do transporte coletivo fazem protesto em São Luís


"A subida de um cadeirante em um transporte coletivo é bem mais difícil". Foi com essa frase que Antonio Nunes Farias, de 58 anos, e há 23 na situação de cadeirante, reclamou das péssimas condições dos transportes coletivos da linha Vila Conceição / Coroadinho da empresa Sol e Mar.Cansados de reclamar e não serem ouvidos, os moradores do bairro Coroadinho fizeram, na manhã desta terça-feira, no ponto final da linha Vila Conceição, uma mobilização reivindicando mais transportes coletivos e adaptação dos ônibus aos cadeirantes.

O objetivo da reivindicação foi chamar a atenção das autoridades para o problema sofrido pelos moradores. Foi impedida a saída dos veículos do local como forma de protesto e disseram que eles só voltariam a funcionar se as autoridades atenderem as reivindicações. Enio José Veloso, de 49 anos, reclamou que alguns moradores são obrigados a irem até a Avenida dos Africanos para conseguirem pegar um coletivo. Segundo ele a dificuldade se torna maior porque ao sair do bairro, os ônibus estão sempre lotados.

De acordo com ele, os veículos só chegam atrasados e todo mundo quer entrar ao mesmo tempo. “No horário de pico é que todo mundo sai para trabalhar e estudar. Por isso os ônibus são lotados, se eles passassem mais cedo, nós não teríamos esse problema. Por isso que somos obrigados a ir pegar ônibus na Avenida dos Africanos”, contou Veloso.

O líder comunitário, Paulo Arte, de 33 amos, reforça a reclamação dos moradores dizendo que a frota de ônibus realmente é insuficiente. Mas para ele outro problema que deve ser enfatizado é o fato dos ônibus não pararem nos pontos.“Às vezes passamos horas nas paradas e os motoristas passam direto. Eles precisam se conscientizar que um dia eles podem estar em nossa situação”, argumentou Arte.

Eles reclamam que um dos maiores problemas é a falta de adaptação dos ônibus aos cadeirantes. Além disso, a quantidade dos ônibus é insuficiente para a comunidade do Coroadinho: são seis coletivos, sendo que apenas dois fazem linha com destino a Integração.

O encarregado de transporte da empresa Sol e Mar, José Albuquerque, afirmou que já estava ciente e as providências seriam tomadas para que as reivindicações dos moradores possam ser atendidas.

Fonte: O Imparcial online
READ MORE - Usuários do transporte coletivo fazem protesto em São Luís

Promoções reconquistam passageiros de ônibus


Depois de perder clientes para as companhias aéreas por conta de promoções nos preços das passagens, empresas de ônibus também adotam valores mais acessíveis em algumas linhas.
De acordo com o gerente comercial da empresa Nacional Expresso, Fábio Alves Oliveira, a facilidade na compra e no aluguel de carros é outro agravante para redução do número de passageiros.
A empresa passou a oferecer o preço do ônibus convencional para o leito. Segundo o empresário, com essa medida a empresa conseguiu recuperar os 15% que havia registrado de queda do número de clientes.
Para ele é importante investir em diferenciais como a venda e passagens pela internet, parcelamento da viagem cujo valor ultrapasse R$ 120 e a tele-entrega dos bilhetes.
Os itinerários com perda significativa de passageiros e que agora oferecem descontos em torno de 30% são: Uberlândia – São Paulo, Uberlândia – Campinas, Goiânia – São Paulo e Goiânia - Campinas. Não há limite de passagens com desconto.
A empresa Gontijo também oferece desconto de 30% na linha São Paulo – Porto Velho, exceto no horário das 17h45, quando o valor é de R$ 153. Nos demais horários, com o desconto, esse valor cai para R$ 108,35.

Clientes aprovetiam os descontos para viajar mais
Passageiros se mostram satisfeitos com as promoções, vindas da competitividade por conquistar clientes.
O aposentado Valdomiro Miguel dos Santos diz que seus filhos sempre viajam para São Paulo de avião, por causa da economia de tempo. Ele já prefere ônibus, mesmo porque os preços agora são compensadores. “Minha esposa quer ir para Montes Claros de avião, mas não consegue desconto por ser em período de férias”, afirmou.
A analista de crédito Maria Aparecida Joana da Paz mora em Goiânia e costuma vir a passeio para Uberlândia. Para ela, competitividade é muito boa porque sempre traz descontos. “Além de eu ter medo de avião, a promoção da passagem de ônibus me ajuda nas viagens”, disse.

READ MORE - Promoções reconquistam passageiros de ônibus

Rio de Janeiro: Prefeitura tira de circulação 18 ônibus em situação irregular no Rio


Dos 21 ônibus vistoriados pela Secretaria municipal de Transportes, somente três foram aprovados durante ações de fiscalização no Rio. Nas operações, realizadas nas manhãs de segunda e terça-feira, os fiscais constataram que quatro dos veículos fiscalizados não possuíam cadastro junto à Secretaria de Transportes . Considerados “piratas”, por circularem clandestinamente, os veículos foram removidos para um depósito público.
Nesta terça-feira, a fiscalização foi feita no Passeio Público e na Avenida Chile. No primeiro ponto, os sete veículos da Rubanil (Linha 350) foram reprovados, sendo que seis acabaram lacrados e outro foi removido. Na Avenida Chile, os ficais flagraram a empresa Campo Grande (Linhas S13 e 397), que teve um veículo aprovado, porém outros três coletivos foram lacrados e removidos. Neste mesmo local, a Zona Oeste (Linhas S15 e E06) apresentou um veículo em situação regular e dois que foram removidos por estarem na condição de “piratas”, dos três fiscalizados.
Na segunda-feira, o alvo da ação dos fiscais foi direcionado à Pégaso, empresa que ocupa atualmente o quinto lugar no ranking negativo elaborado pela secretaria, baseado nas reclamações efetuadas pela população, através da Ouvidoria. A estatística reúne dados apurados durante o último trimestre (janeiro, fevereiro e março). No Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, dos seis ônibus da Pégaso (Linhas 882, 1135 e 460S) avaliados, apenas um foi aprovado, um recebeu lacre, dois foram lacrados e removidos, e outros dois foram rebocados por estarem circulando também em condição “pirata”. Na ocasião, os fiscais também lacraram um ônibus da Transurb (Linha 691).

Fonte: Extra online
READ MORE - Rio de Janeiro: Prefeitura tira de circulação 18 ônibus em situação irregular no Rio

Campo Grande: Previsão é de 70 novos coletivos adaptados para deficientes até o mês de Julho


Conforme assessoria de imprensa da Prefeitura, até o mês de julho deste ano (2010), serão comprados 70 novos veículos para o transporte coletivo com adaptação para deficientes físicos. O número “pode variar para mais ou para menos, mas esta é a previsão aproximada”, afirmou em nome da Diretoria de Transporte da Capital.
A maior reclamação dos portadores de necessidades especiais é em relação aos ônibus de linha vermelha, como pode ser conferido na Reportagem Especial publicada pelo Capital News. E, ainda segundo assessoria, a maioria dos veículos com acessibilidade serão atribuídos às linhas vermelhas, pois, “o número de veículos adaptados e as linhas são escolhidas conforme a demanda que é observada pelos motoristas”. Os veículos incluem ônibus e micro-ônibus.

Fonte: Capitalnews.com
READ MORE - Campo Grande: Previsão é de 70 novos coletivos adaptados para deficientes até o mês de Julho

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960