No Rio, Metrô terá desconto de tarifa nas viagens realizadas entre 5h e 6h

quarta-feira, 17 de março de 2010


A Metrô-Rio anunciou na tarde desta quarta-feira que irá adotar, a partir da próxima semana, preços promocionais nas viagens realizadas entre 5h e 6h. Os passageiros que utilizarem o serviço nos horários estipulados pagarão somente R$1,50, uma redução de quase 50% do valor integral da tarifa, que hoje é de R$2,80. A medida atende a uma solicitação feita pelo Governo do Estado e visa diminuir o fluxo de usuários nos horários de pico.
Nos últimos meses, acumularam-se reclamações de clientes da concessionária. A expectativa da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) é de que parte dos passageiros antecipe os trajetos, melhorando a distribuição entre os horários. A superlotação dos vagões é uma das principais críticas dos usuários.
Segundo a SMTR, a nova tarifa ainda depende de alguns ajustes operacionais para entrar em vigor. Os custos da iniciativa serão arcados inteiramente pela Metrô-Rio, sem reajuste futuro no preço das passagens ou ônus para os cofres públicos. Contudo, ainda de acordo com a secretaria, o sucesso da proposta depende da adesão de parcela considerável da população ao horário promocional.
- Estamos buscando formas de oferecer à população uma melhora na mobilidade e um aumento no nível de conforto para quem utiliza o metrô. Este será um desconto significativo. Esperamos que mais de cinco mil pessoas optem por sair de casa mais cedo. O que queremos é criar mecanismos que possibilitem aos usuários viajar melhor até que os problemas sejam definitivamente sanados, com a chegada dos novos trens, que já foram comprados - ressalta o secretário Julio Lopes.
O secretário se refere à compra de 114 novos carros, que foram importados da China e serão entregues a partir de 2011. Para a prefeitura, a renovação da frota é vista como um importante mecanismo de melhora nos serviços prestados pela Metrô-Rio.

Fonte: O Globo
READ MORE - No Rio, Metrô terá desconto de tarifa nas viagens realizadas entre 5h e 6h

DF: Após Greve, Movimento no metrô é normalizado

Os usuários do metrô no Distrito Federal voltaram a utilizar o transporte nesta quarta-feira (17/3). Após a suspensão da greve dos metroviários, o movimento nas 23 estações fluiu normalmente, nesta manhã. Cerca de 150 mil pessoas fazem uso do trem diariamente. Ao todo, 600 funcionários trabalham no metrô. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, as pessoas ficaram antenadas em relação à greve, portanto, o movimento não diminuiu.
Não houve registros de incidentes e todos os funcionários compareceram ao serviço.
Até segunda-feira, o Metrô deve analisar as contrapropostas feitas pelos metroviários, que baixaram todos os índices de reajustes propostos anteriormente. O principal deles, referente aos salários, caiu de 120% para 60%, enquanto a empresa do governo ofereceu apenas 5,1%, baseado no índice INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).
"Vamos atender ao pedido do GDF e aguardar até o dia 22. Caso não haja um acordo após esse prazo, retomaremos a paralisação na terça-feira (23)", confirmou Alessandro Araújo da Silva, que integra a comissão de negociação do sindicato.

Fonte: Correio Brasiliense

READ MORE - DF: Após Greve, Movimento no metrô é normalizado

Manifestação contra aumento de tarifa em Blumenau e aumento é cancelado pela justiça


Mais de 250 manifestantes participaram hoje, às 14h, do protesto contra o aumento da passagem de ônibus de Blumenau em frente à Prefeitura.Abaixo, a passeata pelas principais ruas do centro de Blumenau.
Durante 5 minutos, manifestantes fecharam a Beira Rio e alguns sentaram na rua em forma de protesto. Logo após o trânsito foi liberado.Às 15h, os manifestantes entraram na Prefeitura para acompanhar a Sessão da Câmara de Vereadores. Foi cedido 15 minutos para o Fórum para fazer seus pedidos e reinvindicações.
O Presidente da Câmara, Jeans Mantau, foi obrigado a suspender a sessão, por causa do barulho. Os manifestantes, saíram da Prefeitura e foram para a passeata pelas ruas de Blumenau. A sessão da Câmara retornou suas atividades após saída dos manifestantes.A partir de amanhã, dia 19/02/2010, entra em vigor a nova tarifa do transporte coletivo de Blumenau. O valor que era de R$ 2,30, passa a ser R$ 2,55 para quem possui o Cartão SIGA.
O ônibus executivo (vermelhinho), custará R$ 3,20 e a passagem de domingo R$1,50.Os usuários que compraram a tarifa até o dia 18, podem utilizar o passe ainda no valor atual por 60 dias. Já a tarifa embarcada, para quem não possui o Cartão SIGA, e vai pagar em dinheiro direto no ônibus passa a vigorar no dia 4 abril, no custo de R$ 2,95.
Agora Pouco..............
O juiz de direito Osmar Tomazoni concedeu agora há pouco uma liminar suspendendo os efeitos do decreto municipal que reajustou a tarifa do transporte coletivo urbano em Blumenau. O aumento entrou oficialmente em vigor sexta-feira, passando de R$ 2,30 para R$ 2,55. Agora, os valores passam a ser os mesmos cobrados antes do aumento, portanto, R$ 2,30.
A ação civil pública foi ajuizada pela Associação Catarinense de Defesa dos Direitos Constitucionais, alegando que o índice de reajuste estava acima da inflação do período. De acordo com a liminar, os réus têm 24 horas para cumprir a decisão sob pena de multa de R$ 10 mil por dia de descumprimento.

Fonte: Blog UJS Blumenau

READ MORE - Manifestação contra aumento de tarifa em Blumenau e aumento é cancelado pela justiça

Transporte Eficiente em Teresina agora é Lei


Em solenidade de entrega de mais um veículo para compor a frota do Programa Transporte Eficiente, na manhã desta terça-feira (16), o prefeito Sílvio Mendes encaminhou à Câmara Municipal de Teresina o Projeto de Lei que regulamenta na capital o serviço que realiza de forma diferenciada o transporte de cadeirantes.

A regulamentação do serviço, por meio de um projeto de lei, o torna obrigatório e impede que em outras administrações o serviço seja extinto, pois ele existe através de portaria da administração municipal. Sílvio Mendes pediu o empenho das associações e entidades no acompanhamento da tramitação do projeto na Câmara, para que este seja votado e que nenhum outro gestor acabe com o serviço.

Atualmente Teresina conta com 49 ônibus coletivos adaptados ao transporte de cadeirantes e frisa que a adaptação do transporte coletivo convencional não atende as necessidades dos cadeirantes como faz o Transporte Eficiente. “Se o valor utilizado para compra de ônibus adaptados do transporte convencional fosse investido no Transporte Eficiente, poderíamos adquirir mais veículos para este serviço, que tem a vantagem de prestar o atendimento de forma diferenciada, atendendo o usuário na própria residência”, destacou o prefeito.

Além do microônibus entregue hoje, a Prefeitura já iniciou o processo de licitação para aquisição de mais dois carros do mesmo modelo, que juntos, elevam para oito o número de veículos do Transporte Eficiente. A secretária do Trabalho, Cidadania e Assistência Social do Município, Graça Amorim, ressalta que o microônibus é moderno e totalmente adaptado às necessidades de transporte dos cadeirantes, pois é fabricado já com acessibilidade, contando com ar-condicionado, elevador automático e travas que garantem mais segurança aos usuários.

Fonte: TV Canal 13
READ MORE - Transporte Eficiente em Teresina agora é Lei

Transporte público de Passo Fundo continua sem definição sobre nova paralisação

Os trabalhadores do transporte coletivo de Passo Fundo, das empresas Transpasso e Coleurb, ainda estão no aguardo de avanços na negociação referente ao aumento salarial para a categoria. Na semana passada, após paralisação das atividades por 1h, foi formada uma comissão de trabalhadores para participar das discussões em torno da proposta do reajuste.
Acontece que esse grupo foi barrado em uma reunião entre a Coleurb e Sindicato dos Rodoviários, o que acabou desagradando boa parte dos motoristas e cobradores da empresa.
A categoria reivindica aumento de aproximadamente 7% no salário, enquanto a empresa sinaliza para reajuste pouco superior a 4%, que é o índice da inflação dos últimos doze meses. O impasse deve prosseguir por mais algum tempo e não está descartada que uma nova paralisação dos trabalhadores venha a acontecer a qualquer momento.
Fonte: Rádio Uirapuru AM
READ MORE - Transporte público de Passo Fundo continua sem definição sobre nova paralisação

População de Serra Negra está há três dias sem transporte coletivo


Pelo menos quatro mil usuários do transporte coletivo de Serra Negra estão sem ônibus pelo terceiro dia consecutivo. A empresa Gaivota, responsável pelo serviço na cidade, retirou a frota da rua depois que a Polícia Militar apreendeu três veículos que estavam com o licenciamento vencido.
Segundo a prefeitura de Serra Negra, que disponibilizou dois veículos do para atender estudantes, o município vai romper o contrato com a empresa. Ainda não está definido qual companhia assumirá o transporte público na cidade.

Fonte: EPTV
READ MORE - População de Serra Negra está há três dias sem transporte coletivo

Em Goiânia, Presidente da CMTC promete melhorar transporte coletivo da capital


Em audiência da Câmara, que durou mais de três horas, o presidente da Companhia Municipal de Trânsito Coletivo (CMTC), Marcos Massad, admitiu que houve falhas na divulgação para informar aos usuários as mudanças dos roteiros de transporte coletivo da capital. “Admito essa falha, mas a Prefeitura está aberta para corrigir isso, inclusive com a participação desta Casa. Vamos adotar uma campanha de esclarecimento e informação para a população sobre tais mudanças”, anunciou ele.

Massad alegou que todas as medidas tomadas pela CMTC visam melhorar o atendimento ao usuário. “Mas sabemos que pode ocorrer falhas. Então, faltam algumas coisas para melhorar o transporte. Há cinco anos atrás, quando o prefeito assumiu a Prefeitura, o transporte coletivo de Goiânia era caótico.

Hoje, temos a frota mais moderna do País, sem contar as reformas que estão sendo feitas nos terminais”, afirmou. Anunciou ainda a implantação de um corredor exclusivo ligando Goiânia a Aparecida, uma crítica feita pelo representante no MP no debate, promotor Érico de Pina.

CRÍTICAS – Antes da fala de Marcos Massad, vários vereadores da oposição ocuparam a tribuna para criticar o transporte coletivo da capital. “A situação dos terminais é caótica. A população está sofrendo pela falta de ônibus. As mudanças prejudicaram seriamente o usuário”, criticou Alfredo Bambu, do PR, autor do convite para a vinda do presidente da CMTC à Câmara.

Maurício Beraldo, do PSDB, falou que a população não foi ouvida sobre as mudanças, lembrando “que isso é mais uma medida truculenta do Sr. Prefeito. Esta Casa também precisaria ser comunicada sobre tais mudanças”, reclamou.

Beraldo defendeu ainda a volta dos permissionários que foram obrigados a deixar o terminal das Bandeiras. Uma comissão dos permissionários falou do assunto com Massad. Miguel Pricinorte, gestor de Transportes da CMTC, em vídeo, mostrou as alterações que estão sendo feitas nas 27 linhas que atendem vários bairros de Goiânia. Ainda restam mais de 200 linhas para serem alteradas.

Fonte: O Reporter

READ MORE - Em Goiânia, Presidente da CMTC promete melhorar transporte coletivo da capital

Mudanças no trânsito de Niterói começaram a vigorar nesta terça-feira


Os motoristas de Niterói devem ficar atentos porque começou a vigorar, nesta terça-feira, algumas mudanças no trânsito da cidade, que vão permitir o funcionamento do corredor viário da Alameda São Boaventura.
Apesar de a inauguração do corredor ser no sábado (20), a Subsecretaria de Trânsito decidiu antecipar uma parte das alterações para que os motoristas comecem a se adaptar. Por isso, o trecho da Avenida Feliciano Sodré em direção à Praça Renascença passa a ser exclusivo para ônibus.
Os carros que estão na Rua Visconde do Rio Branco terão que entrar à direita na Rua Saldanha Marinho ou Fróes da Cruz. Já os motoristas que estão na Praça Renascença e querem ir para o Centro podem seguir pela Rua Manoel Pacheco até a Rua Heitor Carrilho, evitando o tráfego da Avenida Feliciano Sodré ou da Avenida Jansen de Melo.
Ainda nesta terça, começa a vigorar o sistema de faixa exclusiva para as linhas de ônibus municipais e intermunicipais na Avenida Feliciano Sodré, no sentido Praça Renascença. Será, portanto, proibida a circulação de veículos leves nesta avenida.

Confira outras alterações no trânsito:

Outra alteração importante é o início do funcionamento das alças de retorno ao longo da Alameda São Boaventura, uma vez que não mais será permitido dobrar à esquerda, posição em que estão situadas as faixas destinadas exclusivamente ao trafego de ônibus das linhas municipais e intermunicipais que começam a circular no próximo fim de semana.

Por isso, os motoristas procedentes da Caixa D'Água em direção ao Centro, deverão dobrar na Rua Teixeira de Freitas e seguir a sinalização pela Rua José, para alcançar a Rua Desembargador Lima Castro, que conduz ao Cubango e Zona Sul de Niterói.Para o motorista que chega à Praça Renascença foi criada uma nova via de trafego que irá conduzi-lo ao Centro, através da Rua Manoel Pacheco de Carvalho até a Rua Heitor Carrilho, evitando o trafego da Avenida Feliciano Sodré ou da Avenida Jansen de Melo.

Várias outras alternativas de retorno foram previstas pela NitTrans e serão monitoradas a partir desta terça-feira pelos agentes da Subsecretaria de Trânsito para o funcionamento do novo sistema de circulação viária do bairro do Fonseca e da Avenida Feliciano Sodré, no Centro. Faixas com informações sobre o novo sistema foram instaladas nas imediações e nas vias onde estão previstas mudanças.

Os motoristas devem ficar atentos à nova sinalização de regulamentação e seguir as orientações dos agentes e operadores da Subsecretaria de Trânsito que estarão coordenando o trânsito.

  • Corredor Metropolitano da Alameda na reta final de construção
Com seis quilômetros de extensão, o novo corredor viário contempla toda a extensão da Alameda São Boaventura (3,5 km de extensão), Avenida Feliciano Sodré, Rua Saldanha Marinho, Rua Manuel Pacheco de Carvalho e a Praça Renascença, que fica na confluência da Avenida Feliciano Sodré com Avenida Jansen de Mello.

O projeto foi desenvolvido pela Secretaria de Estado de Transportes em conjunto com a Prefeitura de Niterói, por meio da NitTrans - Niterói Transporte e Trânsito, com objetivo de reorganizar e modernizar o sistema viário da Alameda São Boaventura, reduzindo os congestionamentos até o Centro da cidade, além de proporcionar mais segurança, agilidade e conforto aos usuários de ônibus.
De acordo com levantamento da Prefeitura, 270 ônibus e 1.830 veículos passam a cada hora pela Alameda São Boaventura, nos horários de maior movimento. O empreendimento gerou cerca de 170 empregos diretos e indiretos ao longo de sua execução.

Fonte: Sidney Resende
READ MORE - Mudanças no trânsito de Niterói começaram a vigorar nesta terça-feira

População protesta contra infraestrutura do transporte em Goiânia (GO)

O protesto na manhã desta terça-feira (16), que reuniu centenas de pessoas na pista interna do terminal, impediu o tráfego dos veículos. Motivos da manifestação foram as mudanças nas linhas da cidade, a lotação dos ônibus e a falta de veículos. O diretor responsável pelas frotas admitiu erro quanto às modificações.
Fonte: R7.com
READ MORE - População protesta contra infraestrutura do transporte em Goiânia (GO)

Paraná: Desafio da licitação do ônibus também no interior


Ponta Grossa - As prefeituras do interior do Paraná enfrentam dois grandes desafios na área do transporte público. Primeiro, para cumprir a lei será necessário que todos os municípios façam, até o fim deste ano, uma licitação para escolher as empresas que gerenciarão o sistema. Maringá e Foz do Iguaçu estão na lista das prefeituras que precisam correr para cumprir o prazo. Em se­­gundo lugar, mesmo para as que já fizeram a concorrência pública, é preciso melhorar os serviços, que ainda têm muitos problemas.
A exigência de licitação vem da Constituição de 1988 e foi reforçada com a Lei Federal 8.987, de 1995. As principais cidades do interior paranaense já se adequaram. Foz e Maringá ainda estão preparando os processos licitatórios. Curitiba só abriu licitação no ano passado, 21 anos depois da promulgação da Constituição. O resultado ainda não foi divulgado.

Melhorou?
Ponta Grossa, Cascavel e Lon­drina estão entre as maiores cidades do interior que avançaram no atendimento à nova regra. A escolha democrática da empresa, no entanto, não representa melhoria para o setor, afirmam especialistas.
A prefeitura de Ponta Grossa realizou licitação em 2003. A empresa Viação Campos Gerais, que já operava o sistema, ganhou o direito de explorar o transporte coletivo até 2013, com possibilidade de renovação automática por mais uma década. Micro-ônibus ainda são usados. A comunidade do Jardim Lagoa Dourada, na periferia, deixa o ponto de ônibus perto de casa para atravessar uma estrada férrea e um rio para tomar o ônibus do Núcleo Rio Verde.

“Todo esse esforço é porque não dá para pegar o Lagoa Dourada. Ele sai lotadíssimo”, comenta o presidente da Associa­ção de Mora­dores, Baraque Ra­­mos. A empresa diz que está re­­novando a frota e a prefeitura afirma que o problema de superlotação no bairro é uma consequência do aumento no número de alunos da rede estadual, que antes usavam o transporte escolar da prefeitura. O serviço atende 2,2 milhões de usuários no município.

Em Cascavel, o movimento diário é de 80 mil passageiros, que desembolsam R$ 2,20 pela tarifa. “O valor poderia ser de R$ 1,50 se não fossem as gratuidades”, afirma o chefe de departamento de transporte da prefeitura, Adão Kaliskievicz Junior. Pelo menos 32 mil pessoas andam de graça nos ônibus por força de lei federal ou municipal. Duas empresas operam o sistema até o ano que vem em Cascavel, quando a prefeitura fará uma nova licitação.
A concessão do transporte coletivo em Londrina segue até 2019, com possibilidade de renovação por mais 15 anos.

Os 3,6 milhões de bilhetes vendidos por mês (dentro de um universo de 4,2 milhões de passageiros, entre isentos e estudantes) alimentam um sistema que custa em torno de R$ 8 milhões mensais. O diretor de transportes e trânsito da prefeitura, Wilson Santos de Jesus, reconhece que o serviço tem deficiências. Apenas 63% dos ônibus são adaptados para deficientes físicos.

Além disso, a frota elevada de carros (260 mil veículos para 500 mil habitantes) combinada às ruas estreitas do centro faz com que o trânsito fique lento nos horários de pico, aumentando o tempo de permanência dos passageiros nos ônibus. “O desafio é melhorar o sistema viário também, com a pintura de faixas exclusivas, a modernização dos semáforos e quem sabe a construção de canaletas”, explica.

Fonte: Gazeta do Povo
READ MORE - Paraná: Desafio da licitação do ônibus também no interior

Inmetro vistoria transporte coletivo no Rio Grande do Sul


O Inmetro está realizando vistoria dos cronotacógrafos - instrumentos que registram a velocidade, o tempo e a distância percorrida - instalados no transporte coletivo do Estado. A ação, que segue até novembro, deverá revisar cerca de 8 mil ônibus. No momento, a vistoria acontece nos veículos com final de placa 2.

Em março, serão verificados os ônibus com final de placa 3."O objetivo é garantir que os equipamentos estejam sendo usados de maneira correta", disse o diretor de programas e inovações do Inmetro/RS, Jorge Luiz Seewld. Ele explicou que os cronotacógrafos, de uso obrigatório em ônibus e caminhões, visam reduzir o número de acidentes de trânsito. As revisões começaram em 2008 e na primeira etapa foram vistoriados os veículos de cargas perigosas, como caminhões. "Naquela ocasião, verificamos que os instrumentos necessitavam de ajustes na medição", informou o diretor do Inmetro.

Em todo país são cerca de 60 mil veículos deste porte. Destes, oito mil circulam no Rio Grande do Sul. Os veículos de transporte escolares também estão sendo revisados. A previsão é de que até o início das aulas a verificação esteja concluída. O uso do cronotacógrafo é uma exigência do Código Brasileiro de Trânsito e foi regulamentado pelo Conselho Nacional de Trânsito em 1999. "As verificações serão realizadas de dois em dois anos", disse.

O custo da revisão é de R$ 109,20. O diretor presidente da Associação Gaúcha das Pequenas e Médias Empresas transportadoras de passageiros intermunicipais, Ernani Edgar Kahmann, concorda que o uso dos instrumentos ajuda a diminuir em até 30% o índice de acidentes. No Estado, 279 empresas tem concessão do Daer para fazer as linhas intermunicipais.

Todos os instrumentos verificados até agora estão sendo selados pelo Inmetro. O selo garante que os cronotacógrafos foram revisados e estão de acordo com as condições de uso.

Fonte: Intelog

READ MORE - Inmetro vistoria transporte coletivo no Rio Grande do Sul

Expresso SPTrans Indy 300 supera as expectativas e transporta 21 mil torcedores

As linhas de ônibus especiais criadas pela São Paulo Transporte (SPTrans) para transportar os torcedores da São Paulo Indy 300 teve grande aceitação do público e levou um número 76% superior ao projetado.
Por ocasião da organização do serviço, a SPTrans calculou que aproximadamente 12 mil espectadores usariam o Expresso para chegar ao circuito, mas a população atendeu a orientação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e adotou o transporte público. Foram 21.188 usuários nos dois dias.
O Expresso atendeu bem à demanda e não houve filas nem espera.A exemplo de outras operações especiais, como a corrida de Fórmula 1 e os desfiles de Carnaval, a SPTrans mobilizou seus técnicos para coordenar o esquema de transporte para levar o público ao local da prova, no Parque Anhembi.
No total foram 160 profissionais da SPTrans que viabilizaram o transporte em quatro linhas que partiam de locais diferentes: Expo Center Norte, Metrô Palmeiras/Tietê, Metrô Palmeiras/Barra Funda e Aeroporto de Congonhas.A frota da operação especial da Fórmula Indy foi composta por 62 coletivos para a operação especial no Anhembi.
Todos os ônibus são novos e acessíveis, ou seja, com piso baixo para facilitar o acesso dos passageiros, e fora monitorados à distância, por GPS. O atendimento aos passageiros foi feito em sete idiomas. Quem foi para a corrida usando ônibus pode contar com uma alternativa rápida e eficiente para chegar à região do autódromo.
Fonte: SPTrans
READ MORE - Expresso SPTrans Indy 300 supera as expectativas e transporta 21 mil torcedores

Passageiros enfrentam problemas no Metrô de SP pelo segundo dia consecutivo



Usuários do Metrô de são Paulo enfrentam nesta terça-feira (16), pelo segundo dia consecutivo, problemas no transporte no horário de pico do período da manhã.
Às 7h08, uma falha em um equipamento na estação Sacomã da linha 2-Verde provocou redução de velocidade dos trens entre as estações Sacomã e Alto do Ipiranga. De acordo com a assessoria do Metrô, o problema foi normalizado às 7h28.
Mais tarde às 7h41, uma composição apresentou falha em uma das portas na estação Praça da Árvore da linha 1-Azul, no sentido Tucuruvi. Os passageiros tiveram de ser retirados e o trem voltou a circular. De acordo com a assessoria de imprensa do Metrô, a falha foi normalizada às 7h46.
Na segunda-feira (15), uma composição apresentou problemas em uma das portas na estação Vergueiro, no sentido Jabaquara, por volta das 6h55. Os passageiros tiveram de desembarcar para seguir em outro trem.
Ainda de acordo com a assessoria do metrô, às 7h a situação tinha se normalizado. Todos os problemas ocorreram no horário de pico do Metrô que, segundo a assessoria, no período da manhã é entre 6h e 9h e no período da tarde entre 17h e 20h.

Fonte: R7
READ MORE - Passageiros enfrentam problemas no Metrô de SP pelo segundo dia consecutivo

Ônibus circularam normalmente em Belo Horizonte, após suspensão de greve


Os ônibus circularam normalmente pela Região Metropolitana de Belo Horizonte, nesta terça-feira (16), depois da suspensão da greve de motoristas de cobradores. Na segunda-feira (15), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Minas Gerais determinou que a paralisação fosse interrompida.

A diretoria da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Minas (Fettrominas) se reuniu com o desembargador Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello e todos decidiram pelo encerramento da greve até uma nova reunião, prevista para acontecer na manhã desta terça.

O desembargador suspendeu os efeitos da liminar, que impunha sanções aos grevistas e foi concedida na sexta-feira (12) ao sindicato patronal. Segundo o TRT, os rodoviários dos municípios de Betim (MG), Brumadinho (MG), Itaúna (MG) e Sete Lagoas (MG) já chegaram a um acordo.

A BHTrans informou que o atendimento ao transporte coletivo foi realizado com cerca de 55% da capacidade na segunda-feira. De acordo com Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), o sistema operou com quase 90% da capacidade, mesmo com mais de 50 ônibus depredados. Seis pessoas foram presas por crime contra o patrimônio.

Os trabalhadores reivindicam aumento de 37%, redução na jornada de trabalho para seis horas e fim da circulação de ônibus sem cobradores. O reajuste proposto pelas empresas é de 4,36%.

Fonte: G1

READ MORE - Ônibus circularam normalmente em Belo Horizonte, após suspensão de greve

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960