São Paulo Indy 300, venha de ônibus

sexta-feira, 12 de março de 2010


Para garantir a acessibilidade do público, bem como a segurança e a fluidez do trânsito no entorno do Parque do Anhembi, a Secretaria Municipal de Transportes (SMT), por meio do DSV, do DTP, da CET e da SPTrans, implanta uma operação especial de tráfego e transporte durante a corrida São Paulo Indy 300, no sábado (13/03), para o treino, e no domingo (14/03), para a corrida.
A prova será realizada em um circuito de rua e as ações programadas pela CET incluem o bloqueio de vias como a Avenida Olavo Fontoura e um trecho da pista local da Marginal do Tietê, bem como a implantação de uma Central de Gerenciamento de Operações na Praça Campo de Bagatelle, e reforço do monitoramento, da orientação e da fiscalização do tráfego.

Serão mais de 700 funcionários da CET, e 160 profissionais da SPTrans. Oitenta viaturas participarão da operação e 62 ônibus acessíveis farão as linhas do Expresso SPTrans Indy 300. A sinalização será feita com 2.400 cavaletes, 900 cones e supercones. As vias no entorno do Parque do Anhembi serão regulamentadas com sinalização de proibição de estacionamento.

Essa é a primeira vez que a cidade de São Paulo vai sediar um circuito de Fórmula Indy, consolidando-se como a Capital do Automobilismo nas Américas, já que é também a única cidade da região a receber o Grande Prêmio de Fórmula 1.A SPTrans preparou o serviço Expresso SPTrans Indy300 para facilitar o acesso de quem vai assistir a São Paulo Indy300.
Os ônibus partirão de 4 miniterminais diretamente para o circuito. O serviço é Expresso, sem paradas, realizado de forma rápida e segura. A operação será monitorada por satélite.

READ MORE - São Paulo Indy 300, venha de ônibus

Após divulgar ranking de empresas, Secretaria Municipal de Transporte fiscaliza ônibus no Centro


RIO - Cinco ônibus da Viação Amigos Unidos foram lacrados durante uma ação da Secretaria Municipal de Transportes, nesta quinta-feira, no Terminal Rodoviário Procópio Ferreira, na Central. Os coletivos apresentavam problemas como bancos soltos, documentação vencida, faróis quebrados e pneus carecas. Segundo o secretário municipal Alexandre Sansão, fiscalizações semelhantes vão se repetir a cada três meses. A Viação Amigos Unidos teve a quarta pior avaliação no ranking de empresas de ônibus divulgado na última quarta-feira pela Secretaria. O levantamento foi baseado em avaliação feita pelos próprios usuários.
De acordo com o estudo, 16 das 41 empresas de ônibus avaliadas (quase 40%) não prestam serviços adequados à população. Essas viações fazem cerca de um milhão de viagens diariamente, o que corresponde a um terço do total. Os problemas variam desde o mau estado de conservação dos veículos até o excesso de velocidade, que expõe os usuários ao risco de acidentes, e a recusa de parar para receber passageiros. Os dados se basearam nas reclamações recebidas pela Ouvidoria da SMTR (2286-8010 e 2527-8347) e serviram para criar um ranking trimestral, que será usado na nova estratégia de fiscalização da prefeitura. As cinco piores empresas de cada trimestre serão submetidas a fiscalizações mais rigorosas nos 90 dias seguintes. Piores empresas deverão cair na malha fina
O secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, ressaltou que as empresas que não melhorarem a qualidade de seu serviço poderão cair na malha fina no trimestre seguinte. Ele não descarta a hipótese de cassações de permissões, como ocorreu com a Viação Oriental que, há dois meses, prestava um serviço precário na Zona Oeste. Segundo ele, mais duas empresas estão com o processo de perda de licença em tramitação e, por isso, não aparecem no ranking: as viações Ocidental e Feital.
- O Rio tem mais de 8 mil ônibus e 1.600 itinerários. A prefeitura tem um número reduzido de fiscais e precisa usar esses servidores da maneira mais racional possível. Nesses três meses, os carros das cinco piores empresas passarão por um pente fino. Vamos aos pontos finais verificar desde a documentação dos veículos ao estado de conservação. Conforme o que for verificado, esses coletivos podem ser multados e até rebocados para depósitos - garantiu Alexandre Sansão.
A avaliação atribuiu notas para as empresas de ônibus. Quanto maior a nota, pior o serviço. A prefeitura fixou em 13,69 o conceito aceitável. As empresas com notas acima deste limite foram reprovadas.
(Veja o ranking da prefeitura com as piores empresas de ônibus do Rio)
Ideia de ranking nasceu em 1996
A ideia de criar o ranking partiu do engenheiro da prefeitura Marcos Muralha que, desde 1996, vem tentando implantá-la, não conseguindo por falta de apoio. Para classificar as empresas, a prefeitura desenvolveu um modelo matemático com auxílio de um estudante da Coppe. Para o cálculo, a SMTR toma como base a quantidade de reclamações e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do bairro onde vive o usuário, além do tamanho da frota e o motivo da queixa. As piores empresas no primeiro ranking, que tiveram como base 789 reclamações, recebidas entre novembro e fevereiro, foram: Breda (com linhas que fazem a ligação da Leopoldina com a Zona Sul), Campo Grande, Zona Oeste, Amigos Unidos (que circula entre o Centro e a Zona Sul) e Estrela Azul (que opera linhas entre o Centro e as zonas Norte e Sul).
As operações direcionadas começaram no último dia 3. Desde então, dez veículos (quatro da Breda, três da Campo Grande e três da Zona Oeste) foram rebocados para depósitos. Destes, a metade (três carros da Zona Oeste e dois da Campo Grande) sequer tinha licença da prefeitura. O secretário admitiu que a existência de veículos circulando sem autorização oficial confirma como ainda são precárias as informações que a prefeitura tem sobre a demanda real de passageiros pelas linhas da cidade:
- Na prática, esses cinco ônibus circulavam como piratas. Os carros não recolheram taxas de vistoria e nem foram inspecionados antes de começarem a receber passageiros - disse Sansão.

Fonte: O Globo
READ MORE - Após divulgar ranking de empresas, Secretaria Municipal de Transporte fiscaliza ônibus no Centro

Recife: Consórcio monta serviço especial para atender usuários que farão concurso público


Com o intuito de atender a demanda de usuários que irão se deslocar até a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), neste domingo (14/03), para a realização das provas do concurso Público para Auditor Fiscal do Trabalho, o Grande Recife Consórcio de Transporte alterou o itinerário de três linhas de ônibus e reativou, especialmente para o domingo, o serviço de uma linha.
Farão parte da programação, as linhas 060-Shopping/CDU, 302-Curado II/Caxangá e 920-Rio Doce/CDU, que a partir das 9h, passarão a atender ao interior do campus da UFPE.
Essas linhas irão realizar um total de 147 viagens durante todo o domingo, operando com 21 coletivos, com um intervalo médio de 20 minutos. Já a Linha 469-Camaragibe/CDU, que não opera aos domingos, será reativada, realizando 24 viagens durante todo o dia.
A operação acontece com três coletivos, com um intervalo médio de 15 minutos. Os usuários podem obter mais informações sobre os itinerários da programação especial entrando em contato com a Central de Atendimento ao Cliente através do telefone 0800.081.01.58. A Central de Atendimento do Grande Recife funciona todos os dias das 7h às 19h.

Linhas com itinerários alterados:
060-Shopping/CDU
302-Curado II/Caxangá
920-Rio Doce/CDU
Linha reativada no domingo:
469-Camaragibe/CDU

Fonte: CGRT
READ MORE - Recife: Consórcio monta serviço especial para atender usuários que farão concurso público

Em Araras, TCA quer reconquistar passageiros com nova frota


Recuperar passageiros que vêm trocando ônibus por outras formas de transporte e assim melhorar a receita do TCA (Serviço Municipal de Transportes Coletivos de Araras). Essa é a expectativa do atual presidente da autarquia, Carleto Denardi, que participou ontem com o prefeito em exercício Nelson Brambilla (PT) da entrega oficial dos 25 novos ônibus comprados para o transporte coletivo urbano. O evento foi no Terminal Urbano.
Segundo Denardi, no início de 2009 o TCA vinha fazendo cerca de 580 mil atendimentos ao mês. Em 2005 esse número era de 600 mil. Em 2000 ficava entre 630 e 650 mil transportes/mês e já teria batido na casa de 1 milhão/mês na década de 80, quando o TCA foi criado. Era uma época em que muito menos pessoas tinham carros particulares e os ônibus, então novos, não concorriam com carros populares, motocicletas de pequeno porte financiadas com amplas facilidades e também não disputavam passageiros com os serviços de mototáxi.
A fuga de passageiros do serviço foi sendo agravada pelo estado precário da frota e as freqüentes panes durante as viagens nos últimos anos. O próprio Denardi admitiu essa perda de clientela várias vezes em entrevistas à imprensa e ontem afirmou que o TCA já sentiu "melhora" no número de pessoas transportadas pelos novos ônibus.
"Já deu para a gente sentir uma melhora sim, mas não dá para falar em números por enquanto. Mais adiante teremos esses dados em mãos para comparação", disse ele.

Fonte: Tribuna do Povo
READ MORE - Em Araras, TCA quer reconquistar passageiros com nova frota

São Paulo: Metrô Leve, prefeituras apresentam projeto inicial


Os estudos da primeira fase do projeto do Metrô Leve do Grande ABC - trem elevado que ligará a região à estação Tamanduateí - foram apresentados nesta quarta-feira em cerimônia realizada no Paço Municipal de São Bernardo. O levantamento faz parte da primeira fase do plano básico do novo transporte, que ainda levará alguns anos para ser concluído.
Participaram do evento de hoje os prefeitos José Auricchio Júnior, de São Caetano, e Luiz Marinho, de São Bernardo, além do secretário adjunto estadual de Transportes Metropolitanos, João Paulo de Jesus Lopes, e do diretor de planejamento do Metrô de São Paulo, Marcos Kassab.Desenvolvido em conjunto por técnicos das prefeituras de São Caetano, São Bernardo e do Governo do Estado, o material exibido nesta quarta-feira apresentou os detalhes técnicos do transporte. Agora, começa a elaboração do chamado projeto básico, que deverá ficar pronto em um ano. O Governo Federal liberou R$ 27,6 milhões para a elaboração da segunda etapa do estudo, que se somarão à verba de R$ 1,5 milhão de São Bernardo.O transporte - A expectativa é que 300 mil passageiros utilizem diariamente o futuro serviço, sendo 20 mil no horário de pico, em cada sentido. Com 23 quilômetros de extensão e 18 estações, o estudo traz duas opções de trem: monotrilho ou veículo leve sobre pneus (VLT).
O Metro Leve sairá da Estrada do Alvarenga, em São Bernardo, e passará de maneira elevada pela Avenida Café Filho; Avenida Capitão Casa; viaduto sob a Via Anchieta; Terminal Ferrazópolis; Avenida Faria Lima; Paço Municipal de São Bernardo; Avenida Pereira Barreto; Avenida Aldino Pinotti; Avenida Lauro Gomes; Avenida Winston Churchill; Fundação Santo André; Faculdade Mauá (já em São Caetano); Avenida Guido Aliberti; e Estação Tamanduateí do Metrô, na Capital paulista.

Fonte: Diário do Grande ABC

READ MORE - São Paulo: Metrô Leve, prefeituras apresentam projeto inicial

No Pará foi firmado acordo para financiar sistema integrado de transporte

Urbanização avança no Elevado da Júlio César: Ação Metrópole terá mais R$ 320 milhões do governo japonês para o sistema integrado de transporte

A governadora Ana Júlia Carepa assinou nesta tarde o termo de compromisso que permite o acesso a empréstimo de R$ 320 milhões do Governo do Japão para a segunda etapa do Projeto Ação Metrópole. A governadora recebeu no Palácio dos Despachos uma comissão da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica, na sigla em inglês) para a assinatura do documento que integra as negociações para implantação do Sistema Integrado de Transporte Metropolitano e construção de corredores exclusivos para a circulação do transporte coletivo na Região Metropolitana de Belém, que envolve, além da capital, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará.

O chefe da delegação da Jica, Katsuhiko Haga, disse que o processo deve ser acelerado ao máximo e que espera ao final deste mês, ter a aprovação do governo do Japão para consolidar o empréstimo. Ele comparou as negociações entre o governo do Pará a um longo namoro que se firma com um casamento feliz. "Desde 1990 estamos realizando os estudos para a implantação desse sistema", lembrou.
O secretário de Projetos Estratégicos, Marcilio Monteiro, presente à cerimônia, acrescentou que o termo de compromisso é acompanhado de um protocolo novo, para os estudos de redução de emissão de gases que o projeto vai proporcionar. "É um protocolo modelo para o país que, até então, não havia sido realizado em nenhum outro estado brasileiro", disse ele.

Com a implantação do sistema integrado e a renovação da frota de ônibus, não só o transito vai fluir melhor como o impacto sobre o meio ambiente vai se reduzir. "Com a redução de emissão de gases, através do Protocolo de Kyoto, o Estado vai poder recuperar pelo menos parte do investimento, através de créditos de carbono", lembrou a governadora.
No estudo de viabilidade econômica e financeira do projeto, cuja apresentação foi feita em Belém em agosto do ano passado, os técnicos da Jica elencaram como vantagens do sistema integrado de transportes a redução de mais de 360 mil toneladas de dióxido de carbono na atmosfera em um período de dez anos, com um crédito de carbono equivalente a US$ 4 milhões, além da economia de dois milhões de litros de combustível até 2025, o equivalente a 8% do consumo no setor de transporte na Região Metropolitana de Belém.
O empréstimo foi autorizado no fim do ano passado pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, após a análise da carta-consulta. O projeto, executado pelo governo do Estado, é uma das maiores intervenções nos sistemas viário e de transporte público na Região Metropolitana de Belém. O Ação Metrópole implantará o sistema integrado de transporte e um novo modelo de gestão, compartilhada entre os representantes do Estado e dos cinco municípios: Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará. Mais de 2 milhões de pessoas serão beneficiadas. O modelo é o de consórcio público, conforme o que prevê legislação federal específica para a resolução de problemas urbanos de caráter metropolitano.
A primeira etapa, já iniciada com as obras de infraestrutura, dará condições para o desenvolvimento da segunda. O projeto já está em andamento, com a execução do chamado "Corredor Norte", que compreende o prolongamento da Avenida Independência, a revitalização da Rodovia Arthur Bernardes, construção do Elevado na Avenida Júlio César e as obras de compensação ambiental no Parque Ambiental de Belém. Na primeira fase também estão previstos o prolongamento da Avenida João Paulo II até a BR-316, a construção de um túnel que ligará a Avenida Perimetral à Almirante Barroso e a duplicação da Avenida Perimetral.
Para a segunda etapa estão previstas a implantação de corredores exclusivos para o transporte coletivo ao longo da BR-316, Almirante Barroso e Augusto Montenegro, estações (Mangueirão, Águas Lindas e Tapanã) e terminais de integração (Marituba e Icoaraci). O sistema funcionará com o tráfego de ônibus articulados, com capacidade para 200 passageiros, garantindo a bilhetagem única para os usuários que necessitarem de mais de uma condução para chegar até o seu destino.

Fonte: Governo do Pará

READ MORE - No Pará foi firmado acordo para financiar sistema integrado de transporte

Novos ônibus se incorporam à frota do transporte coletivo


Itabuna tem hoje a frota de ônibus mais nova do estado. A informação é do prefeito Capitão Azevedo que, ao lado do secretário de Transporte e Trânsito, Wesley Melo, e do presidente da empresa São Miguel, José Duarte Carvalho, entregou à comunidade, na manhã de quinta-feira (11), dez novos veículos para a modernização da frota. A ação está dentro da proposta de melhoria do serviço de transporte público em Itabuna, um compromisso do governo.
O prefeito lembrou ter sido a segunda vez em pouco mais de um ano que a gestão municipal, em parceria com as duas empresas que operam o sistema do transporte em Itabuna, promove a renovação da frota. No ano passado, foram adquiridos 25 ônibus novos pela empresa Rio Cachoeira.
O diretor da São Miguel, José Duarte, informou que 20% dos ônibus de sua empresa são novos e a meta é chegar a 100%. Ele também garantiu que, dentro de dois anos, todos os ônibus da empresa estarão adaptados para o acesso de pessoas com capacidade de locomoção reduzida.
Os novos ônibus entregues à população itabunense trazem duas novidades: uma cadeira exclusiva para obesos e um moderno sistema de ventilação. Cada unidade custou à empresa R$270 mil, segundo o diretor.

Fonte: Blog Informe geral Itabuna
READ MORE - Novos ônibus se incorporam à frota do transporte coletivo

Prefeitura de SP define 10 pontos críticos para obras


A Prefeitura de São Paulo definiu 10 dos 15 pontos de congestionamento considerados críticos que receberão intervenções até o fim de 2012, de acordo com o plano de metas da administração. No entanto, para especialistas, as medidas são pontuais e vão só transferir a lentidão para outros trechos.

Entre os pontos escolhidos, três têm obras definidas: o cruzamento da Avenida Domingos de Morais com a Rua Sena Madureira, o encontro das Avenidas 9 de Julho e São Gabriel, ambos na zona sul, e o entorno da Praça João Mendes, no centro. A maioria das propostas da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para melhorar a fluidez do trânsito é de adequações no alinhamento viário (mudanças no traçado das vias), alterações na circulação de ônibus e sinalização.

Até agora, só a João Mendes está em obras. "As propostas não passam de maquiagem. Se você diminui o congestionamento em um cruzamento, os veículos chegam mais rápido em outro. Os gargalos vão sendo empurrados", diz o consultor de Engenharia Urbana Luiz Célio Bottura.

A CET afirma que as propostas não incluem grandes obras, como viadutos ou passagens subterrâneas, e classifica as intervenções como "soluções de engenharia de tráfego relativamente pequenas". Na Praça João Mendes, por exemplo, serão feitas adequações no alinhamento das pistas "visando a redução da lentidão".

A CET não detalhou os projetos e não forneceu valores. No encontro das Avenidas 9 de Julho e São Gabriel será refeito o desenho da via, com a redistribuição do fluxo. "São obras que jogam o trânsito de um lado para outro e não resolvem", diz Sérgio Ejzenberg, engenheiro consultor de tráfego e mestre em Transportes pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).

Quem está diariamente no trânsito não acredita na melhora. "Só se derrubar a cidade inteira para aumentar as ruas e avenidas. Mudanças pequenas não resolvem, só enganam o motorista", diz o taxista Lino Francisco Xavier, de 59 anos.

Segundo a CET, a definição dos pontos que precisam de intervenção levou em consideração condições de segurança, acessibilidade, sinalização, capacidade do sistema viário e demanda de pedestres e veículos.

A CET afirma que, dos sete pontos sem definição de obras, seis estão em fase de observação em campo (Avenida Morumbi com Rua Oscar Americano; esquina das Avenidas Rebouças e Doutor Arnaldo; Radial Leste com Rua Silva Jardim; Radial Leste com Viaduto Vila Matilde; Praça Ministro Pedro Chaves; e encontro das Ruas Pirajuçara, Reação e Alvarenga). Por isso, não foi definido um prazo específico para cada obra.

O estudo de intervenção na Praça Campo de Bagatelle, na zona norte, está suspenso temporariamente. A CET está aguardando avaliação do tráfego no local após conclusão das obras na Marginal do Tietê. A definição de outros cinco pontos ainda não foi concluída.

TRANSPORTE COLETIVO
Para especialistas em trânsito, o sistema viário da capital está saturado e qualquer medida será paliativa se for pensada isoladamente. "Para melhorar o trânsito nestes locais são necessárias obras de médio e grande porte e a priorização do transporte coletivo. Pequenas intervenções não vão resolver", afirma Francisco Moreno Neto, engenheiro de trânsito e ex-funcionário da CET.

Para ele, com as obras propostas pela Prefeitura, a melhoria no trânsito tem vida curta. "Vai durar alguns meses, porque a situação das vias é complicada. Tem de tirar os carros da rua", afirma.

Fonte: Navis
READ MORE - Prefeitura de SP define 10 pontos críticos para obras

Grande Recife promove ajustes no sistema e beneficia usuários com redução de tarifa e ampliação de serviço


Dando continuidade ao processo de melhoria e democratização do Sistema de Transporte Público de Passageiros, o Grande Recife Consórcio de Transporte implantará, a partir da próxima terça-feira (16), a redução da tarifa cobrada na linha 200-Jaboatão (Parador), que passará de R$ 2,10 (anel D) para R$ 1,85 (anel A). A decisão, que atende a um pleito histórico da comunidade, passa a vigorar através da resolução 004 do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM).

Esta é a segunda vez que a linha sofre redução tarifária em menos de dois anos. Em janeiro de 2008, também através de um debate com a comunidade, houve a mudança do Anel B (atualmente equivalente a R$ 2,80) para o D. A nova alteração vinha sendo negociada, desde o final do ano passado, entre o Grande Recife e os usuários com o apoio de lideranças políticas da região e vereadores do município (que convocaram audiência pública), dentro de uma pauta permanente de atendimento às comunidades. Para garantir a redução, sem gerar impactos negativos no Sistema de Transporte Público de Passageiros da RMR foram realizados estudos de viabilidade pelas áreas de operação e remuneração do órgão gestor.

O presidente do Grande Recife, Dilson Peixoto, enfatiza a disposição do consórcio em debater e atender, sempre que possível, as demandas das comunidades. “Temos vários canais permanentes de comunicação e atendimento. Ao longo dos últimos três anos temos estreitado, e muito, a relação com as comunidades e evidentemente isso traz bons frutos. Neste caso específico houve toda uma preocupação dos usuários desta linha com a construção e comprovação dos argumentos na defesa do pleito. A análise técnica foi decisiva, afinal, não há como promover alterações deste tipo se houver ameaça ao equilíbrio do sistema”.

Em setembro de 2007, a então Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, sucedida pelo Grande Recife, iniciou um processo de reestudo tarifário de todo o STPP e abriu espaço para o debate com as comunidades em torno do assunto.

O primeiro resultado prático da ação aconteceu em janeiro de 2008, quando foi implantada a redução tarifária em 12 linhas que circulam nos municípios de São Lourenço da Mata, Camaragibe, Paulista, Olinda e Recife. Na ocasião, cinco linhas passaram do Anel B para o A (487-Várzea Fria/T.I Camaragibe, 491-São Lourenço/Camaragibe, 493-Tiúma/Camaragibe, 457-São Lourenço (Bacurau), 466-Vera Cruz/Integração). Outras cinco migraram do Anel B para o D (362- Curado IV (Barucaru), 363-Curado IV/Av.01, 200- Jaboatão (Parador), 254- Jaboatão (Bacurau), 361-Curado IV/R.14) e duas saíram do Anel D para o A (974-Jardim Atlântico e 973-Casa Caiada).

O secretário das Cidades, Humberto Costa, destacou a priorização que o transporte público vem recebendo do governo estadual. “Melhorar e ampliar o transporte público tem sido uma das metas do governo que não tem poupado esforços. Novos terminais de integração, corredores exclusivos, implantação da nova bilhetagem eletrônica. Isso tudo faz parte de um projeto amplo, que trata com a máxima seriedade o assunto, que mexe com a vida de milhares de pessoas”.

Fonte: Pernambuco.com
READ MORE - Grande Recife promove ajustes no sistema e beneficia usuários com redução de tarifa e ampliação de serviço

Sindicato prevê tarifa de ônibus a R$ 2,50 em Curitiba


A conclusão da licitação das linhas de ônibus de Curitiba, prevista para o fim deste mês, pode pesar no bolso dos usuários do sistema de transporte. Cálculos feitos pelo Sindicato dos Traba­lhadores em Urbanização do Paraná (Sin­diur­bano-PR) indicam um encarecimento do preço das passagens, que hoje é de R$ 2,20, em cerca de 30 centavos. Os nú­­meros foram obtidos com base em cálculos presentes no próprio edital da licitação.
“A tarifa hoje cobre um determinado custo/quilômetro. Na licitação, avaliando outros itens incluídos no edital, faz-se necessário o aumento da tarifa”, explica o presidente do sindicato, Valdir Mestriner. O valor só não será mais alto que o atual se os consórcios que estão participando da licitação se dispuserem a trabalhar por um valor abaixo do teto previsto.
A licitação, a primeira na história de Curitiba, feita com 21 anos de atraso, já que desde a Cons­tituição de 1988 era obrigatória, atraiu apenas um consórcio para cada um dos três lotes em que a cidade foi dividida. Todas as em­­presas que formam os consórcios já atuam em Curitiba ou na região metropolitana.

O cálculo feito pelo Sindiurbano-PR está baseado em dados fornecidos pelo edital relacionados à mé­­dia mensal de passageiros, à quilometragem da Rede Integrada do Transporte (RIT) e ao custo/quilômetro médio da RIT de cada lote da licitação. Os preços estimados para as passagens variam entre R$ 2,42 e R$ 2,67, de acordo com a re­­gião licitada. Isso levaria a uma tarifa única média de cerca de R$ 2,50.
Entretanto, o valor exato a ser cobrado só será conhecido após a finalização do processo licitatório. “O custo (das propostas) só será sabido depois da abertura dos envelopes”, afirma o presidente da comissão de licitação da Urbani­zação de Curitiba (Urbs), Fernando Ghignone.
Reportagens publicadas pela Gazeta do Povo nos últimos meses mostraram que o valor da passagem de ônibus em Curitiba está defasado. A tarifa em agosto de 2009 deveria ser de R$ 2,32 para que a arrecadação fosse equivalente ao custo total do sistema, estimado em cerca de R$ 55 milhões por mês. No entanto, existe a preocupação de que o aumento do preço afaste mais usuários do sistema.
Ghignone afirma que o edital tem como foco a qualidade do transporte coletivo em Curitiba. Para ele, o elevado nível de exigências do processo garante que o sistema melhore depois da finalização da concorrência.

Fonte: Gazeta do Povo
READ MORE - Sindicato prevê tarifa de ônibus a R$ 2,50 em Curitiba

Itinerário de ônibus Porto Alegre


Todas as pessoas que estão dependendo do transporte público em uma das maiores cidades do sul do país, precisam sim consultar o itinerário de ônibus Porto Alegre. Para facilitar a sua busca de acordo com o que é necessário, as pessoas podem pesquisar apenas com o número da linha de ônibus que deseja obter informações.

Assim como em vários locais, o itinerário de ônibus Porto Alegre é algo que todos podem consultar tanto através do telefone quanto da internet. É tudo muito simples e as pessoas podem pesquisar quantas vezes achar realmente necessário. É importante e completamente útil para o dia a dia.
O transporte público sempre tem algumas opções para quem precisa utilizá-lo de madrugada e por este motivo também é possível acessar com tranquilidade o itinerário de ônibus Porto Alegre. Também é possível acompanhar o itinerário de todas as linhas que circulam pela cidade. Acesse e confira:

READ MORE - Itinerário de ônibus Porto Alegre

Terminais de ônibus urbanos de Caxias do Sul começam a sair do centro


O terminal de ônibus da Linha Santa Catarina, que hoje localiza-se na Rua Dr. Montaury, entre as ruas Bento Gonçalves e Pinheiro Machado, será retirado do Centro na próxima segunda-feira, dia 15 de março. Significa que o ônibus não permanecerá mais no local tradicional atual à espera do horário de saída nem deve haver mais a fila de passageiros.
O terminal em que o ônibus aguardará seu horário migrará para o bairro, no caso da Linha Santa Catarina, para a Rua Quinze de Novembro. Dessa forma, o terminal atual da Dr. Montaury se tornará uma parada comum. Assim, inicia-se uma nova etapa da troncalização do transporte coletivo em Caxias.

Ao todo, serão transferidos para os bairros os terminais de 21 das 25 linhas que atendem a zona norte da cidade. A modificação tem como objetivo descongestionar o Centro, pois o espaço onde hoje o ônibus fica parado à espera do horário de saída ficará vago, com melhorias para a circulação viária.

Serão retirados principalmente os terminais das ruas Dr. Montaury, Visconde de Pelotas e Bento Gonçalves. Outro objetivo da medida é a implementação do corredor da Rua Bento Gonçalves, o que não é possível por ora porque, com os terminais ainda em funcionamento na via, os ônibus precisam ficar parados.

Para os usuários, o que muda é que a fila deixará de existir. Os ônibus continuarão a passar nas paradas nos horários atuais.

Entre os dias 15 e 26 de março os terminais das 21 linhas abaixo serão transferidos gradualmente para os bairros- Santa Catarina / Universitário / Pioneiro / Madureira-Sagrada Família / São José / Santa Fé / Século XX via 1º de Maio / Santa Lúcia / Vila Ipê / Belo Horizonte / Colina Sorriso / Tijuca-Nossa Senhora da Paz / Pedancino-Brandalise / Villa Lobos / Centenário-Parque Oásis / Pôr do Sol / Cânyon / Parque dos Vinhedos / Vila Maestra / Parque Oásis-Morada dos Alpes-Parque Verde / Fátima-Victório Trez-Parque Oásis.
Fonte: Pioneiro
READ MORE - Terminais de ônibus urbanos de Caxias do Sul começam a sair do centro

Novos ônibus se incorporam à frota do transporte

Itabuna tem hoje a frota de ônibus mais nova do estado. A informação é do prefeito Capitão Azevedo que, ao lado do secretário de Transporte e Trânsito, Wesley Melo, e do presidente da empresa São Miguel, José Duarte Carvalho, entregou à comunidade, na manhã de quinta-feira (11), dez novos veículos para a modernização da frota. A ação está dentro da proposta de melhoria do serviço de transporte público em Itabuna, um compromisso do governo.
O prefeito lembrou ter sido a segunda vez em pouco mais de um ano que a gestão municipal, em parceria com as duas empresas que operam o sistema do transporte em Itabuna, promove a renovação da frota. No ano passado, foram adquiridos 25 ônibus novos pela empresa Rio Cachoeira.
A nossa meta é substituir todos os veículos com mais de dez anos de uso, assegurando com isso mais conforto, comodidade e segurança para a população, explica o secretário de Transportes. Wesley Melo salientou que sua secretaria encomendou estudo técnico do sistema de transporte da cidade, visando à melhoria do serviço. Nossa proposta é modernizar o sistema, sem que para isso haja aumento de tarifa, enfatizou.
O diretor da São Miguel, José Duarte, informou que 20% dos ônibus de sua empresa são novos e a meta é chegar a 100%. Ele também garantiu que, dentro de dois anos, todos os ônibus da empresa estarão adaptados para o acesso de pessoas com capacidade de locomoção reduzida.
Os novos ônibus entregues à população itabunense trazem duas novidades: uma cadeira exclusiva para obesos e um moderno sistema de ventilação. Cada unidade custou à empresa R$270 mil, segundo o diretor.
Fonte: JusBrasil
READ MORE - Novos ônibus se incorporam à frota do transporte

Piracicaba recebe mais 12 ônibus adaptados para cadeirantes


A Prefeitura, por intermédio da Secretaria de Trânsito e Transportes, recebeu mais 12 ônibus adaptados para cadeirantes. Os ônibus foram entregues na tarde de ontem (10), por Gregório Marchiori, diretor da Empresa de Ônibus Piracema ao secretário de Trânsito, Paulo Prates. A iniciativa faz parte da política da administração de renovação da frota de ônibus do transporte coletivo urbano para promover a inclusão dos passageiros especiais.
As linhas que os novos ônibus estarão fazendo, somente serão definidas após estudo técnico da Divisão e Planejamento da Semuttran. A expectativa é que entrem em operação até o final deste mês. O sistema já é integrado por 14 ônibus adaptados, e com as novas aquisições, totalizam 26 veículos especiais.
O gerente da Piracema, Noedir Davanzo, explicou que a adaptação dos ônibus é um compromisso voltado principalmente para à inclusão social. Além da mecanização do acesso por meio de elevadores para cadeirantes, as portas de entrada dos ônibus foram alargadas e o espaçamento dos degraus reduzido. Também foram criados assentos e espaços internos para atender pessoas com problemas de mobilidade, como mulheres grávidas e obesos.

A frota atual do transporte urbano é de 240 ônibus, que fazem 90 linhas servindo os bairros da cidade. O sistema roda 1 milhão e 400 mil quilômetros por mês, transportando cerca de 3 milhões e 800 mil pessoas mensalmente, incluindo as que utilizam o cartão de gratuidade, como os idosos, escolares e portadores de necessidades especiais.

Plataformas elevadas- Outra ação da Semuttran para facilitar a vida dos deficientes é a construção de plataformas elevadas acessíveis em parada de ônibus, como as existentes em frente ao Centro Cívico Cultural e Educacional Florivaldo Coelho Prates, nos dois lados da avenida Antônio Correa Barbosa.
Desenvolvido pela Divisão de Estudos Gerenciais e Programação da Semuttran, as plataformas fazem parte de projeto de melhorias nos pontos de parada de ônibus, que vem sendo realizado desde o início de 2005.
Estas plataformas visam proporcionar ao usuário do transporte público com pequenos problemas de locomoção mais facilidade no acesso aos coletivos, devido ser elevada em 26 centímetros da via de circulação. Com isso, facilita aos usuários acessar o interior do ônibus, uma vez que a altura do primeiro degrau já foi vencida.
A Semuttram, em parceria com o Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba (Ipplap) e secretaria de Obras, também está construindo 206 rampas para facilitar a locomoção dos deficientes com locomoção reduzida, em diversos pontos da cidade, onde há maior concentração de pessoas.

Fonte: Prefeitura de Piracicaba
READ MORE - Piracicaba recebe mais 12 ônibus adaptados para cadeirantes

Campo Grande: Tarifa dos ônibus será mantida nos atuais R$ 2,50 até o próximo ano


O usuário do transporte coletivo em Campo Grande tem a garantia de que a tarifa de ônibus será mantida nos atuais R$ 2,50 até o próximo ano. Em solenidade realizada no gabinete do prefeito, na tarde desta quinta-feira foi assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre Prefeitura, Assetur e Ministério Público Estadual, representados respectivamente pelo prefeito Nelson Trad Filho, o empresário Sinval Martins e a procuradora de Justiça dos Direitos do Consumidor, Regina Broch.

Para a promotora, o termo dará tranqüilidade à população. “A sociedade fica mais bem amparada por um TAC, temos que ter bom senso. Sabemos das dificuldades dos administradores de uma cidade, mas estamos procurando manter o equilíbrio e a justiça”, observou Regina Broch. Segundo ela, a atual gestão sempre manteve a postura, mesmo nos acordos verbais. “Esperamos que seja mantido esse bom relacionamento com o Ministério Público”, desejou a promotora.

O prefeito afirmou que o período de negociação com vistas a reajuste de tarifa do transporte coletivo é sempre de sofrimento. “Como militante da Frente Nacional de Prefeitos, sei que este é um assunto que faz sofrer a maioria dos prefeitos”, informou Nelsinho. Segundo ele, numa audiência da FNP com o presidente Lula foi solicitada a desoneração de impostos federais sobre o combustível utilizado pelos ônibus e o presidente comprometeu-se a solicitar estudos neste sentido.

Nelsinho voltou a citar o fato de tratar com transparência o encaminhamento das questões relacionadas ao reajuste do transporte coletivo. “Tem pessoas que acham estranho elogiar os empresários. Aqui, isto não é estranho porque também há um comprometimento deles com o social”, afirmou o prefeito ao citar a cedência de ônibus para as campanhas do agasalho e a tarifa a R$ 1,00 em datas comemorativas.

O TAC – De acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta ficam poder público e empresas obrigados a manter a tarifa a R$ 2,50 até 2011; manter as gratuidades previstas em lei municipal e federal e a tarifa reduzida nas datas comemorativas. A Assetur deverá elevar de 50 para 200 o número de postos de venda d cartão eletrônico e efetuar, ainda em 2010, a compra de 95 ônibus adaptados para o transporte e pessoas com deficiência física.

Além das pessoas diretamente envolvidas na assinatura do TAC, também acompanharam o ato o diretor-presidente da Agetran, Rudel Espíndola Trindade Júnior, o presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados, Marcelo Amaral, o procurador Geral do município, Ernesto Borges, o vice-prefeito Edil Albuquerque o secretário Luiz Henrique Mandetta, empresários do transporte coletivo e os vereadores Lídio Lopes, Flávio Cezar e Mário César, além da primeira dama Antonieta Trad.

Fonte: Prefeitura de Campo Grande
READ MORE - Campo Grande: Tarifa dos ônibus será mantida nos atuais R$ 2,50 até o próximo ano

Motoristas pagam por consertos em ônibus em Ribeirão


Motoristas de ônibus de Ribeirão Preto reclamam que têm sido obrigados pelas empresas a arcarem com os prejuízos de acidentes de trânsito, antes mesmo das investigações serem concluídas.
Dois motoristas, que pediram para não serem identificados por medo de represália, afirmaram que os profissionais quase sempre são responsabilizados e que são convocados a fazerem acordos, nos quais precisam assinar autorização para que o pagamento seja descontado da folha de pagamento.
"Qualquer acidente é descontado do salário e não existe um critério justo para separar os provocados por falha humana dos por terceiros", diz um dos motoristas. Eles também afirmam que os valores são altos e que há motorista que parcelou a dívida em até 18 meses.
O presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Transporte Urbano, João Henrique Bueno, confirma o problema e diz que a orientação do sindicato é de não pagar ou de acionar judicialmente as empresas para o ressarcimento dos descontos posteriormente. O sindicato oferece assessoria jurídica para os motoristas.
Para Bueno, é justo que os motoristas arquem com despesas quando dirigem com imperícia. Porém, ele diz que a pontualidade é um empecilho para os motoristas.
"Em todas as reuniões, nós dizemos: ‘esqueçam os horários, esqueçam. Se é muito corrido, as empresas que contratem mais gente", afirma o sindicalista.
Existem hoje cerca de 800 trabalhadores no setor do transporte coletivo, dos quais 500 são motoristas. O salário-base é de R$ 1.134, que somado a benefícios gira em torno de R$ 1,5 mil.

Fonte: A Cidade
READ MORE - Motoristas pagam por consertos em ônibus em Ribeirão

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960