DF: VLT só começará depois de estudos do impacto ambiental, de vizinhança e no trânsito

quinta-feira, 4 de março de 2010

Antes de começar as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na W3, o governo terá de convencer a Justiça de que o empreendimento é viável do ponto de vista ambiental. Para isso, terá de apresentar estudos complementares do impacto ambiental, de vizinhança e no trânsito. Somente depois do parecer favorável do Ministério Público é que as obras poderão ser iniciadas. Até lá, as licenças prévia e de instalação emitidas pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram) seguem suspensas, a pedido do Ministério Público (MP).
O promotor Roberto Carlos Batista, da 1ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, Patrimônio e Cultura, alega que o governo não fez os estudos ambientais exigidos por lei. “Seria temerário permitir a continuação das obras sem verificar a viabilidade”, reforçou. O GDF tem prazo de 90 dias para entregar o levantamento. E o MP, outros 45 dias para analisar os documentos. Prazos que podem atrasar o cronograma de obras.
Na agenda fixada pelo governo, as intervenções na W3 terão início em maio. O secretário de Transportes, Alberto Fraga, garante que não haverá atraso. “Estamos complementando os estudos como foi pedido e as obras seguirão normalmente. A cada 45 dias entregamos duas quadras”, assegurou.
O superintendente de licenciamento e fiscalização do Ibram, Eduardo Henrique Freire, afirmou que os estudos complementares pedidos pelo MP vão reforçar o que o governo já sabe. “A W3 já está toda impermeabilizada. Não tem esse impacto ambiental monstruoso como está querendo se mostrar. Além disso, vamos sair de uma tecnologia ônibus a diesel para um veículo movido a eletricidade, que não emite partículas”, destacou.

Fonte: Correio Brasiliense
READ MORE - DF: VLT só começará depois de estudos do impacto ambiental, de vizinhança e no trânsito

Idosos de 60 a 65 anos voltam a pagar transporte público em Araçatuba

Idosos entre 60 e 65 anos de idade vão pagar tarifa de ônibus da TUA (Transportes Urbanos Araçatuba) a partir do próximo domingo. A decisão é do juiz João Roberto Casali da Silva, que deferiu a favor da concessionária do transporte público contra a Prefeitura de Araçatuba e julgou inconstitucional a Lei Municipal 6.496/2004, que assegurou a gratuidade a essa idade. Ainda cabe recurso.
Segundo a empresa, a lei é omissa porque não especifica a fonte para custear a gratuidade e, caso o município resolva incluir o benefício para o público entre 60 e 65 anos, a prefeitura deverá restabelecer o equilíbrio econômico contratual.
A lei 6.496/2004, de autoria do vice-prefeito Carlos Hernandes (PDT), que em 2004 ocupava o cargo de vereador, foi inspirada no Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003), que estabelece gratuidade para idosos acima de 65 anos e deixa a cargo dos municípios instituir o mesmo benefício para o público com idade entre 60 e 65 anos.
Fonte: Folha da Região

READ MORE - Idosos de 60 a 65 anos voltam a pagar transporte público em Araçatuba

Novo Hamburgo: Diminui tempo de espera para recarga de cartões do transporte

Desde ontem, ficou bem melhor a vida de quem precisa recarregar cartões do transporte público de Novo Hamburgo. Diante de relatos de usuários que passavam horas na fila, a Central de Vale Transporte (Cevvat) ampliou atendimento e ontem pela manhã abriu novo guichê na unidade da Rua Júlio de Castilhos, passando de três para quatro. Até o fim do dia, outro estaria em funcionamento e mais um abriria para atendimento empresarial. Um cartaz colocado em frente ao serviço, para orientar os estudantes, também facilitou a vida dos usuários do transporte público.
Quem precisou recarregar ontem seu cartão de vale-transporte na Cevvat notou a diminuição da fila. "A demanda é muito grande somente na primeira e última semana do mês, por causa do início das aulas", avalia o coordenador administrativo da Cevvat, Paulo Schmidt, garantindo que após esse período, o número de pessoas cai consideravelmente. Mesmo assim, a central agora passa a ter seis guichês de atendimento. "Nossa meta é não superar 20 minutos da espera dos clientes e até zerar as filas", promete Schmidt, que também afirma que o atendimento é rápido e de no máximo dois minutos, garantindo agilidade ao serviço.
Quem ficou satisfeita com a notícia foi a nutricionista Susan de Andrade, 50 anos, que precisa pegar o transporte para sua filha, que é estudante. "Foi uma ótima iniciativa. Antes, quando sabíamos que precisávamos vir até a Cevvat, já nos programávamos para perder uma hora e meia de espera na fila."As pessoas que sempre pegam ônibus para ir trabalhar ou ir à escola devem ter vale-transporte para embarcar no veículo.
Em Novo Hamburgo, esse vale não é mais uma fichinha ou papel. É um cartão, como o de banco. Só que para poder usar tem que carregar ele com dinheiro. Para isso é preciso ir na Central de Vale Transporte, que nos últimos tempos tinha muita fila. Agora, tem mais pessoas para ajudar no atendimento.

Fonte: Jornal Novo Hamburgo
READ MORE - Novo Hamburgo: Diminui tempo de espera para recarga de cartões do transporte

Em Urbelândia, PMU quer desonerar concessionárias


Para garantir o aumento das linhas e da frota de ônibus, de 396 veículos, sem o reajuste da tarifa, a Prefeitura de Uberlândia propõe a desoneração do Custo de Gerenciamento Operacional (CGO) das empresas. Para isso, um projeto sobre a matéria será enviado na próxima semana à Câmara de Vereadores que, se aprovado, reduzirá de 5% para 3% o CGO. Além desta taxa, as empresas ainda pagam 5% de Imposto Sobre Serviços (ISS) do faturamento líquido mensal. Com a redução do encargo para as empresas, o município deixará de arrecadar cerca de R$ 200 mil por mês, ou R$ 2,4 milhões por ano.
Além de criar novas linhas e investir em veículos, as concessionárias terão que melhorar a qualidade dos serviços prestados. Já está previsto que, até no máximo julho, mais nove ônibus entrem em circulação. Os veículos vão reforçar as sete recentes linhas criadas no município desde que as três novas concessionárias começaram a operar a frota, no dia 31 de agosto do ano passado. Outros 14 veículos já entraram em operação neste ano, segundo a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (Settran). O aumento das linhas e dos ônibus visa a atender o crescimento da demanda em bairros, como o Jardim Célia, zona oeste do município, onde foram construídas casas do Programa Minha Casa, Minha Vida.
“Tínhamos uma previsão de frota, mas a cidade cresceu. Não necessariamente aumentou o número de usuários, mas pessoas que antes moravam em regiões atendidas mudaram-se para áreas novas que não são contempladas”, afirmou o secretário de Trânsito, Paulo Sérgio Ferreira.
Segundo o secretário, na licitação para a escolha das empresas que iriam operar na cidade, foi definido que o reajuste da tarifa seria baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), no aumento do preço do óleo diesel e nos custos de manutenção dos veículos. Isso significa que, com o aumento da frota, as concessionárias poderiam reajustar o valor da tarifa.
Com a aprovação do projeto pelos vereadores, as empresas não poderão mais reajustar o valor da tarifa até o fim deste ano. Em janeiro, a passagem já havia sido reajustada em 2,27%, passando de R$ 2,20 para R$ 2,25. “Nosso objetivo é não aumentar a tarifa do transporte público porque quando o valor é reajustado o número de usuários cai. O preço precisa ser um atrativo para os passageiros”, disse o secretário.
Reajuste salarial
A primeira reunião para negociação do reajuste salarial dos trabalhadores do transporte público de Uberlândia está marcada para acontecer na quinta-feira (11) da próxima semana. As negociações estão atrasadas, de acordo com o vereador e presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Uberlândia e Região, Célio Moreira da Silva. “Se deixamos passar do dia 31 deste mês sem o fechamento de um acordo, os trabalhadores perdem os seus direitos. Por isso acionamos o prefeito Odelmo para interferir e recebemos uma carta das empresas agendando a reunião”, afirmou.
Fonte: Correio de Urbelândia
READ MORE - Em Urbelândia, PMU quer desonerar concessionárias

No Rio, Usuários de ônibus reclamam da falta de abrigos


Com a chegada do período de chuva, muitos ainda precisam se virar para não se molhar devido à falta de abrigos nas paradas de ônibus de Nilópolis. O transtorno pode ser visto numa região considerada central, em frente ao recém-inaugurado Mercado Popular. O ponto de ônibus instalado na Avenida Getúlio de Moura é utilizado por diversos passageiros e não conta com nenhuma proteção. “Não aguento mais passar por este constrangimento que é ter que usar saco plástico ou papelão como abrigo, já está na hora de termos algo digno aqui”, disse o estoquista Walter Marins.
Os camelôs que trabalham dentro do Mercado Popular também reclamam e pedem mais atenção da administração municipal. “A falta de abrigo aqui atrapalha e muito. Sem o abrigo, a tendência é que os propensos clientes procurem outro lugar para fazer as suas compras”, disse Carlos Augusto, proprietário de um box e que enfatiza que ele próprio sofre quando precisa esperar o ônibus que o levará até sua casa.
Em janeiro deste ano, a Secretaria de Transportes desativou o ponto de ônibus que existia na Avenida Getúlio de Moura na altura do Calçadão, obrigando os passageiros a aguardarem a condução nos pontos em frente à Rodoviária e Mercado Popular. A atitude ajudou a desafogar o trânsito na via e reduziu sensivelmente a confusão gerada pela quantidade de pessoas que aguardavam os coletivos próximo ao Calçadão. “Gostei muito de terem mudado o ponto, o que existia antigamente causava acidentes, porém deveriam ter colocado pelo menos um abrigo nos outros pontos”, diz o balconista Alfredo Pinto.
Com a ausência dos abrigos, uma situação perigosa surgiu. Os passageiros acabam ficando na calçada oposta ao ponto de ônibus, onde podem aguardar sob uma marquise. Quando notam que o coletivo se aproxima eles atravessam a pista. “Já quase atropelei um senhor que atravessou na minha frente para pegar ônibus que estava atrás do meu”, contou Silvio Lima, motorista de ônibus.
A Prefeitura informou que já está providenciando uma solução para o problema.

Fonte: Nilópolis Online
READ MORE - No Rio, Usuários de ônibus reclamam da falta de abrigos

Em Araras, novos ônibus já começaram a circular


11 dos 25 novos ônibus adquiridos pela Prefeitura, através do TCA - Serviço Municipal de Transporte Coletivo de Araras, já estão atendendo à população. Os novos veículos já servem praticamente todas as regiões da cidade, assegurando um serviço de maior qualidade aos usuários do transporte público.
A expectativa é que mais carros ganhem as ruas ainda nesta quinta-feira (4), após a chegada da documentação. Até a manhã desta quinta, 23 dos 25 ônibus comprados já haviam sido entregues para a autarquia. A priori, os novos ônibus atendem as linhas com maior demanda, dos bairros mais populosos.
Dos 11 veículos que já estão em uso, dois atendem as linhas 660 e 670, do bairro José Ometto. Outros dois carros estão sendo utilizados no Parque Tiradentes. Trata-se das linhas 690 e 750. O Jardim Cândida está sendo atendido pela linha 680. A linha 700 serve aos moradores do Jardim Fátima e Vila Lobos. A 710 atende aos usuários do Jardim Ouro Verde, Jardim das Nações e Jardim Abolição.
Os moradores do Jardim Sobradinho e do Jardim Nova Olinda têm a linha 720 à disposição. Já a linha 730 está atendendo aos moradores do Parque das Árvores. A 770 serve o Jardim dos Ypês, Jardim Copacabana, Bosque de Versalhes e Jardim Bela Vista e a 780 os usuários do Jardim Alvorada.
A utilização dos novos ônibus agradou bastante à população. Para os usuários, os veículos garantem mais conforto, pontualidade e, principalmente, segurança durante os trajetos. Com os novos ônibus, tenho certeza que chegarei ao trabalho no horário certo. Antes, como os ônibus quebravam direto, muitas vezes chegava atrasada e ficava com serviço acumulado, explicou a doméstica Maria Helena Barbosa.
O auxiliar de comércio Jonas Francisco da Silva também aprovou o uso dos novos veículos. A substituição dos ônibus foi fundamental para garantir mais segurança no transporte coletivo. Utilizar veículos de qualidade é uma questão de respeito com a população, destacou.
Para terem condições de uso, os ônibus passaram pela revisão de entrega, atualização na programação dos painéis eletrônicos, com os itinerários das linhas, e instalação do validador das catracas eletrônicas. Os elevadores para deficientes físicos também tiveram uma completa inspeção, com os cobradores do TCA recebendo treinamento para utilizá-los corretamente.
A partir do próximo dia 9, os 86 motoristas do TCA realizarão um curso de direção defensiva e econômica, ministrado por representantes da Cotali, empresa de Limeira que comercializou os veículos. Nele, os servidores aprenderão como otimizar o uso dos novos ônibus, sempre dirigindo de maneira responsável e com economia de combustível.
Fonte: Prefeitura de Araras
READ MORE - Em Araras, novos ônibus já começaram a circular

Denovo? Empresa de ônibus parou por 2 horas nesta manhã em SP


Motoristas e cobradores de ônibus da Viação Himalaia, que atende parte da zona leste de São Paulo, ficaram parados entre as 4h30 e as 6h30 desta manhã. Nenhum dos 220 carros saiu da garagem neste intervalo em razão de uma assembleia realizada pela categoria na garagem da empresa, localizada na Rua Leandro Sevilha, no Lar Nacional, região do Sapopemba.

Para as 12 principais linhas, das 22 operadas pela viação, foi montado o Plano de Auxílio entre as Empresas em Situação de Emergências (Paese), desativado às 6h30, horário em que motoristas e cobradores decidiram voltar ao trabalho.

Fonte: Ultimo Segundo
READ MORE - Denovo? Empresa de ônibus parou por 2 horas nesta manhã em SP

No Rio, Projeto para transportes recebeu nota 6 do COI.


Um relatório da Federação das Indústrias do Rio (Firjan) sobre trânsito durante as Olimpíadas provoca polêmica. Os técnicos temem que aconteçam congestionamentos de até 140 quilômetros. O estado e a prefeitura do Rio contestaram as conclusões.

O encontro foi feito para debater o programa de transportes para as Olimpíadas de 2016. O projeto apresentado pelo Rio passou raspando no exame do Comitê Olímpico Internacional. Recebeu nota 6, sobre o máximo de dez. O plano prevê principalmente a instalação de corredores de ônibus articulados, chamados de BRT, ônibus de trânsito rápido, na sigla em inglês. O modelo existe em Curitiba e outras cidades brasileiras. Os técnicos da Firjan examinaram o projeto e apresentaram o resultado nesta quarta-feira (3).

Foi um choque. Os 140 quilômetros de congestionamento, uma notícia que sempre se associou ao trânsito de São Paulo, aconteceriam no Rio. “Uma grande parte da população se movimentaria por vans, táxis e ônibus, quando o esperado seria que a quantidade de pessoas se movimentando de trem e metrô aumentasse significativamente”, explicou Cristiano Prado, autor do projeto.
A Firjan condenou a opção que foi feita pelo transporte rodoviário, o que vai aumentar o número de vans em circulação. Os secretários de Transportes do estado e do município que participaram do projeto para as Olimpíadas não gostaram das críticas. “É uma boa provocação, mas eu discordo porque existe governo. O governo está aí justamente pra reverter as tendências ruins”, disse o secretário municipal, Alexandre Sansão. “Muitas ideias podem ser trazidas ao debate, agora, essas ideias precisam encontrar grau de realidade”, afirmou Júlio Lopes, secretário estadual de Transportes.

Fonte: G1
READ MORE - No Rio, Projeto para transportes recebeu nota 6 do COI.

Presidente da CET confirma a implantação de novos corredores de ônibus em Santos


A Avenida Francisco Glicério foi interditada desde a última terça – feira, dia 2 de março, por causa da reconstrução do pontilhão do canal 3. A obra ficará pronta entre 45 e 60 dias.
Durante a entrevista, Crantschaninov comentou que as alternativas são cada vez menores para o trânsito da cidade. Uma opção que tem dado bons resultados, é a implantação do corredor de ônibus na Avenida Ana Costa: “O ônibus tem circulado mais rápido e não fica preso no congestionamento”, afirmou o presidente da CET. A ideia é implantar novos corredores de ônibus nas principais avenidas da cidade: “Vamos estender essas experiências e implantar outros corredores”, disse.
Em 2010, várias redes semafóricas da cidade serão trocadas, para a possibilidade de mais planos. Segundo o convidado, “o perfil do tráfego muda ao longo do dia”, e é preciso fazer uns ajustes nos faróis da cidade.
Ao ser questionado sobre os comentários de que Santos é uma indústria de multas, Rogério foi taxativo: “Essa coisa de rótulo de multas é uma lenda e desculpa do infrator. Quando o motorista insiste em manter o ato infracional ele precisa ser alertado, e o alerta é a multa”.

Fonte: Saudade FM
READ MORE - Presidente da CET confirma a implantação de novos corredores de ônibus em Santos

Metrô de Recife recebe visita internacional


Na manhã desta terça-feira, 23 de fevereiro, o Diretor do Departamento de Projetos de Transportes da Marubeni Brasil S.A., Naoki Matsuda, e Clarence Hoe do Escritório Comercial do Governo de Cingapura, visitaram o metrô do Recife para conhecerem o sistema e se inteirar sobre os planejamentos da empresa.

Recebidos pelo superintendente José Marques de Lima, o grupo se reuniu com o corpo técnico da CBTU-METROREC no auditório da Superintendência, onde foi apresentado o atual traçado, discutido detalhes sobre a expansão do metrô para a copa do mundo de 2014 e outros futuros projetos, visando firmar convênios de cooperação técnica e fornecimento de equipamentos e serviços.

Fonte: Metrorec
READ MORE - Metrô de Recife recebe visita internacional

Pontos de ônibus em Araçatuba estão em situação precária


Usuários do sistema de transporte coletivo de Araçatuba precisam conviver diariamente com a precariedade dos pontos para embarque e desembarque de passageiros. Sem infraestrutura adequada, os locais de espera para ônibus da TUA (Transportes Urbanos Araçatuba) não oferecem proteção contra chuva, acessibilidade para pessoas com deficiência e conforto para os moradores que dependem do serviço para trabalho, educação ou lazer.

Faltam cobertura, pavimento e assentos em pontos de coletivos, principalmente naqueles instalados em regiões mais afastadas do Centro. Em alguns bairros, não há um único espaço de parada que tenha proteção contra chuva, como no bairro Verde Parque, onde sete pontos de embarque e desembarque são ofertados.

'As crianças se molham em dias chuvosos, pois não há pontos de coletivo cobertos', reclama a doméstica Elisete Paula Custódio, 33 anos, do bairro Verde Parque. Ela afirma que nas ruas Carlos Berger e Amador Vuolo, principais vias do bairro, os ônibus não percorrem o trecho total da linha quando chove, pois diminuem o trajeto para evitar atolamento nas ruas de terra.

Para os moradores do Verde Parque, a única referência de parada para coletivos são estacas de madeira enfiadas no solo.

Algumas estão cobertas por mato e com a pintura desgastada, sendo de difícil percepção para quem não conhece a região. A única proteção, em pelo menos três pontos, vem da sombra de árvores. 'Eu não acredito que o problema será resolvido, pois a TUA não dá conta do transporte público na cidade', afirma a dona de casa Alzira Galdino Simões, 52, que mora perto de um ponto de coletivo.

Fonte: Folha da Região
READ MORE - Pontos de ônibus em Araçatuba estão em situação precária

Manaus: IMTT afirma que 98% dos ônibus saíram às ruas ontem


O Instituto Municipal de Transporte e Trânsito (IMTT) afirmou hoje (3) que 98,50 % da frota do transporte coletivo de Manaus saíram às ruas nesta manhã.

Algumas empresas chegaram a colocar veículos extras para compensar os transtornos causados ontem e segunda-feira, primeiros dias em vigor da nova tarifa a R$ 2,10. Ontem, 32% da frota estava parada.

A City, por exemplo, deixou de circular com 19 ônibus, e hoje colocou 16 ônibus a mais. Já a Ponta Negra e São José estão operando com 104% e 107% de suas frotas, respectivamente. As informações são do porta-voz da Prefeitura de Manaus, jornalista Cristóvão Nonato.

Segundo ele, apenas duas empresas operam com número menor de veículos, equivalente a 84% e 86% da frota. Em nota da assessoria, IMTT promete continuar a fiscalização diária para verificar a frota em operação, e afastar qualquer possibilidade de retaliação ou boicote à redução da tarifa.

Fonte: Portalamazônia
READ MORE - Manaus: IMTT afirma que 98% dos ônibus saíram às ruas ontem

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960