No Rio, Agência congela passagem do metrô em R$ 2,80 até março de 2011

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010


A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio (Agetransp) informou que o preço da passagem do metrô vai ser mantido em R$ 2,80 até 1º de fevereiro de 2011, data-base para o reajuste da tarifa.
A decisão foi tomada nesta quinta-feira (25) em uma sessão regulatória na sede da Agetransp. O motivo para o congelamento da tarifa foi a deflação registrada pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que reajusta a tarifa do metrô, no período analisado pela agência.
Segundo a agência, apesar da deflação, o preço da passagem não vai cair porque, de acordo com o contrato de concessão, o valor é sempre arredondado para cima.

A concessionária Metrô Rio informou em nota que a manutenção da atual da tarifa já era esperada, já que não houve variação do IGP-M no último ano.
"O aumento de tarifa do transporte é concedido uma vez por ano, todo mês de abril, pela Agetransp, com base na variação do índice no período. O mecanismo está previsto no contrato de concessão, que a empresa vem cumprindo todos os anos, e pode gerar aumento, manutenção ou mesmo redução da tarifa vigente", diz a nota.

Fonte:G1
READ MORE - No Rio, Agência congela passagem do metrô em R$ 2,80 até março de 2011

Unificação de preço de transporte coletivo em Taubaté causa divergências entre TCTAU e ABC


A diferença entre as tarifas do transporte coletivo de Taubaté e o alternativo tem gerado reclamação entre passageiros e permissionários. Ainda assim, a unificação do preço está prevista para o mês que vem. Em março, ele deve subir de R$ 2 para R$ 2,40.
A empresa ABC e os donos de vans da TCTAU sempre disputaram passageiros pelo valor da passagem. Para os permissionários, um preço mais em conta que dos ônibus seria uma forma de compensar o público que não anda de alternativo por não ser permitido o uso do vale transporte. A representante das vans afirma que a tarifa única trará prejuízos, e ainda critica promoções e descontos que a concorrente fez nos últimos meses.
“Na realidade, eles estão fazendo isso, estão trabalhando pra alegar falência do sistema e dizer que o sistema não teve condições de sobreviver financeiramente. E aí extingue o TCTAU da cidade”, disse Silvana Fontes. A unificação da tarifa passa a valer no dia 3 de março. Segundo o departamento de trânsito de Taubaté, a partir dessa data haverá fiscalização e penalidades para quem descumprir a lei.
“A fiscalização implica multa, o veículo pode ser suspenso durante 10 ou 15 dias da prestação de serviço, até no fim, que pode culminar com a suspensão do contrato. Ou seja, não seria a cassação, mas seria o encerramento do contrato”, explicou o diretor de trânsito da cidade, Monteclaro César.
A prefeitura informou ainda que a ABC Transporte não realiza mais as promoções nas tarifas. A representante da empresa não quis dar entrevista, mas informou que espera que a legislação seja cumprida pelos permissionários do transporte alternativo.
Fonte:VNews
READ MORE - Unificação de preço de transporte coletivo em Taubaté causa divergências entre TCTAU e ABC

Metrô de SP: Paralisação é descartada


Após realização de assembleia no final da tarde desta quinta-feira (25), os funcionários do Metrô de São Paulo decidiram não entrar em greve. A empresa informou que efetuará o pagamento referente ao programa de participação nos lucros, uma das reivindicações dos empregados. De acordo com a companhia, as metas de expansão não foram 100% atingidas e, por isso, houve alteração nos valores a serem pagos.
A nova proposta apresentada pelo Metrô ao Sindicato dos Metroviários foi de R$ 2.634, além de 40% do salário base de cada funcionário, sendo que o valor mínimo a ser pago será de R$ 3.280, caso o salário não atinja essa quantia. O parecer inicial, caso as metas fossem atingidas, era de R$ 2.650. A proposta também incluía os 40% do salário base e o valor mínimo a ser pago era de R$ 3.300.
Os que foram admitidos em 2009 ou os que estiveram afastados por motivos de doença ou acidente de trabalho receberão o valor proporcional aos dias trabalhados. O pagamento deverá ser efetuado nesta sexta-feira (26).
Os metroviários decidiram aceitar a nova proposta durante a assembleia realizada na estação Sé. Mesmo com o anúncio de pagamento da participação nos lucros no início da tarde, os funcionários mantiveram o ato. Outro tema que estava na pauta do encontro era a apresentação de um plano de carreira prometido pela companhia durante assembleia realizada no último dia 2.
“Vamos pressionar para que o Metrô apresente um plano de carreira e exigir que cumpra o acordo que firmou com a categoria em junho de 2009”, comunica o sindicato por meio de uma nota publicada em seu site.

Fonte: BOL Notícias
READ MORE - Metrô de SP: Paralisação é descartada

No Rio, Obra de recuperação da Avenida Brasil vai custar R$ 57 milhões


A Secretaria municipal de Obras (SMO) vai investir R$ 57 milhões em obras de recuperação do pavimento da Avenida Brasil, em um trecho de 17 quilômetros que vai do Caju ao Trevo das Margaridas. A licitação para execução da obra vai acontecer em abril e foi publicada no Diário Oficial do município nesta quinta-feira (25).

A intervenção será feita nos dois sentidos da via, nas pistas centrais e laterais. Além do asfalto, também serão recuperadas calçadas, baias de ônibus e guarda-rodas. A estimativa é que a obra comece ainda no primeiro semestre de 2010, com prazo de conclusão de um ano e meio.
Em alguns pontos da avenida será necessária a retirada de até 59 centímetros do pavimento já existente. A via receberá um novo tipo de asfalto, com polímero na composição, que oferece mais resistência, segurança e conforto aos motoristas. A operação será fiscalizada pela Coordenadoria Geral de Obras, órgão subordinado à SMO. De acordo com informações da Secretaria, a Avenida Brasil, que recebe o maior fluxo viário do Rio (cerca de 250 mil veículos por dia), foi identificada como a de estado mais crítico entre as vias da cidade. Ao todo, a avenida tem 58 quilômetros e corta 28 bairros.

Fonte:G1
READ MORE - No Rio, Obra de recuperação da Avenida Brasil vai custar R$ 57 milhões

Motoristas e cobradores voltam ao trabalho em Belo Horizonte

Motoristas e cobradores de Belo Horizonte voltaram ao trabalho na manhã desta quinta-feira (25). O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte informou que a situação na Região Metropolitana está normalizada.
O diretor de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Belo Horizonte, Carlos Henrique Marques, confirmou que os rodoviários voltaram ao trabalho, mas estão em estado de greve. Marques afirma que os rodoviários estão preparados para fazer uma paralisação quando for necessário.
Rodoviários e representantes das empresas de ônibus decidiram fazer uma reunião no Tribunal Regional do Trabalho de Belo Horizonte na tarde desta quinta-feira. “Passamos a madrugada visitando as garagens para fazer a mobilização do pessoal. Seguimos em estado de greve. Depois da reunião de hoje, vamos fazer uma assembleia no domingo (28) para discutir a proposta das empresas”, disse Marques.
De acordo com o sindicato das empresas, não será feita mudança na proposta de reajuste dos trabalhadores.
Os trabalhadores reivindicam aumento de 37%, redução na jornada de trabalho para seis horas e fim da circulação de ônibus sem cobradores. O reajuste proposto pelas empresas é de 4,4%.
Desde o início da greve, 674 ônibus foram danificados, segundo o sindicato das empresas.
Fonte:G1
READ MORE - Motoristas e cobradores voltam ao trabalho em Belo Horizonte

Com 163 km de lentidão, SP registra 3º recorde de trânsito nesta quinta

Paulistanos pagam preço por não usarem o Transporte Público

A chuva que atinge a cidade de São Paulo nesta quinta-feira (25) deixa o trânsito lento, provoca a ocorrência de mais acidentes e fez com que a cidade batesse o recorde de lentidão no turno da manhã neste ano pela terceira vez com 163 quilômetros de filas registrados às 9h30.
O índice representa 19,6% dos 835 quilômetros de vias monitorados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e está bem acima da média superior para o dia e para o horário que é de 12,4% das vias monitoradas.
A cidade já havia registrado recorde às 9h, com 148 quilômetros de lentidão, e às 8h30 com 122 quilômetros de filas. O mais alto índice do ano antes havia sido verificado na segunda-feira (22) às 9h30, quando a cidade teve 118 quilômetros de filas.
Já durante a tarde/noite o recorde verificado neste ano foi às 18h30 do dia 26 de janeiro quando houve 175 quilômetros de engarrafamento na cidade. De acordo com a CET, o problema foi causado pela chuva. O recorde histórico da manhã foi de 191 quilômetros de congestionamento medidos às 9h30 do dia 4 de novembro de 2004, segundo a CET. Na época, o problema também foi causado pelos alagamentos provocados pela chuva.
Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), chovia fraco na região central e nas zonas Norte e parte da Leste às 9h35. Na Zona Sul, havia garoa. O CGE resgistrava 16 pontos de alagamento em São Paulo, todos eles transitáveis.
Às 9h30, a Marginal Pinheiros registrava as piores filas com 9,3 quilômetros de lentidão na pista expressa, sentido Interlagos, da Rodovia Castello Branco até a Ponte da Cidade Jardim. A Marginal Tietê era a segunda com pior engarrafamento no horário e tinha 8,1 quilômetros de filas da Castello Branco até a Ponte Júlio de Mesquita Neto.
Fonte:G1

READ MORE - Com 163 km de lentidão, SP registra 3º recorde de trânsito nesta quinta

Campo Grande: Prefeitura garante congelamento da tarifa do transporte coletivo

A tarifa do transporte coletivo urbano em Campo Grande está congelada em R$ 2,50 no pagamento em dinheiro, a partir do dia 1º de março, data base de revisão do valor. A única alteração da tarifa será para o valor no passe cidadão, praticado através do cartão magnético, que passa a ser igual ao pago em dinheiro. O reajuste ainda é menor do que apontou o estudo dos custos do serviço, elaborado pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).
A planilha que detalha a estrutura do custo operacional do transporte coletivo em Campo Grande indica uma tarifa técnica de R$ 2,555. O valor é similar ao apontado pela UFMS: R$ 2,565. O estudo leva em conta custos fixos (depreciação dos veículos, remuneração, despesas com pessoal e administrativas) e custos variáveis (combustíveis, lubrificantes, peças e acessórios).Ainda segundo a planilha, 75,8% dos 8,9 milhões de passageiros transportados nos últimos 12 meses utilizaram o cartão como modalidade de pagamento da passagem. A prefeitura, junto da Assetur (Associação das Concessionárias do Transporte Coletivo Urbano), quer tornar o cartão o meio de pagamento de 100% dos usuários em um período de seis meses.
O congelamento da tarifa do transporte coletivo urbano e a unificação dos valores será publicada no Diário Oficial do Município nos próximos dias e passa a valer na segunda-feira, 1º de março. Os novos valores foram anunciados na noite de terça-feira (23), pelo diretor-presidente da Agetran, Rudel Trindade Júnior, em reunião do Conselho de Regulação dos Serviços Públicos, órgão ligado à Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados.
Fonte: PMCG
READ MORE - Campo Grande: Prefeitura garante congelamento da tarifa do transporte coletivo

Empresas de ônibus pedem na Justiça permissão para contratar novos rodoviários em BH


No terceiro dia de paralisação dos rodoviários, as empresas pedem autorização da Justiça para demitir os grevistas. A adesão ao movimento diminuiu, mas a população ainda enfrentou muitos problemas. Eles apareceram em maior quantidade nas ruas. Os ônibus de várias empresas circularam desde cedo. Mas passavam pelos pontos lotados.
Pra não arriscar, muita gente voltou a tirar o carro da garagem. Mais um dia de congestionamento nas principais ruas e avenidas da capital. No metrô, filas imensas. Passageiros que normalmente pegariam ônibus vieram para cá. Um ônibus não terminou a viagem durante a madrugada. Foi apedrejado. Policiais permaneceram nas portas de garagens. E de estações, como a Diamante, no Barreiro. No local, as catracas estavam liberadas para os passageiros. A bilheteria não abriu. E nem todas as linhas circularam.
Segundo a fiscalização do Ministério do trabalho, os empregados não podem ter esses dias cortados. No comércio, a falta mais sentida é a dos clientes. Segundo o desembargador que comanda as audiências de conciliação entre os rodoviários e as empresas de ônibus, uma nova rodada de negociações foi marcada para esta quinta-feira. Nesta quarta, representantes dos grevistas e das empresas estiveram no Tribunal Regional do Trabalho. Os patrões entraram com um pedido de autorização para demitir grevistas e contratar novos motoristas e cobradores.
As empresas oferecem 4% de reajuste. Os rodoviários querem 37%. Representantes do comando de greve disseram que estão dispostos a negociar, mas que a paralisação está mantida. Motoristas que trabalharam hoje não usaram uniforme. O desembargador Caio Vieira de Mello disse que mantém a ordem judicial para que os trabalhadores voltem imediatamente ao trabalho. Além de multa e apreensão de bens dos sindicatos, o descumprimento pode ter outra consequência. O desembargador Caio Vieira de Mello, ainda não julgou o pedido das empresas para demitir os grevistas. Ele marcou uma nova audiência de conciliação para as 15h30 desta quinta-feira.


Fonte: Globominas
READ MORE - Empresas de ônibus pedem na Justiça permissão para contratar novos rodoviários em BH

Justiça cancela aumento do transporte coletivo em Blumenau

O juiz de direito Osmar Tomazoni concedeu agora há pouco uma liminar suspendendo os efeitos do decreto municipal que reajustou a tarifa do transporte coletivo urbano em Blumenau.
O aumento entrou oficialmente em vigor sexta-feira, passando de R$ 2,30 para R$ 2,55. Agora, os valores passam a ser os mesmos cobrados antes do aumento, portanto, R$ 2,30. A ação civil pública foi ajuizada pela Associação Catarinense de Defesa dos Direitos Constitucionais, alegando que o índice de reajuste estava acima da inflação do período.
De acordo com a liminar, os réus têm 24 horas para cumprir a decisão sob pena de multa de R$ 10 mil por dia de descumprimento. A reportagem entrou em contato com o Consórcio Siga, responsável pelo serviço em Blumenau, e o Seterb, autarquia que fiscaliza o transporte público municipal. Ambos não se manifestaram alegando não terem sido notificados sobre a decisão.
Fonte: Jornal de Santa Catarina
READ MORE - Justiça cancela aumento do transporte coletivo em Blumenau

Urbs recebe propostas da licitação do transporte


A Urbs, Urbanização de Curitiba S/A realizará nesta quinta-feira, 25 de fevereiro, sessão pública para recebimento de propostas da licitação da operação do transporte coletivo urbano de Curitiba. A sessão começará às 9h e será realizada no auditório da Urbs, no prédio central da empresa, na Rodoferroviária de Curitiba.
A sessão pública desta quinta-feira é um momento histórico na história do transporte coletivo e da própria cidade por se tratar da primeira licitação da operação do sistema de transporte de Curitiba, considerado referência internacional no setor.
A licitação será na modalidade Concorrência (005/2009) para seleção de empresas e ou consórcios de empresas para outorga de concessão para prestação e exploração dos serviços de transporte coletivo público urbano de passageiros, com ônibus no município de Curitiba. A concorrência vai combinar os critérios de melhor técnica e menor custo quilométrico, visando a menor tarifa para a Rede Integrada de Transporte (RIT).

Fonte: Parná Online
READ MORE - Urbs recebe propostas da licitação do transporte

Campina Grande: Tarifa de ônibus sobe mais que o dobro da inflação


A partir de segunda-feira (1º) a grande maioria dos usuários do transporte coletivo de Campo Grande sentirá no bolso o reajuste de 8,7% na tarifa do serviço. É mais que o dobro da inflação registrada no período de 12 meses, que fechou em 4,36%. E a medida ainda traz mais um ingrediente perigoso: com o fim do incentivo ao uso do cartão, pode aumentar a circulação de dinheiro e, consequentemente, o número de assaltos aos ônibus.
A Prefeitura partiu para uma solução ardilosa ao evitar elevar o valor da tarifa para pagamento em dinheiro, o que atingiria só 25% dos usuários do transporte coletivo, mas recolocaria Campo Grande no topo do ranking das tarifas mais caras do país. Ao invés disso, decidiu penalizar os usuários do cartão eletrônico, bancado na quase totalidade pelas empresas que fornecem vale-transporte a seus empregados.
O passe custa até domingo R$ 2,30 para pagamento com cartão, e R$ 2,50 para pagamento em dinheiro. Foi essa diferença que fez com que 75% dos usuários pagantes optassem pelo uso do cartão. Com a equalização dos preços, tanto faz usar cartão ou pagar em dinheiro: a tarifa do ônibus vai custar R$ 2,50 de qualquer jeito em Campo Grande, a partir de segunda-feira.

Como a quase totalidade dos cartões eletrônicos são comprados e recarregados pelas empresas que fornecem vale-transporte a seus funcionários, já sabem que a conta do reajuste é deles. “Quem paga a conta somos nós, o funcionário só tem 6% descontado do seu salário. E esse reajuste vem num momento em que não deveria acontecer, no início do ano quando as empresas já estão descapitalizadas por causa de tantas despesas”, reclama o vice-presidente da Associação Comercial de Campo Grande, João Carlos Polidoro.
Ele levanta uma questão mais palpitante: questiona a necessidade do reajuste. “Não há o que justifique esse aumento. Nós temos a segunda maior tarifa e não temos o segundo melhor transporte público do país. Os funcionários reclamam diariamente de ônibus lotados, atrasos, faltam carros nos horários de pico”, enumera.
Fonte: Midiamax
READ MORE - Campina Grande: Tarifa de ônibus sobe mais que o dobro da inflação

Prefeitura de Ribeirão Preto avalia continuidade na permissão do transporte público

A Prefeitura de Ribeirão Preto tem uma semana para decidir se aceita o acordo proposto pelas três empresas permissionárias do transporte público da cidade para permanecer na prestação do serviço na cidade.
Em 2006, o Ministério Público entrou com uma ação para cancelar o contrato da prefeitura com as empresas, que foi prorrogado sem licitação até 2014.
Em contrapartida, as empresas ofereceram um plano de investimentos de R$ 12 milhões, que contempla melhorias nos pontos de ônibus e a aquisição de 30 novos ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais. A proposta foi entregue à Prefeitura e no Fórum.
Se o acordo for aceito, as empresas permanecem responsáveis pelo transporte coletivo por mais dois anos e, em um ano, a Prefeitura deverá abrir um processo licitatório.
O juiz João Agnaldo Donizete Gandini disse que, se não houver uma decisão até na semana que vem, irá julgar a causa. “Não posso mais deixar o processo nessa `lenga-lenga´, ou se resolve se vai fazer o acordo ou eu vou julgar o processo”, afirmou.
Mas o secretario de Governo, William Latuf, diz que a prefeita Darcy Vera ainda não tomou uma decisão. “Estamos estudando se essa proposta de investimento é vantajosa para o benefício público”, afirmou.
Se não houver acordo, a decisão sobre a prestação do serviço só ocorrerá após o processo correr em todas as instâncias da Justiça.
Fonte: EPTV
READ MORE - Prefeitura de Ribeirão Preto avalia continuidade na permissão do transporte público

Ônibus recebem nova faixa de rolamento na Av. Fernandes Lima em Maceió


A nova sinalização tem como objetivo ser mais uma alternativa para minimizar o trânsito na via
Quem costuma trafegar pela Avenida Fernandes Lima e sofre com o trânsito constante já percebeu que a via está passando por mudanças. A novidade da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) é uma faixa seletiva destinada à circulação de ônibus urbano.
A nova sinalização tem como objetivo ser mais uma alternativa para minimizar o trânsito na Avenida Fernandes Lima. E, o fato de ser uma faixa seletiva, permite ao ônibus sair dela para fazer uma ultrapassagem ou mesmo aos outros veículos entrar para mesma ação.Para determinar as novas marcações na via, há dois tipos de indicações: vertical com semi-pórticos, placas escritas ‘faixa seletiva para ônibus’, e horizontais com a pintura de uma linha tracejada e a palavra ‘ônibus’ na faixa.
A previsão para o término das demarcações na via é final deste mês de fevereiro. E, em março, a SMTT promoverá uma campanha educativa para avisar e conscientizar a população sobre o assunto.Sobre as penalidades aos infratores, a SMTT informou que está sendo feito um estudo para analisar o Código de Trânsito e relacionar as punições cabíveis.
De acordo com informações do Detran, a frota de veículos em Maceió é de cerca de 182,5 mil veículos e houve um aumento de 142% na última década.
READ MORE - Ônibus recebem nova faixa de rolamento na Av. Fernandes Lima em Maceió

Em Aracaju, Fórum cobrará melhorias no transporte coletivo


Ônibus velhos, terminais sem informação de horários e roteiros, além de falta de infraestutura para os usuários do transporte coletivo. Essas são as principais reclamações que serão cobradas através de um fórum permanente. De acordo com o presidente da associação de moradores do bairro Industrial, Marcos dos Anjos, a população cobrará das câmaras de vereadores o respeito aos usuários.
“O que a gente observa é uma falta de respeito muito grande ao usuário. É preciso a criação de um fórum permanente que cobre dos parlamentares melhorias para toda a população”, afirma Marcos, salientando que o fórum irá integrar toda a Grande Aracaju.
O líder comunitário diz que a participação popular deve ser respeitada com relação às mudanças do transporte coletivo. “Muitas vezes os técnicos vão até um determinado local e simplesmente mudam o itinerário dos ônibus sem consultar a população. Outro problema é com relação aos horários que não são disponibilizados nos terminais”, completa.
No início desse mês foi criada a Frente de Defesa do Transporte Público a favor da redução da tarifa do transporte coletivo da capital, atualmente fixada em R$ 2,10.

Fonte: Infonet
READ MORE - Em Aracaju, Fórum cobrará melhorias no transporte coletivo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960