Pela primeira vez desde a implantação do plano Real, em 1994, metrô de São Paulo terá preço menor do que ônibus

domingo, 7 de fevereiro de 2010


Pela primeira vez desde a implantação do plano Real, em 1994, a tarifa do bilhete unitário do Metrô de São Paulo ficará abaixo do preço cobrado pelo ônibus. Na próxima terça-feira, a tarifa simples do Metrô passa de R$ 2,55 para R$ 2,65, com reajuste de 3,92%. A de ônibus foi reajustada no último dia 4 de janeiro de R$ 2,30 para R$ 2,70, com alta de 17,4%. No caso do ônibus, o preço ficou congelado por pouco mais de três anos.
O reajuste das tarifas de transporte em São Paulo é levado em conta em anos eleitorais, conforme levantamento feito pelo Terra. Desde a implantação do Real, apenas Paulo Maluf, então do PPB, reajustou a tarifa no ano em que apadrinhou a campanha de seu secretário de finanças, Celso Pita. Em 1996, a tarifa passou de R$ 0,65 para R$ 0,80. Ainda assim, Pita foi eleito.
Dois anos depois, o então governador do Estado, Mário Covas (PSDB) tentava a reeleição. Em julho, reajustou a tarifa do Metrô de R$ 1,15 para R$ 1,25 e se reelegeu no fim do ano.
A partir daí, os aumentos começaram a acompanhar o calendário eleitoral. Em 2000, Marta Suplicy (PT) e Paulo Maluf (PP) disputaram o segundo turno da eleição, com a tarifa congelada desde 1999. Coube à então vencedora, Marta Suplicy, anunciar o aumento em seu primeiro ano de mandato. Na ocasião, o ônibus passou de R$ 1,40 para R$ 1,60.
Em 2002, ano de eleição para o governo do Estado e para a presidência, não houve aumento de tarifas nem de ônibus, nem de Metrô. O então governador Geraldo Alckmin (PSDB) tentava a reeleição, enquanto a prefeita, Marta Suplicy, apoiava a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva. Ambos venceram e os aumentos ficaram para o início de 2003. O ônibus passou para R$ 1,70 e o Metrô para R$ 1,90.
Dois anos depois, quando Marta Suplicy (PT) tentou a reeleição, foi lançado o bilhete único, que permitia até quatro viagens de ônibus no período de duas horas com o pagamento de apenas uma tarifa de R$ 1,70. Nesse ano ela perdeu a prefeitura para José Serra (PSDB). No começo de 2005, o Metrô passou para R$ 2,10.
Em 2006, com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disputando a presidência e José Serra (PSDB) disputando o governo do Estado, ônibus e Metrô subiram somente após o fechamento das urnas. Em novembro, as duas tarifas subiram para R$ 2,30.
Em 2008, depois de dois anos sem aumento de tarifa, o prefeito Gilberto Kassab (DEM), que substituiu José Serra (PSDB) após 15 meses de mandato, prometeu que não haveria aumento e que a tarifa ainda ficaria por mais um ano congelada. Cumpriu a promessa, mas repassou o aumento acumulado de 17,4% para o preço do ônibus na primeira semana de 2010.
José Serra, que é pré-candidato à presidência da República (PSDB), optou neste ano por um aumento abaixo da inflação para o Metrô. O reajuste de 3,92% é menor do que os 4,4% de inflação acumulada desde o último aumento. Diariamente, cerca de 6 milhões de viagens de ônibus são feitas na capital paulista. Já o metrô transporta por volta de 3,4 milhões.
Fonte: Terra
READ MORE - Pela primeira vez desde a implantação do plano Real, em 1994, metrô de São Paulo terá preço menor do que ônibus

Linha Verde em curitiba: valorização,transporte e desenvolvimento sustentável


Novo marco dos sistemas viário e de transporte coletivo, a Linha Verde é a maior intervenção urbana em Curitiba nos últimos 30 anos. Já são 9,4 quilômetros, ligando o Pinheirinho ao Jardim Botânico. O projeto completo, de 18km, prevê a ligação até o Atuba, permitindo em todo o seu trajeto o acesso a 20 bairros, que antes ficavam separados pela antiga BR 116. A licitação para o primeiro lote da Linha Verde Norte deve começar em março.

A Linha Verde é o sexto eixo de transporte - são dez faixas de tráfego, duas delas em canaleta exclusiva para o ônibus. No entorno deste primeiro trecho da Linha Verde Sul moram cerca de 300 mil pessoas e estão instaladas mais de 20 mil empresas que geram em torno de 30 mil empregos. E em função da facilidade de transporte e deslocamento atual, vários empreendimentos buscam a região para se instalar.

De acordo com levantamentos do IPPUC, até 2020 a região terá 20 mil novos moradores em 16.215 domicílios. O perfil dos novos moradores contempla casais jovens, na faixa dos 30 anos, com renda média R$ 2,1 mil. O bairro de maior crescimento deve ser o Xaxim.

Empreendimentos - A Linha Verde Sul aparece no cenário atual da cidade como indutor de crescimento imobiliário numa das últimas regiões a apresentar terrenos grandes, o que permite a construção de condomínios. Em 2009 a Secretaria Municipal de Urbanismo liberou 53 alvarás para a região entre condomínios residenciais, centros comerciais, comércio e serviço, além de habitações unifamiliares.

Um dos casos é da construtora MRV que está investindo na região com dois empreendimentos - um no Hauer e outro no Pinheirinho - que juntos representam 1.326 unidades habitacionais. Lançado no final do ano passado, o do Hauer teve todos os 236 apartamentos comercializados no prazo recorde de seis horas. "Já tínhamos um cadastro pré-aprovado de pessoas interessadas. Este foi o primeiro empreendimento da região dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, e a localização, a duas quadras da Linha Verde, com certeza foi essencial para a decisão de compra", explica Marcos Tavares, gerente de vendas da MRV em Curitiba. Todos os imóveis devem estar concluídos até o final de 2012.

No setor comercial a pioneira é a Top Imóveis, proprietária do Curitiba Park Office, localizado no Prado Velho. "O sistema viário foi um dos fatores essenciais para a instalação do nosso empreendimento na região, além da localização dentro do Tecnoparque. Como estamos trabalhando apenas com locação nossa visão é de longo prazo", explica Eduardo Schulman, diretor da empresa. O empreendimento prevê três torres de seis andares, sendo que a primeira já está pronta e a segunda deve ser iniciada ainda este ano. A primeira empresa a se instalar no local é a indiana Wipro, uma das 10 maiores empresas do mundo na área de tecnologia da informação, e que escolheu Curitiba como sua sede latinoamericana.

O corredor de transporte da Linha Verde permitiu a implantação de novas linhas de ônibus. A primeira delas foi a Pinheirinho-Centro, com uma redução de 17% no tempo de viagem. Esta linha tem os primeiros ônibus da América Latina a circular apenas com biocombustível, à base de soja que, por não ter mistura de óleo diesel, é definido pelos técnicos como B100. Anteriormente, Curitiba já havia testado misturas de 5% e 20% de combustível orgânico, os chamados B05 e B20, experiências que levaram ao projeto do B100.

Em janeiro, o prefeito Beto Richa recebeu em Washington o prêmio Sustainable Transport Award 2010, pela implantação da Linha Verde. É a primeira vez que uma cidade brasileira recebe o prêmio do Institute for Transportation and Development Policy (ITDP).
Fonte: URBS
READ MORE - Linha Verde em curitiba: valorização,transporte e desenvolvimento sustentável

Em Sorocaba, Urbes faz alterações nos horários de ônibus

A Urbes – Trânsito e Transportes informa a partir de segunda-feira, 8 de fevereiro, serão retomados os horários de atendimento a estudantes que foram suspensos no final do ano letivo de 2009.
Também serão alterados dois horários, de segunda a sexta-feira, na linha 42 – Laranjeiras e também criado mais um horário na linha 14 – Santa Rosália.
As mudanças serão:
Linha 05 – Vila Carvalho / Vila Fiori
Retorno do horário de partida do ponto final às 14h30 realizado de segunda a sexta-feira;
Linha 07Industrial / Vila Rica
Retorno dos horários de 12h25 partindo do Terminal São Paulo e 12h40 partindo do ponto final, com atendimentos à escola do Jd. Saira, Cond. Saint Claire e escola da Serrinha, realizados de segunda a sexta-feira.
Retorno do horário de atendimento à Unip às 23h05 realizado de segunda a sexta-feira, partindo da avenida Independência e seguindo para o Terminal Santo Antonio, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 12Guadalajara
Retorno dos horários de atendimento à Faculdade Anhanguera nos horários de partida do ponto final às 22h, 22h38, e 23h09, realizados de segunda a sexta-feira.
Linha 14Santa Rosália
Retorno do horário de partida do ponto final às 12h30, realizado de segunda a sexta-feira. Criação do horário de partida do ponto final na avenida Rudolf Dafferner (em frente à empresa Arthur Klink) às 22h10, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 19 Progresso
Retorno dos horários de partida do Terminal Santo Antonio às 6h20 e 12h24, realizados de segunda a sexta-feira.
Linha 29 – Hollingsworth
Retorno do atendimento à escola do Jd. Saira no horário de partida do Terminal São Paulo às 12h, de segunda a sexta-feira
Linha 30 – Brigadeiro Tobias
Retorno do atendimento à Cidade Universitária nos horários de partida do Terminal São Paulo às 7h11 e 7h47, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 37 – Gutierres
Retorno do horário de 16h05 com atendimento à Pluma e ao bairro Caputera, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 40 – Vila Jardini / Jd. América
Retorno do horário de partida do ponto final às 12h05, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 42 – Laranjeiras
Alteração de horários de segunda a sexta-feira. Partindo do ponto final: de 8h05 para 8h10.Partindo do Terminal Santo Antonio: de 8h43 para 8h45.
Linha 45 – Retiro São João
Retorno do horário do atendimento à escola Bierrembach no horário de partida do Terminal Santo Antonio às 18h15, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 49 – Astúrias
Retorno do atendimento à Cidade Universitária nos horários de partida do Terminal São Paulo às 7h10, realizado de segunda a sexta-feira.
Linha 52 – Cidade Universitária
Alteração de horários de segunda a sexta-feira, retornando os horários normais de atendimento aos estudantes.
Linha 53 – Éden
Retorno do horário de partida do Terminal São Paulo às 18h40 cumprindo itinerário até a rotatória do Éden, de segunda a sexta-feira.Retorno do horário de 22h25, partindo da avenida Independência e seguindo para o Terminal São Paulo, de segunda a sexta-feira.
Linha 55 – Rodrigo
Retorno do horário de partida do Terminal Santo Antonio às 23h03 de segunda a sexta-feira.
Linha 56 – Iguatemi
Retorno dos horários dos atendimentos à escola Bierrembach realizados de segunda a sexta-feira. Retorno do horário de 12h10 (Atend. Bierrembach), de segunda a sexta-feira.
Linha 61 – Iporanga
Retorno dos horários de atendimento à Unip às 22h35 e 22h40 partindo da avenida Independência e seguindo para o Terminal Santo Antonio, de segunda a sexta-feira.
Linha 67 – Ipanema das Pedras
Retorno do horário de 12h05, partindo do Terminal Santo Antonio de segunda a sexta-feira.
READ MORE - Em Sorocaba, Urbes faz alterações nos horários de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960