Negociação garante a conclusão da Linha Verde de Curitiba, Modelo nacional de transportes público

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O prefeito Beto Richa reuniu-se nesta quarta-feira (27), em Brasília, com representantes da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), para concluir as negociações do financiamento para a Linha Verde Norte, do Jardim Botânico ao Atuba. "A reunião foi muito produtiva. Estamos satisfeitos com as condições propostas e, em breve, poderemos dar início às obras de conclusão do projeto da Linha Verde", disse Richa.
O contrato com a AFD será de 72 milhões de euros, metade do valor será contrapartida da Prefeitura. Na reunião desta quarta, ficou definido que os juros serão de 3,87% ao ano, com cinco anos de carência e vinte anos para pagamento.
A negociação com os representantes da AFD vem ocorrendo em Brasília há duas semanas. Nesta quinta, o grupo técnico da Prefeitura finalizará os últimos detalhes para a assinatura do contrato, que deve acontecer em fevereiro. "A expectativa é lançarmos o edital para o primeiro lote da Linha Verde Norte ainda em março", afirmou Richa, que retorna a Curitiba nesta quarta.
A Linha Verde é o sexto corredor de transporte e a maior avenida de Curitiba, construída pela Prefeitura no trecho urbano da antiga BR-116. Com sua primeira etapa implantada do Pinheirinho até o bairro Jardim Botânico numa extensão de 9,4km, o trecho Sul da Linha Verde uniu dez bairros que estavam divididos pela antiga rodovia. Ao todo, com a Linha Verde Norte, serão 18km e 20 bairros.
A segunda fase da Linha Verde terá canaleta para uso exclusivo dos ônibus, pistas marginais e vias locais. O trecho norte, onde a rodovia também dará lugar a uma avenida urbana, é do ponto sob a passarela do Centro Politécnico até o Atuba.
A primeira obra da Linha Verde Norte será uma nova trincheira na BR 476, entre os bairros Jardim Social, Bacacheri e Bairro Alto. A nova trincheira fará a interligação entre as ruas Gustavo Rattman, no Bacacheri, e a José Zgoda, no Bairro Alto. O investimento, de R$ 12 milhões, é contrapartida do município. A licitação para esta obra já está aberta.
O lado norte terá obras que incluem sete trincheiras, duas no binário Agamenon Magalhães/Roberto Cichon, uma na Victor Ferreira do Amaral, uma na Gustavo Rattman, duas no Atuba e uma na rua Rio Juruá. Os dois viadutos existentes, da Victor Ferreira do Amaral e do Jardim Botânico, serão ampliados.
Linha Verde Norte:
Avenida terá duas pistas marginais, com três faixas de tráfego em cada sentido, duas pistas locais, de acesso aos bairros e comércio, faixas de estacionamento nos dois lados, Sistema viário com velocidade, sinalização e semaforização de área urbana.
Transporte será em Canaletas exclusivas do ônibus em concreto. Quando toda a Linha Verde estiver implantada, pelas canaletas vão circular três linhas de ônibus: Pinheirinho-Centro (que já está em operação), Pinheirinho-Atuba e Atuba-Centro.
Ônibus com Veículos motor flex, capacidade para diesel ou biocombustível.Motores para combustível ecológico. Biocombustível de origem 100% vegetal. Controle eletrônico da rótula (sanfona) que evitará trepidações e freadas bruscasSistema de áudio MP3 para informações de itinerárioSistema de monitoramento por satélite (GPS).

Trincheiras e Viadutos: Sete trincheiras: duas no binário Agamenon Magalhães/Roberto Cichon, uma na Victor Ferreira do Amaral, uma na Gustavo Rattman, duas no Atuba e uma na rua Rio Juruá. Os dois viadutos existentes, da Victor Ferreira do Amaral e do Jardim Botânico, serão ampliados.
Estações: Ao todo, serão 8 estações (Atuba, Solar, Fagundes Varela, Vila Olímpica, Tarumã, Jardim Botânico, UFPR e PUC). Algumas estações da Linha Verde Norte terão operação diferenciada em relação à Linha Verde Sul.
Nas estações Atuba, Solar, Fagundes Varela, Vila Olímpica, Jardim Botânico, UFPR e PUC (as duas últimas já têm a infraestrura pronta, obra que foi feita durante os trabalhos da Linha Verde Sul), a operação será semelhante os trecho Sul.
A estação Tarumã será um terminal de integração. E na estação Jardim Botânico haverá integração vertical (um ônibus embaixo e o outro em cima).
READ MORE - Negociação garante a conclusão da Linha Verde de Curitiba, Modelo nacional de transportes público

Transporte público do Rio é alvo de reclamações

O ano de 2009 foi repleto de problemas nos trens, no metrô e nas barcas do Rio, serviços de transporte público concedidos pelo governo do estado às concessionárias SuperVia, Metrô Rio e Barcas S/A. Seguranças da SuperVia usaram os cordões dos crachás para chicotear passageiros, e nas barcas, a demora no embarque provocou quebra-quebra e conflito entre passageiros e policiais militares. No metrô, houve a quebra de um veículo-tanque que levou ao fechamento de três estações, no último mês do ano passado.

E 2010 já teve seus problemas. No último dia 18, uma composição de trem andou por alguns quilômetros, a cerca de 100 km/h, sem maquinista. Falhas na conexão direta Pavuna-Botafogo do metrô levaram até o governador Sérgio Cabral a reclamar: “eu mandei um e-mail desaforado para o presidente do metrô.”
As pessoas reclamam do calor, da superlotação, da demora no serviço e do tamanho das filas. E dizem que a culpa é do Governo do Estado e da administração das empresas. Vejam a reportagem do G1 em entrevista aos usuários, o que eles pensam e acham do transporte público do Rio.

READ MORE - Transporte público do Rio é alvo de reclamações

Prefeitos do Médio Vale conhecem sistema integrado de transporte em Recife


Prefeitos e técnicos de municípios do Médio Vale do Itajaí conhecerão nesta quinta e sexta-feira o consórcio do transporte coletivo intermunicipal da região metropolitana de Recife. O sistema público de passageiros, implantado na capital pernambucana, é o único do Brasil que garante a integração física e tarifária no uso de ônibus e outros modais.

A intenção é desenvolver projeto semelhante no Médio Vale por meio da Associação de Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi). A comissão, liderada pela prefeitura de Blumenau, por meio do Serviço Autônomo Municipal de Trânsito e Transportes, fará reuniões buscando informações sobre a implantação, manutenção e operação do consórcio. O governo do estado, por meio do Departamento de Transportes e Terminais do Estado de Santa Catarina, também participa da visita técnica.
READ MORE - Prefeitos do Médio Vale conhecem sistema integrado de transporte em Recife

Usuários reclamam do Terminal Campo Limpo


O transporte público disponibilizado no Terminal Campo Limpo não está satisfazendo os usuários. Muitos reclamam das filas, de algumas linhas que segundo eles não estão mais operando, da quantidade de ônibus que precisam tomar para chegar ao destino e do gasto maior para a condução.

O usuário Thiago Francisco conta que a mudança das linhas foi pior para ele ir trabalhar, “moro próximo ao Céu, preciso pegar um ônibus de lá, para conseguir descer aqui e definitivamente depois de enfrentar fila pegar o ônibus que passe na Francisco Morato, são quatro conduções, duas de ida e duas de volta, antes eram somente duas passagens”.

Sandra Regina, 36 anos é psicóloga e explica que o terminal melhorou pelo aspecto de ter mais opções de ônibus, mas a questão de precisar pegar um ônibus para o terminal e depois pegar outro para o destino atrapalhou a vida dos passageiros, que antes dificilmente chegavam atrasados no trabalho.

Para a Enfermeira do Hospital Nossa Senhora das Lourdes, Maria Madalena, o Terminal facilitou a sua locomoção para o trabalho, “aqui dentro do terminal tenho três opções de ônibus para ir trabalhar e, além disso, não preciso enfrentar escadas, como acontece no terminal João dias”, afirmou ela. Ela fala sorridente que precisa tomar dois ônibus para ir trabalhar.

Ela afirma que muitas colegas que moram na cidade de Taboão da Serra precisam se deslocar até Santo Amaro para não chegar atrasadas no trabalho.Além de não terem direito a integração.
READ MORE - Usuários reclamam do Terminal Campo Limpo

Metrô do Recife e de Belo Horizonte param atividades por 24 horas


Os metroviários do Recife decidiram, na noite desta quarta-feira, cruzar os braços por 24 horas. A decisão foi tomada durante assembleia realizada na Estação Central do metrô.

De acordo com a assessoria de comunicação do sindicato dos metroviários, os funcionários da manutenção iniciam a greve de advertência às 22h desta quarta, e aqueles responsáveis por pilotarem os trens suspendem suas atividades à meia noite.Ainda segundo a assessoria, a categoria exige da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) uma resposta sobre a porposta do plano de cargos e carreiras. Os metroviários realizam nova assembleia no dia 10 de fevereiro.
O Metrorec já anunciou que vai montar um esquema especial para atender a população. Os horários de funcionamento das linhas Centro e Sul serão apenas nos horários de pique, das 5h às 8h30, e das 16h30 às 20h. A linha Centro vai funcionar com 13 trens e a linha Sul com três, mantendo o intervalo normal entre os veículos. Apenas a linha a diesel, que segue para o Cabo, não estará funcionando.
Os metroviários de Belo Horizonte também cumpriram a ameaça e paralisaram as atividades nesta quinta-feira. Nenhuma viagem foi feita no metrô da capital, obrigando mais de 100 mil usuários a recorrer a outros meios de transporte. O protesto tem duração de 24 horas e os trabalhadores prometem voltar ao trabalho nas primeiras horas de sexta-feira.
Os metroviários decidiram sequer manter escala mínima. Os trabalhadores exigem que a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) apresente a íntegra do plano de cargos e salários da categoria. “O plano está parado no Ministério do Planejamento há muito tempo. Queremos o desarquivamento imediato”, diz o diretor do Sindicato dos Metroviários, Sérgio Leôncio. Ainda nesta quinta-feira, representantes do sindicato vão participar de videoconferência com o presidente da CBTU.
READ MORE - Metrô do Recife e de Belo Horizonte param atividades por 24 horas

Prefeitura de Teresina aumenta número de veículos do Transporte Eficiente


A Prefeitura de Teresina recebeu esta semana o micro-ônibus que reforçará o atendimento realizado aos cadeirantes de Teresina através do Transporte Eficiente. O veículo é todo adaptado e está recebendo os últimos detalhes como a adesivagem para que possa circular. Com mais esse veículo, sobe para seis o número de carros do transporte eficiente que, a partir de agora, contará com quatro vans, uma Kombi e o microônibus.
O Transporte Eficiente funciona é desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (SEMTCAS), que coordena o serviço e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS), que operacionaliza o sistema com a colaboração da Associação dos Cadeirantes do Município de Teresina (ASCANTE).
Através do transporte os usuários são atendidos 24h por dia pelo telefone gratuito: 0800 86 9009, para fazer agendamentos e também fazer reclamações e sugestões. Além do serviço, as pessoas com deficiência também são atendidas pelo transporte coletivo convencional, que atualmente possui 31 ônibus adaptados.
A secretária de Assistência Social, Graça Amorim, informa que em breve também será implantado o sistema de bilhetagem eletrônica do passe livre municipal do deficiente e do idoso no transporte público da capital. “Com esse sistema, as pessoas que possuem o passe livre municipal poderá ter acesso a qualquer um dos assentos nos ônibus do transporte coletivo de Teresina. Esta medida, com certeza, trará mais conforto aos usuários”, diz.
READ MORE - Prefeitura de Teresina aumenta número de veículos do Transporte Eficiente

Projeto da Linha 1 A do Metrô do Rio é questionado pelo Legislativo e Judiciário

O secretário estadual dos Transportes, Julio Lopes, afirmoou que a obra da linha que liga o metrô da Pavuna a Botafogo foi feita com qualidade. O problema seria o sistema de comunicação entre trens. Reportagem realizada pelo RJTV desta quarta-feira(27).
READ MORE - Projeto da Linha 1 A do Metrô do Rio é questionado pelo Legislativo e Judiciário

Florianópolis: Secretaria de Transportes contesta horários fixos no uso do passe do estudante


A Secretaria de Transportes, Mobilidade e Terminais da Capital notificou o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis – SETUF – se posicionando contrária ao novo critério de uso do cartão passe-rápido estudante que seria adotado para este ano letivo. Diferentemente ao que vem divulgando o SETUF, os alunos podem utilizar o passe em qualquer horário desde que seja para desenvolver atividades pedagógicas que contribuam na sua formação escolar, normais ou extra-curriculares.

Segundo o vice-prefeito e secretário de Transportes, João Batista Nunes, o órgão também está preocupado com possíveis usos irregulares de todos os cartões passe-rápido e vai fiscalizar intensamente para que não aconteça evasão de receita. “Nossa fiscalização vai atuar para evitar a evasão de receita com o mau uso de todos os cartões, seja escolar, vale transporte, do idoso e dos deficientes, e agiremos com rigor nos casos de fraude constatada”, confirma.

João Batista também faz um apelo aos estudantes para que providenciem o mais rápido possível o recadastramento anual evitando assim a formação de filas na sede do SETUF no início do ano letivo. “Quem já tem o cartão pode usar a internet e se recadastrar rapidamente e os novos estudantes devem providenciar o cadastro junto ao SETUF o mais breve possível”, avisa. Para o secretário basta ser previdente, não deixar para a última hora e evitar o transtorno das filas.

O recadastramento via web deve ser feito através do endereço http://www.passerapido.com.br/ e os novos alunos devem comparecer pessoalmente ao SETUF, no TICEN, munidos de Documento de Identidade ou Certidão de Nascimento, comprovantes de matrícula e de residência. Maiores informações pelos fones (48)3251-4114 ou (48)3251-4108.
READ MORE - Florianópolis: Secretaria de Transportes contesta horários fixos no uso do passe do estudante

Prefeitura de Santa Maria promete que veículos terão bilhetagem eletrônica e pintura padronizada até o final deste ano


Desde que o prefeito Cezar Schirmer (PMDB) instituiu o aumento da tarifa de transporte coletivo – de R$ 1,80 para R$ 2 –, em março do ano passado, os usuários esperam pelas prometidas melhorias por parte das empresas concessionárias. Ontem, a prefeitura apresentou o Sistema Integrado Municipal (SIM), um conjunto de medidas que busca oferecer melhores serviços a quem depende do transporte público.

Segundo a prefeitura, serão investidos R$ 20 milhões, de um contrato da prefeitura com o Banco Mundial (Bird).O SIM, que integra o Programa de Qualificação do Transporte Coletivo de Santa Maria, é baseado no sistema implantado em Porto Alegre. A intenção é incentivar o uso dos ônibus coletivos como alternativa ao trânsito saturado da cidade.– Um ônibus cheio de passageiros corresponde a 50 carros a menos nas ruas. É bom, não só para os pedestres, mas para o ambiente – diz Schirmer.

Para que os motoristas deixem os carros na garagem e optem pelo ônibus, a ideia é oferecer mais conforto dentro dos veículos, que terão pinturas iguais e elevadores para pessoas com deficiência. Outra novidade é a implantação da bilhetagem eletrônica. Com o novo método de cobrança pela passagem, cada passageiro deve ter um cartão com créditos, de senha individual, para pagar o deslocamento.

Ainda em fase de estudos, a prefeitura deve fazer o cadastramento dos usuários para o benefício. Este seria o primeiro passo para a implantação da passagem integrada – o usuário poderá ter um preço diferenciado no valor da passagem caso tenha de pegar mais de um ônibus, por exemplo, no caminho para o trabalho.

Sem receber o valor da passagem em dinheiro, a prefeitura acredita que os ônibus sejam menos atrativos a ladrões. Mesmo com a implantação de catracas eletrônicas, o projeto ainda garante, segundo o prefeito, o emprego dos cobradores, que seriam desviados para outras funções.

Outra mudança é a instituição de um consórcio, formado pelas seis empresas concessionárias em Santa Maria, que vai gerir os serviços.– As empresas poderão trabalhar juntas. Está prevista a qualificação do quadro de funcionários – diz o presidente da Associação dos Transportadores Urbanos (ATU), Luiz Maffini.

Até março, devem estar nas ruas da cidade novos ônibus com a pintura nova e estrutura melhorada. Paradas de ônibus, ainda em fase de estudo, também devem ser instaladas (veja os prazos no quadro ao lado).– Santa Maria é uma cidade de padrão nacional e merece um sistema de transporte que seja exemplo para outras cidades. Muitas das ações do SIM não são para daqui a alguns anos. São para agora. Até 31 de dezembro, há exigências e prazos a cumprir – garante o prefeito.
READ MORE - Prefeitura de Santa Maria promete que veículos terão bilhetagem eletrônica e pintura padronizada até o final deste ano

RBTrans promove mudança na linha de ônibus do Amapá


Satélite Amapá ligará os dois distritos sem passar pelo centro da Capital. Os usuários do transporte coletivo da Estrada do Amapá e Sobral têm novidades esta semana. Após algumas reuniões com a comunidade, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (RBTrans) está efetuando algumas modificações na linha do bairro Amapá.
Com o intuito de agilizar os deslocamentos foi colocada em prática uma linha satélite que faz o percurso do Amapá até a Sobral.
Em reunião realizada na sede na Associação de Moradores do Amapá, no último dia 16, a comunidade pôde discutir os problemas e possíveis soluções com os técnicos da RBTrans.
Na ocasião, os moradores reclamaram das condições dos veículos que circulam na linha e solicitaram aumento no número de viagens para a região. De acordo com o diretor de Transportes da RBTrans, Ítalo César, “esses problemas evidenciados pela comunidade são de nosso conhecimento e já foram tomadas ações nesse sentido, com o Termo de Ajustamento de Conduta assinado pelas empresas, que prevê a renovação da frota nos próximos 90 dias. Quanto ao número de viagens, a proposta da RBTrans é a implantação de uma linha satélite, pois tem baixo impacto no valor da tarifa”, explica o diretor.

Mais opções para os usuários
A nova linha satélite compreende o trecho entre a parada final da Sobral e o posto de Policiamento de Trânsito, antiga “Corrente”, na Via Chico Mendes. Como o Satélite Universidade, esse ônibus não vai até o Terminal Urbano. RBTrans promove mudança na linha de ônibus do Amapá. Os moradores dessa área poderão embarcar no satélite gratuitamente, pois durante a fase inicial de testes não será cobrada a passagem, desse modo o usuário poderá deslocar-se de um distrito a outro sem ter que ir até o centro e sem custos.
O usuário da região que optar pelo satélite Amapá, terá a sua disposição para integração cerca de 10 linhas de ônibus, que são:
101 – Norte Sul,
103 –Santa Maria,
104 – Liberdade,
107 – Recanto dos Buritis,
108 – Belo Jardim,
109 – Pólo Benfica,
110 – Parque Industrial,
403 – Floresta,
603 – Sobral e
604 – Colégio Agrícola.
“No retorno ao bairro o usuário tem a opção de embarcar em uma dessas linhas e depois fazer a integração com o satélite, será um aumento percentual de 223% na oferta de viagens”, ressalta César.
READ MORE - RBTrans promove mudança na linha de ônibus do Amapá

Veículos são responsáveis por 99% da poluição em BH


A emissão de poluentes por automóveis é a principal fonte de degradação do ar em Belo Horizonte. Gases lançados pelos escapamentos e partículas originadas do desgaste de pneus e freios geram cerca de 99% da poluição na capital. É o que aponta um levantamento da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), que analisa diariamente o ar por meio de seis estações de monitoramento.
Segundo Elisete Gomides, gerente de qualidade do ar da Feam, existe uma preocupação extra: nos últimos seis meses, o aumento da frota movida a diesel praticamente dobrou a emissão a emissão de ozônio - gás que, próximo ao solo, é tóxico, agrava doenças respiratórias e danifica a vegetação.A queima de gasolina e álcool, por sua vez, lança no ar hidrocarbonetos e monóxido de carbono, elementos altamente poluentes.
Outro gás gerado pelo consumo de combustível é o dióxido de carbono, um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa, causador de alterações climáticas em todo o mundo. "A única forma de minimizar o aquecimento global é diminuir o consumo de combustível", recomenda Elisete.
Lígia Vial, assessora jurídica da Associação Mineira de Defesa do Meio Ambiente (Amda), lembra ainda que o petróleo é um recurso não-renovável e sua extração causa graves danos à natureza. "Todos os problemas ambientais giram em torno do consumo, que demanda destruição. A sociedade precisa se conscientizar sobre as formas de amenizar esse impacto", alerta.
A concentração de poluentes aumenta também a ocorrência de doenças. É o que afirma Geraldo Brasileiro, pesquisador da Faculdade de Medicina da UFMG. Ele explica que, quando aspirada, "a fumaça preta" chega até as partes mais profundas do pulmão, causando bronquite, asma, enfisema pulmonar e até câncer.
Uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) em parceria com a UFMG revela que a concentração de material particulado na capital mineira está acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) - 10 mg/m³. Em média, é registrada a concentração de 15 a 18 mg/m³ de poluentes no ar, conforme levantado entre maio de 2007 e novembro de 2008.
Fonte: O Tempo, 25/01/2010.
READ MORE - Veículos são responsáveis por 99% da poluição em BH

No Rio, Bilhete único começa neste sábado


A implantação do bilhete único, no valor de R$ 4,40, virá acompanhada da reestruturação tarifária dos ônibus intermunicipais. As atuais 86 tarifas diferenciadas - de R$ 13,70 a R$ 2,20 - serão reduzidas a 12, com preços que vão variar de R$ 7,10 a R$ 2,35, para os passageiros que não usarem o bilhete único.
(Tire suas dúvidas sobre o bilhete único intermunicipal)
(Veja a lista completa das linhas de ônibus que aceitarão o benefício)
Das 587 linhas de ônibus intermunicipais, 518 estão integradas ao bilhete único. O sistema inclui os veículos com ar-condicionado, desde que sejam convencionais, ou seja, com duas portas e roleta, mas eles são minoria. Cerca de 400 ônibus conhecidos como rodoviários ou "frescões" (com uma única porta e roleta, com ou sem ar-condicionado, ficam de fora.
O cadastramento dos usuários interessados em usar o bilhete único continuará a ser feito depois da implantação do sistema. Até agora, mais de 1,5 milhão de pessoas se cadastraram. O bilhete poderá ser usado não apenas em ônibus, mas também em vans intermunicipais, no metrô, nos trens e nas barcas. Por R$ 4,40, num intervalo de até duas horas, em um único sentido, o passageiro poderá embarcar em dois veículos, sendo que obrigatoriamente um deles tem de ser um ônibus ou uma van intermunicipal. O outro pode ser até mesmo um ônibus municipal, desde que cobre a tarifa única de R$ 2,20 (coletivo sem ar-condicionado). Para quem optar pelo bilhete único, a passagem terá que ser paga pelo vale-transporte eletrônico. Não será aceito dinheiro.

Fonte: O Globo
READ MORE - No Rio, Bilhete único começa neste sábado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960