Corredor Central de Campinas começa a funcionar neste sábado

sábado, 9 de janeiro de 2010


Circular na Região Central vai ficar mais seguro e rápido. A Prefeitura, por meio da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), vai implantar um conjunto de medidas capazes de melhorar o transporte e o trânsito em todo o Centro.
As alterações integram o Corredor Central, que será implantado a partir deste sábado, dia 9 de janeiro e, como esclareceu o secretário de Transportes, Gerson Luis Bittencourt, vai priorizar o transporte coletivo e reorganizar o trânsito, reduzindo os pontos de conflitos, com ações voltadas à mobilidade.
Formado pelas avenidas Anchieta, Orosimbo Maia, Senador Saraiva, Moraes Salles e Rua Irmã Serafina e com 8,6 quilômetros de extensão, sendo 4,2 quilômetros de pista interna e 4,4 de pista externa, o corredor terá faixa exclusiva (à direita) ao transporte coletivo na sua pista interna e faixa preferencial (à esquerda) na pista externa (exceto na Avenida Orosimbo Maia).
Na faixa exclusiva, somente é permitida a circulação dos transportes urbano e metropolitano, por ônibus e miniônibus. Já na faixa preferencial, o uso do sistema viário será preferencial ao ônibus, podendo ser usado por outros veículos na ausência dele. A EMDEC permitirá, ainda, a circulação de veículos do serviço de fretamento apenas no período das 20h às 7h, nas faixas exclusivas.
A Secretaria de Transporte irá publicar no Diário Oficial do Município (DOM) todas as resoluções que regulamentarão a nova velocidade, as regras de circulação, para o fretamento e carga e descarga.
De acordo com Bittencourt, todas as mudanças operacionais integram um plano que vem sendo colocado em prática desde a implantação do Bilhete Único e, no início de dezembro passado, com a conclusão das obras de infraestrutura de transporte na região central, que incluíram as cinco estações de transferência e o tratamento especial dos pontos de parada do transporte.
“Como são várias alterações, escolhemos o período de férias, quando o fluxo de veículos e também do transporte coletivo é menor para que sejam feitas as adaptações”, informou. O secretário ressalta que os motoristas terão todo o mês de janeiro para assimilar as novas regras.

Velocidade x segurança
Em todas as vias do Corredor Central a velocidade permitida agora é de 50 km/h. A EMDEC reduziu a velocidade nessas vias para ampliar a segurança, sobretudo, porque a área central recebe, diariamente, cerca de 400 mil pessoas, a grande maioria pedestres. Só entre os usuários de ônibus são mais de 160 mil pessoas.
Essa medida foi adotada, pois em casos de acidentes e atropelamentos, as chances de sobrevivência aumentam quando a velocidade é reduzida.
A probabilidade de uma vítima morrer num atropelamento com o veículo a 60 km/h é de 90%. Já quando a velocidade é reduzida para 50 km/h, o risco de falecimento cai para 62%, triplicando a segurança dos pedestres.
Vale destacar que a EMDEC realizou testes que apontaram que na realização do percurso do Corredor Central em 60 km/h, os motoristas quase, invariavelmente, eram obrigados a parar nos semáforos. Já a 50 km/h, é possível concluir o trajeto sem precisar parar tantas vezes.

O Corredor em números - informações sobre o transporte
160 mil - é o número de usuários do transporte público no Corredor Central.
58 - são as linhas do sistema InterCamp trafegam pelo Corredor Central.
05 - número total de Estações de Transferências implantadas no Corredor (Anchieta, Dona Libânia, Senador Saraiva, Moraes Salles e Irmã Serafina).
04 - são os pontos de parada na Avenida Orosimbo Maia que receberam tratamento especial (Barata Ribeiro, Sacramento, Maternidade e Jorge Miranda).
65 - número de abrigos .

READ MORE - Corredor Central de Campinas começa a funcionar neste sábado

Boa notícia para os usuários de Fortaleza, Tarifa de ônibus tende a cair


O valor das tarifas de ônibus intermunicipal na região metropolitana de Fortaleza (RMF) podem recuar 9%, em média, segundo indicação da Arce (Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Ceará). Esta medida beneficiaria até 3,4 milhões de passageiros por mês.Se for regulamentada, a menor tarifa, que hoje é de R$ 2,00 poderá ser reduzida para R$ 1,80, enquanto que a maior poderá passar de R$ 7,20 para R$ 6,50.

De acordo com o Detran, 3 milhões de pessoas utilizam ônibus intermunicipais na RMF, e outros 400 mil circulam em vans. As linhas de ônibus, deste sistema, são administradas por oito empresas. Esses usuários usam o transporte público entre os municípios de Fortaleza, São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Pacatuba, Pacajus, Horizonte, Eusébio, Aquiraz, Itaitinga, Guaiuba, Chorozinho, Maracanaú e Maranguape.

Custos - Segundo informou a assessoria de imprensa da agência, o novo coeficiente tarifário médio foi definido a partir de levantamento e análise dos custos e despesas incorridos na prestação dos serviços, com base em informações técnico-operacionais sobre veículo-padrão, índices de consumo, quilometragem percorrida e índice de ocupação, entre outros itens. De acordo com esta metodologia e os cálculos apresentados pela agência, foi estabelecido o percentual que será submetido a audiência pública, de 9 a 22 de janeiro.
READ MORE - Boa notícia para os usuários de Fortaleza, Tarifa de ônibus tende a cair

Cuiabá terá alterações no transporte coletivo


A partir do dia 11 de janeiro várias linhas no sistema de transporte coletivo de Cuiabá vão sofrer alterações. Terão mudanças itinerários, ponto final, aumento do número de veículos, entre outras. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3315 4213.

Confira algumas das mudanças:

  • Linha: 109 Santa Amália/Centro (Via Flamboyant): o itinerário da linha na área central sofrerá alteração deixará de subir as ruas Barão de Melgaço, Thogo Pereira, 13 de Junho e passará a retornar pela avenida Generoso Ponce e avenida Tenente Coronel Duarte na volta para o bairro. Linha: 309 Vila da Serra/Centro (Via 1º de Março/Term. CPA III): o ponto final da linha passará a ser o Residencial Ilza Terezinha Picolli Pagot.
  • Linha: 310 Três Barras/Centro (Via Jurumirim): o ponto inicial e final da linha passará a ser o Terminal do CPA III.
  • Linha: 314 Bela Vista/Centro: a linha no sentido (bairro-centro), passará a fazer o retorno em frente ao Supermercado Comper na avenida do CPA, deixando de retornar no Grande Templo.
  • O Itinerário dos micros a partir do Bairro Canjica muda, para atender o Hospital São Matheus. As linhas A03/A05 serão extintas e em substituição entrará em operação a linha A07 Alimentadora Terminal CPA I/Serra Dourada (Via Res. Padova/Ouro Fino).
  • Linha: 604 Jardim Gramado/Centro/Centro de Eventos Pantanal: entra em operação, após as férias escolares, planilha horária com mais 02 carros.
  • Linhas A22/A40: atualmente essas linhas não possuem cobrador, mas a partir do dia 11/01/2010 a passagem será cobrada e os usuários passarão a fazer integração.
  • Linha 324 1º de Março/Centro (Via João Bosco Pinheiro): passará a ter como ponto final da linha a avenida Jonas Pinheiro Jardim das Aroeiras passando a sair de frente a Escola Estadual Diva Hugueney S. Bastos e não mais do antigo ponto final do 1º de Março. Linha 707 Pedra 90 (CAIC) Distrito/Centro será extinta.
  • A linha 720 dará continuidade no atendimento. Atenderá Industriário (3 carros pela avenida 30), Jardim Botânico (2 carros) e os 5 carros nos horários de pico da manhã e da tarde atenderá o Residencial Marechal Rondon. No horário de Almoço, o atendimento ao Residencial Marechal Rondon, será prestado pelo micro (atendimento atual). Haverá possibilidade de integração com as linhas 704, 705, 706, 708. Ponto no Distrito para Integração: AEDIC Associação dos Empresários do Distrito Industrial de Cuiabá rua X - Após o período de férias a frota das linhas 705, 708 e 720 serão ampliadas.
  • Linha A65 - Alimentadora Distrito Industrial/BR 364 e A69 Alimentadora Distrito Industrial/Rodovia dos Imigrantes - ambas passam a ter como ponto inicial a EDIC (rua X distrito Industrial).
READ MORE - Cuiabá terá alterações no transporte coletivo

Belém: Linhas de ônibus sofrerão alteração de itinerário


As linhas de ônibus Sacramenta-Humaitá, Sacramenta-Nazaré e Satélite-Ver-o-Peso sofrerão alterações no itinerário a partir deste sábado. Segundo a Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), a mudança busca atender melhor a área do binário Senador Lemos/Pedro Álvares Cabral.

Segundo o diretor geral da CTBel, Elton Braga, as alterações, com base em estudos técnicos e na atualização dos serviços de transporte público de passageiros, quer atender a demanda da população que vive ou precisa se deslocar naquele perímetro. “É uma resposta às antigas reivindicações de moradores da área. É inegável que as obras melhoraram a fluidez do trânsito, mas o Comitê Gestor da Bacia do Una pede uma revisão no itinerário dos ônibus desde a implantação do binário, em abril de 2008”, esclarece.

Elton Braga ressalta que se trata de uma alteração provisória, que pode vir a ser reformulada, caso surjam outras necessidades na área. “Todas as ordens de serviço relativas ao trânsito não são definitivas. Respeitamos a dinâmica da cidade. Tudo é provisório”, completa.

Confira as linhas:

  • Satélite-Ver-o-Peso: sentido bairro-centro: travessa Mauriti, avenida Senador Lemos, travessa Barão do Triunfo, avenida Pedro Álvares Cabral, a destino.

  • Sacramenta-Humaitá: travessa Alferes Costa, avenidaSenador Lemos, rua Dr. Freitas, avenida Pedro Álvares Cabral, travessa Barão do Triunfo, avenida Senador Lemos, travessa Lomas Valentinas, rua Nova, travessa Mauriti, rua Pedro Miranda, a destino.

  • Sacramenta-Nazaré: avenida Almirante Barroso, rua Dr. Freitas, avenida Pedro Álvares Cabral, travessa Djalma Dutra, rua Municipalidade, travessa Soares Carneiro, avenida Senador Lemos, travessa D. Pedro, a destino.
READ MORE - Belém: Linhas de ônibus sofrerão alteração de itinerário

Mudança da catraca dos ônibus da capital de Rondônia é adiada para março


O prazo para as empresas de ônibus mudarem a catraca para a parte traseira do veículo foi adiada para 31 de março, em Porto Velho. A lei municipal que decretou a alteração foi sancionada em setembro de 2007.
As empresas de transporte coletivo entraram com uma liminar suspendendo a implantação do serviço. Um ano depois, a Justiça determinou a mudança. As empresas fizeram um acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran) pedindo a prorrogação do cumprimento e ganharam mais três meses.
Em Porto Velho, 700 motoristas e cobradores trabalham no transporte público. Na última sexta-feira (01), o sindicato dos cobradores paralisou o serviço no centro da capital por 2h30, em protesto a atitude das empresas em adiar o prazo da modificação.

O Sitetuperon defende a mudança das catracas por dois motivos principais, sendo o primeiro a segurança dos usuários, pois nos períodos de superlotação o motorista não consegue visualizar o passageiro no momento da descida, o que pode provocar acidentes, com pessoas ficando presas na porta do ônibus. A segunda motivação é a garantia da manutenção da função de cobrador, já que a mudança impede o motorista de exercer a dupla função de dirigir e cobrar.
READ MORE - Mudança da catraca dos ônibus da capital de Rondônia é adiada para março

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960