População protesta contra aumento da tarifa em Vitória

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010


A manhã foi de protestos em frente ao Palácio da Fonte Grande, no Centro de Vitória (ES), onde ocorria a reunião do Conselho Tarifário da Região Metropolitana da Grande Vitória. Com carro de som, apitos, narizes de palhaço, cartazes e até fogos de artifício estudantes, protestaram contra o aumento das passagens dos ônibus da capital capixaba e da Grande Vitória a partir de domingo.
"Isso é uma palhaçada. Não aguentamos mais um aumento. Esse é um rejuste abusivo", disse o coordenador geral do movimento, Fábio Lúcio Barros. O encontro reuniu representantes do governo, sindicatos, empresários e estudantes. Ficou definido um reajuste de 7,5% no preço da passagem do Sistema Transcol. Os usuários, que atualmente pagam R$ 2, terão que desembolsar R$ 2,15 para utilizar os ônibus. O Sistema Transcol atende os municípios de Cariacica, Vila Velha, Serra, Viana e Fundão, além da capital capixaba.
De acordo com a diretora-presidente da Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb), Denise Cadete, o aumento no valor da tarifa seria maior, chegando a R$ 2,46, de acordo com a planilha de custos encaminhada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus). Porém o Governo do Estado decidiu subsidiar em R$0,31 o valor de cada passagem do sistema, o que permitiu fixar o valor da tarifa do Transcol em R$ 2,15.
Aos domingos quando se pratica o Transcol Social, a tarifa, que atualmente é de R$ 1,70, passará para R$ 1,85. Nos ônibus seletivos, os valores variam de acordo com as distâncias entre os pontos finais de cada linha. A passagem das linhas que partem do bairros Jacaraípe e Praia Grande sobem de R$ 3,65 para R$ 3,90. Já os ônibus seletivos que saem de outros bairros da Serra terão reajuste de R$ 3,45 para R$ 3,70. Os seletivos que ligam os bairros de Vila Velha, Cariacica e Viana terão aumento na passagem de R$ 3,15 para R$ 3,40.
Nesta quarta-feira também aonteceu a reunião do Conselho Tarifário da Capital que decidiu reajustar os valores das passagens dos ônibus municipais de Vitória.
Também a partir do próximo domingo o valor da tarifa nos ônibus convencionais sobe de R$ 1,85 para R$ 2, um rejuste de 8,11%. Já o valor da tarifa dos ônibus seletivos que circulam na capital capixaba vão passar de R$ 2 para 2,15.
A notícia não agradou os usuários do transporte coletivo municipal de Vitória e nem os do sistema Transcol. 'E um abuso. Já pagamos caro e não temos um serviço de qualidade agora vamos ter que desembolsar ainda mais dinheiro', reclamou o trabalhador Wallace Perim. 'Sempre que pego o onibus para vir ao trabalho venho em pé. Nunca consigo um lugar para sentar. Além da lotação, os ônibus são muito caros, mas fazer o que, o jeito é pagar",disse a cartazista Dulce Brites.
READ MORE - População protesta contra aumento da tarifa em Vitória

Mudanças tentam melhorar trânsito em Campo Grande

Mudanças no trânsito da cidade marcaram o primeiro ano do segundo mandato do prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB). Considerado um dos principais gargalos dos primeiros quatro anos, o setor sofreu intervenções profundas após a troca do diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito): saiu Carlos Alfredo Lanteri e entrou o professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Rudel Espíndola Trindade Júnior.
A primeira medida foi o fim da “indústria da multa”, como chegou a ser classificado um dos itens que definiu o pagamento de produtividade aos agentes municipais de trânsito. Até janeiro de 2009, a pontuação considerava um número mínimo de multas e carros guinchados pelos amarelinhos para garantir o pagamento da gratificação.
O prefeito acabou com o item e ainda determinou a substituição do uniforme dos agentes, que deixou de ser amarelo, cor que os caracterizou até 16 de março deste ano. Neste dia, eles estrearam o novo vestuário nas cores cáqui com mangas amarelinhas. Eles deixaram de guinchar veículos por causa do não pagamento de parquímetros e a relação entre os agentes e a população passou a ser mais amistosa.
Fonte: Campograndenews
READ MORE - Mudanças tentam melhorar trânsito em Campo Grande

Volta para casa de ônibus e metrô ocorre de forma tranquila em Brasília


Terminou tranquila a festa de ano-novo da Esplanada dos Ministérios. Por volta das 2h da madrugada, a bateria da escola de samba Beija-flor de Nilópolis se despediu dos brasilienses, e o público que não foi assistir de carro subiu para a rodoviária do Plano Piloto.

O movimento é tranquilo na volta para casa. Os ônibus saem cheios das plataformas, mas não houve contratempos. Também não há problemas no metrô. Moradores do entorno tiveram dificuldade para embarcar e ficaram com os ânimos exaltados. A cavalaria da PM e três viaturas da Rotan chegaram a ser deslocados para reforçar o policiamento da Rodoviária, no entanto, não houve confusão no local.
READ MORE - Volta para casa de ônibus e metrô ocorre de forma tranquila em Brasília

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960