Rio de Janeiro: Licitação dos ônibus com passagem mais cara

sexta-feira, 30 de abril de 2010


A licitação dos ônibus no Rio vai antecipar o aumento anual da tarifa. Até outubro, quando será concluída a regulamentação do setor, o preço da passagem dos ‘quentões’ (sem ar-condicionado) passará de R$ 2,35 para R$ 2,40.

Desta forma, usuários que utilizam apenas uma condução poderão acabar pagando a conta do Bilhete Único municipal: para eles, a tarifa ficará mais cara.

O benefício, que não terá subsídio da prefeitura e deverá ser lançado em setembro, dará direito a dois embarques em duas horas.

O último reajuste ocorreu em fevereiro, quando a tarifa era de R$ 2,20.O anúncio foi feito ontem pelo secretário de Transportes, Alexandre Sansão, que antecipou alguns detalhes do edital que será publicado em 24 de maio.

O principal objetivo é melhorar a distribuição das linhas e coletivos na cidade.Só na Zona Sul, onde existem cerca de 2.500 ônibus em circulação, a frota deverá ser reduzida pela metade. A mudança promete melhorar o trânsito em vias congestionadas, como a Av. N. Sra. de Copacabana e a Rua Barata Ribeiro. Na Zona Oeste, o número de coletivos poderá aumentar. Em Santa Cruz, por exemplo, o reforço deverá ser de 300 veículos.

De acordo com as regras previstas no edital, a cidade será dividida em cinco áreas. Mas apenas quatro serão licitadas: Zona Sul, Zona Norte e duas que dividem a Zona Oeste. O Centro do Rio será considerado ‘área comum’, já que recebe linhas de várias regiões.

Vencerão a disputa as empresas que apresentarem o melhor plano técnico de racionalização do sistema e oferecerem a maior outorga (taxa paga pela exploração do serviço). Elas terão seis meses para colocar em prática as propostas.

Inclusive a de renovação da frota atual por veículos novos até 2016, quando o Rio sediará os Jogos Olímpicos.Apesar de poder concorrer a todas a áreas oferecidas no edital, cada empresa só poderá operar em uma. E o prazo de concessão será de 20 anos.

Fonte: O Dia online



Fonte: RJTV
READ MORE - Rio de Janeiro: Licitação dos ônibus com passagem mais cara

Sete estações do Metrô de SP terão baia contra tumulto no embarque


Cada vez mais superlotado, o Metrô paulistano decidiu adotar agora um novo sistema para diminuir a confusão e o empurra-empurra no momento do embarque e do desembarque. A informação é de José Ernesto Credendio e Letícia de Castro publicada na edição desta sexta-feira da Folha (íntegra somente para assinantes do jornal ou do UOL).
De acordo com o texto, sete das 61 estações do Metrô de São Paulo vão ganhar baias para separar quem entra de quem sai do vagão. O sistema já é testado desde outubro de 2008 numa das plataformas da estação Paraíso, na linha azul, sentido zona norte.
A matéria ainda ressalta que as baias serão uma forma de tentar atenuar os obstáculos enfrentados pelos usuários diante dos sucessivos recordes de passageiros. No ano passado, foram pagas 705,8 milhões de tarifas nas linhas, 3,1% a mais do que em 2008, demanda que vai continuar crescendo graças à inauguração de novas estações.
Segundo previsão do Metrô, as baias serão instaladas no prazo de oito meses, nas estações Ana Rosa, Santana, Portuguesa-Tietê, São Bento, Santa Cruz, Consolação e Brigadeiro.

Fonte: Folha online
READ MORE - Sete estações do Metrô de SP terão baia contra tumulto no embarque

Licitação de linhas interestaduais vai demandar sete mil ônibus novos


A licitação das linhas de ônibus interestaduais, que está sendo elaborada pela ANTT, além de movimentar as empresas do setor, vai causar grande impacto à indústria automobilística. Serão necessários mais de sete mil ônibus novos para atender às exigências da agência reguladora.
Pela proposta da ANTT, os ônibus que fazem essas rotas não poderão ter idade superior a dez anos. Atualmente, cerca de 15 mil ônibus atuam nas rotas interestaduais, segundo os dados da ANTT.
Destes, quase a metade terá idade superior a dez anos até o fim de 2011, prazo estimado pela agência para o término da licitação. Serão 1,4 mil linhas licitadas.
“Vamos criar um novo ambiente de transporte rodoviário de passageiros no País. Queremos embarcar componentes de controle e segurança”, afirmou Bernardo Figueiredo, diretor-geral da ANTT.

Fonte: Guilherme Barros
READ MORE - Licitação de linhas interestaduais vai demandar sete mil ônibus novos

Sorocaba terá faixas exclusivas para ônibus


Sorocaba vai ganhar em breve, em data ainda não definida, faixas exclusivas para ônibus nos principais corredores da cidade. Inicialmente, dois deles já foram identificados, em estudo iniciado pela Urbes - Trânsito e Transporte e que deve ser concluído até o final deste ano. O primeiro funcionaria nas ruas Comendador Oetterer e Hermelino Matarazzo, na região da Além Linha e o outro nas avenidas Armando Pannunzio e General Carneiro, na região do Cerrado.

A idéia do projeto é desafogar o trânsito da cidade e ainda tornar mais rápido e eficiente o sistema do transporte público. Entretanto, o município já teve uma experiência frustrada de implantação de faixas direcionadas aos coletivos na década de 80 e que não deu certo justamente porque as vias da cidade são antigas e muito estreitas.

O presidente da Urbes -Trânsito e Transporte, Renato Gianolla, citou que um projeto vai identificar, analisando a frequência de ônibus nos principais corredores, quais serão os pontos em que há a real necessidade de implantação das faixas exclusivas de ônibus. Outro aspecto a ser apontado pelo estudo será o tipo de faixa utilizada, tendo em vista que neste caso você prioriza o tráfego de ônibus e restringe aos outros tipos de veículos. “Você precisa tomar muito cuidado para que esta restrição seja aceita, bem informada e para que não haja nenhum trauma. De repente você restringe e não aparece o ônibus ou em 10 minutos aparecem três seguidos. É necessário saber a frequência real, que é diferente da teórica”, explicou.
O projeto, que vai identificar todos estes aspectos, realizados pelos próprios funcionários da empresa, não demandando maiores investimentos, segundo a Urbes, será encaminhado depois ao prefeito Vitor Lippi (PSDB). O presidente Renato Gianolla descartou a implantação de corredores de ônibus neste primeiro momento, diante de uma maior segregação. Para ele, as faixas ainda possibilitam que os veículos adentrem para fazer uma curva ou mesmo sejam utilizadas em períodos ociosos como nos finais de semana, feriados e durante o final da noite até de madrugada. “Mais ou menos como acontece em São Paulo, que alguns pontos tem faixas exclusivas no fluxo ou no contrafluxo. Futuramente pensaremos nos corredores, que segregam e precisam de uma demanda bem maior”.

Motoristas
O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região (Sinttrans), Francisco França, disse que a implantação de faixas exclusivas para os ônibus é fundamental para agilizar o transporte coletivo e vai diminuir a quantidade de outros tipos de veículos nas ruas de Sorocaba. Para França, as pessoas optam por trabalhar de carro porque, sem as faixas, os ônibus dividem o trânsito com os outros veículos. “Se os corredores forem viabilizados, isso melhora a qualidade do transporte e deve atrair mais usuários, diminuindo os congestionamentos. Espero apenas que saia do papel e aconteça, já que até hoje não existe corredor em nenhuma avenida da cidade”.
França citou que os problemas maiores estão nas proximidades do Centro, como ruas Comendador Oetterer e Hermelino Matarazzo e também nos principais corredores como avenidas Ipanema, Itavuvu e São Paulo.
O comerciante da avenida Armando Pannunzio, Edson Buccini, acredita que a proposta da Urbes é boa, no entanto, assim como ocorreu na década de 80, teme por sua aplicação. Ele citou que a malha viária de Sorocaba é muito antiga, e que, no passado não houve preocupação com planejamento. “O problema é que as ruas e avenidas são muito estreitas e não tem como você colocar faixa para os ônibus”.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul
READ MORE - Sorocaba terá faixas exclusivas para ônibus

Curitiba é modelo em projeto mundial de prevenção a lesões no trânsito


Representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), dos ministérios da Saúde e da Justiça, da Polícia Rodoviária Federal e Secretaria Nacional Antidrogas apresentaram nesta quinta-feira (29) em Curitiba o Projeto Mundial de Prevenção de Lesões no Trânsito e de Segurança Viária.

A apresentação foi feita no auditório da Urbs, Urbanização de Curitiba S/A."Curitiba é modelo no Brasil em ações preventivas, políticas integradas de circulação e transporte, fiscalização, atendimento a vítimas no trânsito e segurança viária", disse a representante do Ministério da Saúde Marta Silva.

Marta Silva disse que o projeto de prevenção de lesões, que tem apoio da Fundação Bloomberg, dos Estados Unidos, visa reduzir ao máximo as mortes provocadas pelo trânsito, com adoção de medidas de segurança viária a longo prazo - entre 2011 e 2020.

"Curitiba é a precursora na busca de boas idéias nos mais diversos campos do planejamento urbano e em alternativas preventivas para um trânsito e um transporte público mais seguros, reduzindo os riscos da mortalidade, que são crescentes no mundo", disse o presidente da Urbs, Marcos Isfer, ao abrir a reunião.

Participaram do encontro as secretárias municipais da Saúde, Eliana Chomatas, e da Educação, Eleonora Bonato Fruet, o secretário municipal Antidrogas, Nazir Abdala Chaim, e representantes do Detran/PR, Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), da Polícia Militar, e da Polícia Rodoviária Federal.

Isfer disse que medidas preventivas no trânsito são o principal instrumento utilizado em Curitiba desde os anos 1970, quando a cidade ganhou sua atual conformação graças à infra-estrutura desenhada pelo Plano Diretor, originalmente implantado a partir de 1966.

Marcos Isfer disse ainda que Curitiba é uma das cinco cidades brasileiras que participa do projeto mundial, ao lado de Palmas (TO), Campo Grande (MS), Teresina (PI) e Belo Horizonte (MG).

O presidente da Urbs disse que os problemas de trânsito urbano não podem ser tratados isoladamente, e sim, de forma integrada com outros órgãos municipais, estaduais e federais, por se tratar de um problema de saúde pública.

Números - Pesquisas realizadas pela OMS e pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) revelam que os custos com mortes provocadas pelo trânsito em todo o mundo equivalem de um a dois por cento do Produto Interno Bruto (PIB) dos países, e que até o ano de 2030 a expectativa é que ocorram 2,4 milhões de mortes por ano, no mundo.

"A maior causa de mortes, hoje em décima colocação mundial, até lá passará a ser a quinta", afirmou a representante da OMS e da OPAS, Maria Alice Barbosa Fortunato, que participou da reunião na Urbs.

Maria Alice disse ainda que a faixa etária mais vitimada pelo trânsito tem idade de 15 a 29 anos. A segunda, de cinco a 14 anos, seguindo-se a na faixa etária de 30 a 44 anos. Os números de trânsito mais críticos ocorrem em países de baixa renda, onde até 70% das mortes envolvem, pela ordem, pedestres, motociclistas e ciclistas.

Fonte: URBS

Envie esta página a um amigo!

READ MORE - Curitiba é modelo em projeto mundial de prevenção a lesões no trânsito

Audiência pode evitar greve de ônibus em Belém


Acontece na manhã desta sexta-feira (30), a audiência conciliatória na Superintendência Regional do Trabalho (antiga DRT - Delegacia Regional do Trabalho) entre o Sindicato dos Rodoviários de Belém e a patronal para evitar a greve já anunciada para a próxima segunda-feira, dia 3. Anteontem, durante uma assembleia realizada na sede do Sindicato dos Rodoviários do Pará, a categoria decidiu entrar em estado de greve, quando passam a transitar com os faróis dos ônibus ligados.
Segundo o vice-presidente do sindicato, Edilberto Robson, a entidade tem autorização da categoria para iniciar a greve, caso não haja avanço na próxima reunião de negociação, que deve ser realizada amanhã no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). “Nós esperamos que as nossas reivindicações sejam atendidas, porque não temos a intenção de parar”.
A data-base para o reajuste salarial dos rodoviários é no próximo dia 1°. Entre as reivindicações que serão apresentadas durante a negociação estão reajuste salarial, aumento do valor do auxílio alimentação e a implantação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Edilberto informou que esta será a quinta rodada de negociação entre a categoria e a patronal. “Nas outras negociações tivemos alguns avanços, mas que não são significativos quanto à questão econômica”, disse.

Fonte: Diário do Pará
READ MORE - Audiência pode evitar greve de ônibus em Belém

DF: Transporte público irá operar com horário normal durante feriado


Os usuários do transporte público coletivo poderão utilizar normalmente os serviços durante o feriado do Dia do Trabalhador, comemorado neste sábado (1/5). De acordo com a Secretaria de Transportes do DF, as linhas de ônibus seguirão a tabela de domingo e feriados, com intervalos maiores entre as viagens e frota reduzida em 20% do normal. A tarifa será cobrada.

O Metrô também irá operar com tabela horária normal para o fim de semana. Das 7h às 9h, como nos sábados, domingos e feriados, com tarifa de R$ 2.

Fonte: Correio Brasiliense
READ MORE - DF: Transporte público irá operar com horário normal durante feriado

São Paulo vai ganhar novo terminal de ônibus na região de Pinheiros

quinta-feira, 29 de abril de 2010


A região de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, vai ganhar um novo terminal de ônibus. A obra faz parte da revitalização do Largo da Batata, e a previsão é de que ela seja concluída até o fim do ano.
O novo terminal vai ficar entre a Rua Sumidouro e a Marginal Pinheiros. Ele vai abrigar 120 linhas de ônibus municipais e intermunicipais, além de fazer interligação com a Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a Linha 4-Amarela do Metrô.
O prefeito Gilberto Kassab inspecionou as obras na quarta-feira (28). “Teremos, além da estação, um estacionamento para quase 500 veículos, além de bicicletário e todos os equipamentos que um terminal e uma estação do metrô têm”, afirmou.
A obra de revitalização do Largo da Batata inclui melhorias em várias ruas que devem desafogar o trânsito na região. Também está prevista a construção de calçadões.



Fonte: SPTV
READ MORE - São Paulo vai ganhar novo terminal de ônibus na região de Pinheiros

Linha de ônibus que atende a UFJF terá mais dez horários

A partir da próxima segunda-feira, 3 de maio, a Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) vai disponibilizar mais dez horários para a linha 525, que atende os alunos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).
Com os novos horários, a linha 525 - Universidade passa a sair do campus também às 6h58, 11h35, 12h33, 17h57 e 22h20, e do Centro, às 6h23, 7h21, 11h01, 11h57 e 18h20.
De acordo com a assessoria de comunicação da Settra, a alteração é fruto de uma pesquisa de contraste visual que o órgão realizou com os ônibus que fazem o transporte coletivo para a UFJF. Como resultado, a pesquisa verificou superlotação na linha 525. Há cerca de um mês, o Portal ACESSA.com denunciou a dificuldade dos estudantes para chegar à instituição. Esta é a segunda alteração nos horários dos ônibus que atendem a Universidade em quase dez dias.
Para a estudante de Psicologia Mayara de Campos, a medida vai melhorar o atendimento aos estudantes. "Embora apenas um horário esteja previsto para o período em que vou para a faculdade, por volta das 18 horas, que é o mais crítico, creio que vai melhorar sim", afirma confiante.

Fonte: Acessa.com

READ MORE - Linha de ônibus que atende a UFJF terá mais dez horários

Linhas do Sistema Municipal de Olinda passam a operar com o anel “A”


A partir do próximo domingo (02/05), o Sistema de Transporte Municipal de Olinda, composto por seis linhas troncais e nove linhas complementares – e que passou a operar sob a gestão do Grande Recife Consórcio de Transporte desde o último dia 16 de março - passará a operar com tarifa do anel A (R$ 1,85).

Desde a migração do sistema, estas linhas vinham operando com uma tarifa transitória de R$ 1,70 – fruto de um acordo feito entre a Prefeitura de Olinda e o Grande Recife, com validade de 45 dias. Com a mudança, os usuários destas linhas passarão a contar com o benefício da tarifa promocional aos domingos, pagando apenas R$ 0,95 tarifa por viagem.

Com o ingresso no Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR) os passageiros do sistema municipal já tinham obtido importantes avanços como o acesso à bilhetagem eletrônica (incluindo usuários do VEM Estudante, VEM Trabalhador e VEM Infantil); garantia das gratuidades (para idosos e pessoas com deficiência); renovação da frota (cuja idade média caiu de oito para quatro anos); possibilidade de integração ao Sistema Estrutural Integrado, que tem como principal característica a circulação em quase toda a RMR com o pagamento de apenas uma tarifa por sentido; ampliação da capacidade de transporte (já que os micro-ônibus possuem mais lugares que as kombis e vans que eram utilizadas), entre outras.

As linhas operam com 98 veículos, sendo 25 micro-ônibus (para as linhas complementares) e 73 ônibus convencionais (para as linhas troncais). Deste total, 47 são veículos novos (os 25 micros e 22 ônibus), acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida. Outros 15 ônibus convencionais serão substituídos por veículos zero quilômetro, em até 120 dias.

Os usuários que utilizam diariamente essas linhas vêm sendo informados sobre a mudança desde o início da operação através de cartazes nos ônibus, panfletos distribuídos por divulgadores nos terminais do Caenga e Ouro Preto e através de matérias veiculadas nos veículos de comunicação.

Em caso de dúvida, os usuários podem obter mais detalhes através da Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife pelo telefone 0800 081 01 58, das 7h às 19h ou pelo site do Grande Recife http://www.granderecife.pe.gov.br/.

Fonte: CGRT
READ MORE - Linhas do Sistema Municipal de Olinda passam a operar com o anel “A”

Blumenau: Inicia reurbanização da Avenida Beira-Rio, Projeto prevê corredor exclusivo de ônibus


Iniciaram as obras de reurbanização da Avenida Beira-Rio. As máquinas congestionaram o trânsito da via. Os trabalhos serão finalizados até o final do ano, garante o secretário de Obras, Alexandre Brollo. A reurbanização será feita da ponte Adolfo Konder até a ponte do Biergarten.
Além do alargamento da calçada, padronização dos dois pontos de ônibus, troca do mobiliário e sistema de iluminação, o projeto prevê também a implantação do corredor exclusivo para ônibus. A previsão é de que o corredor para o transporte público coletivo comece a ser implantado pela Rua 7 de Setembro e, em seguida, chegue até a Beira-Rio. O espaço reservado também está previsto nas ruas São Paulo, Martin Luther e Engenheiro Paul Werner.
Em fevereiro de 2004, começou a reurbanização da primeira metade da Beira-Rio, entre a a ponte da Rua São Paulo, ao lado da prefeitura, e a Ponte Adolfo Konder. Houve mudanças nas calçadas, iluminação e pontos de ônibus. A obra, também executada pela Momento Engenharia (a mesma que revitalizou a Rua XV), custou R$ 4,1 milhões e foi concluída no segundo semestre de 2005.

Fonte: Jornal de Santa Catarina

READ MORE - Blumenau: Inicia reurbanização da Avenida Beira-Rio, Projeto prevê corredor exclusivo de ônibus

Maceió: Conselho analisa proposta de adaptação para ônibus


O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) esteve presente na Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) para conhecer a proposta de adaptação para o transporte coletivo feito por ônibus urbanos apresentada por uma empresa do segmento.
O objetivo da proposta seria favorecer o uso desse tipo de transporte para pessoas com deficiência física, especialmente aquelas que são usuárias de cadeira de rodas.
Considerando que o transporte coletivo tem como princípio possibilitar ao usuário a capacidade de utilizar o ônibus de forma independente e segura, foi constatado que a proposta de adaptação apresentada não atende aos critérios básicos de autonomia e segurança, dispostos no Decreto nº 5.296/04.
“Acessibilidade ao transporte público significa poder utilizar este serviço com conforto e segurança. Para isso não deve existir nenhuma barreira física na entrada e saída dos ônibus”, afirma Jorge Fireman, presidente do CMDPD.

Fonte: Cada Minuto
READ MORE - Maceió: Conselho analisa proposta de adaptação para ônibus

Obra na Avenida Dante Michelini deixa pontos de ônibus lotados em Vitória


Além dos motoristas, os pedestres que dependem do transporte coletivo também ficaram prejudicados com o congestionamento da Avenida Dante Michelini, na manhã desta quarta-feira (28), por conta das obras que estão sendo realizadas em um dos trechos da via. No início da manhã, os pontos de ônibus da avenida e do bairro Jardim Camburi chegaram a ficar lotados por conta do atraso dos coletivos, presos no trânsito. Quem passou pelo transtorno no primeiro dia de interdição da via se adiantou para não perder os compromissos, mas ainda houve gente que precisou enfrentar o problema mais uma vez.

O trecho interditado para as obras de recapeamento da pista fica no sentido Mata da Praia, entre a saída da Rodovia Norte-Sul, em Camburi, até o cruzamento da Dante Michelini com a Avenida Adalberto Simão Nader, na região do bairro Mata da Praia. Quem esperava pelos ônibus depois do trecho em obras estava impaciente com a demora dos coletivos em completar o percurso interditado para as obras.

A professora de educação física Milena Alves, 26 anos, trabalha no bairro Mata da Praia, mas almoça todos os dias em Vila Velha, onde mora. Ela conta que tem duas horas de intervalo para almoçar, mas que perdeu quase metade desse tempo à espera do ônibus, na manhã de desta quarta-feira, em um dos pontos da avenida, na altura da Mata da Praia.

"Eu entendo que as obras são para melhorar a situação na avenida, mas tinha que ter organizado o trânsito melhor, dado outras alternativas, principalmente para os ônibus. Todo mundo sabe que o fluxo de veículos aqui é muito intenso, mais ainda nos horários de pico. Eu não contava com esse atraso. Vou ter que me reprogramar agora", diz.

O publicitário Eric Guimarães, 20 anos, esperava o ônibus em um dos pontos da Rua Carlos Martins, no bairro Jardim Camburi, onde muitas pessoas também ficaram por um longo tempo à espera dos ônibus. "Está muito complicada a situação. Eles escolheram continuar as obras nos piores horários, quando há muita gente no trânsito. Tinha que fazer essas obras durante a noite. Vou ter que sair uma hora mais cedo de casa todos esses dias, para não chegar atrasado nos meus compromissos", conta.

Os reflexos do congestionamento na Avenida Dante Michelini fizeram presentes também na Avenida Norte-Sul. No sentido Serra-Dante Michelini o trânsito ficou praticamente parado na manhã desta quarta-feira. O trânsito começou a melhor, somente com a abertura do desvio, no sentido oposto do trecho em obras, no início da tarde.

Fonte: Gazeta online
READ MORE - Obra na Avenida Dante Michelini deixa pontos de ônibus lotados em Vitória

Campinas entrega novas estações de transferência do transporte coletivo


Os investimentos para melhorar a infraestrutura do transporte público continuam e a Prefeitura de Campinas, por meio da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), entregou nesta quinta-feira, dia 29 de abril, as estações de transferência Campina Grande/São Luiz e Parque dos Eucaliptos. As obras beneficiam cerca de 23,5 mil usuários do transporte público.
“As estações de transferência representam a melhoria do transporte público, garantindo mais conforto e acessibilidade aos usuários, além de contribuírem para a revitalização de todo o seu entorno”, destacou o secretário municipal de Transportes, Sérgio Torrecillas.
A Estação Campina Grande/São Luiz possui dois abrigos, instalados na Estrada Municipal Campo Grande, na divisa entre o Jardim Campina Grande e o Residencial São Luiz. O ponto, no sentido bairro x Centro, recebeu plataforma elevada, para facilitar o embarque e desembarque dos passageiros; piso podotátil; gradil; e lixeira.
O passeio dos dois lados da estrada recebeu calçamento. As vias do entorno da Estação também ganharam nova sinalização vertical e horizontal. Foram implantadas quatro rampas acessíveis no entorno da Estação e nova comunicação visual. Foram investidos na implantação da estação R$ 45 mil.

  • Linhas na Campina Grande/São Luiz
    A Estação de Transferência Campina Grande/São Luiz atende 2,5 mil usuários do transporte público ao dia. São sete veículos circulando, por hora, na estação. Duas linhas atendem à região:
    2.03 – Campina Grande;
    2.17 – Residencial São Luiz.
    Estação Parque dos Eucaliptos
    A Estação Parque dos Eucaliptos foi construída na Rua Canário, entre a Administração Regional (AR) 5 e o Condomínio Parque dos Eucaliptos, na região da Vila Padre Manoel da Nóbrega. No sentido bairro x Centro da via foram implantados dois abrigos com plataforma elevada e piso podotátil. No sentido inverso (Centro x bairro) foi implantado um abrigo com piso podotátil.
    A Estação também recebeu nova iluminação, lixeira, reforço nas sinalizações horizontal e vertical; e comunicação visual. Os investimentos somaram R$ 60 mil.
  • Linhas na Parque dos Eucaliptos
    A Estação Parque dos Eucaliptos beneficia 21 mil usuários/dia do transporte público. Ela recebe três linhas e cerca de 20 veículos por hora.
    2.40 – Jardim Garcia / Shopping Dom Pedro (inclusivo);
    2.41 – Vila Padre Manoel da Nóbrega I / Circular Centro;
    2.49 – Jardim Flamboyant / Parque dos Eucaliptos (inclusivo).
  • Estações
    Até o momento, a Prefeitura já entregou oito estações de transferência em 2010: Sousas, Adhemar de Barros, Parque Vista Alegre, Vila Georgina, Parque Industrial, João Jorge, Campina Grande/São Luiz e Parque dos Eucaliptos. No ano passado, foram entregues à população a Expedicionários, Amarais, Anchieta, Irmã Serafina, Dona Libânia, Moraes Salles, Senador Saraiva e Icaraí.
    Ao longo deste ano, ainda está prevista a implantação de outras 13: Campos Salles, Francisco Glicério, Parque Prado, Campos Elíseos, Carlos Lourenço, Padre Anchieta, Unicamp, DIC I, Jardim Itajaí, PUC 2, Shopping Dom Pedro, Shopping Iguatemi e Jardim Planalto de Viracopos.

Fonte: Prefeitura de Campinas

READ MORE - Campinas entrega novas estações de transferência do transporte coletivo

Campo Grande: Tarifa do transporte coletivo custará R$ 1 no dia do trabalhador


A Prefeitura de Campo Grande, por meio do decreto nº 11.126, instituiu a tarifa diferenciada no valor de R$ 1 para o dia 1º de maio de 2010, Dia do Trabalhador. O motivo é facilitar para a população o transporte até os locais das festividades pelo dia. A tarifa será paga com o cartão eletrônico exclusivo.
Além do dia 1º de maio, a Prefeitura institui outras datas com tarifa diferenciada. Confira: 9 de Maio de 2010 (Dias das Mães); 8 de Agosto de 2010 (Dias dos Pais); 26 de Agosto de 2010 (Aniversário da Cidade); 2 de Novembro de 2010 (Finados); 25 de Dezembro de 2010 (Natal) e 1º de Janeiro de 2011 (Ano Novo).

Fonte: A Critíca
READ MORE - Campo Grande: Tarifa do transporte coletivo custará R$ 1 no dia do trabalhador

Cuiabá: Audiência pública sobre acessibilidade no transporte coletivo será nesta sexta


A acessibilidade de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida ao transporte coletivo e entorno dos pontos de ônibus de maior aglomeração de Cuiabá será discutida em audiência pública, nesta sexta-feira (30/04), às 14h, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça. O Ministério Público irá apresentar as principais reclamações que já chegaram à instituição sobre o assunto e buscará soluções conjuntas com empresários do setor, administração municipal e associações de pessoas com deficiência.
Durante a audiência, também serão discutidas questões relacionadas ao projeto de mobilidade urbana para a Copa 2014. O evento é aberto à população e contará com a participação de representantes dos órgãos de fiscalização e acompanhamento.
De acordo com o promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Junior, existem 11 procedimentos investigatórios instaurados na 8ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital sobre denúncias de falta de acessibilidade às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. As principais irregularidades encontradas referem-se à adequação dos pontos de parada e terminais de grande circulação, atendimento do Buscar, capacitação de funcionários, manutenção das plataformas elevatórias, assentos reservados e frota adaptada.
Constam ainda reclamações relacionadas à inexistência de capacitação e treinamento de motoristas e cobradores; impedimento de embarque pelas portas traseiras dos veículos e ausência de acessibilidade em pontos de parada e terminais, próximos às universidades, escolas estaduais, shoppings, praças centrais, entre outras.

Fonte: O Documento
READ MORE - Cuiabá: Audiência pública sobre acessibilidade no transporte coletivo será nesta sexta

Em Joinville, Reforço para ir à zona Norte


A Prefeitura e a empresa de ônibus Transtusa decidiram ontem que uma linha experimental de ônibus será criada na região do bairro Bom Retiro, na zona Norte, para atender à demanda de passageiros criada com a inauguração do Joinville Garten Shopping, na semana passada, em Joinville.“Uma equipe está fazendo um monitoramento, inclusive com contagem de usuários nos pontos. Em questão de uma ou duas semanas, devemos ter novidades”, afirma o gerente de transportes e vias públicas da Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra), Luiz Cézar Keufner.

“Pretendemos criar uma linha circular Bom Retiro, em caráter experimental, a partir do terminal Norte”, antecipa. A intenção é atender a usuários que querem chegar ao shopping e não são atendidos pelas linhas atuais – a maioria das linhas leva estudantes às universidades. Hoje, há usuário que, para chegar ao shopping, sobe em ônibus em determinado ponto, segue até o terminal Norte e não desembarca, para fazer o retorno e descer rumo ao shopping. Por isso, os técnicos analisam um itinerário que encurte distâncias e não congestione o sistema.

A linha foi descrita como experimental porque será necessário diferenciar o que é demanda pontual e o que é permanente. Sozinho, o novo empreendimento movimenta dois mil funcionários, que, em geral, trabalham em dois turnos. Boa parte deles também usa o transporte coletivo.Além disso, serão criadas linhas adicionais extras para suprir o acréscimo no número de passageiros em horários de pico. As medidas devem ser detalhadas nas próximas semanas.

Fonte: A Notícia
READ MORE - Em Joinville, Reforço para ir à zona Norte

Rio de Janeiro: Licitação para linhas de ônibus sai esta semana


O prefeito Eduardo Paes afirmou que, no futuro, o metrô, os trens e as barcas serão integrados ao bilhete único — tarifa de R$ 2,40 por duas horas no Rio. Inicialmente, o benefício contemplará apenas os ônibus sem ar-condicionado. Depois de implantado, o prefeito negociará com o governo estadual a inclusão das concessionárias de transporte.

Segundo Paes, os moradores da Zona Oeste serão os principais beneficiados, já que poderão se deslocar para o trabalho por um custo menor: R$ 2,40, economizando 51% no valor de duas viagens, com intervalo máximo de duas horas para o segundo embarque.

— Primeiro, tenho que tratar do que é concessão municipal. Depois, vamos nos articular com as concessionárias do estado para também complementar — disse o prefeito. Economia na roleta Paes disse ainda que vários fatores possibilitam a implantação do sistema sem subsídio.

O bilhete também será expandido para as vans após a conclusão da licitação das linhas de transporte alternativo. — Sempre afirmei que era possível fazer o bilhete único sem subsídio.

Você tem um conjunto de fatores, de melhorias do sistema de concessão, que valem recursos. Isso tudo tem que servir para beneficiar a população e não para trazer dinheiro para os cofres públicos — disse Paes, referindo-se à licitação das linha de ônibus que anunciará amanhã, com a redução da frota de 8.600 veículos para baratear o custo da operação e bancar o bilhete: — Vamos acabar com aquele monte de ônibus vazios no Centro. Assim, os custos para as empresas diminuem e a tarifa pode ser mais baixa.

Fonte: Extra online

A prefeitura do Rio anunciou que, até sexta-feira (30), vai sair a licitação para todos os trajetos de ônibus no município. Os vencedores seriam conhecidos até agosto.




Video: G1
READ MORE - Rio de Janeiro: Licitação para linhas de ônibus sai esta semana

Manaus: Motoristas desistem de parar transporte coletivo quarta e dizem que pararão sexta


A ameaça de paralisação do sistema de transporte coletivo em Manaus, programada para esta quarta-feira (28/04), foi cancelada após uma reunião entre membros do Sindicato dos Rodoviários e o Ministério Público do Trabalho.

Já a paralisação de sexta-feira, dia 30, nas garagens da Transmanaus, deve permanecer. Os rodoviários ameaçam parar 60% da frota operante (aproximadamente 1.450 ônibus), o que significa que cerca de 870 carros não devem sair das garagens. A categoria pede reajuste salarial de 10%, com o aumento real no próximo dia 1º de maio, data base da categoria.

Além disso, outras 23 reivindicações foram feitas.Preocupados com a reação popular à última paralisação, quando populares queimaram ônibus e ameaçaram espancar motoristas e cobradores, as lideranças dos rodoviários estão anunciando que a greve de sexta-feira será deflagrada ao meio-dia.

Fonte: CBN Manaus
READ MORE - Manaus: Motoristas desistem de parar transporte coletivo quarta e dizem que pararão sexta

Caos que toma conta do sistema público de ônibus em Goiânia faz usuários procurarem alternativas de locomoção


Com a crise no transporte coletivo de Goiânia, parte dos usuários, insatisfeitos com o serviço oferecido pelas empresas de ônibus, vem buscando alternativas para se locomover e cumprir seus compromissos profissionais.

Não só o carro e a moto são vistos como substituto do transporte público, até mesmo a bicicleta está conseguindo ganhar espaço na preferência daqueles que querem escapar do caos em que se encontra o sistema de transporte público da Capital.A justificativa mais comum para a mudança é a fuga da falta de respeito a que estavam sujeitos quando pegavam ônibus.

Os constantes atrasos, superlotação, falta de ônibus nas linhas e terminais tumultuados também são apontados por novos ciclistas e motociclistas como fatores preponderantes para abandonar o transporte coletivo. O mecânico Ademir Ruas, 40 anos, é um exemplo de quem trocou o coletivo pela bicicleta. Ele é morador do Jardim Europa, e seu trabalho está localizado na Avenida T-2, no Setor Bueno, distante oito quilômetros de sua residência. Ruas pedala cerca de 16 quilômetros por dia, e garante que consegue fazer o trajeto em até 20 minutos. De acordo com ele, o tempo economizado com a bicicleta, se comparado com o ônibus, é de 40 minutos. “Optei pela bicicleta para ir ao trabalho, em detrimento do trânsito caótico de Goiânia e do estresse que é pegar coletivo”, ressalta.

Ele critica a situação caótica do transporte coletivo da Capital, e afirma que não está nos planos voltar a andar de ônibus. “Vimos o caos que foi a greve do transporte coletivo. A bicicleta, além de ser um transporte eficaz, também é bom para a saúde, já que é uma forma de exercitar o corpo. A prefeitura poderia implantar ciclovias na cidade durante a semana”, sugere.

Roni Araújo Souza, 29 anos, vendedor da Fernando Bicicletas, diz que depois da crise do transporte coletivo e da implantação das ciclovias ligando os parques nos finais de semana, as vendas de bicicletas aumentaram em até 30%. “Notamos que houve um aumento considerável das vendas. Temos muitos clientes que preferem ir de bicicleta ao trabalho, além daqueles que buscam uma prática esportiva, o que está crescendo bastante”, diz.

O contador Inácio Umbelino de Souza, 29 anos, recentemente adquiriu uma moto com o intuito de fugir do caos do transporte coletivo. Ele afirma que para ir até o trabalho, no Setor Novo Mundo, teria que pegar até três ônibus por dia. Souza, que mora no Vera Cruz, diz que é muito estressante ter que deparar com terminais cheios, ônibus lotados e atrasados. O fator econômico também pesou na hora de comprar uma moto.

“Além da falta de respeito e dos transtornos, é muito dispendioso para o usuário que pega mais de dois ônibus para ir ao trabalho. Com os R$ 10 que gastava por dia com transporte coletivo, hoje abasteço minha moto e consigo rodar por pelo menos quatro dias”, diz. Segundo Miguel Tiago da Silva, presidente da Agência Metropolitana de Trânsito, Transporte e Mobilidade (AMT), a política do órgão é de incentivar o uso do transporte coletivo.

Miguel Tiago também diz que se o sistema de transporte público não vai bem, tem que se estudar quais as causas para solucioná-las o quanto antes. “Nós ainda achamos que o transporte coletivo é uma alternativa viável para desafogar o trânsito.” Miguel Tiago também afirma que é favorável e simpático à ideia da bicicleta como uma alternativa de transporte, por não poluir e por trazer benefícios à saúde. Em relação às motos, ele enfatiza que as fiscalizações vão continuar.

“A AMT trabalha no sentido de proteger a vida, nós continuaremos fiscalizando o uso de capacete e a conduta dos motociclistas”, conclui. Mas quem passou a andar sobre duas rodas também tem queixas. Ruas afirma que, apesar da rapidez e da mobilidade que a bicicleta oferece, tem que enfrentar no cotidiano a falta de respeito por parte de motoristas de carros. “Os motoristas só pensam neles, são poucos os que respeitam os ciclistas.”

Frota
Segundo o Departamento de Trânsito de Goiás (Detran-GO), cerca de oito mil carros entram em circulação por mês em Goiânia. Aliado ao aumento considerável da frota de veículos, o transporte coletivo passa por uma de suas piores crises da história. Os problemas começaram no início deste ano, quando a Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) alterou 27 linhas sem aviso prévio na grande mídia, pegando de surpresa cerca de 65 mil usuários.

Com as mudanças, principalmente nas linhas alimentadores, foram surgindo complicações, como superlotação e atrasos nos ônibus. Os terminais passaram a ficar superlotados e tumultuados em horários estratégicos, resultando em uma onda de protestos, realizados pelos próprios usuários insatisfeitos com os problemas.

Uma dessas manifestações chegou a interditar o Terminal Praça da Bíblia por três horas. O ápice da crise aconteceu na segunda-feira desta semana, quando um sindicato de motoristas de ônibus, não regularizado no Ministério do Trabalho, realizou uma greve surpresa, a qual afetou cerca 400 mil usuários da região metropolitana de Goiânia.

O Eixo Anhanguera, que transporta cerca de 200 mil passageiros por dia, ficou completamente inoperante por 11 horas. Alguns ônibus tiveram os vidros quebrados e a administração do Terminal Veiga Jardim foi vítima de atos de vandalismo.

Os terminais tiveram que receber reforço no policiamento, e só no final do dia o sistema de transporte coletivo voltou ao normal.

Fonte: Diário da Manhã
READ MORE - Caos que toma conta do sistema público de ônibus em Goiânia faz usuários procurarem alternativas de locomoção

Foz do Iguaçu: Passageiros reclamam da falta de paciência dos motoristas do transporte coletivo

READ MORE - Foz do Iguaçu: Passageiros reclamam da falta de paciência dos motoristas do transporte coletivo

Rio de Janeiro: Camelódromo deve dar lugar a terminal de ônibus na Central do Brasil


Um dia após o incêndio que destruiu cerca de 80% do camelódromo da Central do Brasil, a Companhia de Desenvolvimento Rodoviário e Terminais do Estado do Rio de Janeiro (Coderte) defendeu a adoção de um projeto que prevê a construção de um novo terminal Américo Fontenelle.

A ideia é ampliar o espaço do terminal utilizando a área atingida pelo incêndio — o fogo destruiu total ou parcialmente 592 boxes. O terreno era alugado aos comerciantes, mas o contrato terminou em 2009. De acordo com o presidente do Coderte, Ronaldo Francisco, o projeto já foi aprovado pelo governo e será enviado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

— As obras devem começar logo, pois temos de terminá-las até a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016 — explicou Ronaldo, acrescentado que a licitação deve ser feita em 30 dias, e o custo para reforma está estimado em até R$ 36 milhões.

— O fogo destruiu 18 mil metros quadrados de uma área de 32 mil metros quadrados. Vamos demolir tudo. O novo terminal vai ocupar todo o quarteirão — disse o presidente da Empresa de Obras Públicas, Ícaro Moreno.

Mas a proposta da Coderte não deve ser bem recebida pelos comerciantes, que nesta terça-feira impediram a demolição dos boxes atingidos pelo fogo. Mais cedo um grupo de vendedores procurou a Ordem dos Advogados do Brasil e a Assembleia Legislativa do Rio.

Entre os pedidos, estava a suspensão do pagamento do aluguel dos boxes até a retomada das atividades, o que contraria a ideia da Coderte.

— Nunca existiu um contrato. Eles poderiam ficar no local até que o Estado sentisse a necessidade de retomar a área. O prazo terminou no fim de 2009, mas eles não saíram — disse Ronaldo.

Na noite de terça-feira, a juíza da 10 Vara da Fazenda Pública, Simone Lopes, garantiu a limpeza e a remoção das barracas. Os comerciantes queriam impedir a demolição enquanto tentavam negociar a reconstrução do camelódromo.

READ MORE - Rio de Janeiro: Camelódromo deve dar lugar a terminal de ônibus na Central do Brasil

São Paulo: Procura maior de passageiros na Linha 2-Verde já era prevista


A Assessoria de Imprensa do Metrô informou que a Linha 2-Verde foi planejada para atender a toda a demanda existente entre a Vila Madalena e a Vila Prudente. O plano de expansão nas redes do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também implica necessariamente aumento do número de passageiros nas linhas, como está sendo verificado.
"O número de pessoas transportadas por dia útil, até agora, está de acordo com o planejamento da companhia para esta linha. O aumento se deve à ampliação dos serviços de transporte oferecidos com o Plano de Expansão, como com a entrega da Estação Sacomã", afirmou o Metrô, por meio de nota.
A companhia também aponta a restrição aos fretados como causa de demanda. "Isso ocorreu quando a Estação Santos-Imigrantes passou a receber número expressivo de passageiros oriundos dessa modalidade de transporte." No entanto, o Metrô afirma ter totais condições de absorver esse público.
Futuro. Essa linha também já conta com 15 novos trens, segundo o governo estadual, equipados com ar-condicionado e uma série de outros equipamentos, que estimulam o uso do transporte público. A previsão de demanda das Estações Tamanduateí e Vila Prudente é de aproximadamente 120 mil passageiros por dia. Projeção da empresa aponta que, após cada inauguração, os passageiros vão se adaptando gradativamente.

Fonte: Estadão.com

READ MORE - São Paulo: Procura maior de passageiros na Linha 2-Verde já era prevista

Grande Recife reativa parada na Av.Pan Nordestina


O Grande Recife consórcio de Transporte informa que apesar da divulgação feita ontem, sobre a desativação da parada de ônibus localizada na Avenida Pan Nordestina, em frente ao imóvel número 233 (empresa San Vidro), o ponto de embarque e desembarque foi reativado hoje.

A decisão tem caráter técnico e foi baseada no surgimento da necessidade de adequações à operação dos coletivos na via. Com isto, a partir da próxima segunda-feira (03/05), a parada existente em frente ao imóvel de número 2001 (loja Olinda Car), localizada após o girador do Complexo de Salgadinho, no sentido subúrbio-cidade, será desativada.

Passam por esse ponto de embarque e desembarque diariamente 17 linhas. Com a mudança, os usuários destas linhas (lista abaixo) deverão utilizar as paradas localizadas em frente ao imóvel de número 233 (San Vidro) ao ponto instalado ao lado do Shopping da Indústria.

Os usuários estão sendo informados das alterações através de cartazes nas paradas e linhas envolvidas na mudança.

Para mais informações sobre a alteração, os usuários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife pelo telefone 0800 081 01 58.

Segue abaixo o detalhamento das linhas envolvidas na mudança:
050-PE-15/Boa Viagem
821-Jardim Brasil I (Estrada de Belém)
909-Paulista/Joana Bezerra
913-PE-15/Joana Bezerra
915-PE-15
916-Ouro Preto/Joana Bezerra
921-Ouro Preto (Jatoba I)
926- Ouro Preto (Jatoba II)
927-Ouro Preto (Bacurau)
928-Maranguape II (Bacurau)
936-Mirueira (Bacurau)
946-Igarassu (BR-101)
956-Igarassu (Bacurau)
967-Igarassu (Sítio Histórico)
976-Paulista (Prefeitura)
977-Paulista (Cde. da Boa Vista)
979- Paulista (Rua do Sol) – Expresso

Fonte: CGRT
READ MORE - Grande Recife reativa parada na Av.Pan Nordestina

Em Americana, Integração para o sistema de transporte coletivo ainda patina


A implantação do sistema integrado do transporte coletivo em Americana, que permitirá o pagamento de apenas uma passagem para utilização de mais de um ônibus no percurso, ainda patina no processo de formação da empresa que vai gerir todo o processo. A gestora foi prometida inicialmente para ser instalada há três meses desde que houve acordo entre as empresas concessionárias do transporte coletivo - VCA (Viação Cidade Americana) e VPT (Viação Princesa Tecelã). Conforme o contrato de concessão, o sistema deve ser gerido de forma conjunta entre representantes das duas empresas. Como consequência do atraso na formação da gestora, o cumprimento dos demais itens do contrato de concessão, como as coberturas dos pontos de ônibus, também está prejudicado.
A pressão sobre as concessionárias para o cumprimento do contrato foi promessa de campanha do prefeito Diego De Nadai (PSDB). No entanto, no próximo mês completará um ano desde a notificação feita às empresas com a ameaça de rescisão do contrato caso não houvesse o cumprimento. O contrato foi assinado em agosto de 2007, com cronograma para implantação do sistema integrado em agosto de 2008.

PREVISÃO DESCUMPRIDA
Na última reunião entre as concessionárias, a última previsão era de que a gestora seria implantada até o início do mês passado. O secretário de Transportes e Sistema Viário, Jesuel de Freitas, disse que esta semana tem buscado contato com as empresas para se informar sobre o processo de formação da gestora. A última informação que obteve é de que houve um atraso no trâmite para registro da gestora como pessoa jurídica. Ele explicou que o cartório de registros exigiu uma alteração na terminologia que define o tipo de associação.
"A documentação voltou e o cartório geralmente analisa em um prazo de 15 dias", afirmou. "Toda ação daqui para frente é baseada na gestora. Na prática, tudo o que é necessário para a integração só pode ser desenvolvido a partir da formação da gestora. Mas existe agora essa limitação temporal porque a implantação não está sendo no tempo que eu preciso". A reportagem tentou contato com as concessionárias, mas não obteve informações sobre o andamento do processo.

Fonte: O Liberal
READ MORE - Em Americana, Integração para o sistema de transporte coletivo ainda patina

Usuários não respeitam assentos reservados aos idosos nos ônibus


O sistema de transporte coletivo transporta cerca de 6,9 milhões de passageiros por mês. Deste total, 1,9 milhão compreende as gratuidades (estudantes, idosos, carteiros e até presidentes de associação de bairro).
Nos veículos de transporte coletivo é obrigatória a reserva de 10% dos assentos para os idosos, com aviso legível, segundo o Estatuto do Idoso. Mas, a reportagem percorreu alguns ônibus e flagrou a falta de respeito com os mais experientes.
Nos ônibus que a reportagem do Midiamax esteve, há adesivos em todos e visíveis, próximos aos assentos preferenciais, porém a situação que se pode perceber é que muitas vezes o assento está ocupado por um passageiro comum que não cede o lugar para quem tem direito.

Desrespeito
No ônibus que faz a linha entre os terminais General Osório/Aero Rancho (080), alguns idosos ficaram de pé, enquanto jovens sentavam. Diante da situação uma senhora que preferiu não se identificar se revoltou. “Eu fico revoltada. Vão esperar acontecer um acidente para fazerem alguma coisa. Os cobradores deveriam orientar que ali é assento preferencial”, irritou-se.
A passageira que estava sentada no assento preferencial preferiu levantar e não conversar com a reportagem. Saiu ofendendo a senhora que reclamou e por pouco não causou uma confusão dentro do ônibus.
‘Estão mais cansados que nós’
Já na linha entre os terminais Morenão/Julio de Castilhos (085) o clima foi menos tenso, mas ainda assim alguns idosos reclamaram. Esse é o caso da aposentada Irene Carrijo (85) anos. Ao entra no ônibus dois assentos estavam ocupados por idosos e um terceiro por uma jovem. “Acontece de algumas pessoas não cederem, mas eu não ligo não, de certo estão mais cansados do que nós”, desconversa.
Já sentada em um lugar cedido por outra pessoa, mas longe dos assentos preferenciais, ela desabafou. “Geralmente são os jovens que não dão lugar, o cobrador e o motorista deveriam cobrar e ajudar a fiscalizar, mas o que eles podem fazer?”.
O funcionário público Amaral Augusto (45) acredita que é obrigação dos cobradores e motoristas cobrar isso. “Mas eles também temem ser recebidos com agressividade, pois já vi gente falando que idosos não pagam passagem, então por que ceder o lugar. Não percebem que é uma questão de educação”, explica.

Legislação
Segundo a Lei Federal 10.741/2003, consta no artigo 39 que maiores de 65 anos fica assegurada a gratuidade dos transportes coletivos públicos urbanos e semi-urbanos, exceto nos serviços seletivos e especiais, quando prestados paralelamente aos serviços regulares. Além da gratuidade, também é assegurado no parágrafo II que nos veículos de transporte coletivo de que trata este artigo, serão reservados 10% (dez por cento) dos assentos para os idosos, devidamente identificados com a placa de reservado preferencialmente para idosos.
Também há a Lei Municipal 4.584/2007, nos parágrafos I e II do artigo 63, dispõe que nos veículos do transporte coletivo será assegurado assento, no mínimo conforme percentual determinado em Lei específica [a lei acima], para os idosos e que os assentos destinados ao uso preferencial por portadores de deficiência, gestantes e idosos deverão estar devidamente, identificados.

Fonte: Midiamax

READ MORE - Usuários não respeitam assentos reservados aos idosos nos ônibus

Etufor altera itinerários de linhas de ônibus


A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) informa que, a partir de sábado, 1º de maio, os itinerários das linhas Aeroporto/Benfica/Rodoviária (400) e Messejana/Frei Cirilo/Expresso (600) serão alterados.

De acordo com a Etufor, para esclarecer a medida, proposta por técnicos do órgão, informativos estão sendo distribuídos nos ônibus e nos terminais de integração.

Mudanças

A linha Aeroporto/Benfica/Rodoviária (400) passará a utilizar um novo trecho, interligando o Aeroporto Internacional Pinto Martins à Rodoviária Engenheiro João Tomé.

Os ônibus seguem pelas avenidas Expedicionários, Borges de Melo, Deputado Oswaldo Studart e Eduardo Girão. Em seguida, retornam ao itinerário normal. Já a Messejana/Frei Cirilo/Expresso (600) deixará de passar naavenida Borges de Melo, seguindo direto para a BR - 116.

Fonte: O POVO Online
READ MORE - Etufor altera itinerários de linhas de ônibus

Rio de Janeiro: Soluções tecnológicas podem ajudar a vencer o desafio dos transportes urbanos

quarta-feira, 28 de abril de 2010


O tempo médio de uma viagem em transporte coletivo no Rio de Janeiro é, hoje, de 68 minutos e a velocidade é de 19km/h. E pode piorar, chegando a 82,39 minutos, com uma velocidade menor, de 17km/h. Os dados divulgados em pesquisa recente do Grupo de Diários América (GDA), formado por 11 dos principais jornais do continente latino americano, entre os quais o “La Nacion”, da Argentina; “O Globo” (Brasil); “El Mercúrio”, do Chile; e El Tiempo, da Colômbia, demonstram o quanto o Rio de Janeiro, que vai receber a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, precisa melhorar sua infraestrutura de trânsito, assim como as demais capitais brasileiras.

Na visão dos especialistas do setor, o Rio tem um grande desafio pela frente até a realização desses dois mega eventos: implantar instrumentos inovadores e confiáveis de gestão do transporte, através de Sistemas Inteligentes que hoje já estão disponíveis no mercado, disponibilizando inéditas funcionalidades cujas utilizações exigem novas sensibilidades e novas percepções para os governos e a sociedade.

Dentro desse contexto, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), através da Coppe - Programa de Engenharia de Transportes (PET), e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ promovem nos dias 24 e 25 de maio, no Centro de Convenções Bolsa de Valores, no Rio de Janeiro, o Seminário Sistemas Inteligentes de Transporte – Papel Estratégico para a Mobilidade Urbana.

Com patrocínio da Seagull Tecnologia, M2M Solutions e Novakoasin Equipamentos e Sistemas; apoio da Anamma, Aslog, Fetranscarga, ITS Brasil, Rio Onibus, Setrerj, NTU e Sindicarga e Pindavale, o evento foi idealizado em parceria com a Planeja & Informa Comunicação e Marketing, também organizadora do Seminário.

Segundo o Comitê Técnico do evento, o objetivo, além de criar oportunidade para debater o posicionamento do Rio de Janeiro para implantar sistemas inteligentes de transportes, é reunir empresários executivos, técnicos e dirigentes do setor de transporte, governo e profissionais de engenharia para analisar as possíveis soluções. Durante o evento os especialistas vão debater também o impacto do Transporte na economia brasileira e os efeitos diretos e indiretos na engenharia e na indústria nacional, através do aumento de encomendas, desenvolvimento de serviços e da geração de empregos.

“O momento é propicio para se planejar a implantação de Sistemas Inteligentes de Transporte, já que esta alternativa poderá contribuir para minimizar os problemas do transporte no Rio de Janeiro e das outras cidades que irão abrigar os eventos e poderá permanecer como um legado para a população”, afirma o engenheiro Alexandre Rojas, da UERJ, e membro do Comitê Técnico que está organizando o Seminário em parceria com a Planeja & Informa Comunicação e Marketing.

Segundo ele, os Sistemas Inteligentes de Transporte através da união da telemática e de ferramentas de controle representam novos meios de se pensar na mobilidade urbana. A utilização eficiente dessas tecnologias tem gerado resultados satisfatórios, promovendo a redução de congestionamentos e dos tempos de viagem, melhoria na qualidade do ar pela redução da emissão de poluentes, possibilidade da indicação de rotas alternativas, o aprimoramento dos níveis de serviço e aumentado a produtividade, a confiabilidade e a segurança dos sistemas de transporte.

Fonte: AgoraVale
READ MORE - Rio de Janeiro: Soluções tecnológicas podem ajudar a vencer o desafio dos transportes urbanos

Aparelho ajuda deficientes visuais a identificar ônibus em Jaú


Jaú deve ser o primeiro município brasileiro a receber sistema pioneiro de sinalização eletrônica, que permite a deficientes visuais o acesso aos serviços de transporte público, mediante anúncio sonoro. A nova tecnologia foi apresentada ontem, no auditório do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), por representantes da empresa Geraes, de Belo Horizonte. O sistema será instalado por meio de parceria entre a Prefeitura e a Empresa Auto Ônibus Macacari.
Segundo o representante da Geraes, Júlio Cezar David de Melo, a tecnologia, denominada DPS-2000, foi desenvolvida ao longo de 12 anos por Dácio Pedro Simões e contou com parceria da Universidade Federal de Minas Gerais, que trabalhou na pesquisa.
O sistema é composto por um aparelho receptor, instalados nos ônibus, e um transmissor que fica com o usuário. O passageiro memoriza no aparelho o código da linha. Ao chegar ao ponto de ônibus, seleciona a linha desejada e o aparelho emite ondas de baixa frequência com raio de 100 metros, possibilitando ao motorista receber sinal luminoso e sonoro e parar. Ao estacionar no ponto, uma gravação automática informa o número da linha repetidas vezes, até que o usuário embarque.
O custo unitário do aparelho receptor é de R$ 650 e do transmissor R$ 250.
Quanto maior o número de aparelhos encomendados ao fabricante, menor fica o preço final de cada unidade. Estimativa inicial para a estação piloto de Jaú é de que cada receptor fique em R$ 400 e o transmissor caia para R$ 150. No projeto piloto seriam distribuídos 30 transmissores para pessoas com deficiência e idosos e os receptores instalados em pelo menos 50 ônibus circulares da Macacari.
O cronograma de instalação do sistema em Jaú, que será cidade laboratório, prevê o início dos estudos e fabricação dos aparelhos em janeiro, quando a Prefeitura terá recebido o orçamento final para assinatura do contrato.
O diretor da Geraes, Júlio de Melo, diz que o sistema poderá ser instalado em Jaú a um custo entre R$ 30 mil e R$ 50 mil, mas esse valor poderá ser reduzido, o que depende de uma série de variáveis, como o número de aparelhos a serem produzidos.
“Precisamos ter um número preciso para fechar orçamento que possa ser apresentado e discutido”, diz.
Custo
A secretária dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos de Jaú, primeira-dama Caroline de Toledo Franceschi, estima que a parceria com a Macacari permita que esse custo fique em aproximadamente R$ 19 mil. Em janeiro, a secretaria pretende iniciar censo para determinar o exato número de deficientes no Município, o que auxiliará a consubstanciar o projeto final. “Com base nesse cadastro, levantaremos o número de todos os que gostariam de ter o aparelho transmissor”, diz. “Para os mais necessitados, a secretaria poderia doar e os que tiverem melhores condições podem adquiri-lo.”
O diretor da Macacari, José Eduardo Macacari, entusiasmou-se com a nova tecnologia e diz que a parceria e a instalação do projeto em Jaú são viáveis “Achamos que dará resultados.” O empresário afirma que os receptores poderão ser instalados em 100% de sua frota, composta hoje por 61 veícuulos.
A apresentação contou com a presença do prefeito Osvaldo Franceschi Junior (PV), do presidente do Conselho Estadual para Assuntos da Pessoa com Deficiência, José de Oliveira Justino, e do presidente do Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência, Estevam Rogério da Silva.

Fonte: Grupo MVI Brasil

READ MORE - Aparelho ajuda deficientes visuais a identificar ônibus em Jaú

Mogi das Cruzes: A partir do dia 2 de maio, entrará em operação o Sistema Integrado


A partir do dia 2 de maio, entrará em operação o Sistema Integrado Mogiano (SIM) que promoverá uma revolução completa no transporte coletivo de Mogi das Cruzes. O sistema contará com novos terminais de ônibus, coletivos zero quilômetro equipados com GPS, quase 100% da frota adaptada com elevadores para transporte de pessoas com deficiência e bilhetagem eletrônica para permitir a integração total das linhas.

O Terminal Central, cuja inauguração está prevista para o dia 1º de maio, foi projetado especialmente para proporcionar total conforto ao usuário do transporte coletivo. As baias terão cobertura e o antigo prédio da NGK, que está sendo restaurado para conservar a memória da cidade, terá serviços como o PAC, sanitários, revistaria, lanchonete e a loja da Mogi Passes, onde será possível carregar ou adquirir o bilhete eletrônico. Para facilitar a vida do usuário, o Terminal terá um grande monitor, informando os horários de partida dos ônibus.

Já o Terminal Estudantes também passará por uma ampla reforma, cujo processo está em licitação. O serviço deve ser iniciado no início do segundo semestre deste ano. O local ganhará cobertura nos pontos de ônibus, sanitários e estrutura adequada para receber os passageiros com conforto. “Como o local possui espaço físico suficiente, não será preciso interromper os serviços no local. A revitalização poderá ser feita com o terminal em funcionamento”, explicou o secretário municipal de Transportes, Carlos Nakaharada.


A cidade foi dividida em oito regiões diferentes, de acordo as principais avenidas percorridas pelos ônibus. O usuário poderá fazer a integração com o bilhete eletrônico (cartão SIM) para qualquer ponto da cidade, menos para voltar para seu bairro ou região.
O prazo para fazer a integração é de 60 minutos a partir do momento em que o ônibus chegar a um dos terminais. Quem vem de Jundiapeba, por exemplo, que é região 1, não poderá integrar com nenhuma linha que pertença a esta região. Mas, estará liberado para integrar com todas as outras regiões da cidade. “Ou seja, quem descer do ônibus antes dele chegar ao terminal, terá um prazo ainda maior para integrar, já que o tempo só começa a ser contado a partir da chegada do ônibus”, explica o secretário.

Se o usuário não souber a qual região pertence a linha, basta prestar atenção ao letreiro do ônibus. A primeira identificação é a letra C ou E, que identifica se o veículo tem parada no terminal Central ou Estudantes. Depois vem a numeração de 1 a 8, que identifica as regiões da cidade. Os números restantes no letreiro apenas identificam o número da linha e não interferem na integração.

Para fazer o percurso entre os dois terminais, a Secretaria de Transportes manterá duas linhas circulares, que passarão pelo terminal Mogilar, que será desativado até 1º de junho, Hospital Luzia de Pinho Melo, Pró Criança, e outros pontos de interesse. “É importante ressaltar também que o passageiro também poderá sair do Terminal Central, pegar o circular e de lá o ônibus para outra região da cidade pagando apenas uma passagem, ou vice-versa”, esclarece a diretora de Transportes, Miriam Carrasco Benites.

Cartão

O cartão SIM não terá custo e o usuário poderá solicitá-lo nas lojas da Mogi Passes e no Terminal Central. Em breve, depois da reforma, o Terminal Estudantes também oferecerá o serviço. Mas, é importante ressaltar que os bilhetes eletrônicos atuais continuam valendo. “Só precisa fazer o novo cartão, quem não tem ou perdeu o atual bilhete eletrônico. Não há custo algum para o usuário, que poderá carregar quantos créditos quiser”, acentua Miriam.

O cartão SIM pode ser adquirido na Mogi Passes, localizado na Rua Dr. Deodato Wertheimer nº 999. A partir do dia 1º de maio, um novo posto será inaugurado no Terminal Estudantes. Para fazer a recarga do cartão, o usuário conta atualmente com 15 postos espalhados pela cidades, que podem ser encontrados acessando a Cartilha Ande Fácil Mogi. Para mais informações, acesse o site da Mogi Passes (http://www.mogipasses.com.br/) ou entre em contato pelo telefone (11) 4791 7777.

READ MORE - Mogi das Cruzes: A partir do dia 2 de maio, entrará em operação o Sistema Integrado

Fiscalização do transporte coletivo de Joinville tem acesso on-line às empresas


Pela primeira vez, a Prefeitura de Joinville terá acesso direto, em tempo real, a todo o sistema informatizado que centraliza os registros de todas as operações das empresas permissionárias (Gidion, Transtusa e Passebus). "É um avanço sem precedentes, pois é a primeira vez que isso ocorre entre a Prefeitura e as empresas de transporte coletivo”, disse o secretário de Infraestrutura Urbana de Joinville, Ariel Pizzolatti. O IPPUJ também estará liberado para usar o sistema. Com isso, o município não precisará mais ficar esperando o encerramento do mês para consolidar as informações e ter acesso aos dados das empresas.
A Seinfra, por meio da Unidade de Transportes e Vias Públicas, passou a dispor deste sistema de fiscalização desde a terça-feira (27). "Esta conexão on-line se torna mais uma importante ferramenta de fiscalização e de controle do transporte coletivo (ônibus) em Joinville. Agora, a Prefeitura tem como saber o que cada uma das empresas permissionárias está fazendo dentro do sistema de transporte", explicou o gerente da Unidade de Transporte e Vias Públicas, Luiz Cesar Hoefnner.
A empresa repassou aos gestores do serviço no município as senhas e os softwares para que a Prefeitura tenha completo acesso ao sistema. Segundo o gerente da Unidade de Transporte e Vias Públicas, Luiz Cesar Hoefnner, "esta ferramenta on-line é fundamental para auxiliar o município na gestão e na fiscalização completa do sistema".

Fonte:24 Horas Santa Catarina
READ MORE - Fiscalização do transporte coletivo de Joinville tem acesso on-line às empresas

Transporte coletivo diminui a poluição, segundo estudo


Dados do 1º Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários, produzido pelo Ministério do Meio Ambiente, revelam que o transporte individual emite 40 vezes mais poluentes do que o transporte coletivo de passageiros, na condução do mesmo número de pessoas.
Estudo sobre as fontes de poluição por veículos usados no transporte rodoviário, segundo pesquisa do Ministério do Meio Ambiente, aponta que 87% das emissões de CO (monóxido de carbono) partem de carros e motos enquanto os ônibus respondem por apenas 3% para o transporte de quantidade quase idêntica de passageiros.
De acordo com o 1º Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários, rodam hoje pelas estradas brasileiras 36 milhões de veículos automotores. O transporte coletivo registra a casa dos 16,8 bilhões de passageiros, outros 17 bilhões usam motos e carros individuais.
Na cidade de São Paulo, o problema é mais agravante, pois o IDS - Indicadores do Desenvolvimento Sustentável Brasil e com o IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística registram que o número de substâncias poluentes emitidas no ar aumentou de 158 para 168.
O monóxido de carbono é resultante da queima de petróleo na atmosfera e causa diversos malefícios à saúde, afetando principalmente o sistema cardiovascular. Em doses elevadas, a exposição ao CO acarreta problemas de visão, redução da capacidade de trabalho, de aprendizagem e da habilidade manual, além de trazer consequências respiratórias pela má qualidade do ar.
A partir dessa constatação de poluição ambiental ocasionado pelos veículos automotores, Regina Rocha, diretora da FRESP - Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo, afirma que é importante que os governos incentivem o uso do transporte coletivo em detrimento do individual. Para ela, porém, o usuário do automóvel só deixará seu carro em casa se tiver uma alternativa mais confortável, pontual e segura para sua mobilidade.
"O transporte coletivo privado ajuda claramente na redução da poluição atmosférica, pois reduz o número de carros nas ruas", sentencia Regina.
Para ela, o fretamento é o sistema de transporte coletivo que tem mais apelo para tirar o automóvel das vias públicas. De fato, pesquisa realizada pelo Instituto LPM - Levantamentos e Pesquisas de Marketing mostra que um ônibus de fretamento retira até 19 carros de circulação, já que 78% dos usuários desse tipo de transporte possuem automóvel e 87% são portadores de Carteira de Habilitação. Só na região metropolitana de São Paulo a modalidade transporta 600 mil passageiros por dia.

Fonte: Jornal do Brasil
READ MORE - Transporte coletivo diminui a poluição, segundo estudo

Transporte coletivo sob ameaça de greve em Belém


Os rodoviários de Belém podem entrar em greve na segunda semana de maio, caso a patronal não sinalize nenhuma negociação de reajuste salarial. Ontem estava marcada uma reunião entre os empresários e os rodoviários na Delegacia Regional do Trabalho (DRT), mas a patronal não compareceu e a reunião foi cancelada.

A data-base para o reajuste salarial dos rodoviários é no próximo dia 1°, mas, segundo a categoria, até agora não houve nenhuma posição da patronal sobre a questão econômica. “Já nos reunimos cinco vezes com os empresários e negociamos 34 cláusulas. A única que ainda não foi discutida foi a econômica”, disse o secretário geral do sindicato, Cristian Vilhena.

Hoje, os rodoviários realizarão duas assembleias para decidir se começarão o movimento de greve ou não. “Tudo vai depender de uma resposta dos empresários. Se eles não nos procurarem, vamos começar a organizar nossa paralisação para a segunda semana de maio”, ressaltou Vilhena.

Os trabalhadores querem um reajuste de 12% em cima do salário base, o aumento do ticket alimentação de R$ 260 para R$ 350, além de auxílio hospitalar. O supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Roberto Sena, explicou que o valor que os rodoviários estão pedindo está abaixo do reajuste do salário mínimo.

Sena disse que os empresários devem estar esperando sair o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do IBGE, para poder reajustar os salários dos trabalhadores. “O que os rodoviários estão pedindo está de acordo com a nossa estimativa do INPC. Por isso, é provável que eles acatem a proposta dos trabalhadores”.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setrans-Bel) foi procurado pela reportagem, mas ninguém foi encontrado para falar sobre o assunto. (Diário do Pará)

Fonte: Diário do Pará
READ MORE - Transporte coletivo sob ameaça de greve em Belém

Superlotação atinge a Linha Verde do Metrô de São Paulo


Considerada a mais livre, confortável e moderna, a Linha 2-Verde (Sacomã-Vila Madalena) do Metrô começou a enfrentar os mesmos problemas de superlotação que já atingem outros ramais paulistanos. No mês passado, foram registrados 38 mil passageiros por hora, em um só sentido, nos horários de pico. Apesar de ser pequena em relação a outras linhas, a quantidade está acima da capacidade máxima estipulada –de 35 mil. O Radar SP desta quarta-feira (28) mostrou lotação acima do normal na Linha 1-Azul.
Com isso, os passageiros já reclamam que estão cada vez mais espremidos nas composições. A média de pessoas transportadas por dia na linha passou de 416,4 mil em março do ano passado para 472,1 mil no mesmo mês de 2010. Dois fatores são considerados fundamentais para explicar esse aumento: a restrição aos ônibus fretados no centro expandido da capital paulista, que colocou mais pessoas na rede de Metrô, e a inauguração em janeiro da Estação Sacomã.

E as previsões são de que a Linha Verde seja cada vez mais sobrecarregada, com a inauguração das Estações Tamanduateí e Vila Prudente, ambas previstas para o primeiro semestre deste ano. São previstos 120 mil passageiros por dia a partir da abertura dessas estações.

Defesa

A Assessoria de Imprensa do Metrô informou que a Linha Verde foi planejada para atender a toda a demanda existente entre a Vila Madalena e a Vila Prudente. "O número de pessoas transportadas por dia útil, até agora, está de acordo com o planejamento da companhia para esta linha. O aumento se deve à ampliação dos serviços de transporte oferecidos com o Plano de Expansão, como com a entrega da Estação Sacomã", afirmou o Metrô, por meio de nota.
A companhia também aponta a restrição aos fretados como causa de demanda. "Isso ocorreu quando a Estação Santos-Imigrantes passou a receber número expressivo de passageiros oriundos dessa modalidade de transporte." No entanto, o Metrô afirma ter totais condições de absorver esse público.

Fonte: G1
READ MORE - Superlotação atinge a Linha Verde do Metrô de São Paulo

Rio ganha serviço de ônibus panorâmico


O turista que chegar à Cidade Maravilhosa passará a contar com um serviço de ônibus "conversíveis" para conhecer as principais atrações turísticas, históricas e culturais do Rio de Janeiro.

A CityRio, empresa especializada em sightseeing, apresenta sua linha de ônibus turísticos panorâmicos que irão circular por atrações da Praça Mauá ao Riocentro. No molde de serviços semelhantes em cidades como Londres e Paris, os oito ônibus de cor vermelha têm 40 lugares a "céu aberto", ou seja, sem teto nem janelas para não atrapalhar as fotos, e mais 12 em ambiente refrigerado.

O passeio tem três horas de duração e é composto de três linhas/roteiros. Partindo do Leme em direção à Urca, o ônibus inicia o roteiro Centro Histórico - Pão de Açúcar que passa por atrações como Candelária, Palácio do Itamaraty, Lapa, MAM, Catete e Glória. Retornando à Urca, tem inicio o roteiro Pão de Açucar - São Conrado cuja primeira parada é no Corcovado.

Na sequência, Lagoa, Jardim Botânico e Rocinha. Se inicia então o roteiro São Conrado - Barra da Tijuca, que mostra os locais em que irão ocorrer os jogos olímpicos de 2016. Praias da Barra, Barrashopping, Arena Rio e Parque Aquático Maria Lenk estão entre as atrações. O ônibus retorna passando pelo Vidigal e praias da zona sul, concluindo o passeio no Leme.

O passeio será oferecido através de agências de turismo, ou seja, não se trata de uma linha regular, mas de um produto turístico. Inicialmente não será possível embarcar ou desembarcar no trajeto.

As paradas são apenas para que os passageiros façam fotos. No futuro a CityRio deve fazer convênios com as administrações de algumas das atrações para tornar as paradas possíveis.

Fonte: Panrotas
READ MORE - Rio ganha serviço de ônibus panorâmico

Tarifa de ônibus em Londrina continua R$ 2,25


A Justiça negou liminar ao Ministério Público Estadual (MP) e a tarifa de ônibus em Londrina continua valendo R$ 2,25. O MP entrou com uma ação civil pública pedindo o cancelamento o reajuste efetuado pela prefeitura no dia 15 de janeiro. A 9.ª Vara Cível de Londrina considerou o aumento da tarifa (de 7%) legítimo.

O MP havia alegado que a prefeitura efetuou dois aumentos seguidos e que os 7% estariam acima de índices inflacionários. A advogada da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) de Londrina, Cristel Rodrigues, explicou que a Justiça entendeu que os dois reajustes (um em agosto do ano passado, de 5%, e outro agora, de 7%) não foram abusivos. Cabe recurso no Tribunal de Justiça (TJ).

Fonte: Paraná online
READ MORE - Tarifa de ônibus em Londrina continua R$ 2,25

São Paulo: Das 10 tarifas de ônibus mais caras do Brasil, 08 estão no estado de São Paulo

Tabela atualizada mostra variação das tarifas dos ônibus urbanos das maiores cidades brasileiras entre janeiro e abril de 2010

Na segunda semana de abril de 2010, foi atualizada a página do Sistema de Informação da Mobilidade Urbana (SiMob) no Portal da ANTP, que disponíbiliza gratuitamente para técnicos, autoridades, pesquisadores, jornalistas e outros interessados uma tabela com os valores de abril de 2010 das tarifas de ônibus urbanos em capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes.

O SiMob também coloca à disposição do público uma série histórica de valores das tarifas de ônibus urbanos no mesmo conjunto de cidades, entre junho de 2005 a abril de 2010. Os levantamentos entre junho de 2005 e setembro de 2007 foram feitos a intervalos maiores e a partir de 2008 ganharam caráter trimestral, o que facilita o trabalho dos estudiosos do setor.

Relatórios disponíveis.

O Portal da ANTP mantém à disposição do público, via Internet, um conjunto de documentos do Sistema de Informação da Mobilidade Urbana: o Relatório 2008, com dados atualizados até aquele ano sobre 438 cidades brasileiras com mais de 60 mil habitantes, onde estão 2/3 da frota nacional de veículos.Estão também disponíveis outros dois documentos: o Relatório Comparativo 2003/2008 e o 2006 – English Sumary Report.

O Sistema de Informação da Mobilidade Urbana agrega mais de 150 dados básicos, obtidos por meio de questionário enviado pela ANTP e preenchidos pelos responsáveis do transporte e transito municipais e metropolitanos. Os dados compreendem o transporte por ônibus (municipal e metropolitano), sistemas metroferroviários, trânsito e mobilidade urbana.
Foto de Recife

Nesta Atualização fica claro que as passagens de ônibus mais caras do Brasil estão no estado de São Paulo, cidades como Osasco, Guarulhos, Santo André, Campinas, São Bernardo do Campo, São José dos Campos, Sorocaba e a Capital São Paulo figuram neste Posto indesejável para os usuários de ônibus, ainda figuram entre as 10 mais caras a Cidade de Campo Grande e Porto Alegre.

Uma ótima Notícia para as Cidades de Recife que este ano não teve aumento, Fortaleza que teve redução de passagens inclusive e Teresina que figuram entre as capitais mais baratas do Brasil.

Fonte: ANTP
READ MORE - São Paulo: Das 10 tarifas de ônibus mais caras do Brasil, 08 estão no estado de São Paulo

Rio de Janeiro: Licitação das linhas de ônibus enfrenta pendências na Justiça

Há uma pendência judicial para a licitação das linhas de ônibus ir adiante. O Ministério Público ainda aguarda a publicação do acórdão de decisão da 12ª Câmara Cível, de novembro do ano passado. Enquanto ele não é publicado, estão vigorando liminares que suspenderam o processo licitatório das linhas, deflagrado em 2008, pelo então prefeito Cesar Maia.
Em 2003, o MP ingressou com ações civis públicas contra as 47 empresas de ônibus. Ao julgar o mérito do recurso, por dois votos a um, os desembargadores da 12ª Câmara Cível decidiram que não existe a nulidade dos contratos firmados entre as empresas e a prefeitura e, por isso, não haveria necessidade de realização imediata de licitação, embora possa ser feita se o município julgar pertinente. Esta decisão ainda não foi publicada.
A previsão da Secretaria de Transportes é que a licitação comece em maio e seja concluída no fim de agosto.
Para especialistas, é preciso mais ousadia nos investimentos do transporte público
Bilhete único não terá subsídio da prefeitura
O prefeito Eduardo Paes garantiu que o bilhete único será implantado sem subsídios às empresas, conforme promessa feita durante a campanha. Inicialmente, ele vai se limitar aos coletivos municipais sem ar-condicionado. Mas, numa próxima etapa, a prefeitura buscará um acordo com as concessionárias do estado, para que o bilhete, com validade de duas horas, possa ser usado também no metrô, nos trens e nas barcas. As concessionárias, que ainda não foram procuradas pelo município, dizem que estão abertas para negociar.
A implementação do bilhete único municipal (R$ 2,40) acontecerá em julho ou agosto e está condicionada à conclusão da licitação de todos os trajetos de ônibus, conforme edital que será publicado na sexta-feira no Diário Oficial. Paes tentou explicar como pretende introduzir o bilhete sem subsídios:
- No caso do município do Rio, eu sempre afirmei que era possível implantar o bilhete único sem subsídio. Você tem um conjunto de fatores: de melhoria de sistemas e de outorgas de concessão (de linhas) que valem recursos.
Direção das empresas de ônibus se cala sobre bilhete
Só o prefeito se pronunciou nesta terça-feira sobre a licitação e o bilhete único. Até a direção da Rio Ônibus - que reúne as empresas da capital - silenciou, atendendo a uma determinação de Paes. Os representantes do setor, no entanto, agendaram uma reunião para o fim da tarde desta quinta-feira com advogados do escritório de Carlos Roberto Siqueira Castro. Também nesta terça, diretores de empresas tomaram ciência do pacote da prefeitura, num encontro com o presidente da Rio Ônibus, Lélis Teixeira, que, na véspera, esteve com o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão.
- A gente vai regularizar a situação no Rio. Hoje, existe uma relação complexa entre poder público e permissionários. Depois de um processo licitatório, passaremos a ter uma relação contratual. Passaremos a ter critérios. Racionalizaremos as linhas de concessão, diminuindo este bate-volta que se tem no Centro e em áreas da Zona Sul, que é irracional, tornando mais alto o custo das empresas e elevando a tarifa. E, finalmente, teremos a implantação do bilhete único - disse o prefeito.

Fonte: O Globo

READ MORE - Rio de Janeiro: Licitação das linhas de ônibus enfrenta pendências na Justiça

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960