São Paulo: Transporte metropolitano terá esquema especial no período da Páscoa

quarta-feira, 31 de março de 2010


A EMTU/SP, o Metrô, a CPTM implantarão esquemas especiais de operação a partir desta quinta-feira (01/04) para atender os passageiros que vão se deslocar no fim de semana prolongado da Páscoa.

EMTU
No feriado de Sexta-feira Santa, dia 2, o sistema de ônibus metropolitano gerenciado pela EMTU/SP na Grande São Paulo oferecerá 50% das viagens programadas para os dias úteis, mesmo número de viagens do domingo, 4.

No sábado, serão 80% das viagens programadas nos dias úteis. A Ouvidoria da EMTU/SP terá plantão no feriado de sexta-feira, atendendo aos usuários por telefone (0800 724 0555) das 7h às 19h. A Ouvidoria não funciona no sábado nem no domingo.

METRÔ
Haverá reforço na frota de trens e maior número de viagens na saída para o feriado. Na segunda-feira, para atender os paulistanos que retornam à cidade, as estações das linhas 1-Azul (Jabaquara–Tucuruvi), 2-Verde (Sacomã–Vila Madalena) e 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera–Palmeiras/Barra Funda) abrem mais cedo.

Na quinta-feira, dia 1, primeiramente serão colocados mais trens em circulação no período da noite nas linhas 1-Azul e 3-Vermelha para atender os usuários que deixarão a cidade, principalmente aqueles que utilizarão os terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara.

Nas linhas 2-Verde e 5-Lilás (Capão Redondo–Largo Treze) a oferta de trens não será alterada.

Na sexta-feira, dia 2 (feriado) o Metrô terá oferta de trens semelhante a de um domingo normal. O atendimento ao público da Linha 1-Azul será feito com 16 trens no pico da manhã e 17 trens no pico da tarde. Na Linha 2-Verde, nove trens garantirão o atendimento durante todo o dia. Na Linha 3-Vermelha, o atendimento será feito com 15 trens no período da manhã e 17 no período da tarde. A Linha 5-Lilás circulará com três composições e realizará 284 viagens.

No sábado, dia 3, a oferta de trens das quatro linhas metroviárias não será alterada. Para a Linha 1-Azul estão programadas 722 viagens; para a Linha 2-Verde, 516 viagens; para a Linha 3-Vermelha, 872 viagens; e para a Linha 5-Lilás, 322 viagens. A operação no sábado acontece até a 1h da madrugada.

No domingo, dia 4, a oferta de trens em circulação também não sofrerá alteração. Os trens da Linha 1-Azul realização 490 viagens; os da Linha 2-Verde, 506 viagens; e os da Linha 3-Vermelha, 552 viagens. A Linha 5-Lilás terá três trens circulando o dia todo e fará 284 viagens programadas.

Para atender os passageiros que retornarão do feriado, o Metrô antecipará o horário da operação comercial na segunda-feira, dia 5, das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. As estações das linhas 1-Azul e 3-Vermelha serão abertas ao público a partir das 4 horas. Já na Linha 2-Verde, o horário de funcionamento será adiantado para as 4h30. A Linha 5-Lilás abrirá os portões no horário habitual, às 4h40.

Devido à antecipação da operação comercial, o Metrô realizará mais viagens. Ao todo serão 40 viagens a mais para oferecer mais conforto e rapidez aos usuários.

CPTM
A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) realizará entre os dias 2 e 4 de abril manutenções programadas e intervenções do Plano de Expansão durante o feriado prolongado.

Na extensão da Linha 7-Rubi (Francisco Morato–Jundiaí), na sexta-feira, dia 2, e no domingo, dia 4, os trens circularão com maiores intervalos e maior tempo de parada nas plataformas.

Na Linha 9-Esmeralda (Osasco–Grajaú), no dia 2, os trens circularão somente entre Presidente Altino e Grajaú. Assim, a transferência dos usuários entre as linhas 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi) e 9-Esmeralda deve ser feita na Estação Presidente Altino. No dia 4, na Estação Socorro, haverá manutenção da rede elétrica de alimentação dos trens e a circulação das composições terá maiores intervalos e maior tempo de parada nas plataformas.

O mesmo ocorrerá na espera dos trens na Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), no sábado, dia 3, e no domingo, dia 4, devido às obras do Plano de Expansão na Estação Tamanduateí da CPTM e do Metrô.

Na Estação Tatuapé, da Linha 11-Coral (Luz–Guaianazes), nos dias 2, 3 e 4, haverá manutenção da rede aérea e serviços do Plano de Expansão, e será necessário aumentar os intervalos entre os trens para realização das obras.

Na Linha 12-Safira (Brás–Calmon Viana), os intervalos serão ampliados entre os trens nos dias 2 e 4 para troca de trilhos e manutenção no sistema de alimentação elétrica dos trens.

Fonte: EMTU-SP
READ MORE - São Paulo: Transporte metropolitano terá esquema especial no período da Páscoa

Transporte de Porto Alegre é destaque nacional em acessibilidade


O Programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão veiculou matéria, domingo, 28, em diversas capitais do país sobre a qualidade da acessibilidade no transporte coletivo, com depoimentos de cadeirantes. A avaliação final foi que Porto Alegre é hoje a capital brasileira com melhor qualidade nesse serviço, em atendimento e disponibilidade de horários.

Porto Alegre tem 1.597 veículos em sua frota de ônibus, sendo 470 adaptados para portadores de necessidades especiais. desde de 2009, todos os novos veículos que entraram na frota já são adaptados. Para a advogada Andréa Pontes, cadeirante, entrevistada pela reportagem do Fantástico, o serviço prestado é de excelência. “Eu fiquei bastante admirada na forma como os ônibus em Porto Alegre estão preparados e, também, os funcionários das empresas”, afirmou.

Fonte: EPTC
READ MORE - Transporte de Porto Alegre é destaque nacional em acessibilidade

Recife: Coletivos acessíveis serão disponibilizados para a Paixão de Cristo no Marco Zero


Para atender a demanda de usuários que irão assistir ao espetáculo da Paixão de Cristo do Recife, que acontecerá na Praça do Marco Zero, amanhã (01/04), a partir das 20h, o Grande Recife Consórcio de Transporte montou uma programação especial de coletivos. Para o evento, que segue até o próximo domingo (04/04), o Grande Recife irá reforçar o serviço de cinco linhas, acrescentando em cada linha, dois ônibus do Sistema Especial de Transporte (SET). Esses ônibus possuem elevadores que auxiliam o deslocamento dos passageiros com problemas de mobilidade.

Farão parte da programação especial as linhas 411-Estrada dos Remédios, 513-Córrego da Areia, 631-Nova Descoberta (Cabugá), 724-Chão de Estrelas, 433-Brasilit. Durante os quatros dias de evento, essas linhas irão operar com 10 coletivos a mais, realizando 30 viagens extras. Normalmente essas linhas realizam um total de 351 viagens e operam com 44 veículos diariamente, com um intervalo médio de 20 minutos.

Já com o esquema especial, essas linhas irão realizar um total de 381 viagens, operando com 54 veículos, com um intervalo médio de 10 a 12 minutos. Os usuários que desejarem obter mais informações sobre a programação especial e sobre itinerários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife através do telefone 0800 081 0158. A Central de Atendimento funciona diariamente a partir das 7h até 19h.

Fonte: Consórcio Grande Recife de Transportes
READ MORE - Recife: Coletivos acessíveis serão disponibilizados para a Paixão de Cristo no Marco Zero

São Paulo: ''Atende'' participará de sete eventos neste feriado prolongado


A SPTrans colocará a disposição 29 veículos do serviço Atende para transportar pessoas com necessidades especiais em sete eventos neste feriado, dias 2,3 e 4 de abril.
O Atende é uma modalidade de transporte porta a porta, gratuito, destinado às pessoas com deficiência física com alto grau de severidade e dependência, impossibilitadas de utilizar outros meios de transporte público.

Sexta-feira, 2 de abril
Igreja Batista Esperança - Grupo Shekiná (2 veículos).Total de veículos: 2

Sábado, 3 de abril
Instituto das Pessoas com Deficiência da Anhanguera - IPDA (14 veículos)
Associação Brasileira de Distrofia Muscular - ABDIM (1 veículo)AACD - Mooca (3 veículos)Total de veículos: 18

Domingo, 4 de abril
Igreja Nacional do Nosso Senhor Jesus Cristo (1 veículo); Associação Recreativa dos Moradores do Portal dos Bandeirantes (1 veículo);
Fraternidade Cristã de Pessoas com Deficiência - FCD ( 7 veículos)Total de veículos: 9

Fonte: SPTrans
READ MORE - São Paulo: ''Atende'' participará de sete eventos neste feriado prolongado

Em Anápolis, Usuários do transporte coletivo se surpreendem com o Projeto experimental de leitura e já tomaram 800 livros por empréstimo


A diretora da Biblioteca Municipal, professora Natalina Fernandes, se manifesta entusiasmada com a perspectiva de sucesso do Projeto Experimental de Leitura, aberto na quinta feira, 26, nas dependências do Terminal Urbano de passageiros, com as presenças da secretária de Educação, professora Virgínia Melo, e do diretor de Cultura, professor Augusto Almeida.
Em dois dias, cerca de 800 livros e revistas foram levados pelos usuários do transporte coletivo, com a recomendação de que os livros sejam devolvidos, sendo recolocados na estante do Projeto Experimental, no Terminal Urano, par que outras pessoas também possam usufruir, tomando os mesmos por empréstimo. “A prateleira instalada no terminal ficou vazia menos de 24 horas depois da solenidade de abertura do projeto”, afirmou Natalina Fernandes, salientando que foi feita a reposição com igual número de livros (cerca de 400).
Esvaziada no final de semana, a estante foi novamente abastecida nesta segunda feira ela manhã. “Escolhemos o lugar certo para começar o projeto”, disse a diretora da Biblioteca, salientando que a procura iniciou desde o momento em que sua equipe preparava as estantes para o lançamento do projeto, com o empréstimo de cerca de 60 livros. A diretora da Biblioteca acredita que ainda dispõe de livros para abastecer o projeto por cerca de 20 a 30 dias até as pessoas começarem as devoluções.
“Muitas pessoas não têm o costume de ler e, por isso, leem vagarosamente, daí acreditarmos que as devoluções começarão alguns dias depois”. Sobre o lançamento do Projeto Experimental de Leitura, a diretora da Biblioteca Municipal disse que foi “emocionante, uma verdadeira festa! As pessoas não acreditavam no que estavam vendo! Três pessoas nos procuraram para fazer doações; muitos fizeram perguntas querendo saber se poderiam levar mais de um livro, outras queriam preencher ficha, saber a data da devolução, essas coisas”, salienta.
A secretária Virgínia Melo compareceu ao evento e disse da importância da iniciativa. Simpatizante do projeto, o diretor de Cultura Augusto Almeida propôs parceria; Roberto Brenner se apresentou cantando músicas que exaltam a cidade; Mery Schetini doou alguns livros novos em nome da União Literária Anapolina – ULA; escritor Délio Pereira da Cruz contou um “Causo”; e a Escola Municipal Clóvis Guerra, participou do evento com a presença de alguns alunos que declamaram poesias e ainda levaram alguns livros por empréstimo.

Fonte: Assessoria de Comunicação/SEMECT

READ MORE - Em Anápolis, Usuários do transporte coletivo se surpreendem com o Projeto experimental de leitura e já tomaram 800 livros por empréstimo

BH: Novos pontos de ônibus na Avenida Antônio Carlos


Implantados 20 pontos de ônibus na busway, nos dois sentidos, cada um receberá abrigo para proteção dos usuários Com a liberação, o embarque e desembarque de passageiros serão realizados na pista exclusiva para ônibus (busway), com a transferência de grande parte dos pontos para a pista central, de acordo com nova distribuição das linhas.

Serão implantados 20 pontos de ônibus na busway, em ambos os sentidos, e cada um deles receberá abrigo para proteção dos usuários. Também serão implantadas seis novas travessias de pedestres semaforizadas, além de gradis, para proporcionar mais segurança e tranquilidade à população.

Durante os primeiros dias, após a liberação do tráfego, serão realizadas ações educativas para orientar pedestres e motoristas sobre a importância de respeitar a sinalização, enfatizando a travessia segura pela faixa de pedestre. Monitores da BHTRANS irão atuar informando os usuários do transporte coletivo sobre a nova localização dos pontos de ônibus na busway. O tráfego na região continuará sendo monitorado pelos agentes nos dias posteriores.

Serão instaladas faixas de pano e sinalização para orientar os motoristas e garantir segurança aos passageiros, pedestres e condutores. A empresa alerta para a importância de os motoristas redobrarem a atenção à sinalização implantada.

Fonte: BHTrans
READ MORE - BH: Novos pontos de ônibus na Avenida Antônio Carlos

Transporte coletivo de Vitória da Conquista passará por mudanças em breve


O sistema de transporte coletivo urbano de Vitória da Conquista passará por mudanças em breve. O Governo Municipal deu início à reorganização do sistema que deverá contar, inclusive, com a operação de novas empresas. O contrato com as atuais prestadoras do serviço vence no dia 31 de maio e uma nova concessão será realizada por meio de licitação.
Estudos operacionais e econômicos já estão sendo elaborados para a reorganização do sistema. Uma empresa com experiência internacional na área foi contratada pela Prefeitura para fazer os levantamentos necessários e organizar o processo de licitação. O prefeito Guilherme Menezes recomendou que tudo seja feito de forma ágil e transparente para garantir um novo salto de qualidade no transporte coletivo de Vitória da Conquista, disse o coordenador municipal de Trânsito, Luiz Alberto Sellman.

INTEGRAÇAO TARIFÁRIA - A reorganização do sistema prevê uma novidade: a integração tarifária. A medida vai permitir que um usuário possa fazer, por exemplo, dois deslocamentos sem pagar duas tarifas. O estudo vai definir as regras para a integração tarifária como itinerários, intervalos de tempo, entre outras questões. Para Luiz Alberto, isso vai permitir que as pessoas utilizem mais o transporte coletivo com menos custos, favorecendo uma mobilidade urbana muito melhor.
Reordenamento de linhas para atender as demandas da população de forma mais eficiente também será realizada com a remodelação do sistema. Todo o processo, que é amparado por lei, terá a participação da população por meio de audiências públicas. Ouvir a população e fazer com que ela participe das mudanças no sistema de transporte coletivo são objetivos do Governo Municipal. É fundamental que a população opine e ajude a melhorar o transporte, afirmou Luiz Alberto.
Segundo o prefeito Guilherme Menezes, depois das grandes mudanças que foram a quebra do monopólio e a implantação de um sistema de qualidade, a partir de 1997, Vitória da Conquista vai experimentar, este ano, outra importante etapa rumo à garantia de um transporte com cada vez mais qualidade para toda a população, afirma.

Fonte: Prefeitura de Vitória da Conquista
READ MORE - Transporte coletivo de Vitória da Conquista passará por mudanças em breve

A Prefeitura de Boa Vista entregou novos ônibus são adaptados à lei de acessibilidade


A Prefeitura de Boa Vista entregou nesta quarta-feira, 31, mais 17 ônibus novos e semi-novos, adaptados para portadores de deficiência. As unidades vão reforçar e ampliar a frota municipal, que passa a contar agora com 60 veículos.
A entrega foi feita no pátio da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (Emhur). Os veículos foram adquiridos pela empresa Viação Boa Vista, que oferece o serviço de transporte coletivo na capital. Os novos ônibus já estão circulando na cidade.
O prefeito Iradilson Sampaio esteve presente na entrega e afirma que a nova frota e a melhoria da acessibilidade mostram a preocupação da Prefeitura com o bem-estar da população.
“É uma prioridade da minha administração garantir conforto e a acessibilidade para os portadores de necessidades especiais. Além dos ônibus, a Prefeitura disponibilizou 10% das casas do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida para as pessoas com essas necessidades”, afirma o Prefeito.
Cada ônibus possui capacidade para 90 pessoas em pé e sentadas. “Nossa meta é garantir até o final deste ano a renovação de 50% da frota que circula na cidade, incluindo veículos com estrutura de acessibilidade”, destaca o Prefeito.
Adalberto Santos, coordenador do Colegiado de Associações de Pessoas com Necessidades Especiais, esteve presente na entrega para verificar a qualidade dos ônibus. Conforme ele, os novos veículos são de boa qualidade e garantem um direito e a comodidade aos cadeirantes.
“É uma garantia ao direito constitucional de ir e vir. Agora, nós, portadores de necessidades especiais, temos a liberdade de acesso em todos os pontos da cidade por meio desses ônibus”, conta Santos, que também é cadeirante.

Ampliação e acessibilidade
De julho a dezembro de 2009, a empresa Viação Cidade adquiriu 10 veículos semi-novos, substituindo os ônibus mais antigos que circulavam pela cidade. Este ano, já foram comprados 11 ônibus semi-novos e mais seis veículos novos.
Dos veículos semi-novos, seis deles possuem elevadores e cinco possuem espaço interno reservado para portadores de deficiência. Os seis novos veículos também possuem estrutura de elevador, garantindo a acessibilidade completa aos cadeirantes.

Fonte: Roraíma em Foco
READ MORE - A Prefeitura de Boa Vista entregou novos ônibus são adaptados à lei de acessibilidade

Rio: Em busca de motoristas de ônibus, entidades oferecem curso de capacitação grátis


Está faltando motorista de ônibus no Rio. A constatação é da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros (Fetranspor), que vem anunciando vagas em jornais. Mas, como a dificuldade para atrair os profissionais é grande, desta vez a Fetranspor aliou-se ao Serviço Social do Transporte (Sest) e ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) e está oferecendo cursos de capacitação gratuitos. E mais: a garantia de ser contratado por uma empresa é de 95%.
Mas nem assim os candidatos se animaram. Nesta segunda-feira, primeiro dia do anúncio, a procura foi pequena no Sest/Senat de Deodoro. As inscrições continuam por tempo indeterminado, e a expectativa é chegar a oito mil inscritos.
Motoristas que já estão no mercado acreditam que a baixa resposta ao anúncio seja um reflexo das condições de trabalho. O salário dos profissionais gira em torno de R$ 1,3 mil.
- A gente ganha um salário congelado há bastante tempo e tem dupla função (de motorista e cobrador), sem falar no estresse - disse Gutemberg Gril, com 14 anos de profissão.

Fonte: O Globo
READ MORE - Rio: Em busca de motoristas de ônibus, entidades oferecem curso de capacitação grátis

Maceió ganha 15 novos ônibus adaptados


A empresa de transportes urbanos Piedade entregou, na manhã desta terça-feira (30), 15 novos ônibus adaptados à cidade de Maceió. Os ônibus irão integrar a frota que circula na região do Benedito Bentes, facilitando com isso a acessibilidade nos coletivos que fazem o transporte urbano.

De acordo com Luiz Carlos Santanam presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas – Adefal, a aquisição destes 15 novos ônibus é uma conquista importante para a sociedade.“Maceió vem dando um grande passo no que se refere à adequação do Termo de Ajustamento de Conduta, que regulamenta que, até o ano de 2011, 30% da frota esteja adaptada e, em 2014, 100% da frota.

Acredito que em 2011 já estaremos superando o percentual de 30% da frota de ônibus adaptados em Maceió, o que já é um grande avanço, mesmo ainda não sendo o ideal”, destacou Santana.Luiz Carlos Santana afirma ainda que a aquisição dos novos ônibus adaptados demonstra o compromisso da citada empresa em cumprir o que determina a legislação.

“Essa é uma conquista do povo de Maceió, e não apenas da pessoa com deficiência. Quando falamos em acessibilidade não pensamos exclusivamente na pessoa com deficiência. Pensamos também nos idosos, obesos, gestantes e em todas aquelas pessoas que possam apresentar qualquer tipo de dificuldade de locomoção, seja ela permanente ou temporária”, explica Santana.

Fonte: Gazetaweb.com

READ MORE - Maceió ganha 15 novos ônibus adaptados

Ônibus elétrico pode ser usado nas Olimpíadas


Um ônibus movido a eletricidade e hidrogênio, desenvolvido por engenheiros da Coppe/Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com acesso para cadeirantes e com autonomia para rodar até 300 quilômetros sem necessidade de recarga. O secretário de Transportes Júlio Lopes hoje conheceu e aprovou a novidade, que pode ser adotada nas Olimpíadas.

A Secretaria de Transportes também estuda converter os veículos pesados movidos a diesel para gás natural, em parceria com a CEG, Petrobras e Bosch. A empresa promete economia de 30% no consumo do combustível e a substituição de até 90% do diesel por gás natural. A tecnologia é bem vista pelo setor de transporte rodoviário, uma vez que permite o uso simultâneo de gás e diesel.

Fonte: EXTRA online
READ MORE - Ônibus elétrico pode ser usado nas Olimpíadas

São Paulo: Passageiros de ônibus ainda não sentem efeitos de faixa reversível na M’Boi Mirim


A faixa reversível para ônibus montada na manhã desta quarta-feira (31) na Estrada do M’Boi Mirim, Zona Sul de São Paulo, ainda não causou efeitos positivos para os passageiros. Muitos motoristas dos coletivos evitaram usar a nova faixa, permanecendo no corredor de ônibus no qual já circulam normalmente. Com isso, foram formadas novamente longas filas na via.

A faixa reversível foi montada entre os números 860 e 2.600, já no cruzamento com a Avenida Guido Calói. Ela vai funcionar de segunda a sexta-feira, entre 6h e 8h. Nesse período, as duas faixas do corredor exclusivo para os ônibus, nos dois sentidos, são usadas para o sentido Centro. Os coletivos que seguem pelo bairro usam a faixa da direita da avenida.

O objetivo da medida é desafogar o trânsito de ônibus que seguem do extremo sul da capital paulista e das cidades de Itapecerica da Serra e Embu-Guaçu, na Grande São Paulo, para o Centro da capital. Há faixas com avisos sobre a operação espalhados pela avenida, e agentes da CET também estavam no local para orientar os motoristas.



Fonte: G1
READ MORE - São Paulo: Passageiros de ônibus ainda não sentem efeitos de faixa reversível na M’Boi Mirim

Prefeitura de BH e governo de Minas vão investir em avenidas da capital

Dois importantes corredores de trânsito da capital vão ganhar novos investimentos. O anúncio foi feito, nesta terça-feira, durante a liberação ao tráfego do trecho ampliado da Avenida Antônio Carlos.
O trecho inaugurado tem 2,2 km e vai da Lagoinha até o bairro Cachoeirinha. Foram investidos R$ 250 milhões, R$ 190 milhões pelo governo do estado e R$ 60 milhões pela Prefeitura. Onde antes havia três faixas de rolamento em cada sentido, agora há seis, incluindo as pistas exclusivas para ônibus e táxis. A maioria dos pontos de ônibus foi transferida para a pista central. Dos sete novos viadutos, dois, que ficam na região da Lagoinha, deverão ser concluídos em maio. O projeto paisagístico prevê, até o mês de agosto, o plantio de 1.500 árvores ao longo da avenida.
Fonte: Globominas
READ MORE - Prefeitura de BH e governo de Minas vão investir em avenidas da capital

Curitiba: Em 5 anos, novos ônibus, Linha Verde, acessibilidade e tarifa a R$ 1


Nos últimos cinco anos o sistema de transporte coletivo de Curitiba ganhou um novo eixo de transporte, uma nova linha do sistema Expresso, tarifa a R$ 1 aos domingos, 1.120 ônibus zero quilômetro, elevadores, rampas e equipamentos especiais que duplicaram o índice de acessibilidade no sistema, estações tubo com três portas e ônibus articulados que aumentaram em 20% a oferta de lugares no Ligeirinho Inter2. Nesta segunda-feira (29), começaram a funcionar a primeira integração por cartão e o primeiro ônibus Ligeirão da cidade.

Mais canaletas - Construída no trecho urbano da antiga BR 116, a Linha Verde Sul abriga o sexto corredor de transporte da cidade e representa uma ampliação de 72 para 81 quilômetros na extensão do sistema de canaletas exclusivas para o ônibus. Quando a Linha Verde Norte estiver pronta esta ampliação chegará a 92 quilômetros, um aumento de 25% na extensão total do sistema de canaleta que é um dos pilares da integração do transporte.

  • Novas estações - Com a primeira etapa da Linha Verde o sistema de transporte passou a contar com mais cinco estações tubo (São Pedro, Xaxim, Santa Bernadethe, Fanny e Marechal). Outras oito entrarão em operação com a Linha Verde Norte. As estações da Linha Verde são amplas, climatizadas, têm película que reduz o impacto da luz solar no interior da estação e, mais importante ainda, permitiram a integração de linhas que antes cruzavam a antiga BR. Passageiros de linhas como São Pedro, Xaxim e Gramados tinham que ir até um terminal para mudar de ônibus. Agora estes ônibus param na Linha Verde onde é possível fazer a integração, beneficiando diariamente milhares de curitibanos.

Biocombustível - A Linha Verde também permitiu a implantação de uma frota de ônibus movida exclusivamente a biocombustível, sem mistura de óleo mineral. São seis ônibus que fazem a linha Pinheirinho-Carlos Gomes abastecidos apenas com combustível á base de soja, sem óleo diesel. Curitiba é a primeira cidade da América Latina a fazer uma experiência deste porte com biocombustível, o que poderá representar uma redução na emissão de poluentes de até 50%.

  • Novo Expresso - A partir da Linha Verde Sul, Curitiba também ganhou, em maio do ano passado, uma nova linha do sistema expresso, a Pinheirinho-Carlos Gomes que faz a ligação bairro-centro em 25 minutos, dez minutos a menos do que a viagem feita pelo Eixo Sul. Quando a Linha Verde Norte estiver pronta a cidade vai ganhar também as linhas do expresso Atuba-Carlos Gomes e Pinheirinho-Atuba.

Ligeirão - O novo ônibus representa uma ampliação de pelo menos 50% na capacidade do sistema de canaletas. Onde antes passavam dois ônibus, agora passam três. O primeiro Ligeirão de Curitiba começou a circular nesta segunda-feira (29) fazendo a ligação do Boqueirão-Centro com apenas três paradas: na estação Cefet e nos terminais Hauer e Carmo. O tempo de viagem cai em 15 minutos e a oferta de ônibus no Eixo Boqueirão aumenta mais de 10%. Os curitibanos vão contar com um Ligeirão passando a cada quatro minutos.

  • Ônibus mais novos - A Rede Integrada de Transporte tem uma frota de 1.910 ônibus e, nos últimos cinco anos, 1.120 ônibus zero quilômetro entraram em operação, reduzindo para 5,1 a idade média da frota. Equipados com elevadores, balaústres e espaços diferenciados para portadores de deficiência, os novos ônibus são também menos poluentes porque têm motores que fazem a queima quase completa do diesel. Nos últimos cinco anos, a redução na emissão de poluentes na frota do transporte coletivo chegou a 161 toneladas por mês, em média.

Inter 2 - Os 80 mil passageiros desta que é uma das linhas mais conhecidas da cidade foram beneficiados nos últimos anos por uma série de investimentos. A frota, de 70 ônibus, passou a contar com 40 articulados, um aumento de 20% na oferta de lugares nos ônibus. As 28 estações do Inter 2 ganharam uma terceira porta e mais acessibilidade, passando a contar com elevadores ou rampas, novas calçadas em material antiderrapante e faixas elevadas de travessia.
O Inter 2 passa em 12 bairros e percorre, a cada viagem, 38 quilômetros. A construção de três grandes binários - Brasília, Mario Tourinho e Capão da Imbuia/Hauer, em 2008, permitiu a implantação de sentido único de trânsito em quase 20 dos 38 quilômetros do trajeto do ônibus.

  • Terminais melhores - 18 dos 21 terminais de transporte foram reformados no ano passado com obras, principalmente, de acessibilidade: elevadores, rampas, sinalização, pistas internas e sanitários adaptados garantiram mais conforto ao usuário do sistema de transporte. O terminal Pinheirinho teve sua capacidade ampliada em 40%. O terminal Cabral está sendo ampliado, uma obra feita pelo governo do Estado como contrapartida ao município pela integração no final de 2008 do terminal Guaraituba, de Colombo.

Domingueira - Desde janeiro de 2005, ficou mais barato andar de ônibus aos domingos. É que a tarifa do ônibus nos domingos passou a custar R$ 1,00, o que atualmente significa menos da metade da tarifa normal, de R$ 2,20. A domingueira vale para todo o sistema - à exceção da Linha Turismo - beneficiando principalmente o trabalhador que não ganha vale transporte para o domingo e que, com a tarifa mais baixa, pode sair com a família para passeios nos parques ou visitar parentes, por exemplo.

  • Mais acessível - A acessibilidade no transporte coletivo de Curitiba aumentou de forma considerável nos últimos anos. O índice de acessibilidade na frota de ônibus, que era de 44% passou para 86%. Graças a obras de reforma e melhorias e instalação de elevadores 80% das 364 estações tubo têm os requisitos exigidos pela acessibilidade. Nos ônibus, 20% dos bancos são destinados a idosos, gestantes ou pessoas com dificuldade de locomoção e têm cor diferenciada dos demais bancos.

Double deck - A novidade ganhou as ruas no final de 2008 e rapidamente se transformou em um dos ícones do turismo em Curitiba. Os ônibus de dois andares fizeram tanto sucesso que o número de passageiros na Linha Turismo passou de 520 mil, um aumento de 45,5% em 2009, em relação ao ano anterior.

  • Licitação - Iniciada em fevereiro deste ano, a licitação do transporte coletivo urbano de Curitiba vai garantir novas melhorias ao sistema. É que o edital de licitação, lançado no fim do ano passado, estabeleceu critérios de garantia da melhoria de qualidade do sistema como o que estabelece novo peso à satisfação do usuário na avaliação do serviço prestado.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

READ MORE - Curitiba: Em 5 anos, novos ônibus, Linha Verde, acessibilidade e tarifa a R$ 1

Integrar bicicleta à rede de transportes públicos é desafio, diz pesquisa


Sonhar com uma malha cicloviária completa é uma utopia e, além disso, a distância entre o trabalho e a residência da maioria dos cariocas não é pequena e nem confortável para quem pedala. A melhor solução para as cidades parece ser fragmentar os trajetos e integrar a bicicleta à rede de transportes públicos.

Essa é uma das conclusões da pesquisadora Flávia de Souza, que trabalha numa tese de doutorado na Universidade de Twente, na Holanda, em parceira com a Coppe, o programa de pós-graduação em engenharia da UFRJ.

Ao examinar o caso do Rio de Janeiro, Flávia concluiu que, além de aumentar o número de vias para ciclistas, é preciso investir em estacionamentos nas estações de trem, metrô e ônibus. Atualmente, segundo a pesquisadora, somente algumas estações do metrô oferecem esses espaços. Nesta sexta-feira (23), ela apresentou os resultados preliminares do documento em um seminário no campus da UFRJ, no Ilha do Fundão, no subúrbio do Rio, que reuniu especialistas internacionais da área de transporte. Os dois locais analisados por Flávia e sua equipe são Santa Cruz, na Zona Oeste, e Colégio, no subúrbio do Rio.

Santa Cruz tem maior número de ciclistas no Rio

De acordo com o estudo, Santa Cruz tem o maior índice de bicicletas da cidade: 12% da população usam o veículo, enquanto que a média no Rio é de 2%, ou seja, são seis vezes mais ciclistas naquela região.
O documento aponta dois estacionamentos privados na região, que, em horário de pico, não dão conta da demanda e recebem cerca de 600 bicicletas em um dia. De acordo com Flávia, a maioria dos usuários de trem da Supervia reclama da falta de segurança, do alto preço do bicicletário pago e da distância do estacionamento para a estação.

Em Colégio, foi constatado que os ciclistas usuários do metrô param os veículos no entorno da estação, já o estacionamento oferecido não suporta a demanda.
A pesquisadora sugere, além de melhoria da malha cicloviária da cidade, que é precária, o financiamento da bicicleta para a população de baixa renda. “Para quem pega dois ônibus por dia, utilizar a bicicleta em um dos trechos gera uma economia de quase R$ 5 por dia, o que chega a R$ 100 no fim do mês”, exemplificou ela. Um dos objetivos da pesquisadora, que pretende terminar o trabalho dentro de um ano e meio, é levar os resultados do documento para autoridades públicas.

  • Conscientização
Flávia acredita que o Rio de Janeiro tem potencial para aumentar o número de ciclistas. “O carioca não tem tanto preconceito, não vê a bicicleta como 'transporte de pobre', como acontece em outras regiões. Acho que podem ser feitas promoções com artistas, por exemplo, para quebrar aqueles que ainda têm o estigma. A bicicleta tem que ser vista como um transporte ‘cool’ e acho que isso já está na veia do carioca, basta incentivo”, diz.

Enquanto a Secretaria de Transporte afirma que o Rio possui o título de ser o estado com a segunda maior rede de ciclovias da América Latina, Flávia ressalta que o que existe são apenas ciclovias.
“O que temos não é malha cicloviária, são ciclovias. Malha é um sistema integrado. Ter a segunda ciclovia da América Latina já é alguma coisa sim, mas você perceba que essas vias estão próximas à praia ou na Lagoa, ou seja, está associado ao lazer, não é para bicicleta como meio de transporte do dia-a-dia”.

Para a ela, o sistema de aluguel de bicicletas, que foi inaugurado no Rio em janeiro de 2009, é uma medida importante, mas ainda é falho.

Fonte: G1

READ MORE - Integrar bicicleta à rede de transportes públicos é desafio, diz pesquisa

Cobrador eleva autoestima de passageiros com bom humor


Teresina - Mais que um cobrador de ônibus, um amigo.Francisco das Chagas de Melo, 30 anos, é um exemplo de como pode existir amizade entre estes profissionais e os passageiros do transporte público de Teresina. A rotina estressante do dia-a-dia, que muitas vezes provoca desentendimentos, dá lugar a verdadeiras amizades. Na linha em que ele trabalha, Chagas, como é conhecido, é quase uma unanimidade.
“Ele é tudo. É nosso amigo, conselheiro e até mesmo um cupido. Sempre que percebe que estamos paquerando alguém que viaja na mesma linha, ele logo se propõe a ‘arrumar o esquema’, e consegue até os telefones do rapaz”, declara a estudante de Biologia da UFPI, Lara.
Trabalhando há três anos como cobrador na empresa Cidade Verde, Chagas garante que já fez muitos amigos verdadeiros nas suas viagens. Sejam adolescentes, jovens, adultos ou idosos, todos garantem que ele é um amigo para ninguém botar defeito.
“Depois de passar seis meses na linha do Mocambinho fui transferido. Foi então que a empresa passou a receber várias reclamações e pedidos para que eu voltasse. É gratificante saber que as pessoas sentem a sua falta”, afirma o cobrador, que já trabalhou nas linhas Saci–Miguel Rosa, Mocambinho–Promorar e, atualmente, encontra-se na linha Saci–Universidade.

“Ele levanta nossa auto-estima, nos faz elogios educados, e melhora nosso humor, além de segurar nossos cadernos, pedir parada quando estamos com as mãos ocupadas”, continua a estudante Lara.

Histórias para contar é o que não falta. O cobrador lembra de um fato marcante no trabalho e confessa que abusa do humor, simplesmente para poder animar o dia de alguém. No condomínio Mediterrâneo, por exemplo, mora um casal de idosos que só pega ônibus se o cobrador estiver fazendo a linha. “Os dois possuem meu número de telefone pessoal e sempre que precisam de condução ligam pra saber em que ponto do percurso estou, e quando entram no ônibus, se irritam se não houver uma cadeira perto de mim para os dois sentarem e conversar comigo. Eles são uma simpatia”, comenta.
Chagas sabe da importância de tratar bem o passageiro, principalmente os estudantes, seu público alvo. “Eles são o futuro do nosso país, então é importante que sempre estejamos elevando a auto estima deles”, declara.
O cobrador é uma exceção? Nem tanto! As 13 empresas que fazem o transporte da capital investem alto na qualificação e reciclagem de seus profissionais. Vários cursos são oferecidos pelo próprio SETUT (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina), em parcerias com diversos órgãos.
Segundo o presidente do SETUT, Herbert Miura, a capacitação dos quase três mil profissionais em atividade no sistema é rotina entre as empresas. “O último curso que houve foi para orientar sobre o uso da rampa de acesso para deficientes. Mais de mil motoristas participaram. Agora vamos refazer o curso com participação de membros da Associação dos Cadeirantes de Teresina para aproximar o nosso funcionário ainda mais da realidade”, destaca.

Fonte: Acessepiauí
READ MORE - Cobrador eleva autoestima de passageiros com bom humor

BH: Trânsito na Avenida Antônio Carlos é liberado após inauguração de obra de duplicação


Trânsito livre para os 85 mil motoristas que passam diariamente na Avenida Antônio Carlos. Seis viadutos e três pistas do corredor viário serão liberados nesta terça-feira, às 9h30, em solenidade de entrega da segunda etapa de duplicação da via. As intervenções estão num trecho de 2,2 quilômetros, entre o Complexo da Lagoinha e a Rua Operários, no Bairro Cachoeirinha, na Região Nordeste.

Com a liberação das obras, simulações da Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (Setop) calculam uma redução de 20 minutos entre o Anel Rodoviário e o Complexo da Lagoinha.Ainda falta terminar as vias de acesso ao viaduto na Rua Formiga, em frente ao Conjunto IAPI, que interligará os bairros São Cristóvão e Bom Jesus.

A expectativa da Setop é concluí-lo em 45 dias. Apesar do trecho continuar em obras, a secretaria assegura que o trânsito fluirá sem desvios. A segunda etapa da duplicação teve início em fevereiro de 2009 e consumiram R$ 250 milhões, recursos do governo do estado e da prefeitura. A maior parte dos recursos, R$ 111 milhões, foram usados em 290 desapropriações.

A nova Antônio Carlos passa a ter duas pistas com quatro faixas, além de uma terceira com duas faixas exclusiva para ônibus (busway). A largura da avenida subiu de 25 para 52 metros. Além do alargamento, a duplicação incluiu a construção de sete viadutos, com duas faixas por sentido. Na Rua dos Operários, dois viadutos vão permitir retornos para o Centro e Pampulha e entrada para bairros adjacentes.

De mão dupla, o viaduto da Rua Araribá facilitará o acesso ao Hospital Belo Horizonte e acabará com a interseção da Antônio Carlos feita pela Rua Jequitaí. Por fim, uma alça na Rua Rio Novo, vai complementar o Complexo da Lagoinha, facilitando o acesso ao Centro e a interligação com a Avenida Pedro II. O corredor viário também recebeu passarela para pedestres em três pontos e travessias ao longo da avenida. Além disso, 1,5 mil árvores foram plantadas ao longo da via.

Fonte: TV Alterosa
READ MORE - BH: Trânsito na Avenida Antônio Carlos é liberado após inauguração de obra de duplicação

São Paulo: Motoristas se confundem na Marginal depois das mudanças

terça-feira, 30 de março de 2010


Depois da inauguração das novas pistas, no fim de semana, os motoristas ainda não estão entendendo os novos caminhos da Marginal Tietê. Antonio começou a semana a pé. Com o trânsito carregado da marginal Tietê, ele desistiu de esperar pelo ônibus. “Não tem condições de ir de ônibus, está tudo parado”, diz. Reclamação também dos motoristas que seguiam no sentido Castello Branco, tanto pela via expressa quanto pela local. “Não tem acesso à pista nova, por isso está tudo parado.
De lá para cá eu estou há 40 minutos”, reclama o motorista. A chiadeira dos motoristas vem logo no primeiro dia útil, depois da ampliação da marginal Tietê. Foram feitos vinte e três quilômetros de pistas em cada sentido, o que significa que os carros contam com mais três faixas de cada lado. Em alguns pontos, a marginal chega a ter agora catorze faixas. A construção da pista central começou em junho do ano passado.
O primeiro trecho foi entregue em outubro. Os mais recentes, no último sábado. Prefeitura e governo do Estado prometem entregar até outubro mais quatro pontes e três viadutos. A expectativa da CET é que a velocidade média dos carros aumente 35% na marginal, agora que as novas pistas foram liberadas. O que deu para perceber é que os motoristas estão se atrapalhando para usar a nova pista.
Perto da Ponte das Bandeiras, a dificuldade é acompanhar o traçado das faixas. Perto da Ponte do Piqueri, no sentido Castello Branco, o motorista do ônibus, confuso, decidiu voltar de ré. Outros motoristas nem ligaram para os cones e passaram assim mesmo, da pista local para as novas faixas. Muita gente escolheu este caminho proibido, até a CET aparecer.
Quem precisou pegar ônibus na marginal, perto da Ponte Cruzeiro do Sul, também reclamou. “Ficou pior do que estava, porque ali era mais perto”, reclama a senhora. A Dersa informa que a sinalização da Marginal Tietê que existe hoje vai ser substituída. A definitiva só vai ficar toda pronta no fim de abril.

Fonte: SPTV 1ªEdição
READ MORE - São Paulo: Motoristas se confundem na Marginal depois das mudanças

Niterói ganha primeiro corredor viário com faixas exclusivas para ônibus

Em 14 de março, foi inaugurado em Niterói o primeiro corredor viário do Rio, com uma faixa exclusiva para ônibus. O trânsito ficou congestionado durante todo o dia, causando transtornos.
Fonte: Globo Comunidade
READ MORE - Niterói ganha primeiro corredor viário com faixas exclusivas para ônibus

Campanha do Blog ''Meu Transporte'', Seja um Seguidor.

Campanha do Blog Meu Transporte é chegar a pelo menos a 100 seguidores, você caro leitor que estar vendo a serenidade, competência e disposição deste Blog em mostrar de fato o que acontece com um dos principais serviços públicos do país que é o Transporte coletivo, não pode ficar de fora desta campanha.

Este blog é de todos nós, se você é um dos que não aceitam o transporte do jeito que estar se junte a nós, por isso convidamos você a ser mais um seguidor deste Blog que vem mostrando dia a dia a situação do Transporte Público que você usa, e agora estamos com um painel interativo para discussões entre os leitores, participe, clique em seguir este blog e convide seus amigos.

Abraços!!!
READ MORE - Campanha do Blog ''Meu Transporte'', Seja um Seguidor.

Copa e projetos de transporte público levam ônibus brasileiros à África do Sul


Copa do Mundo e a implantação pela primeira vez de sistemas de transporte público na África do Sul estão impulsionando as vendas de ônibus feitos no Brasil para o país.
Outras empresas, apesar de multinacionais, optam por montar ônibus no Brasil ou desenvolvem os veículos em território brasileiro para montagem lá. Segundo as empresas, a experiência delas no Brasil com grandes projetos que envolvem transporte com corredores de ônibus, como os de Curitiba e de São Paulo, ajuda na hora de vencer licitações no país africano.

“O transporte público na África do Sul era desregulado, feito principalmente por vans usadas importadas do Japão e da China. Gradativamente as cidades estão se organizando”, diz Maurício Cunha, diretor industrial da brasileira Caio Induscar. A empresa tem um parceiro na África do Sul que faz a montagem e distribuição local das carrocerias de ônibus, fabricadas no Brasil.
A empresa monta cerca de 300 ônibus por ano no país do tipo “commuter”, uma mistura de ônibus intermunicipal e ônibus de fretamento, segundo Cunha. Além disso, a Caio exportou recentemente para o país 110 ônibus urbanos para corredores que alimentam os sistemas de metrô de cidades sul-africanas.

A também brasileira Marcopolo opera de forma semelhante, com uma fábrica na África do Sul que termina de montar os ônibus brasileiros. “Os ônibus rodoviários mandamos daqui entre 80% e 90% pronto. Já os ônibus urbanos são entre 50% e 60% feitos na África do Sul”, diz Paulo Andrade, diretor comercial da empresa para o exterior, que explica que o projeto e a engenharia dos ônibus são feitos no Brasil.

  • Expansão e concorrência
    A Marcopolo vendeu recentemente 300 ônibus urbanos para projetos de trânsito rápido (conhecidos como BRT ou corredores exclusivos para ônibus) e outros 476 ônibus rodoviários que serão usados pelas delegações da Fifa durante a Copa do Mundo. “Esperamos vender entre 400 e 500 unidades por ano para BRTs na África do Sul”, diz Andrade.
Segundo Cunha, a Caio exporta a partir da África do Sul para outros países do continente, como Moçambique, Botsuana e Zimbábue. “O Brasil é um dos maiores mercados de ônibus do mundo. Temos produtos de boa qualidade e bom custo-benefício”, diz o diretor da Caio Induscar. Os ônibus brasileiros enfrentam no país africano a concorrência de veículos de fabricantes europeus, chineses e indianos, segundo Andrade.
  • O diretor da Marcopolo explica que a empresa participa de licitações na África do Sul, como as para compras de ônibus urbanos por cidades em parceria com fabricantes de chassis, como MAN, Scania e Mercedes-Benz. Esta última, por exemplo, fechou contrato em dezembro para fornecer 460 ônibus rodoviários a uma empresa de Pretória, para uso durante a Copa do Mundo. Os chassis, fabricados no Brasil, serão montados em fábrica na África do Sul e entregues com carroceria da Marcopolo.
Fonte: G1
READ MORE - Copa e projetos de transporte público levam ônibus brasileiros à África do Sul

Portugal: Crise está a levar mais pessoas a usar transportes


A crise económica, o aumento do preço dos combustíveis, assim como o tarifário dos parquímetros no centro de Lisboa estão a levar mais pessoas a utilizar os transportes públicos para se deslocarem dentro da cidade, em detrimento do automóvel particular. O facto é revelado pelas principais transportadoras, mas o cenário já é bem diferente nas carreiras que ligam a Margem Sul do Tejo à capital. Aqui, o aspecto principal tem que ver com o decréscimo de passageiros nos transportes (ver caixa) devido ao aumento do desemprego e à redução das viagens de lazer, explicaram ao DN os operadores.
O Metropolitano de Lisboa, que já estava a perder passageiros desde 2005, começou a recuperar em 2008, e praticamente estabilizou em 2009. Dados fornecidos pela empresa pública referem que, em 2007, o comboio subterrâneo registou 162,7 milhões de utentes, número que no ano seguinte saltou para 165,8 milhões. Em 2009, diminuiu para 165,2 milhões.
Em fase de grande recuperação estão os autocarros e eléctricos da Carris, que têm vindo a registar sucessivos acréscimos de passageiros nos últimos três anos, invertendo assim a tendência de redução que se verificava há dez anos.
Os 337 milhões de utentes transportados pela Carris, em 1999, foram diminuindo ano após ano, até atingirem apenas os 226 milhões, em 2006.
A recuperação começou em 2007, com 227 milhões de utilizadores, que aumentaram para 228 milhões, em 2008. Durante o ano passado, esse número subiu para 233 milhões, representando um acréscimo de 2,2%.
Questionada sobre todas estas oscilações na procura do transporte público, fonte da Carris explicou ao DN que "a retracção na sua utilização entre 1999 e 2006 deveu-se, em grande parte, a factores externos à empresa, como o aumento da venda de automóveis - decorrente da melhoria significativa do nível de vida dos cidadãos nas últimas décadas -, melhores condições de penetração e circulação na cidade devido à construção de novas vias na região de Lisboa e a expansão da rede do Metropolitano".
Para a recuperação do número de passageiros, registada desde 2007, "contribuiu a melhoria da qualidade dos serviços da empresa, como a renovação da frota de veículos, o aumento da oferta com o lançamento da Rede 7 e a criação das modalidades de estudante (dos 4-18 e sub23) em todos os tipos de passe", disse a fonte da Carris. Nas ligações à Margem Sul, o denominado comboio da Ponte 25 de Abril, da empresa Fertagus, sofreu no ano passado uma ligeira descida, depois de ter estado sempre a aumentar o número de passageiros desde que entrou ao serviço, no Verão de 1999.
Cristina Dourado, administradora-delegada da Fertagus, revelou ao DN que, pela primeira vez, se registou uma diminuição - de 22,58 milhões de utentes em 2008 para 22,51 milhões em 2009 -, "principalmente na venda de bilhetes a passageiros ocasionais, o que poderá significar uma diminuição nas viagens de lazer, como deslocações ao cinema ou ao centro comercial ou para visitar outras pessoas, devido à crise financeira".
"O aumento do desemprego também fez diminuir o número de passageiros, porque essas pessoas deixaram de se deslocar para o trabalho", esclareceu a mesma responsável, frisando que a utilização da viatura própria "também baixou 1% nas travessias da Ponte 25 de Abril, entre 2008 e 2009".
O comboio que circula no tabuleiro da ponte registou 11,47 milhões de utentes em 2000, subindo para 14,65 milhões, em 2001, e para 17,45, em 2002. No ano seguinte, serviu 17,77 milhões, passando para 19 milhões, em 2004, e para 20,56 milhões, em 2005. Voltou a subir em 2006 para 21,41 milhões e para 21,97 milhões em 2007.

Fonte: DN Portugal
READ MORE - Portugal: Crise está a levar mais pessoas a usar transportes

Curitiba: Linha Vila Velha/Buriti agora faz integração na Estação Santa Quitéria


Passageiros da linha Vila Velha/Buriti, que não faz parada em terminais ou estações tubo, agora têm acesso à Rede Integrada de Transporte (RIT) sem pagar nova passagem. A partir desta segunda-feira (29) eles podem desembarcar no ponto do ônibus em frente à estação Santa Quitéria e embarcar na estação apenas usando o cartão transporte normal, que já é usado na RIT, sem pagar nova tarifa.
A integração da linha Vila Velha/Buriti só é feita na estação Santa Quitéria e para quem usa o cartão transporte.

A linha Vila Velha/Buriti é a unificação das antigas linhas Uniandrade e Buriti. A integração desta linha é um projeto piloto implantado pela Urbs, Urbanização de Curitiba S/A que prevê o que tecnicamente é definido como integração temporal matricial - feita por cartão, com tempo determinado e localizada - no caso na estação Santa Quitéria onde passam os ligeirinhos Inter 2 e Fazendinha/Tamandaré.

Para os passageiros que estiverem na linha Vila Velha/Buriti no sentido da estação tubo, a validação do cartão transporte para acesso à estação sem pagar nova tarifa é automática. Depois de passar o cartão pelo validador normal, que fica dentro do ônibus, o passageiro terá uma hora para entrar na estação sem pagar outra tarifa.
Quem estiver no sentido contrário, da estação para o ônibus, precisará passar o cartão em um validador exclusivo que ficará dentro da estação, tendo também uma hora para embarcar no ônibus sem pagar outra tarifa.
Com a nova integração, os passageiros da linhas Vila Velha; Carmela Dutra; Cotolengo; Santa Quitéria; e Água Verde-Buriti que hoje para ter acesso à Rede Integrada pagam duas passagens, poderão usar a nova linha Vila Velha Buriti (linha 779) fazendo a integração temporal no Santa Quitéria com o uso do cartão transporte que é utilizado em toda a RIT.

A implantação do projeto piloto tem como objetivo dar acesso à Rede Integrada de Transporte a regiões em que, em função da necessidade de infra-estrutura não foi possível viabilizar a integração através de terminais fechados. Os terminais de transporte são uma das principais características do sistema de Curitiba que permite ampla acessibilidade com várias trocas de ônibus pagando apenas uma tarifa.
O novo projeto pretende ampliar a integração que no restante da rede continuará a ser feita em terminais de transporte, mantendo a característica da RIT de indução dos locais de troca de ônibus, facilitando os processos de planejamento e crescimento da cidade, sem a vulnerabilidade do sistema de integração temporal ampla, como ocorre em outras cidades brasileiras.
Para implantar a integração no tubo Santa Quitéria, a Urbs ampliou o local de parada do ônibus que agora tem ponto bem em frente à estação. O projeto será avaliado ao longo dos próximos meses podendo futuramente ser implantado em outros pontos, como na Linha Verde (permitindo a saída de uma estação de um lado e a entrada na estação em frente) e em regiões como Pilarzinho e Vista Alegre.
A Rede Integrada de Transporte atende quase 93% dos passageiros do transporte coletivo da cidade. Além de Curitiba, a RIT atende outros 13 municípios vizinhos, respondendo por 73% da demanda por transporte coletivo na Região Metropolitana. A Rede é formada por 1.910 ônibus, 30 terminais de transporte e 364 estações tubo, transportando por dia útil, em torno de 2,4 milhões de passageiros.

Fonte: Prefeitura de Curitiba
READ MORE - Curitiba: Linha Vila Velha/Buriti agora faz integração na Estação Santa Quitéria

Fortaleza: Etufor cria cinco novas linhas de ônibus


Cinco novas linhas de ônibus criadas pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) entram em circulação na próxima segunda-feira, 5, com proposta de desafogar trechos considerados críticos atualmente atendidos pelas linhas Grande Circular I e Grande Circular II. As duas ligam os terminais de Antônio Bezerra, Messejana, Papicu e Siqueira. Os novos trajetos são Antônio Bezerra/Siqueira (097), Antônio Bezerra/Messejana - via Perimetral (082), Siqueira/Messejana - via Perimetral (084), Siqueira/Papicu - via Washington Soares (050) e Messejana/Papicu - via Washington Soares (053).

De acordo com Raimundo Rodrigues, chefe da Divisão de Operações da Etufor, a ideia dos técnicos da empresa visa reforçar o atendimento aos usuários, com o desmembramento da demanda transportada diariamente pelo Grande Circular, particularmente nos horários de pico. Com as novas opções de ligações entre os quatro terminais, diz ele, a pessoa que precisa se deslocar do Terminal Siqueira para Messejana, por exemplo, não terá mais obrigatoriamente que esperar por um Grande Circular. Terá a opção do Siqueira/Messejana - via Perimetral.

Fonte: O Povo online
READ MORE - Fortaleza: Etufor cria cinco novas linhas de ônibus

Em Recife, mais um dia de futebol, mais um dia de terror para passageiros de ônibus

Um fato triste ocorreu entre torcedores antes do jogo entre Sport e Santa Cruz, no domingo (28). Torcedores do Sport depredaram vários ônibus. Depois de danificarem o coletivo, os torcedores partiram para o estádio sem serem importunados. Para tentar evitar um confronto entre as torcidas, a PM isolou os tricolores, o que deixou uma parcela da torcida irritada. O jogo acabou em 2 a 0 para o Sport, e a confusão continuou após o fim da partida. Policiais fizeram buscas na área, mas ninguém foi preso. E o que foi relatado mais uma vez foi o desespero dos passageiros de ônibus que não tem nada há ver, é impressionante o quanto esse problema vem persistindo na capital e as autoridades não tomam medidas que possam de fato intimidar estes marginais de depredar um bem público tão útil para a sociedade.
  • Em Curitiba a URBS e as empresas de ônibus resolveram dar um basta neste problema, se o usuário quebrar alguma parte do ônibus, ele vai ser processado e ainda ter que arcar do seu bolso o prejuízo feito, ou seja, vai sair do bolso dele, se for vários torcedores, os que forem autuados é que serão punidos exemplarmente com a reposição das peças danificadas, é o chamado quebrou, pagou.

http://meutransporte.blogspot.com/2010/03/urbs-e-empresas-de-onibus-vao-processar.html

Confira o vídeo.
Video: R7.com
READ MORE - Em Recife, mais um dia de futebol, mais um dia de terror para passageiros de ônibus

Cadeirantes testam acessibilidade de ônibus em cinco capitais

segunda-feira, 29 de março de 2010

Porto Alegre tem o melhor serviço e São Luis apresenta mais problemas.Usuário precisou esperar até duas horas para embarque.


As cenas da novela “Viver a vida” com a personagem Luciana têm tudo a ver com o que aconteceu com Alarico em um ponto de ônibus do centro do Rio de Janeiro nesta semana. Meia hora de espera e quem disse que o equipamento funcionava?

Alarico e outros quatro cadeirantes foram convidados a fazer um teste em ônibus de Rio de Janeiro, São Paulo, São Luís, Goiânia e Porto Alegre. Vamos acompanhar o carioca. Com ajuda de um pedestre, o artista plástico Alarico Moura sobe e se acomoda no lugar destinado a portadores de necessidades especiais. Mas na hora de recolher o equipamento, problemas.

A cobradora aperta o botão, sobe no elevador e nada. “Não está funcionando, não é que eu não estou sabendo ligar. O negócio é que não está funcionando”, explica a cobradora. Alguns passageiros desistem de esperar. O elevador, enfim, dá sinal de vida e 20 minutos depois o ônibus sai. Só que depois do desembarque do Alarico, o elevador emperra de novo. Funcionários da empresa de ônibus tentam resolver o problema.

Mais 15 minutos de tentativas. “Eu me senti muito constrangido, porque essa dificuldade toda faz com que o veículo demore muito tempo, quer dizer, os passageiros em trânsito, estão se deslocando, saindo do trabalho, voltando para casa, eu fiquei olhando para o rosto das pessoas com um constrangimento muito grande”, diz Alarico.

Dos 8,8 mil ônibus que circulam no município do Rio de Janeiro, 2 mil já estão adaptados, segundo o sindicato das empresas de ônibus. Mas ainda há muito a fazer. Um decreto publicado em 2004 determina que 100% da frota nacional deverá estar totalmente acessível a cadeirantes até 2014. Faltam quatro anos. E não basta ter o equipamento, tem que saber usar. “No meu ponto de vista, nós estamos super atrasados. Isso hoje é uma utopia. Em quatro anos muito dificilmente teremos toda a frota e é uma capital que vai ser a capital da Olimpíada e da Para-Olimpíada, além de ser uma sede da Copa de 2014”, afirma Marcos Scarpa, presidente do instituto Muito Especial.

Outra sede da Copa também mostra problemas. São Paulo tem 15 mil ônibus, quase 4 mil adaptados. O administrador de empresas Eduardo Figueiredo Palma deu sorte. Seis minutos no ponto e o ônibus chegou. Tudo funcionou bem. Mas a espera pelo segundo ônibus foi um balde de água fria. "Já faz 50 minutos agora que eu estou esperando o ônibus", conta. O ônibus adaptado só chegou 59 minutos depois. "O cadeirante paulista que necessitar desse ônibus adaptado vai encontrar dificuldade na questão de tempo, que nem todas as linhas são adaptadas, e dificuldade na questão de preparo dos profissionais para atendê-lo", avalia Eduardo.

Duas horas

E o pior ainda estava por vir. Em São Luís, somente 231 ônibus de quase 1 mil estão preparados para receber quem usa cadeira de rodas. Antônio chegou ao ponto de ônibus às 15h45. Três veículos adaptados pararam, mas o equipamento não funcionou em nenhum. Quando deu certo, ainda teve que explicar como fazer a plataforma se movimentar.

O embarque aconteceu duas horas e treze minutos depois da chegada ao ponto. Em Goiânia, grande parte da frota é acessível aos cadeirantes: mais de 1,1 mil dos quase 1, 5 mil ônibus. Mas isso não significa que o serviço é eficiente. De novo, defeito no equipamento. “A plataforma não funcionou", diz o motorista.

Outro ônibus, o mesmo problema. Só meia hora depois de muitas tentativas, um elevador para Juliana. Em outro ônibus, a dificuldade foi na hora de descer. “É sempre assim, mas hoje parece que está pior, viu? De cada dez ônibus que passa, três estão estragados, o motorista não para, se tiver muito cheio eles não param pra embarcar o cadeirante”, reclama a atendente de telemarketing Juliana Oliveira.

Em Porto Alegre, o número de carros adaptados é pequeno: são 470 dos 1.597. A advogada Andréa Pontes aguardou meia hora pelo primeiro ônibus para cadeirante no centro da cidade. Fora a espera, tudo correu bem.

Exemplo

Quando repetimos o teste em outro ônibus, o motorista deu exemplo. Manobrou o carro para chegar mais perto do meio-fio. Andrea entrou e saiu com muita rapidez. “Eu fiquei bastante admirada na forma como os ônibus em Porto Alegre estão preparados e, principalmente, os funcionários das empresas”, conta a advogada.

Resultado do teste do Fantástico: Porto Alegre tem o melhor serviço. Apesar da espera de meia hora, uso de rampas foi rápido e eficiente. São Luís foi a capital onde constatamos o pior atendimento. Além do mais longo tempo de espera, 2 horas e 13 minutos, em três ônibus adaptados o elevador não funcionava.

Na opinião de quem trabalha para inserir o cadeirante na sociedade, a falta de transporte digno impede a pessoa de ser cidadã. “Impacta diretamente na sua vida profissional, na sua vida social, ela não tem direito de ir a um médico, ela não consegue chegar a um hospital, ela não consegue chegar, fazer um tratamento ambulatorial, ela fica literalmente ilhada dentro de casa”, diz Scarpa.


Fonte: G1
READ MORE - Cadeirantes testam acessibilidade de ônibus em cinco capitais

Em Curitiba, Integração por cartão será mais uma novidade no transporte público da capital


Começou a funcionar hoje um projeto piloto para integração por cartão-transporte. A iniciativa será testada na linha Vila Velha-Buriti, possibilitando que passageiros desçam de um ônibus e possam entrar em uma estação-tubo sem pagar nova passagem. Os usuários da linha passarão a testar uma solução para uma demanda antiga do transporte coletivo da cidade. Para a integração há tolerância de uma hora. Esta linha não faz parte da Rede Integrada de Transportes (RIT) e quem a utiliza não tem outra saída senão desembolsar mais R$ 2,20.
Quem descrer da linha Vila Velha-Buriti poderá fazer a integração com os ligeirinhos Inter 2 e Fazendinha – Tamandaré. Só será possível fazer a integração com o cartão-transporte e não com di­­nheiro, já que o sistema que libera a conta do usuário é acionado somente pelo cartão, que é pessoal. Haverá um validador exclusivo nesses locais para a liberação.
A medida já é utilizada em São Paulo e é válida tanto para integração com o ônibus quanto com o metrô. Em Curitiba, o objetivo é integrar pessoas que estão fora da RIT porque no local não há infraestrutura de terminais, como no bairro do Pilar­­zinho. Da­­dos da prefeitura mostram que 93% dos passageiros pegam linhas integradas. A grande maioria de 7% restantes pega linhas com destinos diretos, como a Ahú-Los Angeles, e não precisa de integração.
O objetivo é testar o funcionamento do programa. Na linha testada, os beneficiados são, em sua maior parte, estudantes do Centro Universitário Campos de Andrade (Uniandrade). Com o tempo, a prefeitura pensa levar a novidade para os 7% sem integração direta.
Fernando Guignone argumenta que a integração poderá ser estendida a pessoas que vão utilizar algum serviço público. Por exemplo, um usuário que necessite ir ao Posto de Saúde ou a uma Rua da Cidadania, ficaria isento de pagar a volta.
Para Carlos Hardt, coordenador do curso de Arquitetura e Urba­­nismo da PUCPR, a integração por cartão seria favorável e poderia ser estendida a todos, mas é preciso ficar atento ao aumento dos custos. A medida reduz a arrecadação e pode pesar no bolso do usuário. “É preciso pensar a política de transportes de uma forma geral”, defende. “Elas não dizem respeito só ao deslocamento e sim à administração da cidade.”

Fonte: Gazeta do Povo

READ MORE - Em Curitiba, Integração por cartão será mais uma novidade no transporte público da capital

São Paulo: Semana de avanços, Rodoanel e Novas estações do Metrô serão entregues


O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), inaugura nesta terça-feira o Trecho Sul do Rodoanel, mas a abertura para o tráfego está prevista somente para 24 horas depois, na quarta-feira. A cerimônia está marcada para o fim da manhã, ao lado do monumento erguido para a nova estrada próximo da Ilha de Bororé, no Grajaú, zona sul da capital paulista.
A construção do trecho Sul, com 61,4 km de extensão, inicia no trevo da rodovia Régis Bittencourt – no entroncamento com o trecho Oeste – interligando as rodovias Anchieta e Imigrantes, além do prolongamento da avenida Papa João XXIII. Com a conclusão do trecho Sul, mais o trecho Oeste, estima-se uma redução de cerca de 43% no movimento de caminhões na Marginal do Rio Pinheiros e de 37% na avenida dos Bandeirantes.
As pistas entrarão em operação sem a cobrança de pedágio. Licitação para escolher a empresa que vai cobrar a tarifa ainda está sendo preparada. O vencedor terá de construir o Trecho Leste, cujo estudo ambiental foi aprovado pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) na semana passada.
Haverá praça de pedágio na interligação com o Trecho Oeste, na saída da Rodovia Régis Bittencourt, nas quatro saídas para a Anchieta e a Imigrantes e no fim da alça sul.


Novas estações do Metrô

Cinco anos e meio depois de iniciada a construção, as duas primeiras estações da Linha 4-Amarela a entrar em operação - Faria Lima e Paulista - devem abrir suas portas aos usuários até o fim de semana. Serão cerca de 3,6 quilômetros de linhas que podem ajudar a desafogar o trânsito de uma das avenidas mais complicadas da capital: a Rebouças.
A previsão inicial era abrir as portas das estações em janeiro, mas a data exata depende ainda de protocolos de segurança a serem cumpridos. A Companhia do Metrô prevê que 43 mil usuários utilizem diariamente a Estação Faria Lima e 157 mil, a Paulista. A linha terá ainda neste primeiro semestre a abertura das Estações Luz e República. A Pinheiros, palco da maior tragédia do metrô paulistano, cujo desabamento das obras em 2007 matou sete pessoas, deve abrir suas portas no terceiro trimestre.Com o início da operação comercial entre Faria Lima e Paulista, os trens passarão sem parar pelas Estações Pinheiros, Fradique Coutinho e Oscar Freire, que estarão em fase de conclusão de obras.

Fonte: Último segundo

READ MORE - São Paulo: Semana de avanços, Rodoanel e Novas estações do Metrô serão entregues

Em Curitiba, Ligeirão dá fôlego ao transporte coletivo


O transporte coletivo de Curitiba ganha, no aniversário da cidade, um novo atrativo. Começa a funcionar hoje a linha direta expressa, o ligeirão, que ligará o bairro do Boqueirão ao Centro com menos paradas. A medida pode ser am­­pliada para outras linhas de biarticulados e dar um fôlego para o sistema até o metrô ficar pronto. Apesar da boa notícia, a inauguração do ligeirão chega com quase três anos de atraso. A previsão inicial da prefeitura era de que o modal já estivesse em funcionamento desde 2007.
A prefeitura afirma que a criação de ligeirões em todos os eixos do transporte coletivo curitibano daria uma sobrevida de 10 anos ao sistema. Isso porque além de criar linhas adicionais ligando os extremos ao centro, o pacote também inclui o desalinhamento das estações-tubo e a implantação de se­­máforos automatizados que dão preferência ao modal. As ações evitariam uma cena muito comum hoje em horários de pico: a existência de verdadeiros comboios de biarticulados.
A grande discussão é sobre a validade desta medida para aliviar efetivamente o horário de pico e também os custos. A Urbs prevê que sejam desembolsados mais R$ 17 milhões somente no eixo norte-sul. O problema é que justamente este trecho vai receber daqui a al­­guns anos o metrô. Ape­­sar disso, para Fernando Guig­­none, diretor de transporte do órgão, a transformação vale a pena. “A cidade sempre p recisa de investimentos”, ar­­gumenta. “Isso daria um upgrade no sistema e garantiria qualidade aos usuários até a conclusão do metrô.”
A dúvida é se as obras paliativas ficariam prontas a tempo, já que o trajeto Boqueirão-Centro teve um atraso de três anos. Guignone diz que este trecho foi um piloto. “Temos o conhecimento, as fontes de financiamento, projetos e uma ampla discussão”, garante. “Nos outros eixos a implantação será muito mais rápida.”

Especialistas
Para o professor Carlos Hardt, coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Pontíficia Univer-sidade Católica do Paraná, a criação dos ligeirões é uma boa alternativa para dar sobrevida ao sistema de transporte curitibano. “Para quem tem interesse de chegar ao destino mais rapidamente é interessante: a velocidade média pode aumentar bastante, não vai haver parada para desembarque, o que deixa o trajeto mais lento”, avalia. Outro benefício é que isso pode incentivar a população a deixar o carro em casa, já que, na relação tempo/gasto, o ligeirão pode levar vantagem.
Tempo para as obras há, de acordo com Hardt, resta saber co­­mo ficam as questões burocráticas. Mesmo assim, o ponto central é que os prefeitos curitibanos deveriam ter agido antes. “Houve muito debate sobre o que fazer para me­­lhorar o transporte durante toda a década de 90”, lembra. “Fo­­ram discutidas muitas alternativas, mas faltou ação. Por outro la­­do, não havia como prever que o nú­­mero de carros aumentaria tanto.”
O professor Eduardo Ratton, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), diz que não vê evolução na situação do metrô, por isso dar sobrevida ao sistema é essencial. “Não sabemos se a obra do modal ficará pronta em 2018 ou 2025”, lembra. Ele argumenta que o transporte coletivo de Curitiba deixou de ter a capacidade de resolver problemas e que isso tende a se agravar com o aumento da população na região metropolitana. “Primeiro de tudo: o metrô deveria ser concebido por um órgão metropolitano, para pensar a cidade e sua região”, afirma.

Fonte: Gazeta do Povo
READ MORE - Em Curitiba, Ligeirão dá fôlego ao transporte coletivo

São Paulo inaugura obras para 'desafogar' o trânsito na capital


Uma série de inaugurações no setor de transportes deve melhorar o trânsito na cidade de São Paulo a partir desta semana. Após a liberação de novos trechos na Marginal Tietê neste fim de semana, o trânsito na capital paulista deve se beneficiar da inauguração do trecho sul do Rodoanel. Para as próximas semanas, ainda está prevista a abertura de duas estações da nova linha Amarela do do Metrô.
  • Com a liberação do trânsito na nova pista da Marginal Tietê no fim de semana, a via mais importante da capital paulista, com fluxo diário de 350 mil automóveis, 70 mil caminhões e 45 mil motocicletas, tem agora três pistas com onze faixas de rolamento ao todo.
    Apesar disso, o primeiro dia útil com novas faixas foi um pouco complicado para os motoristas. Alguns trechos ainda não foram entregues e outros não são usados pelo desconhecimento dos motoristas e pela sinalização precária.

Para melhorar a adaptação dos motoristas à nova pista, a Secretaria de Transportes Metropolitanos (SMT) divulgou novas medidas para o tráfego na região e melhorar qualidade de espaço para o transporte coletivo.
  • Ônibus - Com o aumento no número de faixas, a SMT estabeleceu que a faixa mais à direita da Marginal Tietê, em toda a sua extensão e em ambos os sentidos, será destinada preferencialmente aos ônibus. Desse modo, ela só deverá ser utilizada pelos demais veículos no momento em que entram na Marginal Tietê ou que dela saem.
Motocicletas - Outra medida, que já havia sido anunciada na última semana, trata da circulação de motocicletas. Por ser a principal avenida da cidade, a Marginal Tietê também é a via que registra o maior número de acidentes e de mortes no trânsito. No ano passado, os acidentes na Marginal Tietê deixaram 50 vítimas fatais.

E segundo a SMT, apesar de serem apenas 13% do total de veículos que circulam na Marginal, as motocicletas estão envolvidas em mais da metade dos acidentes fatais. Por isso, com a nova pista, a secretaria restringiu a circulação das motos às pistas central e local, não podendo circular mais na pista expressa. Ao trafegar apenas nas vias local e central, as motos terão velocidade máxima permitida de 70 km/h.
Veículos pesados - Os veículos pesados também só poderão circular em velocidade máxima permitida de até 70 km/h, mesmo se estiver na pista expressa, onde a velicidade máxima é de 90 km/h.

Fonte: Ultimo Segundo
READ MORE - São Paulo inaugura obras para 'desafogar' o trânsito na capital

Trecho das obras da Avenida Antônio Carlos será inaugurado nesta terça em BH


Será inaugurada nesta terça-feira, na capital, a nova Avenida Antônio Carlos. Dois quilômetros e 200 metros foram duplicados e a expectativa é que o movimento aumente de 85 mil, para 100 mil veículos por dia. Próximo ao Conjunto Iapi, as alças de acesso a dois viadutos não estão prontas. E o que resta da obra ainda atrapalha alguns motoristas e pedestres.

Para desviar do entulho, pedestres vão pro asfalto. Alguns acreditam que já foi pior. Em pouco mais de um ano, sete viadutos foram construídos, cinco estão prontos. Um fica perto do Complexo da Lagoinha. Outro, em mão dupla, faz a ligação dos bairros Cachoeirinha e Bom Jesus com o São Cristovão e Renascença.

A largura da avenida aumentou: de 26 para 52 metros. Em cada sentido, são quatro faixas para veículos e duas para ônibus e taxis. De acordo com os engenheiros responsáveis, 90% das obras de duplicação da Avenida Antônio Carlos estão prontas. Os operários trabalham agora para concluir as alças de acesso a dois viadutos que ficam praticamente em frente ao Conjunto Iapi. Atrás dos tapumes, a gente consegue ter uma ideia do andamento da obra. As máquinas, pessoas trabalhando... e as rampas que estão incompletas.

Nesta segunda-feira, perto do Conjunto Iapi, estas faixas exclusivas para ônibus ficaram fechadas, mas amanhã - segundo este engenheiro - toda a avenida deve ser liberada para o tráfego. Mil e quinhentas árvores devem ser plantadas até o meio do ano. Quem passa por aqui já percebe as mudanças. Segundo o engenheiro responsável pela obra, o entulho e a grama que está no passeio serão retirados ainda nesta segunda-feira.

Fonte: Globominas

READ MORE - Trecho das obras da Avenida Antônio Carlos será inaugurado nesta terça em BH

Prefeitura do Rio divulga ranking das melhores e piores empresas de ônibus da cidade

Segundo o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, o ranking será atualizado mês a mês. Ele reconheceu que o sistema de fiscalização neste setor não era suficiente.
Fonte: Globo Comunidade
READ MORE - Prefeitura do Rio divulga ranking das melhores e piores empresas de ônibus da cidade

Zona Oeste do Rio sofre com a má condição e os horários dos ônibus

Os moradores da Zona Oeste do Rio reclamam de enguiços, da qualidade dos ônibus e, principalmente, dos horários. Richele Cabral, da Fetranspor, alega é que é preciso investir em infraestrutura.
Fonte: Globo comunidade
READ MORE - Zona Oeste do Rio sofre com a má condição e os horários dos ônibus

Novos ônibus começam a rodar em Feira de Santana


Amanhã, a nova frota de ônibus coletivo urbano, que compõe o Sistema Integrado de Transporte (SIT) de Feira de Santana, estará reforçada com mais 10 veículos. É quando os veículos começarão a rodar no município. A apresentação dos novos carros 0 km - todos da empresa Princesinha - aconteceu na manhã desta sábado (27), em frente ao Paço Municipal Maria Quitéria, na avenida Getúlio Vargas, durante ato de entrega presidido pelo prefeito Tarcízio Pimenta.Outros 15 ônibus - também da Princesinha - serão entregues no mês de abril. “Possivelmente, antes da Micareta”, prevê Tarcízio Pimenta. A festa acontece entre 15 a 18 do mês que vem. Segundo o prefeito, com a chegada dos novos coletivos, incluindo os do próximo mês, metade da frota da Princesinha estará renovada “com ônibus saindo diretamente da fábrica para Feira de Santana”, assegurou.

Tarcízio Pimenta lembrou que, ao todo, neste início de mandato, já foram inseridos ao Sistema Integrado de Transporte 51 veículos, sendo 26 carros no ano passado. Feira de Santana tem, hoje, uma frota de 198 carros, contando com os 10 entregues neste sábado, que, “por certo, irá elevar em muito a qualidade do serviço, que atende a cerca de dois milhões de usuários por mês”, destacou.

“Estamos resgatando um compromisso assumido com a população feirense e pode ter a certeza que iremos cobrar mais e mais dos empresários do setor no sentido de investir a cada ano visando a renovação total da frota nos próximos anos”, garantiu Tarcízio Pimenta ao tempo que recebia os parabéns pela iniciativa de um dos representantes do Núcleo de Educação Física e Esporte Adaptado da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Carlos Lacerda.

“A renovação da frota com ônibus modernos é muito importante para a comunidade, especialmente parra os portadores de deficiências, como cadeirantes e muletantes (usuários de muletas), como também para pessoas idosas, obesas e mães com bebês no carrinho”, observou Lacerda, que é cadeirante. “É acima de tudo o direito à cidadania com a prática incessante do Governo Municipal através da inclusão social, fortalecendo a acessibilidade para todos, indistintamente”, completou.

Ao final do ato de entrega, o prefeito Tarcízio Pimenta, acompanhado do deputado federal Jairo Carneiros, secretários, vereadores, lideranças políticas, usuários do transporte coletivo urbano, além de jornalistas e radialistas, seguiu com os 10 ônibus ao longo da avenida Getúlio Vargas e da rua Olímpio Vital - nos dois sentidos, sendo ovacionado pelas pessoas nas calçadas e nos automóveis que trafegavam pelo local. “Isso é que é bom, ver o povo satisfeito com o crescimento da cidade, elevando-se a qualidade de um dos serviços prioritários para a própria comunidade”, acrescentou o prefeito.

Os novos ônibus - todos convencionais - estão com nova padronização, com predominância da cor branca, e faixas laterais nas cores da bandeira de Feira de Santana (branca, verde e vermelha). Já os pára-choques são nas cores verde ou vermelha ou azul, facilitando a identificação do ramal a ser percorrido. Ainda na chaparia tem também a identificação do uso do carro para cadeirantes. Carlos Lacerda inaugurou o serviço dos novos coletivos durante a carreata.

Fonte: Notícias da Bahia

READ MORE - Novos ônibus começam a rodar em Feira de Santana

Curitiba dobra índice de acessibilidade no transporte


O índice de acessibilidade no sistema de transporte coletivo de Curitiba mais do que dobrou nos últimos cinco anos. Elevadores, rampas, faixas elevadas e sinalização diferenciada nos terminais e estações tubo e um aumento de 44% para 86% no percentual de ônibus equipados para atendimento a pessoas com dificuldade de locomoção têm garantido melhor mobilidade a 2,4 milhões de passageiros/dia. A meta é acessibilidade em 100% do sistema que conta com 364 estações tubo, 1910 ônibus e 21 terminais.

No ano passado, a Urbs, Urbanização de Curitiba S/A, empresa que gerencia o sistema de transporte em Curitiba, concluiu a reforma, para obras de acessibilidade, em 18 dos 21 terminais de transporte da cidade. As obras incluíram calçadas e pistas internas, novas instalações sanitárias, adaptadas para deficiente, protetores de pedestres e nova sinalização horizontal (pintura no chão) e vertical (placas).

Outros dois terminais – Pinheirinho e Cabral – estão em obras de ampliação que estão sendo feitas pela Prefeitura e, no caso do Cabral, pelo Governo do estado como contrapartida ao município pela integração do Terminal Guaraituba de Colombo. Em outro terminal, o Capão da Imbuia, onde também foram feitas obras de melhoria da acessibilidade, o projeto prevê a reconstrução em área próxima, permitindo a ampliação do terminal. O projeto está pronto e a prefeitura busca financiamento.

Estações - Nas estações tubo o índice de acessibilidade chegou no final de 2009 a 80% com a colocação de elevadores ou rampas nas 16 estações da avenida Marechal Floriano Peixoto e nas 28 estações da Linha Direta (Ligeirinho) Inter 2. Hoje, 293 das 364 estações estão equipadas com elevadores ou rampas - o que é definido de acordo com a altura da estação em relação à calçada.

Na reforma, as estações do Inter 2 foram ampliadas em 50%, com a instalação de uma terceira porta, o que agiliza o embarque e desembarque de passageiros. Além disso elas ganharam calçadas novas no entorno com pisos antiderrapantes e diferenciados, além de rampas no meio fio. Na Marechal Floriano, estações próximas a cruzamentos sem semáforos ganharam faixas elevadas para travessia de pedestre. No total foram implantadas dez faixas elevadas na Marechal.Ônibus - A acessibilidade também aumentou nos ônibus.

Desde 2005 só entram na frota curitibana de transporte veículos com todos os acessórios e equipamentos de acessibilidade, o que inclui espaço adequado para cadeirantes com lugar para acompanhante, balaústres (na cor amarela para atrair atenção das pessoas com baixa acuidade visual ) e elevadores.

Também para melhorar o atendimento a idosos, gestantes, mulheres com crianças de colo e deficientes físicos, os ônibus de Curitiba passaram a ter 20% do total de assentos destinados a estes passageiros. Além disso, no sistema curitibano, ônibus que param em terminais e estações têm embarque e desembarque em nível, por plataforma, o que é, também, um mecanismo de acessibilidade.

Nos últimos cinco anos entraram na frota 1.120 ônibus zero quilômetro com todos os acessórios e equipamentos de acessibilidade previstos em lei. Somados a adaptações da frota, a acessibilidade chega a 86% do número total de ônibus operando na Rede Integrada de Transporte.

Os novos ônibus também têm sistema de monitoramento por satélite (GPS), painéis eletrônicos digitais – na frente e na lateral – e os ônibus Expresso e Linha Direta (Ligeirinho) têm também sistema de áudio MP3, que possibilita informar os nomes das paradas e as mensagens institucionais.Todos os veículos também têm motores com tecnologia Euro 3, que reduz em 60% a emissão de poluentes resultantes da queima de combustível, em relação aos veículos antigos, com motores da versão Euro 1.

Especial – Curitiba conta ainda com um serviço pioneiro no país – linhas de ônibus destinadas ao atendimento de portadores de deficiência, com o único terminal de transporte também exclusivo para deficientes no país. É o Sistema Integrado de Transporte para o Ensino Especial (Sites) que oferece 50 ônibus e atende 2,3 mil alunos de 35 escolas especiais. As linhas fazem trajetos que permitem, se necessário, buscar e deixar o aluno em casa, sem que ele tenha que se deslocar até o terminal.

Fonte: URBS
READ MORE - Curitiba dobra índice de acessibilidade no transporte

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960