No Rio, Jornal divulga ranking das empresas de ônibus que receberam mais reclamações de leitores

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Jornal o Globo - No ranking das dez empresas com mais reclamações, a Amigos Unidos foi a campeã, com 39 queixas contra suas linhas. Em segundo lugar ficou a Real Auto Ônibus, com 27 citações. A medalha de bronze foi para a Tijuquinha. Em seguida vieram, respectivamente, Transportes São Silvestre, Transurb, Transportes Pégaso, Braso Lisboa, Viação Verdun, Viação Saens Peña e Breda Rio.
Poucos carros na rua, problemas mecânicos constantes, excesso de velocidade, desconforto, demora no intervalo entre os ônibus, falta de higiene e superlotação foram os principais problemas apontados pelos leitores que fizeram queixas contra as linhas 107, 158, 175, 524, 546, 591, 592, 593, todas da Transportes Amigos Unidos. O diretor da empresa, Hélio Carvalho, informou que a manutenção dos carros ficou prejudicada em virtude da desapropriação das duas garagens na Estrada da Gávea (Rocinha). Carvalho ressaltou, no entanto, que a empresa está trabalhando para reverter esta situação. "Queremos prestar serviço de qualidade a nossos clientes", afirmou, em nota.
Já as 27 reclamações recebidas pela Real Auto Ônibus referem-se às linhas 121, 123, 127, 128, 132, 170, 172, 173, 178. As queixas mais recorrentes são com relação a baratas, falta de higiene nos bancos e vidros, assentos mal conservados, problemas mecânicos, excesso de velocidade, motoristas que não param nos pontos, falta de ar-condicionado e superlotação.
A Real Auto Ônibus informou que a empresa faz dedetizações periódicas em sua frota e que, em função do forte calor, tem intensificado a aplicação do produto. Segundo a viação, todos os veículos recebem diariamente lavagem especializada. "Esse é um assunto de extrema importância para a Real, tanto que hoje contamos com um equipe de 126 pessoas dedicadas exclusivamente a esse serviço", disse a nota da assessoria de imprensa da empresa. Em relação à má conservação dos veículos, a Real Auto Ônibus informou que todos os carros são revisados periodicamente.
No terceiro lugar do ranking ficou a empresa Tijuquinha, com 19 reclamações abrangendo as linhas 220, 225, 226, 229, 234. Segundo os leitores, os principais problemas são superlotação, motoristas que não param no ponto, falta de ar-condicionado e de manutenção. Três leitores da linha 226 se queixaram do fato de os ônibus não terem mais ar-condicionado. Já os passageiros das linhas 229 e 225 reclamaram de horário irregular e do grande intervalo entre um ônibus e outro. A Viação Tijuca informou que opera com a frota determinada pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR). Sobre a demora, a empresa afirmou que, na linha 229, os veículos circulam com intervalos de cinco minutos. Já na linha 225, o espaço entre os veículos é de 15 minutos. A respeito da linha 226, a empresa informou que, devido a reclamações de usuários, somente tem ar-condicionado a linha que faz integração com o Metrô.
Os 16 leitores que fizeram com que a Transportes São Silvestre ficasse em quarto lugar no ranking apontaram problemas nas linhas 136, 154, 180, 184, 511, 512, 569, 570, 572, 573, 583, 584. Frota velha ou mal cuidada, espaço curto entre os assentos, superlotação e demora foram questões recorrentes. Nas linhas 136 e 154, os passageiros disseram ainda que os motoristas dirigem em alta velocidade, que faltam carros com ar-condicionado e que os veículos estão sujos e em péssimo estado de conservação. Já sobre a linha 180, os leitores afirmaram que, além de sujos, os vidros não abrem e as campainhas não funcionam.
Em quinto lugar na disputa ficou a Transurb, com 12 reclamações, A Expresso Pégaso recebeu 11 queixas, Já a Braso Lisboa recebeu dez reclamações, A Viação Verdun recebeu nove reclamações, Também com nove reclamações ficou a Viação Saens Peña e a Breda Rio ficou em décimo lugar no ranking, com 11 reclamações.
READ MORE - No Rio, Jornal divulga ranking das empresas de ônibus que receberam mais reclamações de leitores

São Paulo: O transporte no ABCD com VLT em breve


A Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) assinou no dia 22, o Acordo de Cooperação para Elaboração do Projeto do Metrô Leve com as prefeituras de São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. O objetivo é ligar as duas cidades à estação Tamanduateí, que atende hoje a Linha 10-Turquesa da CPTM e, a partir do ano que vem, a Linha 2-Verde do Metrô. As duas prefeituras, em conjunto com a STM, vão elaborar os estudos técnicos de viabilidade e o projeto funcional. Na última sexta-feira, dia 18, o Ministério das Cidades liberou recursos da ordem de R$ 27,6 milhões para a elaboração do projeto básico do Metrô Leve.

O Metrô de São Paulo ficará responsável pela contratação do projeto básico e receberá os recursos através da CBTU. Caberá ao Metrô também a elaboração dos estudos ambientais e os procedimentos de licenciamento na Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

A obra será realizada pelo Estado e atenderá as cidades de São Bernardo do Campo e São Caetano, tendo como ponto de conexão a Estação Tamanduateí, que a partir do ano que vem integrará Metrô e CPTM. O projeto funcional é que definirá a tecnologia mais adequada.

O governo do Estado de São Paulo investe maciçamente na área de transportes, desde que assumiu em 2007, porque sabe da importância que o cidadão dá para os seus deslocamentos, seja para o trabalho, estudo ou lazer. Prova disso são os investimentos no Plano de Expansão que hoje já alcançam R$ 21 bilhões. Agora o Governo dá mais um passo para melhorar o transporte na região do ABC.

Atualmente, a CPTM está ampliando a estação Tamanduateí, na Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), para integrá-la à estação homônima do Metrô que está em construção, pelo plano de ampliação da Linha 2-Verde (Vila Madalena-Vila Prudente).
READ MORE - São Paulo: O transporte no ABCD com VLT em breve

Curitiba vai ampliar o seu receptivo da Linha Turismo


A exemplo de Londres e outras cidades que utilizam o veículo como um dos principais motivadores dos city-tours, Curitiba vai ampliar o seu receptivo da Linha Turismo com a utilização de ônibus panorâmicos de dois andares. A partir de março de 2010 será colocada a versão double-deck com toldo retrátil, suporte para bicicletas e carrinhos de bebê, tudo para facilitar a presença dos turistas e dos próprios curitibanos.
A frota atual de cinco ônibus terá o aumento de mais quatro unidades. Será dobrada a capacidade de transporte dos turistas nos ônibus de dois andares com 65 passageiros sentados a mais por carro.

A utilização dos veículos de dois andares completou um ano no dia 15 de novembro passado e a presença do toldo evitará que nos dias de chuva o serviço fique ocioso. De acordo com o Instituto Municipal de Turismo, da prefeitura de Curitiba, desde a entrada do ônibus foi registrado um crescimento de 54,5% no número de passageiros da Linha Turismo.
A Linha o circula a cada 30 minutos, percorrendo aproximadamente 45 quilômetros em cerca de 2 horas e meia Da extensa lista de pontos turísticos em seu percurso, os mais visitados são o Jardim Botânico, Ópera de Arame, Parque Tangua e Praça Tiradentes, o ponto de partida. O dia de maior movimento é o sábado, e neste ano, de janeiro até novembro ocorreram 117.953 embarques nesse dia.
READ MORE - Curitiba vai ampliar o seu receptivo da Linha Turismo

Em Belo Horizonte, nova avenida Antônio Carlos prestes a ser entregue


Os belo-horizontinos estão prestes a receber uma das mais importantes obras de mobilidade já feitas na capital mineira. A duplicação da avenida Antônio Carlos, com data prevista de entrega em março de 2010, vai facilitar o trânsito em uma região com grande fluxo de pessoas e veículos. Além disso, vai funcionar como uma via de acesso facilitada ao estádio Mineirão, condição fundamental para a perfeita realização da Copa do Mundo de 2014 em Belo Horizonte.

No dia 9 de dezembro, a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo do Estado de Minas Gerais entregaram à população da capital o viaduto na avenida Antônio Carlos, na esquina com a rua dos Operários, em um dos eventos que fez parte da programação do aniversário de 112 anos de Belo Horizonte. O elevado, em mão dupla, faz parte da segunda etapa de duplicação da avenida Antônio Carlos e vai ligar os bairros Cachoeirinha e Bom Jesus ao bairros São Cristóvão e Renascença, na região Noroeste da cidade.

Pela Antônio Carlos circulam diariamente 85 mil veículos. O alargamento vai beneficiar os usuários de transporte coletivo com a diminuição do tempo das viagens. Hoje, a avenida possui, no trecho em obras, apenas uma pista por sentido, com três faixas de rolamento cada uma. Com a ampliação, passará a ter quatro faixas por pista, além de uma terceira pista, com duas faixas exclusivas para o transporte coletivo.
READ MORE - Em Belo Horizonte, nova avenida Antônio Carlos prestes a ser entregue

Prefeitura de Vitória ainda quer o metrô de superfície


Enquanto o Estado banca a inclusão de corredores exclusivos para ônibus na Região Metropolitana, a Prefeitura de Vitória mantém o interesse de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), conhecido como metrô de superfície.

O projeto é antigo: foi proposto pelo prefeito João Coser na primeira eleição que concorreu à prefeitura (hoje o administrador está no segundo mandato). "Temos um plano de mobilidade urbana para a Capital que inclui os cinco modais (coletivo, particular, pedestre, ciclovia e cargas). Nele, está previsto o VLT, complementar ao modal ônibus", explica Clemir Meneghel, secretária em exercício de Desenvolvimento da Cidade.

Segundo ela, o VLT é necessário para Vitória. "Considerando o elevado número de carros que passam pela cidade, sim. Como passar por ela sem ter mobilidade?", questiona. Para ela, aumentar o número de ônibus apenas piora o trânsito e a poluição. "O diferencial seria conseguir viabilizar o VLT, que daria a grande diferença de mobilidade local. Fazemos parte da discussão com o Estado, mas não desistimos do VLT e consideramos a melhor opção para Vitória", explica Clemir.
READ MORE - Prefeitura de Vitória ainda quer o metrô de superfície

Perueiros de Uberaba também pedem aumento no valor das passagens


Motoristas que prestam serviço no transporte coletivo para a Prefeitura de Uberaba podem passar a virada do ano sem definição sobre o reajuste no valor da quilometragem.
Os profissionais autônomos aguardavam para a semana passada resposta do prefeito Anderson Adauto (PMDB) sobre o aumento, mas AA deixou nas mãos dos secretários Marcos Bordon, da Educação, e Wellington Fontes, da Fazenda, a responsabilidade de resolver a questão.
A cooperativa representante dos perueiros (Ubervan) negocia com a Prefeitura um reajuste de R$ 0,16 para entrar em vigor a partir de fevereiro. Proposta foi apresentada ao chefe do Executivo no início do mês de dezembro e o prefeito pediu um prazo de 20 dias para analisar o assunto. Adauto não voltou a se reunir com o presidente da Ubervan, Marcelino de Sousa Melo, como combinado no primeiro encontro, mas pediu aos secretários que fizessem um levantamento para verificar a viabilidade do reajuste. Marcos Bordon salientou que o estudo já está sendo feito e se verificada a dificuldade da administração em conceder o reajuste, será feita uma contraproposta. Os profissionais esperam que a rodada de negociação aconteça no início desta semana, do contrário correm o risco de iniciar mais um ano sem o tão esperado aumento no valor da quilometragem.
READ MORE - Perueiros de Uberaba também pedem aumento no valor das passagens

Nova linha de ônibus entre Santos e o Guarujá


A nova linha de ônibus intermunicipal ligando o bairro de Monte Cabrão, na área continental de Santos, a Vicente de Carvalho, no Guarujá, anunciado pela Secretaria de Transportes Metropolitanos em novembro deste ano, começou a operar no dia 24. O serviço é uma antiga reivindicação dos moradores locais e beneficiará cerca de 10 mil usuários por mês.

A linha 951 - Monte Cabrão-Guarujá será operada por um microônibus, com 15 partidas diárias, sendo oito saídas de Santos, com a primeira viagem às 6h15, e sete partidas de Guarujá. O trajeto percorrido será Monte Cabrão, em Santos, av. dr. Manoel Hippólito Rego (antiga rodovia Rio-Santos), av. Cônego Domenico Rangoni, segue pela rodovia Piaçaguera-Guarujá, entra na av. Áurea Gonzalez de Conde, passando pela Praça 14 Bis, av. Thiago Ferreira, terminal rodoviário de Vicente de Carvalho, novamente pela 14 bis, av. Santos Dumont e finaliza no Terminal Rodoviário de Guarujá. O tempo de percurso está estimado em 25 minutos.

A implantação dessa linha faz parte de um projeto maior, o Sistema Integrado Metropolitano (SIM) da Baixada Santista, que recebe um investimento do governo do Estado da ordem de R$ 298 milhões. Em sua primeira fase, o projeto ligará o Terminal Barreiros, em São Vicente, ao Terminal Porto, em Santos por meio de Metrô Leve (VLT).

Horários de partida – dias úteis:
Monte Cabrão - Santos
6h15; 7h40; 11h10; 13h; 17h10, 19h; 22h20, 23h50.

Vicente de Carvalho - Guarujá
7h, 10h25, 12h20, 16h30, 18h20, 21h40 e 23h10.

Sábados, domingos e feriados serão cinco partidas de Monte Cabrão e quatro partidas do Guarujá.
READ MORE - Nova linha de ônibus entre Santos e o Guarujá

Mais segurança nos terminais rodoviários


A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) intensifica, nesse final de ano, a fiscalização do transporte interestadual e internacional de passageiros em 69 terminais rodoviários do país, considerados de maior movimentação. O objetivo da ação é verificar a qualidade do serviço prestado ao usuário, por parte das empresas, no período de fim de ano, quando a demanda por esse tipo de transporte aumenta.Além de verificar a regularidade das empresas com relação à pontualidade e condições de higiene no interior dos ônibus, a inspeção também será feita junto aos guichês de venda de passagens, onde as empresas devem disponibilizar todas as informações sobre a viagem tais como: horários, duração, localidades atendidas e tarifas. Será dada atenção especial aos passageiros idosos cujos benefícios, como a gratuidade do bilhete e prioridade no embarque, devem ser cumpridos por todas as empresas.

A fiscalização nos terminais rodoviários é parte de uma operação mais ampla, iniciada em 04 de dezembro, para cumprir o objetivo permanente de fiscalizar o transporte regular e coibir o clandestino. Trata-se do 1º Comando Nacional de Fiscalização do Transporte Interestadual e Internacional de Passageiros que está atuando em três frentes:

1) nos terminais rodoviários;

2) nas garagens das prestadoras de serviços para conferir a segurança dos veículos e a jornada de trabalho dos motoristas, visto que, neste período do ano acentua-se a solicitação de viagens extras para atendimento da demanda; e

3) nas rodovias federais para inibir a atuação de empresas clandestinas que realizam o transporte de fretamento sem autorização da Agência – prática que se intensifica nessa época do ano em que a movimentação de passageiros é maior em função dos feriados e férias escolares. Essa fiscalização está sendo feita em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, em 47 postos localizados em rodovia federais e em 4 postos de vias estaduais de São Paulo, com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual.

Fonte:BHTrans
READ MORE - Mais segurança nos terminais rodoviários

Rio teve mais de uma multa de excesso de velocidade por ônibus em 2009


Eles não são pássaros, não são aviões, mas não é difícil avistar um ônibus "voando" pelas ruas do Rio. Num ano marcado por sérios acidentes, dados do Detran-RJ mostram como os motoristas desses veículos estão com o pé embaixo: de janeiro a novembro deste ano, foram registradas, somente na capital, 19.155 multas por causa de excesso de velocidade, o que significa, em média, mais de uma multa por coletivo (1,3). O índice é quatro vezes maior do que a média atribuída ao restante da frota nos primeiros 11 meses de 2009: 0,3 por veículo. Um teste feito pelo GLOBO em quatro pontos da cidade na semana passada mostrou que, de 40 ônibus analisados, 27 (67%) trafegavam acima do limite permitido na via.
Não bastasse o abuso de velocidade, a falta de conservação também parece ser um problema crônico dos ônibus. Um levantamento inédito da prefeitura, com base nos registros de ocorrência do Centro de Controle Operacional da CET-Rio, revela que, de janeiro a novembro deste ano, 53% dos veículos que enguiçaram nas vias da cidade, atravancando o trânsito, eram coletivos. Em seguida, vieram os carros de passeio (31%), os caminhões (15%) e as carretas (1%).
- Às vezes, dá muito medo descer a Grota Funda de ônibus. Tem uns motoristas que correm muito, já houve uma vez em que eu achei que o ônibus ia virar de tanto que balançava na descida - conta o jardineiro Fernando Chaves, que volta diariamente do trabalho, na Cidade da Música, na Barra, para a casa, em Ilha de Guaratiba.

Fonte: O Globo
READ MORE - Rio teve mais de uma multa de excesso de velocidade por ônibus em 2009

Em Uberaba, Prefeito descarta reajuste da tarifa de ônibus coletivo para R$ 2,53


Pedido de reajuste da tarifa do transporte coletivo urbano formalizado pelas empresas Líder e Piracicabana tramita há algumas semanas na Prefeitura. Documento passou pela Secretaria de Governo e, segundo o secretário Antônio Sebastião de Oliveira, o prefeito Anderson Adauto, ao ser informado, de pronto descartou o índice de aumento pretendido (33,15%), que elevaria a tarifa de R$ 1,90 para R$ 2,53.
Na discordância, o chefe do Executivo recomendou alguns procedimentos a serem observados. As planilhas apresentadas pelas prestadoras do serviço foram entregues pelo Governo à Procuradoria Geral do Município, para que se manifeste sobre o aspecto jurídico, e também deverá ser direcionada à Superintendência de Planejamento de Trânsito e Transporte, para apuração dos números apontados nas tabelas de custos.
As empresas alegam a necessidade de reajuste baseadas na criação de novas linhas, percursos estendidos, aumento da frota e de insumos, reajuste de salário dos funcionários, entre outros.
A definição da nova tarifa ocorrerá após a verificação dos números apontados nas planilhas da Piracicabana e Líder, e daqueles que forem apurados pela Superintendência de Planejamento de Trânsito e Transporte, e que passam por revisão ainda neste fim de semana.
READ MORE - Em Uberaba, Prefeito descarta reajuste da tarifa de ônibus coletivo para R$ 2,53

Bauru: Horário de coletivos muda em 19 linhas nesta segunda-feira

A partir do dia 28 de dezembro (segunda-feira), 19 linhas do sistema de transporte coletivo sofrerão alterações na tabela horária, passando a operar conforme a tabela de férias.
A alteração é realizada todos os anos em função da queda no número de passageiros, motivada, principalmente, pelo período de férias escolares. Os fiscais da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural (Emdurb) estarão de prontidão, segundo a empresa, caso algum ajuste seja necessário nas linhas modificadas.
O usuário que quiser obter mais informações sobre as alterações nos horários das linhas do sistema de transporte coletivo pode ligar para os telefones 4009-1700 ou 3201-1600.
O retorno da operação com a tabela horária para o período de aula deverá acontecer no dia 02 de fevereiro de 2010. No entanto, caso detectado aumento no número de passageiros em algumas das linhas, o retorno poderá ser antecipado, informa a Emdurb.
READ MORE - Bauru: Horário de coletivos muda em 19 linhas nesta segunda-feira

Mais um presente de ano novo, Passagens dos ônibus intermunicipais serão reajustadas em 7,05% no Rio


As passagens dos ônibus intermunicipais serão reajustadas em 7,05%. Os novos valores comçam a vigorar a partir do dia 2 de janeiro. Os donos de empresas de ônibus tinham pedido 15% de reajuste, mas o índice foi fixado pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), atendendo determinação do governador Sérgio Cabral.

Segundo o Detro, para o cálculo deste percentual, foram levadas em conta os custos com mão de obra e insumos e as exigências feitas pelo departamento, como instalação de GPS, câmeras e diminuição da idade máxima da frota.

“Com o ordenamento do transporte complementar, com a integração de modais e, agora, com o bilhete único, há a garantia da saúde financeira das empresas, e a população não deve pagar além do justo”, afirma o presidente do Detro, Rogério Onofre.

Com o reajuste, a tarifa modal das linhas intermunicipais passará de R$ 2,20 para R$ 2,35. Os usuários do vale-transporte continuarão pagando os valores antigos até receberem o benefício já com o reajuste.As empresas que praticam tarifas promocionais decidirão por manter ou reajustar as mesmas, devendo, para isso, comunicar ao Detro com, pelo menos, dez dias de antecedência.
READ MORE - Mais um presente de ano novo, Passagens dos ônibus intermunicipais serão reajustadas em 7,05% no Rio

Grande Vitória com mais de 1 milhão de veículos


A frota veicular do Espírito Santo hoje passa dos 1,2 milhão de veículos registrados no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES). Os sete municípios da Grande Vitória concentram praticamente a metade dessa frota, que, nos próximos cinco anos, terá um aumento de 65% no número de veículos cadastrados em 2013. Em 2018, esse número passará de 1,1 milhão só na Região Metropolitana, o que representa um crescimento de 132%.
Se considerados os municípios de Vitória, Serra, Cariacica e Vila Velha (excluindo Viana, Guarapari e Fundão), serão 731.108 veículos em quatro anos, e 1.014.463 em nove anos. Trata-se de um aumento superior a 120% até 2018. Os dados assustam quando comparados ao percentual acumulado entre 2001 e 2009: a frota veicular de Vila Velha subiu 87%, e a da Capital, 60%.
"O Estado tem projetos para tentar melhorar a ligação entre as cidades metropolitanas. A (Rodovia) Leste-Oeste, no caso, será um novo acesso entre Cariacica e Vila Velha", frisa o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Neivaldo Bragato.

Mudança
Mas a mudança maior prevista pelo Estado é a implantação de 108km de corredores exclusivos para ônibus nas principais vias dessas cidades. "Vamos priorizar o transporte coletivo. Tirá-lo do trânsito e dar condições que convençam o morador a deixar o carro em casa", diz a subsecretária estadual de Mobilidade Urbana, Luciene Becacici.
Por enquanto, a expectativa é de melhor distribuir o trânsito pela Região Metropolitana. A Prefeitura de Vitória tem projetos com a intenção de mudar e melhorar o tráfego na cidade, e em todas as regiões: mudanças nas avenidas Serafim Derenzi, Fernando Ferrari e Adalberto Simão Nader; além do novo Portal Sul, no Centro da cidade.
Mas a Capital não será a maior responsável pelo crescimento de veículos na Grande Vitória. A cidade, hoje com o maior número de carros, será ultrapassada por Vila Velha logo em 2013: que terá quase 2 mil veículos a mais que o município vizinho.
READ MORE - Grande Vitória com mais de 1 milhão de veículos

Integração tarifária do transporte coletivo começa na cidade de Rio Grande


A Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Segurança, dos Transportes e do Trânsito (SMSTT), colocou em funcionamento o Plano de Integração Físico-tarifária do transporte coletivo, que dá início a uma nova etapa do sistema de transporte público do Município. As primeiras linhas contempladas com a novidade são as que interligam o interior e a zona rural da cidade, mas a intenção é estender a medida para o restante dos itinerários.
A informação foi confirmada na última quarta-feira, 23, pelo titular da SMSTT, Enoc Guimarães. Conforme o secretário, pela proposta, moradores da Vila da Quinta, Povo Novo, e ilhas da Torotama e Marinheiros, quando quiserem se deslocar até o balneário Cassino, poderão fazê-lo pagando somente uma passagem.
A partir de sexta-feira, o morador da Vila da Quinta, por exemplo, que quiser ir ao Cassino, inicialmente, vai tomar um ônibus da linha normal. Chegando ao Trevo, ele desce e embarca em outro coletivo, rumo ao balneário, sem despesa adicional. “Ele (o usuário) vai pagar somente o valor cobrado na linha Quinta”, observou. No entanto, o secretário destacou que a medida vale somente para os passageiros que possuem o cartão eletrônico do transporte coletivo.
O novo sistema
O novo sistema prevê a reformulação da planilha de horários de todas as linhas bem como a criação de um novo tipo de linha através de Estações de Integração espalhadas pelo Município. Nesse primeiro momento, o transbordo será feito no Trevo.
Durante os meses de junho, setembro e outubro, a empresa Marchioro Arquitetura, Urbanismo, Engenharia e Consultoria Ltda, de Caxias do Sul, realizou pesquisa junto a usuários de todas as linhas do transporte coletivo na cidade. O trabalho possibilitou à SMSTT traçar um diagnóstico do sistema de transporte, e apontar sugestões.
READ MORE - Integração tarifária do transporte coletivo começa na cidade de Rio Grande

Empresa de transporte pode exigir cadastro de idosos


As empresas de transporte público coletivo podem exigir documento de idoso para que o serviço seja usado gratuitamente. Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) autoriza a exigência de cadastro prévio e confecção de carteirinha dos usuários do transporte público maiores de 65 anos.
A ministra do STJ Eliana Calmon negou recurso do Ministério Público do Rio Grande do Sul contra uma empresa de transporte do estado. Na ação, o MP alegou impedimento do uso do passe livre pelos idosos, e pediu indenização por dano moral e ressarcimento dos valores pagos pelas passagens. Para a ministra, o cadastramento dos idosos pela empresa de transporte público seria mais eficiente para evitar fraudes.
READ MORE - Empresa de transporte pode exigir cadastro de idosos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960