Passageiros aprovam bilhete único no Rio de Janeiro, mesmo com um valor de R$ 4,40

domingo, 20 de dezembro de 2009


A proposta do Bilhete Único foi comemorada pela população do Rio, que já calcula a economia na passagem. Os R$ 4,40 para embarcar em dois meios de transporte por duas horas, significarão economia de R$ 129 mensais para o supervisor de logística Julberto Oliveira, que mora em Niterói e trabalha em Madureira. Quem iria reclamar, brinca. Mas deputados da oposição criticam o texto, previsto para ser votado segunda-feira na Alerj.
O democrata Rodrigo Dantas já redigiu nove emendas ao texto. Uma delas pede o aumento do prazo máximo para uso do bilhete de duas para três horas. Outra propõe que o intervalo entre as viagens de ida e volta diminua de uma hora para 30 minutos.
Uma pessoa que mora na Baixada e vai para Copacabana pode ficar presa em um engarrafamento e levar mais de duas horas para chegar ao Centro, de onde pega condução para a Zona Sul, ressalta.
Colega de plenário de Dantas, Luiz Paulo (PSDB) questiona o formato dos repasses do estado às empresas de transporte. Ele diz que a mensagem apresentada pelo Executivo não deixa claro o funcionamento dos subsídios. E se o governo não repassar essa verba, O serviço vai ser interrompido, Isso ainda não está claro¿, lembra o tucano.
A maioria dos usuários do transporte coletivo, porém, só vê motivos para sorrir. Morador de São João de Meriti, o office-boy Roosevelt Lutero, de 30 anos, trabalha no Centro e gasta R$ 11,10 de passagem por dia. Com o Bilhete Único, vai passar a desembolsar R$ 8,80. No fim do mês, a economia vai ser de cerca de R$ 46. Dá para comprar muita coisa com esse dinheiro.
O Projeto de Lei que institui o Bilhete Único foi publicado nesta sexta no Diário Oficial. A Mensagem 63/2009, de autoria do Poder Executivo, explica as regras do benefício, que deve funcionar a partir do dia 1º de fevereiro de 2010.
O bilhete vai custar R$ 4,40 e serve para as viagens intermunicipais entre as 20 cidades da Região Metropolitana do Rio. O projeto determina que o intervalo máximo entre o primeiro e o segundo embarques é de duas horas. Os R$ 4,40 de crédito pode ser gasto em dois meios de transporte como ônibus, trens, metrôs, barcas ou vans. O intervalo mínimo para uso do bilhete entre as viagens de ida e volta é de uma hora.
READ MORE - Passageiros aprovam bilhete único no Rio de Janeiro, mesmo com um valor de R$ 4,40

Metrô de Curitiba pode não ficar pronto até 2014


As obras do metrô de Curitiba farão parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2, a próxima fase do atual programa de investimentos em infraestrutura do governo federal.
O entendimento aconteceu ontem entre o prefeito de Curitiba, Beto Richa, e o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Inicialmente, o projeto do Metrô Curitibano entraria no financiamento do PAC da Copa, visando o Mundial de futebol em 2014. No entanto, a Prefeitura de Curitiba achou que comprometeria demais as finanças da administração ao aderir a este programa. “O PAC da Copa é apenas financiamento. Achamos que seria a fundo perdido.
O financiamento é importante, mas se tratando de metrô isto iria comprometer demais os recursos do município”, considerou Richa. O investimento por parte do governo federal, dentro do PAC 2, seria de R$ 700 milhões, quase metade do custo total da obra.Está marcada para segunda-feira uma reunião entre técnicos da Prefeitura de Curitiba e do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (Ippuc) e representantes do Ministério do Planejamento.
“O ministro sugeriu esta inclusão no PAC 2, para ser discutido no ano que vem”, afirmou o prefeito. De acordo com ele, não é possível garantir a finalização da obra do Metrô Curitibano até a Copa do Mundo de 2014, como pretendido inicialmente. “Ainda não sabemos se vai dar tempo. Vamos nos esforçar para isto. Mas nosso sistema de transporte pode ser aproveitado”, comentou Richa.
READ MORE - Metrô de Curitiba pode não ficar pronto até 2014

Campina Grande recebe 23 novos ônibus adaptados para deficientes


A Prefeitura Municipal de Campina Grande, através da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos, STTP, e SITRANS, realizarão na próxima semana a entrega de 23 novos ônibus para o sistema de transporte coletivo da cidade, representando 15% da frota atual. A solenidade acontecerá nesta terça-feira, 22, no Parque do Povo, com inicio às 10h.

De acordo com o superintendente da STTP, Salomão Augusto Medeiros, a inserção destes novos veículos se deve aos esforços da prefeitura em beneficio dos usuários. “Estamos fazendo a nossa parte de órgão fiscalizador do serviço prestado pelas empresas de ônibus, cobrando qualidade no transporte público. E esse conceito tem sido respaldado na parceria com todo empresariado do setor “, disse o superintendente.

Todos os 23 veículos já estão adaptados aos portadores de necessidades especiais (cadeirantes), somando-se aos cinco veículos já em circulação. Dentre as características diferenciais desses ônibus para os convencionais, destaca-se o fato de que dispõem de elevador destinado a facilitar o acesso dos portadores de deficiência que fazem uso de cadeiras de rodas, próteses ou, que apresentam dificuldades de locomoção.

Por toda a administração do prefeito Veneziano o sistema de transporte público de passageiros tem recebido especial atenção. Seja através das ações do programa Vias Abertas, com capeamento e recapeamento de ruas de acesso dos ônibus, ou por outros importantes projetos como a implantação da bilhetagem eletrônica e cartão Vale Mais, inauguração dos dois terminais de passageiros do sistema integrado, com inserção de 100% das linhas de ônibus, o que beneficiou toda a população de usuários do sistema, pagando apenas uma passagem, no deslocamento de um bairro a outro.
READ MORE - Campina Grande recebe 23 novos ônibus adaptados para deficientes

Passageiros do metrô sofreram com atrasos e superlotação nesta sexta (18)

Essa sexta-feira (18) foi um dia difícil para os usuários do metrô. Houve muito atraso na Linha 1 e também na Linha 2.
No início da manhã, os trens do metrô não estavam circulando nas três estações de Copacabana. Na Siqueira Campos, ônibus do Metrô faziam a integração até Botafogo. O segurança da empresa dava os esclarecimentos. Mas quem precisava embarcar em Botafogo se deparava com alguns acessos fechados: “Vou chegar atrasada no trabalho”, reclama uma usuária. Na saída, poucas explicações e muitas reclamações: “Uma passagem tão cara para um serviço ruim. Eu saí de casa às 5h e vou chegar atrasada no serviço. Todo dia é isso, ninguém dá uma solução”, diz uma passageira. Estou atrasada para ir trabalhar.
O Metrô está uma pouca vergonha”, se queixa uma mulher. “É um dia na Pavuna, outro no Estácio e assim vai. A patroa acabou de me ligar para saber onde eu estou”, fala uma senhora. Segundo o Metrô, um equipamento de manutenção enguiçou nos trilhos impedindo a circulação até as 6h40. Os intervalos entre as composições quase dobraram, chegaram à sete minutos e meio. Os problemas também provocaram atrasos na Linha 2.
Por volta das 8h30, um outro problema complicou ainda mais a situação dos passageiros. Segundo a empresa que administra o metrô, uma composição teve um defeito entre as estações de São Vicente de Carvalho e Tomás Coelho e precisou ser empurrada por outro trem até chegar na estação de Engenho da Rainha. Todos os passageiros foram obrigados a descer, a plataforma ficou lotada e uma parte da porta da estação ficou fechada durante toda a manhã.
READ MORE - Passageiros do metrô sofreram com atrasos e superlotação nesta sexta (18)

Transporte coletivo de Três Lagoas terá mudanças em 2010


A partir de 1° de janeiro de 2010 entra em vigor as mudanças nas linhas do transporte coletivo de Três Lagoas. A empresa prestadora do serviço, Viação Três Lagoas, informou que irá ampliar o atendimento disponibilizando um número maior de linhas, abrangendo o serviço em mais bairros.

Ampliação do atendimento
De acordo com o encarregado de Tráfego da empresa, Davi Tuon, quando a Viação Três Lagoas iniciou a prestação do serviço de transporte coletivo eram disponibilizadas seis linhas. “A partir de janeiro serão nove linhas. Os ônibus irão passar em bairros que não eram atendidos, como o Distrito Industrial, Chácara Imperial e Jardim das Violetas”, disse.Outra ampliação será na Rua Egídio Thomé que, a pedido da população, terá uma linha com saída do Centro, passando desde a Avenida Filinto Müller até a Avenida Ranulpho Marques Leal.
Uma nova linha também irá atender o novo Velório Municipal.

Integração
Conforme Tuon, também haverá mudanças nos pontos de integração – em que o passageiro utiliza duas linhas pagando apenas uma passagem com o cartão eletrônico. Com a ampliação das linhas foram criados mais três pontos de integração, onde as mesmas se cruzam com mais frequência: Rua Egídio Thomé com a Avenida Filinto Müller; Rua Egídio Thomé com a Avenida Antonio Trajano; e Avenida Ranulpho Marques Leal com a Avenida de entrada do Distrito Industrial (em frente à Mabel), além do ponto já existente na Praça Senador Ramez Tebet.Tuon informou que o cartão eletrônico é adquirido somente na sede da empresa. Também a partir de janeiro todas as linhas atenderão aos sábados a tarde e aos domingos. Atualmente, os ônibus trafegam somente em horário comercial.
READ MORE - Transporte coletivo de Três Lagoas terá mudanças em 2010

Escolas de Cuiába já podem realizar atualização cadastral de alunos para o passe-livre


A Secretaria Municipal de Trânsito - SMTU começou a enviar nesta quinta-feira (17.12) CDs e formulários impressos a todas as instituições de ensino de Cuiabá que mantêm estudantes usuários do passe livre. O material contém um aplicativo e relação dos alunos matriculados na unidade escolar que utilizam o benefício no transporte coletivo. Através desse material as escolas devem fazer a atualização cadastral dos seus estudantes e enviar à Associação Mato-grossense de Transportes Urbanos (MTU).
Os alunos cujas matrículas forem confirmadas deverão ser mantidos como ativos na relação. Se houver mudança, a escola terá que atualizar as informações. Aqueles estudantes que não tiverem matrícula confirmada deverão constar como inativos. Os novos, que possuem cartão de passe livre devem ser incluídos na relação da escola, já aqueles que não possuem o benefício devem procurar a Associação Mato-grossense de Transportes Urbanos (MTU), munidos de documentação (cópia de RG, CPF ou certidão de nascimento e comprovante de residência), com o formulário assinado pelo diretor da escola. Esses últimos, segundo a SMTU, somam apenas 5% dos estudantes, por isso não devem gerar filas na MTU.
READ MORE - Escolas de Cuiába já podem realizar atualização cadastral de alunos para o passe-livre

Empresário confirma propina para aprovar Lei do Passe Livre no DF


Documentos divulgados neste sábado (19) revelam que o empresário do transporte coletivo, Valmir Amaral, prestou depoimento ao Ministério Público do Distrito Federal, no último dia 16, para confirmar a denúncia de pagamento de propina aos deputados da Câmara Legislativa do Distrito Federal para aprovar a Lei do Passe Livre. No dia 30 de novembro, o empresário invadiu a sala de reuniões da presidência da Câmara Legislativa. Aos gritos, denunciou aos jornalistas que esperavam uma entrevista do presidente, Leonardo Prudente (DEM), o suposto esquema para a compra de deputados distritais na votação do Passe Livre. “Foi R$ 1 milhão pra alterar a lei e mais R$ 600 mil pra derrubar o veto do governador. O governador ia vetar. Eu queria falar na cara do presidente da Câmara: tem corrupção forte aqui dentro da Câmara”, afirmou o empresário nessa oportunidade.
Nesta quinta-feira (16), duas semanas depois, o empresário confirmou o esquema em depoimento ao Núcleo de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público do DF. Ele contou que em junho desse ano recebeu um telefonema de Vagner Canhedo, dono da Viplan, propondo o pagamento de propina para a inclusão da emenda que beneficiaria os deficientes físicos e as empresas de ônibus. O pagamento seria feito a vários deputados, entre eles Leonardo Prudente, Eurides Brito, líder do governo e Benício Tavares.
Fonte: G1
READ MORE - Empresário confirma propina para aprovar Lei do Passe Livre no DF

Em Maringá, transporte coletivo pode ser licitado

O presidente da Câmara Municipal, Mário Hossokawa, declarou neste sábado (19) que não vai mais recorrer da decisão de inconstitucionalidade do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o contrato de concessão do transporte coletivo na cidade. Diante desta decisão, a Prefeitura de Maringá estaria livre para licitar todo sistema de transporte municipal, inclusive com a possibilidade de uma ou mais empresas explorarem o serviço.
O atual contrato de concessão – cuja validade vinha sendo discutida na justiça – prevê 15 anos, prorrogáveis por mais 15 anos, a contar do ano 2000, quando a Transporte Coletivo Cidade Canção (TCC) passou a operar nesse moldes. Com esta decisão de Hossokawa, a licitação teria que acontecer em 2010.
Segundo o presidente da Câmara, todo processo foi ajuizado pela Procuradoria-Geral de Justiça do Paraná, que julgava inconstitucional o contrato determinado. Nas instâncias de Maringá, Curitiba e no STF, em Brasília, a procuradoria teve ganho de causa contra a lei assinada por Gianoto. “Como presidente da Câmara posso até recorrer da decisão do STF, mas não vou fazê-lo”, adiantou.
READ MORE - Em Maringá, transporte coletivo pode ser licitado

Edital da concorrência do transporte coletivo de Cubatão terá mudanças


A Prefeitura de Cubatão promoveu alterações no edital de transporte coletivo, que servirá de base à concorrência pública para contratação da nova empresa que prestará o serviço de transporte por ônibus em Cubatão. Será publicado amanhã (19/12) o texto contendo as modificações, que foram feitas em atendimento às reivindicações de operadores do transporte alternativo (eles alegavam que o texto anterior gerava algumas dúvidas quanto à dimensão de sua participação no sistema e, por isso, temiam que, futuramente, viessem a sofrer algum tipo de perda).
O item que gerava as maiores dúvidas entre os perueiros era o que continha uma proposta de projeto básico – uma exigência legal - para futuras adaptações a serem implementadas ao longo de, no mínimo, dois anos. O novo texto do edital não obriga a Administração a adotá-lo, nem impede a sobreposição das linhas (concessionários e permissionários no mesmo trajeto), garantindo uma flexibilidade na implantação do projeto e, com isso, a integração do transporte público no município.
READ MORE - Edital da concorrência do transporte coletivo de Cubatão terá mudanças

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960