Curitiba: Edital da licitação do Transporte coletivo deve sair até o final do ano

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009


O edital da primeira licitação do transporte coletivo de Curitiba deverá ser lançado ainda neste ano. A promessa é do prefeito Beto Richa, que ameaçou “pegar de jeito” o presidente da Urbs (sociedade de economia mista controlada pelo município, que gerencia o transporte na capital), Marcos Valente Isfer, caso ocorra novo atraso. Segundo o prefeito, a demora na abertura do processo licitatório é plenamente justificável. “É uma licitação um tanto complexa”, argumenta. “É a primeira na história de Curitiba e todos os cuidados têm de ser tomados. Já umas três vezes estávamos para lançar o edital e apareceu uma ou outra situação que gerou alguma preocupação, alguma coisa de errado que aconteceu em outra cidade, onde observamos também as licitações que ocorreram, e estamos procurando corrigir.”
O prefeito disse esperar que o lançamento do edital traga transparência e mais qualidade ao sistema, preservando os interesses da população e garantindo uma tarifa justa e acessível. “Todos esses detalhes estão sendo observados, por isso não posso tratar esse assunto com pressa”, afirma. Os contratos do transporte coletivo foram firmados em 1955 e vieram sendo prorrogados durante todos esses anos sem licitação. Em 2001, o Ministério Público do Paraná ingressou com ação judicial para exigir que a prefeitura licitasse as linhas de ônibus da cidade, conforme determina a Constituição Federal de 1988. A juíza Fabiana Passos de Melo, da 1.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, ordenou, em junho de 2005, que a administração municipal iniciasse o processo licitatório do sistema de transporte coletivo, a ser concluído em até 18 meses. A prefeitura recorreu da decisão. No dia 27 de março do ano passado, foi publicada no Diário Oficial do município a nova Lei Geral do Transporte Coletivo.
Em agosto de 2008, a decisão da juíza Fabiana foi confirmada pelo desembargador Marcos Moura, do Tribunal de Justiça do Paraná. Há quase um ano, no dia 15 de dezembro, o prefeito Beto Richa assinou decreto regulamentando a lei. Para iniciar a elaboração do edital, a Urbs promoveu audiência pública no dia 27 de abril deste ano, no Memorial da Cidade, no Largo da Ordem. De 30 de abril a 11 de maio, a estatal recebeu, em seu site, sugestões para serem incluídas no edital. Atualmente, apenas dez concessionárias, quatro delas controladas pela mesma família, exploram o serviço de transporte coletivo em Curitiba, sem nunca terem passado por concorrência pública. O sistema movimenta aproximadamente R$ 50 milhões por ano.
READ MORE - Curitiba: Edital da licitação do Transporte coletivo deve sair até o final do ano

Circular mais caro surpreende passageiros e gera críticas em Marília-SP

Andar de ônibus em Marília está mais caro desde ontem. A tarifa da Circular aumentou 9,5% no final de semana, subiu para R$ 2,30 e pegou muita gente de surpresa. Além disso, pagar mais caro revoltou a grande maioria dos usuários.
A estudante, Júlia Cristina Barbosa, 27, se surpreendeu quando pegou o ônibus e viu um papel colado no vidro informando que a partir de então o preço era R$ 2,30.
Ela diz que não sabia do aumento. “A sorte foi que tinha dinheiro para pagar a diferença”, disse.
Para a estudante, Jéssica Davi, 17, o aumento representa menos dinheiro no bolso no fim do mês. Ela gasta duas passagens por dia para ir à escola. Agora terá de desembolsar R$ 4,60. “Se não prestar atenção, vai pesar”, afirma.
O vigilante Mauro Cruz Silva, 52, vai além. Critica o reajuste e afirma que a empresa não atende as expectativas dos usuários, que o aumento de R$ 0,20 embora pareça pouco é um absurdo.
“O terminal está imundo. Os ônibus demoram muito. Como é que podem aprovar um aumento desses?”, questiona.
Para a esteticista Maria de Lourdes Tozati, 48, que utiliza serviço de transporte coletivo quatro vezes ao dia, o aumento não tem qualquer justificativa.
O promotor de Justiça do Consumidor, José Alfredo de Araújo Sant’ Anna, anunciou que deve protocolar hoje no Tribunal de Justiça do Estado recurso tentando derrubar a liminar concedida pelo juiz Valdeci Mendes de Oliveira, que autorizou o aumento do ônibus. Um dos argumentos do MP é que o juiz concedeu a liminar sem consultar a promotoria ou a prefeitura.
READ MORE - Circular mais caro surpreende passageiros e gera críticas em Marília-SP

Aracajú: Implantação de cameras nos corredores de ônibus visa melhorar e acompanhar o transporte público em tempo real


Para completar o sistema da CITT serão implantadas câmeras nos principais corredores de Aracaju, o que permitirá o acompanhamento real do trânsito através das imagens. Serão adquiridas 12 câmeras. Estamos em processo de licitação e acredito que em dois ou três meses estaremos com esse sistema na rua melhorando ainda mais fluxo em nossa cidade, disse Edvaldo Nogueira.
A Central de Inteligência de Transportes e Trânsito funciona numa sala na SMTT, onde técnicos acompanham em tempo real o fluxo de veículos, e monitoram os horários ônibus. De acordo com a coordenadora da CITT, Sheila Tereza Vieira, 18 profissionais estarão se alternando nos sistema operacional. A CITT funcionará 24h. Para isso teremos três equipes, cada uma com seis pessoas, que se revezarão nos três turnos. Tudo será acompanhado e armazenado, explica Sheila Tereza.
READ MORE - Aracajú: Implantação de cameras nos corredores de ônibus visa melhorar e acompanhar o transporte público em tempo real

Ambulantes tomam conta dos ponto de ônibus em Natal


Os usuários de transporte coletivo que utilizam a parada da calçada do Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), na Avenida Gustavo Cordeiro de Farias, estão cada vez mais sem espaço. Além das cigarreiras e dos pontos regulares, barracas de ambulantes se instalaram no local indiscriminadamente.

As bancas vendem os mais diversos artigos: roupas, bijuterias e eletrônicos de pequeno porte, além de capas para celular e cd´s. A artesã Regina Garcia, que costuma pegar ônibus no local, reclama que o problema não é restrito à área. “Em toda a cidade temos que andar no meio da rua”, comenta. Ela ressalta que não é contra esse tipo de comércio, mas acredita que ele deveria ser organizado pelo poder público. “É o ganha pão de muita gente desempregada, mas deveria ficar em um lugar, como no camelódromo do Alecrim”, sugere. Opinião parecida tem o ASG Walter Brito. “É errado e perigoso, porque pode ocorrer um acidente a qualquer momento. Deveriam concentrá-los em um só local”, afirma. Para se manter entre as cigarreiras e protegidos do sol, os ambulantes penduram lonas nos postes e placas de sinalização.

Dessa forma, a visão do ônibus também fica comprometida. Um dos ambulantes, que não quis se identificar, afirmou que está no local há seis anos e possui licença da Prefeitura para ocupar o local. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semtas), as cigarreiras da área têm alvará de instalação. Em outubro foi concluído um recadastramento dos ambulantes da cidade e na área de Petrópolis não foi visto nenhuma ocupação irregular, nem houve reclamações sobre eles, segundo a assessora.
READ MORE - Ambulantes tomam conta dos ponto de ônibus em Natal

Rodoviários ameaçam parar transporte coletivo em Pelotas

Pelotas corre o risco de amanhecer sem transporte coletivo. O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário da cidade se reúne na noite desta terça-feira para avaliar a proposta dos empresários do setor. Do encontro sai a decisão de entrar ou não em greve.
A assembleia está marcada para as 20h30 na sede do órgão, na Rua Senador Mendonça. Os rodoviários exigem um aumento de 12%, 5% de ganho real e 5% de produtividade, mais plano de saúde e seguro de vida. Segundo o presidente da sindicato, Eder Ricardo Blank, o incremento representaria cerca de R$ 178,80 no vencimento mensal de R$ 1.490,00.
Os empresários responderam com uma contraproposta inicial de 4,18%, ampliada para 4,68%, ambas rejeitadas por motoristas e cobradores. A nova proposta é de 5,18%, acima da inflação. O Sindicato das Empresas de Ônibus de Pelotas argumenta que com a passagem em R$ 2 fica difícil conceder o aumento pedido pelos funcionários.
READ MORE - Rodoviários ameaçam parar transporte coletivo em Pelotas

Nova tarifa de ônibus de Uberaba está sendo analisada


O prefeito Anderson Adauto apresentou ontem aos vereadores e à população presente no plenário da Câmara o novo sistema de transporte coletivo para o município. A apresentação foi feita pelo superintendente de Trânsito e Transporte, Antônio Almeida.Segundo ele, o objetivo do sistema é coordenar com eficácia os meios disponíveis e as políticas de trânsito e transportes em Uberaba, visando assegurar a toda a população transporte coletivo seguro e de qualidade. Explica que para alcançar o objetivo serão realizados monitoramento em tempo real, fiscalização do cumprimento das metas contratuais e, se necessário, notificações e multar às concessionárias. Também lembra que serão feitos projetos de melhoria no sistema viário, expansão, projetos e adequações de estacionamentos, além de avaliar e projetar necessidade de sinalização, destacando que será desenvolvido plano diretor de trânsito e transporte. Também foi apresentado cronograma de todas as mudanças a serem feitas, relatando uma série de ações, como implantação de novos abrigos, de painéis eletrônicos em pontos especiais, sendo que o primeiro foi instalado ontem, no Terminal Rodoviário. Dentre os itens do cronograma um destaque é a implantação do prazo de validade dos vales-transporte, que deve ser definido até o final deste mês; a reavalização técnica e operacional do sistema de transporte e implantação de plano diretor mobilidade e sistema viário, que inicia neste mês e prossegue até maio de 2010. Ainda segundo o plano apresentado ontem, a Líder terá até abril de 2010 para instalar 50 abrigos, enquanto a Piracicabana, terá de implantar outros 50 até maio.

O usuário do transporte coletivo pode aguardar aumento na tarifa, mas ela somente deve acontecer no próximo ano. "O sistema todo é bancado pela população e estamos há dois anos sem aumento na tarifa. Estamos fazendo o último estudo para ver qual deve ser a tarifa, que inclusive estava prevista no processo licitatório", afirma, destacando que ainda não tem data prevista para a divulgação, já que ainda estão sendo realizados os últimos estudos. "Primeiro estamos apresentando o sistema aqui na Câmara, ouvindo os usuários do transporte, e a partir daí veremos se surge alguma ideia nova, algum serviço novo ou coisas a mais. Dependendo disto, vamos fazer a implementação da tarifa", observa o prefeito.
READ MORE - Nova tarifa de ônibus de Uberaba está sendo analisada

Fiscalização da Urbes avalia linhas atendidas com novos ônibus em Sorocaba


Enquanto parte dos usuários do sistema de transporte faz as primeiras reclamações a respeito do atendimento pelos novos ônibus, a Urbes - Trânsito e Transportes anuncia que as empresas são monitoradas pela fiscalização e se for preciso providenciará ajustes. Conforme publicado na edição de ontem do Cruzeiro do Sul, a maioria dos usuários elogia os veículos zero quilômetro, mas há gente reclamando da substituição dos ônibus articulados pelos convencionais, muito menores, ou o fato de parte deles terem porta da saída apenas no meio, dificultando o desembarque de quem vai para o fundo do carro durante o trajeto em horários de pico.
Segundo a Urbes, com o monitoramento da fiscalização, se for o caso, serão providenciados ajustes operacionais necessários. Dos 183 veículos da contratação emergencial, sete atendem o serviço de transporte especial, e o restante, 176, há cem veículos com porta para o desembarque no meio e outros 76 veículos com portas para desembarque no meio e e na parte traseira do veículo. Essa composição, apesar de emergencial, é semelhante à utilizada pela operadora anterior, mas com qualidade e conforto superior, consta na resposta da Urbes divulgada via assessoria de imprensa.
A Urbes deixou de responder sobre a diferença da capacidade de passageiros transportados quando se compara os ônibus articulados com os convencionais. Apenas informou que a capacidade é definida pelos fabricantes e atendem às normas do Inmetro. Acrescentou que definirá o perfil tecnológico da frota quando da publicação do edital para a concorrência do lote um, de uma única empresa que substituirá as quatro emergenciais, inclusive com a exigência de inclusão de veículos especiais acima de 15 metros.
Esclareceu que as empresas que estão substituindo a operação do lote um das concessões do transporte público em Sorocaba foram contratadas de forma emergencial e estão de acordo com as exigências de acessibilidade e conforto atendendo o decreto federal n. 5.296/04, portaria Inmetro nº 260/2007, normas técnicas NBR 14022 e 15570.

A Urbes enumera as vantagens dos novos ônibus, além do fato de terem permitido a retirada dos veículos em mau estado de conservação da Transporte Coletivo Sorocaba (TCS) que atendiam a população. Cita que os novos têm acessibilidade para cadeirantes, assentos especiais para idosos, gestantes, obesos e deficientes físicos, requisitos a serem obedecidos para conferir acessibilidade aos ônibus urbanos.
Aponta que a frota emergencial, além de atender as mesmas normas da acessibilidade, promoveu melhoria do espaço entre bancos, assentos estofados com encosto de cabeça, balaustre encapsulados, pisos antiderrapantes, ventilação forçada, isolamento térmico e de ruídos, sistema de segurança na abertura de fechamento de portas, entre outros.
READ MORE - Fiscalização da Urbes avalia linhas atendidas com novos ônibus em Sorocaba

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960