Salvador lança plano de transportes, a Rede Integrada de Transporte – RIT, que pretende mudar o fluxo de mobilidade da cidade

domingo, 29 de novembro de 2009

A partir do ano que vem Salvador começa a implantar o novo sistema de transporte de massa, a Rede Integrada de Transporte – RIT, que pretende mudar o fluxo de mobilidade da cidade, tendo em vista a Copa de 2014. A implantação completa do projeto está orçada em R$ 881 milhões.

Segundo a arquiteta Marisa Oliveira, coordenadora em Planejamento de Transporte Público da Secretaria Municipal de Transportes e Infraestrutura (Setin), o sistema é inspirado na Rede Transmillenium de Bogotá, e tem como foco o transporte de massa, em veículos de alta mobilidade. Nas diretrizes do projeto a implantação será iniciada à partir de 2010 e concluída em 2013. A área prioritária para início das obras é a avenida Paralela, através de um corredor central que ligaria o Aeroporto Internacional Luiz Eduardo Magalhães à Estação da Lapa, principal estação de transbordo da cidade e vizinha ao Estádio da Fonte Nova.

Segundo ela, as vantagens do sistema é que a implantação pode ser modulada, exige um baixo custo e curto prazo para implantação, estimados em apenas dois anos. “Efetuada em etapas distintas, com prioridades para algumas áreas mais emergentes, a construção do sistema exigirá, no entanto, uma mudança em toda a engenharia e arquitetura de transporte coletivo de Salvador”, afirma.

O novo perfil de mobilidade junto ao grande aumento do número da frota de automóveis trouxe a necessidade de projetos para melhoria da circulação e maior fluidez do tráfego. “Os estudos realizados pela prefeitura apontam para criação de corredores exclusivos para ônibus com maior capacidade que vão circular nas principais vias da cidade, como as avenidas Paralela, Juracy Magalhães, ACM, Vasco da Gama, Mário Leal Ferreira, entre outras”, explica a arquiteta.

O novo sistema não traz muitas novidades, apenas integra os já existentes, ônibus, trens e o futuro metrô. As principais inovações são os ônibus conjugados, de grande velocidade, alta capacidade em números de passageiros transportados e trafego em corredores exclusivos.

Todas estas características, velhas conhecidas dos soteropolitanos, já que a capital baiana teve um sistema similar na década de 80. Segundo Lídia Santana, assessora estratégica de gestão da Setin, e responsável pelos projetos de trânsito para a Copa, o sistema de fato não traz soluções inovadoras, porém é o aproveitamento integral e atualizado de um antigo projeto que foi aplicado parcialmente e interrompido nas antigas gestões municipais por questões políticas.

A assessora aponta os inúmeros benefícios do projeto para a mobilidade na capital baiana. “O sistema terá capacidade de transportar cerca de 80 mil passageiros por hora, reduzindo o tempo de espera nos pontos de ônibus, de 18 para 3 minutos e o tempo médio de percurso de 35 para 22 minutos”, apontou Santana.
READ MORE - Salvador lança plano de transportes, a Rede Integrada de Transporte – RIT, que pretende mudar o fluxo de mobilidade da cidade

Rio quer reduzir número de ônibus nas ruas com mais corredores exclusivos

Vandalismo nas estações de trem, atrasos e superlotações nos metrôs e nas barcas - além dos engarrafamentos monstruosos agravados pelo excesso de ônibus nas ruas - vêm expondo o colapso do transporte público carioca, mas podem também ser o estopim de um processo de mudança. Na semana em que o prefeito Eduardo Paes reconheceu que o problema é o maior desafio de sua administração, e que os leitores do GLOBO elegeram o assunto tema da semana no fórum de debates da campanha "Nós e você. Já são dois gritando" , a Secretaria de Transportes do Município avisa também que vai apertar o cerco contra o excesso de linhas de ônibus nas ruas.
- Nossa meta é reduzir em 20% o número de coletivos na cidade até 2012. Para isso, já suspendemos as permissões para pedidos de aumento de frotas em áreas saturadas, como a Zona Sul, o Centro e a Tijuca. Na Zona Oeste, onde a concentração de ônibus é menor e a disputa com as vans piratas mais acirrada, ainda podem ser concedidas novas autorizações - disse o secretário Alexandre Sansão, que responderá também pela criação dos corredores expressos - batizados de Bus Rapid Transit (BRTs) - ligando a Barra da Tijuca a diversos bairros do subúrbio, em mais um esforço para desafogar o trânsito.
A preocupação da prefeitura com o caos no transporte é sustentada pelos números oficiais, que registram aumento significativo da frota de ônibus em um curto espaço de tempo. Atualmente, trafegam na cidade 9.092 ônibus, distribuídos em 400 linhas administrados por 47 empresas. Entre 2007 e 2009, 1.735 novos coletivos foram despejados nas ruas, representando um aumento 23%. Para se ter uma ideia do tamanho do problema, só pela Avenida Rio Branco trafegam hoje 115 linhas diferentes. Tanto excesso tem raízes na concorrência predatória estabelecida entre as empresas do setor nos últimos 20 anos.
- Por anos, a empresa que se sentia ameaçada por uma rival colocava imediatamente mais ônibus na rua, só para marcar território. Em resposta, a concorrente recorria à mesma estratégia. Ao longo dos anos, essa disputa gerou um efeito cascata, que desembocou nesta situação que aí está - explica o secretário.
A má conservação da frota, que deixa os veículos mais vulneráveis a acidentes, também aumenta a incidência dos congestionamentos. Recente levantamento feito pela CET-Rio mostra que 54% dos veículos enguiçados que causaram retenções no trânsito entre janeiro e junho deste ano eram ônibus. A conclusão resultou da análise de quase três mil ocorrências registradas no período pelo Centro de Controle Operacional do município. Ônibus são só parte do colapso nos transportes
Além da redução da frota, a prefeitura aposta na solução dos BRTs. Um deles, orçado em R$ 900 milhões, fará a conexão entre a Barra da Tijuca e a Penha. O segundo vai unir Barra e Santa Cruz, pelo Túnel da Grota Funda. O início das obras para a implantação dos corredores expressos está programado para o primeiro semestre de 2010.
- A construção dos corredores vai baixar a quantidade de ônibus nas ruas, porque as linhas que circulam no entorno das vias serão reordenadas, com o intuito de racionalizar e integrar o sistema. Além disso, haverá mais conforto e o tempo de viagem será reduzido drasticamente, sem jogar o preço das tarifas para o alto - promete o secretário.
READ MORE - Rio quer reduzir número de ônibus nas ruas com mais corredores exclusivos

Aeroporto do Recife figura entre os cinco melhores do mundo


A Revista TAM nas Nuvens, na edição de outubro, elencou cinco cidades que têm aeroportos internacionais no mundo que são mais do que terminais de passageiros e que fazem a viagem valer a pena já no desembarque. Na lista, está o Recife, com o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, que divide espaço com os terminais de Madri (Barajas), Munique (Franz Josef Strauss), Cingapura (Changi) e Londres (Heathrow).

O terminal recifense foi destacado, pela revista por ser um espaço acolhedor dedicado aos artistas pernambucanos.A publicação ainda lembrou da estátua do sociólogo Gilberto Freyre, feita por Abelardo da Hora, os painéis de personagens, como João Câmara, Gil Vicente, Pedro Frederico e José Cláudio. Também foram citadas as obras do artista internacional Francisco Brennand. “Após a reinauguração em 2004, o aeroporto ganhou um novo terminal, com capacidade de receber mais voos nacionais e internacionais.

O nosso aeroporto é o segundo na movimentação de passageiros de todo o Nordeste. E ainda há estrutura para ampliar mais o terminal”, comentou o secretário de Turismo da Prefeitura do Recife, Samuel Oliveira.

De janeiro a setembro de 2009, os desembarques de passageiros em voos domésticos no Recife somam mais de 1,8 milhões de passageiros, uma variação positiva de 7,39% comparado a 2008.
READ MORE - Aeroporto do Recife figura entre os cinco melhores do mundo

Maiores de 65 poderão transpor roleta dos ônibus de Belo Horizonte


Reclamada há tempos pela população idosa da capital, a “transposição” – possibilidade de dirigir-se para o “salão traseiro” dos ônibus – será permitida com a criação do “Cartão do Idoso”, um modelo específico de Cartão BHBUS que será distribuído a partir de fevereiro de 2010 para os idosos cadastrados junto à BHTrans.

A novidade foi anunciada pelos representantes da BHTrans que estiveram presentes à reunião especial convocada pelo vereador Fred Costa (PHS), realizada no Plenário Amynthas de Barros, no dia 24 de novembro.

O cartão, que será entregue gratuitamente, conterá nome, número de identidade, data de nascimento e foto dos usuários e será individual e intransferível, com pena de bloqueio em caso de uso indevido ou irregular. Para ter direito ao benefício, o usuário deverá estar de posse da carteira de identidade e do Cartão BHBUS quando adentrar o coletivo.“Isso é uma conquista dos idosos. É muito bom ver as autoridades voltadas para a nossa causa”, comentou Marizete Ribeiro Viana Teles, vice-presidente do Movimento de Luta Pró-Idoso, que esteve presente na mesa da reunião especial.

A iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, que pode beneficiar cerca de 100 mil idosos na capital, fora prometida pelo prefeito Marcio Lacerda em período de campanha e vinha sendo cobrada pelas entidades que representam os idosos desde o início do mandato do novo prefeito.“Esta luta já tem alguns anos”, lembrou Carlos Alberto dos Passos, presidente do Movimento de Luta Pró-Idoso, “e já esteve em pauta outras vezes, mas sempre tinha limitações que não nos interessavam, como o limite do número de viagens”.

De acordo com Helbert do Carmo Lima, gerente da Coordenação de Gestão da Informação da BHTrans, os cartões não terão limite de viagens e estarão disponíveis para os idosos com mais de 65 anos que façam o cadastramento junto aos quatro postos já disponibilizados pela BHTrans.

Os postos estão localizados na rua dos Caetés, 466, no Centro; na Regional da Prefeitura no Bairro Barreiro; na Estação Venda Nova, loja 504; e na avenida Professor Morais, 216, na Savassi. Há possibilidade de criação de mais postos, mas a BHTrans analisará a demanda pelo serviço antes de aumentar a quantidade.

Helbert informou que aproximadamente quatro mil idosos já se cadastraram e que a expectativa é que os cerca de 100 mil idosos da capital se cadastrem até o quarto mês de 2010. A forma de entrega dos cartões ainda não foi definida pela BHTrans mas há a possibilidade de que possam ser entregues pelos Correios para evitar o deslocamento do idoso para sua retirada.“O processo de entrega ainda não está definido e a BHTrans vai analisar a demanda pelo cartão para definir a melhor forma de distribuir, para evitar tumultos”, disse Helbert.

Cássio Almeida, diretor de Atendimento e Informação da BHTrans, explicou que a medida ainda não está sendo divulgada na mídia porque a BHTrans aguarda a confecção dos cartões pela nova concessionária dos serviços de transporte público da capital, Consórcio Transfácil.
READ MORE - Maiores de 65 poderão transpor roleta dos ônibus de Belo Horizonte

Novo valor de tarifa do Citybus entra em vigor a partir de hoje em Goiânia


As tarifas do Citybus terão novo valor nos finais de semana a partir de hoje. O usuário poderá pagar R$ 2,25 em moedas, aos sábados e domingos sem o direito de integração. Foi o que divulgou a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), em uma entrevista coletiva realizada ontem na sede do órgão. O DM adiantou a informação com exclusividade na última edição de sexta-feira.

As linhas do micro-ônibus contemplam todos os shoppings e parques da cidade, e são uma alternativa para quem quer deixar o carro na garagem aos finais de semana. Segundo o presidente da CMTC, Marcos Massad, atualmente a média é de sete mil passageiros por dia, e com a nova tarifa reduzida nos finais de semana, a demanda pelo transporte poderá aumentar.

“Desde a implantação do Citybus há oito meses, queremos mudar o hábito dos goianienses que contam com um serviço diferenciado de transporte coletivo que são os micro-ônibus climatizados e extremamente confortáveis e eficazes. Hoje podemos substituir em dadas ocasiões nossos veículos pelo Citybus, desafogando as principais vias de Goiânia, melhorando o trânsito de nossa Capital”, ressalta Marcos Massad.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros (Setransp), Décio Caetano, afirma que a companhia adotou uma politica de diversificação das tarifas para ser uma forma de estimular o uso do Citybus. Atualmente o serviço oferece variadas tarifas de acordo com a necessidade do usuário. Com o bilhete de R$ 4,50, o passageiro tem o direito à linha integrada, durante o período de 90 minutos. Com o bilhete único de R$ 6,00, o usuário faz quantas viagens quiser ao longo do dia. Existe o trecho único no valor de R$ 3,00 em moedas, sem direito a integração, e por fim, nos finais de semana a tarifa de R$ 2,25, também em moedas, com direito apenas a uma única viagem. “O Citybus opera com a capacidade bem menor do que o seu real poder de trasporte, e nós visamos estimular as pessoas a fazer uso dos micro-ônibus como uma alternativa de transporte”, diz Décio Caetano.
READ MORE - Novo valor de tarifa do Citybus entra em vigor a partir de hoje em Goiânia

Transporte coletivo de Taubaté já conta com 5 ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais


A partir da próxima segunda-feira, 30 de novembro, o sistema de transporte coletivo de Taubaté contará com cinco novos ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais. O anúncio foi feito pelo prefeito Roberto Peixoto na última sexta-feira. Segundo o prefeito, a entrega dos novos ônibus se dá em cumprimento a exigências da atual administração, visando a efetiva melhoria do sistema de transporte coletivo da cidade.
De acordo com o Departamento de Trânsito, as linhas que serão atendidas pelos novos ônibus são Vila Aparecida, Três Marias/Estoril, Gurilândia/Santa Teresa, Distrito Industrial do Una/Quiririm e Cidade de Deus/Vila São Geraldo (via Jardim Paulista).
Desde o dia 19 de novembro já havia um ônibus adaptado circulando em Taubaté. Para que a população possa conhecer como funcionam os novos veículos, dois ônibus estarão expostos neste sábado, 28 de novembro, na Praça D. Epaminondas.
“Com a entrada em circulação dos novos veículos damos um passo muito grande na modernização do transporte coletivo de nossa cidade, principalmente por beneficiarmos a cidade não só com veículos novos, mas com a garantia de acesso também pelos portadores de necessidades especiais”, finalizou Peixoto.
READ MORE - Transporte coletivo de Taubaté já conta com 5 ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais

67% dos moradores da Grande Vitória utilizam o transporte coletivo diariamente


Uma pesquisa realizada pelo Instituto Futura sobre mobilidade urbana mostra que na Grande Vitória 67% da população utiliza o ônibus como meio de transporte para compromissos diários. Quem lida todos os dias com engarrafamentos na Região Metropolitana de Vitória talvez nem acredite, mas apenas 19% da população utiliza carro particular.

De acordo com o estudo, no município da Serra está a maior parcela de pessoas que utilizam os coletivos (79%) e a menor que anda de carro (8%). Por outro lado, em Vila Velha, apenas 58% utilizam ônibus como principal meio de locomoção, e esse município se destaca também na parcela maior de pessoas que se deslocam a pé (7%), chegando a superar o transporte por motocicletas (6%).

Segundo o Ministério das Cidades, mobilidade urbana é o resultado da interação dos deslocamentos de pessoas e bens entre si e com a própria cidade. A partir desse conceito, fica clara a importância da mobilidade urbana para a qualidade de vida da população e para a competitividade de uma cidade. Avaliando a mobilidade na Grande Vitória, a pesquisa aponta que os maiores problemas citados pelos entrevistados são engarrafamentos (31%), desrespeito às leis de trânsito (24%), acidentes (10%) e excesso de carros (8%).

O investimento prioritário para melhorar o trânsito na Grande Vitória, para 19% dos ouvidos, é a ampliação das vias e pontes existentes, para 12% o aumento do número de ônibus, e para 10% a adoção do sistema de rodízio de carros e o aumento do número de guardas e agentes de trânsito. Contudo, a maior parcela de respostas (14%) dos entrevistados que residem no município de Vitória aponta a implantação de transportes alternativos como prioridade.
READ MORE - 67% dos moradores da Grande Vitória utilizam o transporte coletivo diariamente

Futebol se tornou inimigo Nº01 do Transporte Público nas principais cidades do Brasil, no Recife o número de vandalismo nos coletivos é preocupante


Os números de ônibus depredados na Região Metropolitana do Recife em dias de jogos de futebol são crescentes e preocupam entidades vinculadas ao transporte público em Pernambuco, além dos operadores - motoristas e cobradores - e passageiros, que terminam sendo os grandes prejudicados. Somente este ano, já foram 1.693 coletivos danificados e um prejuízo de R$ 628 mil durante as 81 partidas que aconteceram na Ilha do Retiro, nos Aflitos e no Arruda até o início de novembro. Dois motivos apontados como causa para tanto vandalismo são a audácia de "marginais travestidos de torcedores", nas palavras do presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, Dilson Peixoto, e a impunidade por parte da Polícia.

A quantidade de peças que sofreram avarias neste ano - 4.315 - já supera a de 2008, que foi de 3.155. No ano passado, 1.443 ônibus foram depredados, representando um prejuízo de R$ 386 mil. "Esses atos não só danificam o patrimônio, como também ameaçam a segurança de outras pessoas. A gente tem os motoristas e cobradores que, muitas vezes, passam por um sistema de absoluto vexame, de ameaça ou até de agressão mesmo, não só verbal, mas física", afirma Dilson Peixoto.

Para tentar conter a ação dos vândalos, o Grande Recife faz um relatório das depredações a fim de mapear as áreas de maior incidência desse tipo de crime. "Criamos um banco de dados e, em cima disso, identificamos os pontos onde ocorrem as depredações, inclusive com os horários, se antes ou depois do jogo", afirma o gerente de fiscalização Mário Sérgio.

O trabalho mostra que, neste ano, até outubro, as vias de maiores registros de depredação de coletivos são a Avenida Agamenon Magalhães (76 casos), Avenida Norte (75), BR-101 Sul (53) e as avenidas Rosa e Silva e Mascarenhas de Moraes, com 50 e 45 casos, respectivamente. Apesar desse mapeamento - compartilhado durante o ano passado com a Polícia Militar e com o Ministério Público de Pernambuco, sem resultado positivo -, o efetivo da polícia e a equipe de fiscalização do próprio Grande Recife não têm conseguido minimizar os atos de vandalismo.

A média de ônibus danificados em 2008, por jogo, foi de 25 veículos, com 55 peças destruídas. No geral, os baderneiros quebram janela, retrovisor, alçapão, luminária, estofamento de banco e parabrisa. "Eles estão prejudicando um patrimônio que serve a eles mesmos, serve à família deles", observa o gerente.

Ele chama atenção também que essa destruição se reflete junto a todos os usuários. "Infelizmente não é possível fazer a reposição de peças imediatamente, então, muitas vezes, esses ônibus não podem rodar no outro dia, prejudicando grande parte da população". Essas ações são definidas pelo presidente do consórcio como "relação esquisita, esquizofrênica, porque, na verdade, é como se o cara estivesse atirando no próprio pé".
Fonte: JC online
READ MORE - Futebol se tornou inimigo Nº01 do Transporte Público nas principais cidades do Brasil, no Recife o número de vandalismo nos coletivos é preocupante

Substituição dos ônibus articulados pelos novos ônibus já provocam as primeiras reclamações em Sorocaba


A frota de ônibus da Transporte Coletivo Sorocaba (TCS) nem foi completamente substituída e já começam a surgir as primeiras reclamações quanto aos ônibus zero quilômetro das empresas contratadas emergencialmente. A maioria dos passageiros está satisfeita e elogia, mas há os que reclamam da substituição dos ônibus articulados pelos comuns, o que estaria provocando superlotação. Também há queixas dos carros com apenas uma porta no meio para o desembarque, fazendo com que quem fica no fundo nas horas de pico não consiga descer no ponto correto. Já os elogios são para os elevadores para embarcar cadeirantes e o silêncio dos veículos novos ao trafegar.
“Prefiro os ônibus velhos, mas articulados, do que os novos, mas pequenos, que ficam muito lotados”, disse na tarde de ontem o vendedor Aguinaldo Serafim, 35 anos, que utiliza a linha 42 - Laranjeiras. Ele embarca no bairro Vitória Régia e declarou que não aprova a mudança que reduziu a quantidade de embarque nos ônibus sem que aumentasse o número de veículos nas linhas. A doméstica Selma Oliveira dos Santos Silva, 47 anos, gostou das mudanças, mas chama a atenção para a dificuldade para descer pelo meio quando o ônibus está lotado.

Ontem mais 45 novos ônibus da TCS foram substituídos por outros zero quilômetro das empresas Rosa, São João, Reunidas e Jundiá. Eles começaram a atender nas linhas 55 - Rodrigo, 53 - Éden, 46 - Paineiras, 42 - Laranjeiras e no transporte especial. Até o momento foram trocados 93 ônibus dos 183 da frota da TCS. No dia 17 já haviam sido substituídos 48 dos atuais 93.
READ MORE - Substituição dos ônibus articulados pelos novos ônibus já provocam as primeiras reclamações em Sorocaba

Tendência é a prorrogação de contrato com a Visate em Caxias


Em 2010, ano em que Caxias comemora um século da passagem do trem, o prefeito José Ivo Sartori (PMDB) e a Câmara de Vereadores terão de decidir o rumo de outro tipo de transporte: o coletivo urbano. São cinco as possibilidades que se apresentam neste momento para o futuro desse tipo de serviço na cidade. E tudo indica que o trilho a seguir será mesmo o da prorrogação do atual contrato com a Viação Santa Tereza (Visate), como sugeriu o Conselho Municipal do Trânsito e Transportes (CMTT) na última terça-feira.

A prorrogação, com inclusão de melhorias, é o primeiro cenário que aparece num relatório montado pela Secretaria Municipal do Trânsito, Transportes e Mobilidade Urbana (SMTTM), a partir das opiniões da comunidade, coletadas em fóruns e seminários realizados neste ano. O que ajuda a sustentar essa hipótese é a explicação do titular da SMTTM, Vinicius Ribeiro. Segundo ele, a licitação que a Visate venceu conta com um prazo de duração do contrato por 10 anos com chance real de prorrogação por mais uma década se a empresa cumprir com as exigências contratuais.
READ MORE - Tendência é a prorrogação de contrato com a Visate em Caxias

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960