Grande Recife anuncia início do carregamento embarcado para VEM Estudante

quarta-feira, 6 de maio de 2009


Dando continuidade ao processo de implantação do novo sistema de bilhetagem eletrônica, o Grande Recife Consórcio de Transporte dará início, a partir do dia 01 de junho, ao carregamento embarcado para o Vale Eletrônico Metropolitano Estudante. Com a nova modalidade de carregamento para VEM, os aproximadamente 300 mil estudantes que utilizam o bilhete poderão inserir créditos no cartão dentro do próprio ônibus, após pagamento do documento de arrecadação, que poderá ser gerado através da internet.

A inovação só foi possível devido a uma parceria entre Grande Recife e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco – SETRANS/PE. Para que os usuários tivessem a opção de pagamento através de uma rede bancária (e de lotéricas), um contrato foi firmado com a Caixa Econômica Federal, que disponibilizará todas as suas agências e rede credenciada da Região Metropolitana do Recife, totalizando 216 pontos para o pagamento dos créditos para o VEM. Com o carregamento embarcado em vigor, os usuários terão uma rede de atendimento descentralizada, diferentemente do que ocorre hoje, com o carregamento do cartão sendo feito nos postos da Praça Maciel Pinheiro e Expresso Cidadão, no Cordeiro, duas únicas opções disponíveis na RMR.

O procedimento operacional para o carregamento do VEM Estudante, será feito mediante o pagamento de R$ 1,00 por recarga.

No documento gerado pela internet, o estudante irá preencher os dados solicitados e a quantidade de créditos que pretende inserir no VEM. Em seguida, o usuário irá imprimir o documento de arrecadação. Após este processo, o estudante poderá se dirigir a qualquer agência ou rede credenciada da Caixa Econômica Federal na RMR e efetuar o pagamento, que terá um prazo de transferência de créditos de até 24h.

Salientamos que o novo procedimento para carregamento, que estará disponível no início de junho, é opcional para os usuários, pois o posto de carregamento do VEM, localizado na Praça Maciel Pinheiro, continuará à disposição dos estudantes. Já o posto que fica no Expresso Cidadão, no bairro do Cordeiro, será desativado.

VEM Trabalhador – O próximo passo da bilhetagem eletrônica será a ampliação do benefício do carregamento embarcado para os usuários do Vale-Transporte Eletrônico, que será substituído pelo VEM Trabalhador. Ao todo, 8 mil empresas (representando um universo de aproximadamente 350 mil usuários) estão cadastradas junto ao Grande Recife.

O processo está em estágio avançado e será implantado até o início do segundo semestre. Melhorias – Preocupado em oferecer um melhor atendimento aos usuários que carregam o VEM no Posto localizado na Praça Maciel Pinheiro, o consórcio, juntamente com o SETRANS/PE ampliou o número de funcionários, aumentando de 35 para 42 guichês, e instalou novos equipamentos de ar refrigerado.

O sistema de carregamento também foi otimizado, acelerando a recarga do cartão, que já está sendo realizada em menos de 20 segundos. É importante lembrar que os estudantes que ainda possuem créditos no antigo cartão (Passe Fácil), que estes créditos poderão ser utilizados até o final de maio.
READ MORE - Grande Recife anuncia início do carregamento embarcado para VEM Estudante

Prefeitura de Blumenau estuda implantar corredores exclusivos para ônibus


Assim como Florianópolis, a prefeitura de Blumenau também estuda o uso de corredores exclusivos para ônibus. A implantação começará pelas três vias mais movimentadas da região central da cidade: a Avenida Beira-Rio e as ruas 7 de Setembro e 2 de Setembro. Apesar de a Secretaria de Planejamento não adiantar prazos ou detalhes das obras, as mudanças no sistema viário estão previstas para ocorrer a curto prazo. As faixas exclusivas para o transporte coletivo têm o objetivo de agilizar o tráfego e reduzir o tempo de viagem dos usuários de ônibus. O Serviço Autônomo Municipal de Trânsito e Transportes de Blumenau (Seterb) anuncia que deve começar em breve os estudos para implantar as mudanças. Os corredores, porém, já estão em projetos da Secretaria de Planejamento e passam por avaliação e melhorias.— A intenção é privilegiar o transporte coletivo. É uma alternativa importante até para ajudar a disciplinar o tráfego, impedindo que ônibus e veículos normais disputem espaço nas ruas — avalia a diretora de Planejamento Viário, Rita de Cássia Bruel Antonio.
READ MORE - Prefeitura de Blumenau estuda implantar corredores exclusivos para ônibus

Campo Grande: Novos cartões trazem mais agilidade ao transporte coletivo


O cartão múltiplo vai funcionar como um cartão pré-pago, com cinco ou dez créditos nos valores de R$ 11,50 e R$ 23, respectivamente. A principal característica da modalidade, no entanto, é a possibilidade de o usuário saltar do ônibus, ficar até uma hora fora dele e pegar outro ônibus que siga o mesmo itinerário sem pagar outra passagem."O usuário pode usar outro ônibus no prazo de uma hora no mesmo sentido, até o penúltimo crédito, usando apenas uma tarifa, pois na décima tarifa o usuário tem que entregar o cartão", explica o gerente executivo da Assetur, Robson Strengari.Para o prefeito, a novidade traz mais opções para a população: "Primeiro a população terá a disposição alternativas para ter mais agilidade no embarque, podendo escolher cartões de 5 ou 10 viagens. Depois, a vantagem de ser um cartão temporal, é de extrema utilidade. A pessoa pode descer do ônibus para comprar alguma coisa e voltar dentro de uma hora, utilizando outro ônibus que faça o mesmo itinerário".Os novos cartões estarão disponíveis para venda a partir das 13h desta terça-feira. São cerca de 40 mil, 20 mil de cinco créditos e 20 mil com 10 créditos. Os pontos de venda da Assetur ficam nas praças Ary Coelho e do Rádio Clube, em frente ao Shopping Campo Grande, na loja Planeta Real (na avenida Afonso Pena) e no Mercadão Municipal. A Prefeitura está negociando outros pontos de veda para que o novo sistema se popularize.
READ MORE - Campo Grande: Novos cartões trazem mais agilidade ao transporte coletivo

Rio: Bilhete único começa a ser testado no segundo semestre


Os primeiros testes com o Bilhete Único na Região Metropolitana do Rio vão começar no segundo semestre. A Trens Engenharia, empresa de consultoria contratada para elaborar um modelo para o sistema a ser implementado no Rio de Janeiro, a mesma que elaborou o de São Paulo, apresentou na manhã desta segunda-feira uma pesquisa sobre funcionamento dos transportes público na região.
A capital responde por 60% das viagens. Por isso, a tarifa do bilhete unico no município do Rio será diferente de nas demais cidades. A pesquisa avaliou um universo de 2,2 milhões de viagens diárias feitas em duas áreas. Isso representa quase um milhão de passageiros.
Só na região pesquisada, há mais de 157 linhas de ônibus e 35 empresas. O desafio é fechar uma conta para que a tarifa integrada funcione sem provocar desequilíbrio financeiro às operadoras. O comportamento dos passageiros, como quantos veículos e integrações eles utilizam para fazer a viagem casa-trabalho, também foi levado em conta. Agora, com base nesses dados, a Secretaria de Transportes vai se reunir com a diretoria da Fetranspor e a SuperVia para definir quando os testes podem começar.
- Esse é um sistema altamente complexo. Temos uma enorme quantidade de linhas circulando e competindo entre si e com os trens. Temos que chegar a uma equação que não prejudique o setor. Mas os empresários também terão que fazer a parte deles, para o bem de toda a sociedade - avaliou o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes.
- Sem dúvida, a implantação do Bilhete Único passa por uma reorganização, uma racionalização do sistema de transporte nos municípios da Região Metropolitana. E os dados da pesquisa vão servir para a hora em que sentarmos para negociar o cálculo das tarifas com o Bilhete Único - acrescenta.
READ MORE - Rio: Bilhete único começa a ser testado no segundo semestre

Transporte coletivo de Florianópolis pode parar a qualquer momento


O Sindicato dos Trabalhadores no transporte urbano da Grande Florianópolis (Sintraturb) votou a favor do estado de greve da categoria em uma assembleia realizada na noite desta terça-feira. Segundo o sindicato, a paralisação pode começar a qualquer momento e a população não será avisada com antecedência. A direção do Sintraturb está discutindo a possibilidade de começar a greve a partir das garagens e não a partir do centro, como ocorria anteriormente. A categoria realizou três votações nesta terça-feira, uma às 9h30min, outra às 15h30min, e a última às 19h. Em todas a decisão foi unânime pela greve.A pauta da classe, contabiliza 70 itens. As quatro principais reivindicações são a permanência dos cobradores, a avaliação da inflação do período de 31 de abril de 2008 a 1º de maio de 2009, o aumento do valor do tíquete alimentação ou refeição de R$ 290 para R$ 320 e a implantação do anuênio. De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis (Setuf), Waldir Gomes, a iminência da greve, não altera a data da próxima rodada de negociação, que está marcada para o dia 11. — Vamos aguardar a posição dos motoristas e cobradores. Nós temos uma negociação marcada e todo o mês de maio ainda para negociar — disse Gomes.
READ MORE - Transporte coletivo de Florianópolis pode parar a qualquer momento

Cuiabá: Transporte menos coletivo


A população usuária de transporte público em Cuiabá, como era de se esperar, não digeriu a decisão da Prefeitura de programar, para os próximos dias, um aumento da passagem de ônibus coletivo. Proposta do Conselho Municipal de Transportes, em votação levada a efeito na segunda-feira (4), é de que a tarifa suba de R$ 2,05 para R$ 2,43.

Em verdade, esse teto é o limite a que pode chegar o reajuste, e que, para ser efetivado, é necessário que o prefeito Wilson Santos (PSDB) assine decreto, tornando pública a medida. Em entrevista, o chefe do Executivo, porém, mandou uma mensagem: não tem pressa para decretar o reajuste. E até emitiu um sinal: a tarifa, dificilmente, chegará a esse teto definido pelos conselheiros municipais. Há pelo menos dois anos, a passagem de ônibus em Cuiabá não tem aumento. Eis a razão pela qual empresários do setor pressionam o prefeito. Afinal, em suas justificativas, eles alegam aumento de custos operacionais, sobretudo, com a manutenção dos veículos, pagamento de salários, despesas com combustíveis, peças etc.

O inconveniente é que, há menos de seis meses, quando subiu nos palanques para convencer os eleitores de que seus propósitos seriam os mais sérios possíveis, caso fosse reeleito – como, de fato, o foi -, o prefeito Wilson Santos prometeu que não aceitaria, em nenhuma hipótese, reajuste da tarifa de transporte coletivo. Nos mesmos palanques, o tucano se comprometeu com a melhoria do sistema, exigindo, entre outras medidas, que as empresas investissem mais para oferecer aos cidadãos um transporte público de qualidade. Nem uma coisa, nem outra.

O prefeito não apenas parece ter jogado na lata de lixo a promessa de campanha, como as empresas insistem em oferecer um serviço de péssima qualidade. É flagrante a falta de reestruturação do sistema viário, aliada a mais completa ausência de melhoria dos serviços de transporte coletivo. É fato notório que a grande maioria dos ônibus que circulam na Capital não oferece nenhum conforto ao usuário, que paga uma das tarifas mais caras do país; os motoristas não têm preparo adequado para lidar com o público; e os corredores, notadamente nos bairros da periferia, não oferecem condições de trafegabilidade.

Se o Executivo não cumpre promessa, o Legislativo, de seu lado, é omisso, pois não fiscaliza, não cobra, nem cumpre sua obrigação. Não por acaso, esse completo descaso por parte dos dois poderes tem dado margem a suspeitas – entre elas, a da existência de relações promíscuas com os empresários do setor de transporte coletivo.
READ MORE - Cuiabá: Transporte menos coletivo

Fortaleza: Ônibus voltam a circular nos terminais


Motoristas de ônibus da capital realizaram nova paralisação nos terminais, na tarde desta segunda-feira (04). A categoria paralisou as atividades às 16h como havia prometido. Apenas o terminal da Lagoa registrou movimento. Os demais encontravam-se sem operações.
No terminal do Antônio Bezerra, o clima estava pacífico, embora os usuários estivessem inconformados com a paralisação. Segundo a Guarda Municipal, o clima no local foi tranquilo.
O movimento dos motoristas na Parangaba começou às 15h50min e encerrou pontualmente às 17 horas. Durante esse período não houve nenhum conflito, apenas muitas reclamações de quem precisou tomar uma das 49 linhas de ônibus que circulam pelo terminal. O Terminal da Parangaba é um dos mais importantes do sistema de transporte coletivo de Fortaleza, com 130 mil usuários por dia.
As atividades voltaram ao normal às 17h. Uma reunião entre motoristas e o Sindiônibus deve ser realizada ainda nesta segunda (04).
READ MORE - Fortaleza: Ônibus voltam a circular nos terminais

Cartões múltiplos promovem integração temporal dos ônibus


A partir desta semana, os usuários do transporte coletivo em Campo Grande serão contemplados com mais uma iniciativa que promete facilitar e agilizar o embarque dos passageiros. Na manhã desta terça-feira (05/05), o prefeito Nelson Trad Filho lança os cartões múltiplos do transporte coletivo. A solenidade de lançamento acontece às 09:00 horas no gabinete do prefeito.De acordo com o gerente executivo da Assetur, Robson Strengari, o cartão múltiplo vai funcionar como um cartão pré-pago, com cinco ou dez créditos nos valores de R$ 9,50 e R$ 23,00; respectivamente. Para utilizar este cartão, o usuário não precisa de identificação e ainda tem o direito à integração temporal. O preço de cada passagem será de R$ 2,30; valor este com desconto, uma vez que a passagem individual custa R$ 2,50.“O usuário pode usar outro ônibus no prazo de uma hora no mesmo sentido, até o penúltimo crédito, usando apenas uma tarifa, pois na décima tarifa o usuário tem que entregar o cartão”, explicou Robson. Já o cartão unitário, em circulação na cidade há dois anos, permite apenas agilizar o embarque. “Este cartão geralmente é usado pelas secretarias municipais de Assistência Social e de Saúde, que entregam para as pessoas em tratamento”, exemplificou o gerente da Assetur.Primeiramente, irão circular em Campo Grande 40 mil cartões múltiplos, sendo 20 mil de cinco créditos e 20 mil com 10 créditos. Os pontos de venda da Assetur ficam nas praças Ary Coelho e do Rádio Clube, em frente aos seguintes locais Shopping Campo Grande, Palácio Real (na avenida Afonso Pena) e Mercadão Municipal e, também, na rua Rui Barbosa. Atualmente, aproximadamente 300 mil pessoas utilizam o transporte público coletivo em Campo Grande por dia. A frota de veículos conta com 535 ônibus.
READ MORE - Cartões múltiplos promovem integração temporal dos ônibus

Norma da ABNT contribui para a acessibilidade no transporte urbano


Com a publicação da norma ABNT NBR 15570:2009 - Transporte - Especificações técnicas para fabricação de veículos de características urbanas para transporte coletivo de passageiros, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) deu mais um passo em atendimento ao disposto no Decreto nº 5296, de 2 de dezembro de 2004, que trata da promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. A norma estabelece os requisitos básicos para que a indústria possa construir os novos veículos destinados ao transporte público coletivo urbano de passageiros com atributos de segurança, conforto e acessibilidade.
“A norma passa a abranger veículos como os miniônibus, ônibus articulados e biarticulados, que são uma realidade em muitos sistemas de transporte no País, além, é claro, dos veículos com o conceito “Piso Baixo”, ou seja, aqueles que possuem o piso interno rebaixado para possibilitar o acesso sem barreiras físicas para as pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida”, explica Eduardo Cazoto Belopede, coordenador da Comissão de Estudo Especial de Fabricação de Veículo Acessível (ABNT/CEE-64).
Na ABNT NBR 15570:2009, como informa Belopede, foram definidas especificações e referências técnicas adotadas mundialmente, de forma a possibilitar que os veículos fabricados no parque industrial brasileiro estejam em igualdade tecnológica aos produzidos no exterior.
“Pode-se considerar que a norma ABNT NBR 15570:2009 é o documento técnico de fabricação mais atualizado em termos mundiais sob a ótica da acessibilidade, pois esse importante atributo foi considerado em todos os tipos de veículos disponíveis ao mercado, seja um microônibus ou um biarticulado”, ressalta o coordenador da Comissão, que é integrada por representantes das empresas fabricantes de chassi, carroceria e de componentes para os ônibus com características urbanas para o transporte coletivo de passageiros.
READ MORE - Norma da ABNT contribui para a acessibilidade no transporte urbano

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960