Grande Recife inicia a entrega do VEM para os alunos retardatários

sábado, 11 de abril de 2009


O Grande Recife Consórcio de Transporte realizará de 13 a 16 de abril, a entrega do Vale Eletrônico Metropolitano Estudante – VEM Estudante para os estudantes retardatários. Dos 293 mil estudantes que fizeram o recadastramento do Passe Fácil ou solicitaram a primeira via e estavam aptos a receber o VEM, 61 mil não compareceram para receber o cartão ou tiveram problemas de cadastro durante a primeira fase do processo de entrega, realizada entre os dias 04 a 26 de março, no Geraldão. O atendimento aos retardatários será feito no Clube Internacional do Recife, no bairro da Madalena, das 8h às 20h. Para agilizar a entrega do VEM aos estudantes a distribuição será feita de acordo com um cronograma dividido por ordem alfabética (ver lista abaixo). Nos dias 13 e 14 a entrega será feita para os usuários que possuem nomes iniciados com as letras de A à J. Já nos dias 15 e 16 serão dedicados ao atendimento de pessoas com nomes que se iniciam pelas letras K à Z. Para receber o VEM Estudante os usuários devem se dirigir a um dos 30 guichês localizados no salão principal do Clube Internacional, portando carteira de estudante e o Passe Fácil. Caso o estudante não possa comparecer, o cartão poderá ser entregue aos pais ou responsáveis desde que sejam observados alguns critérios. Pais o responsáveis legais deverão levar seguintes documentos: identidade do responsável e certidão de nascimento do titular. Para os pais que possuem mais de um filho com nomes começando por letras diferentes (que podem estar separadas em função da divisão alfabética), o Grande Recife montou um esquema especial. Nestes casos, os cartões de todos os dependentes poderão ser pegos de uma só vez, desde que os pais ou responsáveis legais estejam com os documentos exigidos pelo consórcio. Os retardatários serão informados sobre datas e procedimentos para a entrega do VEM Estudante, através de cartazes nos ônibus. Uma lista com o nome dos estudantes que estão com o seu VEM pronto para ser resgatado estará disponível a partir da próxima quinta-feira (09/04) no site do consórcio (www.granderecife.pe.gov.br), facilitando a identificação por parte dos estudantes. Salientamos que o carregamento do VEM Estudante já está sendo realizado desde o último dia 23 de março, no Posto da Praça Maciel Pinheiro, na Boa Vista. Os cartões antigos (Passe Fácil) poderão ser carregados até o dia 15 de abril.

Tabela para a entrega:

Letras A, B, C, D, E, F, G, H, I e J – De 13/04 a 14/04/2009

Letras K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, U, V, W, X, Y e Z – De 15/04 a 16/04/2009

Local: Clube Internacional Rua Benfica, 505 – Madalena – Recife.
READ MORE - Grande Recife inicia a entrega do VEM para os alunos retardatários

Ônibus brasileiro movido a hidrogênio começa a rodar em São Paulo


O primeiro ônibus brasileiro equipado com células a combustível a hidrogênio foi fabricado em Caxias do Sul e começará a rodar na cidade de São Paulo ainda neste mês de Abril.

Ônibus sem poluentes

O hidrogênio é considerado o combustível mais promissor quando se estudam alternativas ao petróleo para uso em transportes. A célula a combustível é um dispositivo que utiliza o hidrogênio para gerar eletricidade. A eletricidade alimenta os motores elétricos do veículo, emitindo apenas água como subproduto - não há poluentes.
O primeiro ônibus movido a célula de combustível a hidrogênio tem 12 metros de comprimento, capacidade para até 63 passageiros (1 motorista / 29 sentados / 32 em pé / 1 cadeirante), ar-condicionado e piso baixo para maior conforto e segurança dos passageiros.

Vilão

Embora os projetos de veículos movidos a hidrogênio tenham sido alvo de grande interesse no período recente, quando o petróleo superou a barreira dos US$100,00 por vários meses, a queda atual do preço do barril torna economicamente inviáveis todas as alternativas disponíveis para sua substituição em veículos.
Ainda assim, o uso do hidrogênio como combustível é uma alternativa interessante do ponto de vista ambiental e as pesquisas devem continuar para que se possa baratear a tecnologia e chegar a opções mais interessantes também do ponto de vista econômico.

Ônibus nacional movido a hidrogênio

O primeiro ônibus nacional movido a hidrogênio vai trafegar no Corredor Metropolitano ABD (São Mateus - Jabaquara), um ponto ideal para este tipo de experimento devido à alta concentração de emissões.
Além disso, na via exclusiva o veículo pode desenvolver velocidade média superior a 25 km/h, o que favorece atingir rapidamente a quilometragem que permite avaliar seu desempenho de forma mais aproximada. Este trabalho será feito ao longo de 2009 e 2010.

READ MORE - Ônibus brasileiro movido a hidrogênio começa a rodar em São Paulo

Fortaleza: Tecnologia traz melhorias para o transporte público


A importância da tecnologia para a gestão do trânsito e para a priorização do transporte público foi o tema do seminário sobre mobilidade urbana. A Capital está equipada, toda a frota de ônibus possui GPS e um projeto piloto utiliza um equipamento mais moderno


A tecnologia é aliada importante do transporte público. Esse foi o tema do primeiro painel do seminário Mobilidade urbana em Fortaleza - desafios de uma metrópole, promovido pelo gabinete do vice-prefeito Tin Gomes. Em Fortaleza, toda a frota de ônibus está equipada com GPS, um dispositivo que informa a localização do veículo em tempo real. O monitoramento feito pelas empresas de ônibus evita que o motorista desvie o caminho ou passe sem parar no ponto de ônibus, reclamações muito comuns entre os usuários. Mas o uso da tecnologia pode ir além e ajudar muito mais. Em São Paulo, por exemplo, um outro equipamento, o GPRS, permite que o motorista se comunique com a central de monitoramento. A troca de informações possibilita a gestão do trânsito em tempo real. Por exemplo, se o veículo está seis minutos atrasado, a central de monitoramento é avisada e repassa o dado para a central de controle que aciona uma “onda verde” no caminho do ônibus, dando prioridade ao transporte público. O GPRS já chegou em Fortaleza. É usado em caráter piloto desde 2005. Da frota de 1.670 ônibus, 100 participam do projeto de Controle Integrado de Transporte de Fortaleza (Citifor). Os veículos circulam em seis linhas desde 2005. Mas por aqui, o GPRS ainda não gera alterações significativas no trânsito. Não se aciona ondas verdes a partir dele. “Essa é uma decisão futura. Precisamos de muitas calibragens. É preciso definir prioridades. Para quem eu libero? Para os ônibus da 13 de Maio ou da avenida da Universidade?”, explica o gerente do Citifor, Paulo Vitorino. Hoje, em Fortaleza, as próprias empresas monitoram o GPS de suas frotas. O controle é partilhado com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), mas está disponível um monitor. Ligados à Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), o Citifor cuida dos veículos equipados com GPRS e o Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (Ctafor) monitora 35 câmeras espalhadas em vias públicas, as câmeras instaladas nos terminais e o funcionamento dos semáforos inteligentes. As salas ficam lado a lado, mas ainda as informações ainda não se convertem em ações imediatas. “A tecnologia é um instrumento importante para criar uma base de informação e um mecanismo de controle, mas só funciona com uma gestão inteligente, pressupõe um comando, um plano de metas comuns para todos os órgãos envolvidos no trânsito”, lembra Valeska Walker, presidente da Comissão de Sistemas Inteligentes de Transportes da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), uma das palestrantes do seminário.
READ MORE - Fortaleza: Tecnologia traz melhorias para o transporte público

São Paulo: Viagens em coletivos têm duração média de 67 minutos


Os passageiros de ônibus, metrô e trem passam, em média, 67 minutos dentro dos veículos a cada viagem na Grande São Paulo. O dado é relativo ao ano de 2007 e faz parte da pesquisa Origem/Destino, divulgada nesta quinta-feira pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo.
Em 1997, as pessoas passavam, em média, 59 minutos dentro de coletivos a cada viagem. Naquele período, quem tinha seu próprio carro demorava, em média, 27 minutos por viagem. Dez anos depois, o levantamento aponta que os motoristas de carros passavam quatro minutos a mais (31) no trânsito da região metropolitana (aumento de 14,8%).
Apesar do tempo médio superior entre as viagens feitas de carro e de coletivos, o levantamento mostrou que 55% das viagens diárias de 2007 foram feitas por ônibus, metrô e/ou trem (13,9 milhões), contra 45% por veículos individuais (11,3 milhões).
Os números mostram pela primeira vez a inversão de uma tendência registrada desde quando a pesquisa começou a ser feita, em 1967. Até 2002, quando foi feito um levantamento preliminar, a participação do transporte individual subiu de 32% para 53%, ultrapassando pela primeira vez os meios individuais, que no mesmo período caiu de 68% para 47%.
A mudança no cenário registrada nos últimos anos é atribuída à elevação da renda da população e aumento da oferta de meios de transportes. Para o diretor de Planejamento do Metrô, Marcos Kassab, outros motivos levam o cidadão a preferir o transporte coletivo. "O passageiro também leva em conta a capacidade de pagar [a passagem], o conforto e a segurança."
Segundo Kassab, assaltos a motoristas e o perigo de ter o carro furtado na rua estimulam o cidadão a deixar seu veículo na garagem. "Conheço muita gente que deixou de usar carro e passou a utilizar o transporte coletivo", completou.
Solução
Como solução para desafogar o tráfego, Kassab aponta o investimento em transportes, como o que é feito por meio do Plano de Expansão do Transporte Metropolitano. Segundo a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o programa tem como meta investir R$ 20 bilhões na melhoria do transporte terrestre.
Com este montante, o governo pretende, conforme a secretaria afirmou por meio de nota, aumentar as linhas de trem e metrô, adquirir novas composições e "diminuir o tempo médio de viagem em 25% no sistema metro-ferroviário e ampliar em 55% o número de passageiros transportados sobre trilhos".
"Não adianta abrir grandes avenidas. Temos de levar a infraestrutura para as pessoas, levar metrô, trem e ônibus para perto das casas das pessoas", acrescentou o diretor de planejamento do Metrô.
READ MORE - São Paulo: Viagens em coletivos têm duração média de 67 minutos

Bairros de Canoas ganham mais dez ônibus no transporte coletivo


A partir de hoje a população de Canoas vai experimentar um novo modelo de ônibus, os veículos "midi", maiores que os micros e menores que os ônibus convencionais. Dez novas unidades foram entregues às 15 horas de ontem, en solenidade promovida em frente ao ginásio Caic, no bairro Guajuviras. Atualmente, 6 mil usuários utilizam por dia o transporte seletivo na cidade, que tem uma frota de 30 veículos. De acordo com a Prefeitura, os carros seletivos circularão pelos bairros Mathias Velho e Guajuviras. A expectativa do diretor da Sociedade de Ônibus Gaúcha Ltda (Sogal), Alexandre Biazus, é que o número ultrapasse 10 mil passageiros. A frota de ônibus na cidade é de 109 carros, que atende 55 mil pessoas diariamente. Os "midi" possuem 36 poltronas altas, ar-condicionado, janelas panorâmicas e sistema de bilhetagem eletrônica. O custo da passagem será igual ao cobrado nos micros, ou seja, R$ 2,50. "É a primeira vez que Canoas terá esse modelo de ônibus. Se o usuário aprovar, daremos continuidade ao serviço", destacou a também diretora da Sogal Vera Sienko
READ MORE - Bairros de Canoas ganham mais dez ônibus no transporte coletivo

Globo vai testar transmissão de canal em ônibus em SP


SÃO PAULO - Mobilidade foi termo citado à exaustão durante evento promovido ontem, pela Globo, para anunciar novidades da programação 2009. O diretor-geral da TV Globo, Octávio Florisbal, anunciou que a emissora realizará, a partir do segundo semestre, testes para transmissão direta do canal em telas instaladas em ônibus, trens (incluindo metrô) e táxis, em São Paulo."Nossa tecnologia permite transmitir com qualidade em veículos em movimento e temos de aproveitar", completou o diretor da Central Globo de Engenharia, Fernando Bittencourt. "Só estamos tentando resolver a questão do áudio, o som ainda é um desafio."A maior aposta da direção da Globo para aproveitar os recursos oferecidos pela TV digital, no entanto, concentram-se na TV via celular. "Temos notícia de que uma empresa terá, para promoção de Dia das Mães, aparelhos a R$ 390 com capacidade para receber TV aberta", informou Florisbal. A redução de custo do celular com TV, nos cálculos da Globo, trará para a TV digital o avanço que faltou até aqui, em função do alto preço de televisores e/ou conversores.Florisbal acredita ainda que o hábito de ver TV pelo celular provocará, no Brasil, um fenômeno similar ao que ocorreu no Japão, onde as telinhas viraram hit e provocaram a criação de um novo horário nobre.
READ MORE - Globo vai testar transmissão de canal em ônibus em SP

Fortaleza precisa de um transporte público moderno


Não existe mais horário ou dia para Fortaleza ficar congestionada. Também não há solução pronta para mitigar o problema. Medidas como rodízio, pedágio urbano e criação de corredores exclusivos para ônibus, por exemplo, estão em discussão. Mas ontem, no Seminário Mobilidade Urbana em Fortaleza, na Federação das Indústrias do Estado (Fiec), outro aspecto foi levantado: investir em transporte público. O problema é que, para deixar o carro em casa e usar o ônibus, é preciso ter um sistema moderno, eficiente e seguro.

De acordo com o consultor na área, Haim Hamaoui, ter o ônibus na hora certa, todo dia, é fundamental nesse processo. Para isso, ele sugere a instalação de equipamentos que disponibilizem informações nas paradas e dentro dos veículos. Nos pontos, os painéis eletrônicos informariam se o ônibus já passou ou a que horas passará, onde é a próxima parada.Dentro dos ônibus, as placas diriam o tempo de percurso para a próxima parada, nomes das vias que compõem a linha, além de pontos de referências. Outra opção é disponibilizar as informações em quiosques em shoppings, no celular e na internet, para a pessoa acessar antes de sair de casa. “Para isso, é preciso treinar o motorista. Ele não tem que correr, mas andar de forma regular, estando ou não o trânsito disponível”, diz Hamaoui, diretor-presidente da Novakoasin Sistemas de Trânsito e Transportes.
READ MORE - Fortaleza precisa de um transporte público moderno

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960