Campo Grande: Com reajuste, usuários pedem melhorias para ônibus

segunda-feira, 2 de março de 2009


O reajuste na tarifa do transporte coletivo em Campo Grande, com início previsto para o dia 1º de março, não agradou aos usuários. Para compensar o aumento de R$ 2,30 para R$ 2,50, eles exigem melhorias.
As sugestões de quem utiliza esse serviço diariamente abrangem desde o aumento na frota até a maior comodidade nos coletivos.
Segundo o funcionário público Edmundo Nascimento Júnior, de 33 anos, o valor da tarifa não tem acompanhado a melhoria nos serviços. Para ele, o reajuste deve representar conforto para os usuários.
Edmundo acredita que umas das principais necessidades para oferecer mais conforto aos passageiros seria aumentar o número de assentos nos coletivos . “Aí sim poderia aumentar, aí sim eu acharia justo”, afirma.

A reivindicação da estudante Cláudia Barbosa, de 25 anos, é a volta da função dos cobradores nos ônibus para deixar mais ágil o pagamento da tarifa.
Ela reclama que apesar do aumento no valor da passagem, parte dos funcionários das empresas foi demitida. Com isso, diminuiu a qualidade do serviço prestado. “A passagem só aumenta todo ano, e não melhora a qualidade do serviço”, afirma.
Além de um cobrador, a dona-de-casa Patrícia Santana, de 23 anos, ressalta a necessidade de fiscais das empresas de transporte coletivo nas linhas mais movimentadas. Segundo ela, alguns estudantes costumam fazer bagunça durante o trajeto, o que incomoda os pagantes.



READ MORE - Campo Grande: Com reajuste, usuários pedem melhorias para ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960