Recife: Passagem de ônibus sofre reajuste de 6,14%

terça-feira, 20 de janeiro de 2009


Entra em vigor nesta segunda-feira (26), a proposta de reajuste em 6,14% nas tarifas cobradas a cerca de 1,8 milhão de usuários de ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife. O aumento das passagens foi discutido na manhã de hoje, na primeira reunião ordinária do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), formado por representantes do Grande Recife Consórcio de Transportes e usuários do sistema.
Com a aprovação da proposta, o anel A, pago por 78% dos usuários, passará de R$ 1,75 para R$ 1,84; o anel B aumentará de R$ 2,65 para R$ 2,80. Pelo anel D, os passageiros, que desembolsavam R$ 2,10, pagarão R$ 2, 25 e pelo anel G, R$ 1,20. O último reajuste das passagens no Recife ocorreu há dois anos.
Segundo o diretor-presidente do Consórcio, Dílson Peixoto, o percentual de reajuste está bem abaixo do que os donos de empresas de ônibus solicitavam (quase 30% de aumento) e foi proposto com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – indicador oficial do Governo Federal para medição das metas inflacionárias – além da variação de preços dos insumos. "Fizemos algumas análises para serem apresentadas ao Governo do Estado, antes de chegar a esse reajuste. Na verdade estabelecemos um equilíbrio entre o que o sistema necessita e o que a população pode pagar", disse. Entra em vigor nesta segunda-feira (26), a proposta de reajuste em 6,14% nas tarifas cobr
adas a cerca de 1,8 milhão de usuários de ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife. O aumento das passagens foi discutido na manhã de hoje, na primeira reunião ordinária do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), formado por representantes do Grande Recife Consórcio de Transportes e usuários do sistema.
Com a aprovação da proposta, o anel A, pago por 78% dos usuários, passará de R$ 1,75 para R$ 1,84; o anel B aumentará de R$ 2,65 para R$ 2,80. Pelo anel D, os passageiros, que desembolsavam R$ 2,10, pagarão R$ 2, 25 e pelo anel G, R$ 1,20. O último reajuste das passagens no Recife ocorreu há dois anos.
Segundo o diretor-presidente do Consórcio, Dílson Peixoto, o percentual de reajuste está bem abaixo do que os donos de empresas de ônibus solicitavam (quase 30% de aumento) e foi proposto com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – indicador oficial do Governo Federal para medição das metas inflacionárias – além da variação de preços dos insumos. "Fizemos algumas análises para serem apresentadas ao Governo do Estado, antes de chegar a esse reajuste. Na verdade estabelecemos um equilíbrio entre o que o sistema necessita e o que a população pode pagar", disse.
Representando a Câmara Municipal do Recife, o vereador Carlos Alberto Gueiros sugeriu que a decisão de reajustar as tarifas fosse adiada, mas, por votação de todos os conselheiros, a idéia foi rechaçada, já que 11 integrantes optaram por aprovar imediatamente o reajuste, ao passo que apenas cinco se posicionaram contra. "Apesar de o reajuste ser relativamente pequeno, é um aumento significativo para a maioria da população. Acho que poderíamos discutir mais amplamente alguma solução no sentido de não onerar mais o trabalhador", comentou. Em uma lista de 27 capitais brasileiras, o Recife ocupa o 6º lugar no ranking da
s capitais brasileiras com menor tarifa.
Representando a Câmara Municipal do Recife, o vereador Carlos Alberto Gueiros sugeriu que a decisão de reajustar as tarifas fosse adiada, mas, por votação de todos os conselheiros, a idéia foi rechaçada, já que 11 integrantes optaram por aprovar imediatamente o reajuste, ao passo que apenas cinco se posicionaram contra. "Apesar de o reajuste ser relativamente pequeno, é um aumento significativo para a maioria da população. Acho que poderíamos discutir mais amplamente alguma solução no sentido de não onerar mais o trabalhador", comentou. Em uma lista de 27 capitais brasileiras, o Recife ocupa o 6º lugar no ranking das capitais brasileiras com menor tarifa
.
READ MORE - Recife: Passagem de ônibus sofre reajuste de 6,14%

Piauí: Idosos e deficientes reclamam do transporte público

Para tratar sobre transporte público para idosos e portadores de necessidades especiais, está sendo realizado na manhã de hoje(19), um workshop de Sensibilização do Sistema de Transportes da Grande Teresina. Participam do evento a Ouvidoria Geral do Estado, Secretaria de Transporte e Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc).
Cerca de dois mil portadores de deficiência possuem o Passe Livre intermunicipal, para transitar nos ônibus. Os idosos possuem somente o interestadual, mas um projeto de Lei para transformá-lo em intermunicipal tramita na Assembléia Legislativa.
O secretário Luciano Paes Landim, disse que a iniciativa foi muito importante porque através do workshop vão ouvir os usuários (idosos e deficientes) e dessa forma apresentar para as empresas melhorar a qualidade do serviço prestado.

Ana Célia de Sousa, Ouvidora Geral, afirma que o workshop foi idealizado por conta do grande número de reclamações que chegam a Ouvidoria. Eles querem principalmente, solicitar alteração na Lei que disponibiliza apenas duas nos ônibus para idosos e deficientes para aumentar o número de vagas.
READ MORE - Piauí: Idosos e deficientes reclamam do transporte público

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960