Recife: Corredor Leste-Oeste da Conde da Boa Vista já está deteriorado

sábado, 30 de maio de 2009

Há pouco mais de um ano de inaugurado pela Prefeitura do Recife (PCR), parte do Corredor Leste-Oeste, que compreende a avenida Conde da Boa Vista, apresenta sinais evidentes de desgaste precoce. E não precisa ser um especialista para poder identificar os problemas. Na maioria das 20 paradas de ônibus existentes entre a via e a praça do Derby, é comum ver pichações, lixos espalhados, plataformas de embarque/desembarque e iluminação danificadas. Isso é só o começo. Parte do calçamento, que foi construído - seguindo normas de acessibilidade - apresentam desnivelamento e até buracos, trazendo riscos de acidentes para os pedestres que transitam pela área.
Quem passa de carro pela avenida ‘pratica’ exercícios de paciência. Só existe uma única faixa para veículos. O projeto custou R$ 14,7 milhões e foi realizado num prazo de 15 meses. A prefeitura informou que iniciou, na última semana, serviços de manutenção na estrutura do corredor de ônibus da avenida Conde da Boa Vista. Segundo nota enviada, estão sendo investidos R$ 17 mil nos primeiros meses deste ano, em reparos e reposição de material no corredor, a exemplo de gradil, aparelhos de iluminação pública, drenagem, lixeiras, entre outros.
Quanto ao conserto do piso da via, as ações estão acontecendo nas imediações das ruas da Aurora e Padre Inglês. Ainda de acordo com o documento, no ano passado foram gastos R$ 28 mil na manutenção do patrimônio.
A limpeza da avenida é feita seis vezes ao dia e a coleta de lixo é realizada diariamente, à noite, segundo nota enviada pelo órgão. Em relação ao largura das paradas de ônibus, a PCR informou “que foram construídas priorizando os critérios de conforto e acessibilidade, com 2,50 metros de largura e elevação de 30 centímetros para facilitar o embarque e desembarque dos passageiros”.

READ MORE - Recife: Corredor Leste-Oeste da Conde da Boa Vista já está deteriorado

Excesso de multas demonstra despreparo de motoristas de ônibus do Rio


Um dos cenários mais caóticos do trânsito no Rio é a Avenida Brasil, via expressa de quase 60 quilômetros de extensão que corta 28 bairros da cidade, da Zona Oeste ao Centro. Se esse corredor onde 250 veículos passam diariamente tem donos, eles são, sem dúvida, os motoristas de ônibus.
O atropelamento e a morte de um menino no Méier, no súburbio, e de um guarda municipal, no Centro, deixaram os profissionais do volante numa situação desconfortável, a ponto de a prefeitura do Rio determinar, em decreto, que eles passem por treinamento. Para agravar as críticas, o Detran-RJ divulgou dados mostrando que os motoristas correm demais e são multados, em média, 11 vezes por hora.

30% das multas por excesso de velocidade
Seja em eixo como a saída da Ilha do Governador, em frente ao conjunto de favelas de Maré, em Bonsucesso, ou nas proximidades da Rodoviária Novo Rio, onde desce a maior parte dos passageiros que saem da Zona Oeste, o tumulto é constante. Nesses trechos, os agentes de trânsito da prefeitura, com cones ou coletes refletivos, tentam evitar que os motoristas de ônibus parem em filas duplas ou atravessem as pistas. Nem sempre conseguem.

As infrações não param de crescer. De acordo com levantamento do Detran-RJ, de janeiro a abril deste ano foram aplicadas quase 32 mil multas contra motoristas de ônibus. Em média, 11 por hora; 30% delas por excesso de velocidade. De acordo ainda com o órgão, em 2008 foram 165.855 infrações. Destas, 37.447 foram por excesso de velocidade. Os que desobedeceram o sinal vermelho somaram 27.726.Depois que duas pessoas morreram atropeladas, em uma semana, o prefeito Eduardo Paes decidiu baixar um decreto que determina maior rigidez das empresas de ônibus na formação dos motoristas. Uma das vítimas foi um menino de quatro anos, atingido na segunda-feira (25) quando caminhava com a mãe em uma calçada no Méier, na Zona Norte. Na semana passada, o guarda municipal André Luiz Cruz morreu ao ser atropelado por um ônibus na Praça da República, no Centro, próximo à esquina com a Avenida Presidente Vargas, quando tentava parar o trânsito para a passagem de uma ambulância.

Prefeitura determina treinamento dos motoristas
O texto do decreto nº. 30752, do dia 26, comprova a realidade trágica: “O alto índice de acidentes de trânsito envolvendo veículos de transporte coletivo na cidade levou a Prefeitura do Rio a determinar (...) que seja providenciado o aprimoramento dos motoristas de ônibus e demais auxiliares de transporte coletivo do município.” Segundo o vice-presidente da Rio Ônibus, Octacílio Monteiro, que representa 47 empresas de ônibus na cidade, o que corresponde a 18 mil motoristas, “essas ocorrências acontecem e, infelizmente, maculam todo o trabalho que a gente faz para aprimorar o profissional”. Octacílio afirma que os veículos possuem tacógrafos para monitorar os motoristas e conter os excessos de velocidade. “Quando desobedecem, eles são chamados para uma outra reciclagem. Mas, em caso de reincidência, podem ser demitidos”. Ele acredita, no entanto, que “a pressão do trânsito, muitas vezes, contribui para os avanços de sinal”, mas nega que as empresas imponham um tempo mínimo para que eles cumpram o trajeto das linhas. “O que elas exigem é que parem em todos os pontos”. O dirigente admite que os últimos acontecimentos exigem uma reflexão para a melhoria dos serviços. “São danos material e moral que recaem sobre as empresas. Vamos discutir para orientar melhor os motoristas”, afirma. Octacílio diz ainda que os cursos de reciclagem e aprimoramento oferecidos aos motoristas abordam temas como noções de legislação, ética, cidadania, sinalização, relações humanas, medidas de segurança no trânsito, primeiros socorros, entre outros. Mas a participação é voluntária.
READ MORE - Excesso de multas demonstra despreparo de motoristas de ônibus do Rio

O estresse, a imprudência e a falta de monitoramento dos motoristas de ônibus no Rio


O gravíssimo acidente de trânsito ocorrido na manhã desta quinta-feira (28/05), em Duque de Caxias, município do estado do Rio de Janeiro, envolvendo a colisão entre dois ônibus e resultando na morte de dois passageiros e de cerca de 50 feridos, vem se tornando uma trágica rotina em vias urbanas. É preciso, pois, o quanto antes, discutir, com seriedade e profundidade, a grave questão do comportamento de motoristas de ônibus no Rio de Janeiro e os consequentes episódios de envolvimento em violência no trânsito.
Boa parte de condutores de ônibus têm o mesmo perfil dos demais motoristas no trânsito: são imprudentes, agressivos e, sobretudo, estressados em razão até da própria natureza da desgante função. O número excessivo de multas por infrações de trânsito, no primeiro quadrimestre do corrente ano, envolvendo motoristas de ônibus no estado do Rio de Janeiro - acima de 30 mil - é um indicador de que algo precisa ser feito para modificar o preocupante sintoma de mau comportamento ao volante.
Há que se ter em mente que motoristas de ônibus transportam, diariamente, milhões de vidas humanas e a vida humana é o maior bem jurídico tutelado. Alguns não têm o devido conhecimento da relevância e dos cuidados da função. Ou seja, o condutor de um ônibus precisa, portanto, além de capacidade e qualificação profissional, estar em perfeitas condições físicas e psicológicas para o desempenho da importante função social. A vida de inúmeros passageiros está, durante o trajeto, sob a sua responsabiidade. Um ato falho e vidas humanas estarão sob perigo.
Não basta qualificar profissonalmente. As empresas de ônibus precisam urgentemente criar mecanismos de monitorameto 'in loco'. É necessário investir no setor de recursos humanos. Ou seja, supervisionar, reservadamente, sem identificação do supervisor, os motoristas durante os trajetos de viagens, observando o comportamento de tais profissionais, elaborando relatórios circunstanciados a respeito, além do acompanhamento permanente sobre as reais condições físicas e psicológicas de cada condutor antes de assumirem a direção dos veículos.
Se observarmos, por exemplo, que cerca de 10% da população brasileira sofre de hipertensão arterial e que neste universo se inclui um percentual de condutores de ônibus, chegaremos à preocupante conclusão que estamos diante de verdadeiros homens-bomba na condução de transporte coletivo, em rodovias e vias urbanas, tanto no transporte municipal quanto no intermunicipal e estadual. E as empresas de ônibus, têm real ciência disso? Quantos de nós adquirimos doenças crônicas e desconhecemos que somos portadores de determinado mal?
O melhor investimento é em recursos humanos. Quantos condurores de veículos são portadores de diabetes, doenças cardíacas, alcoolismo, com possíveis reflexos no ato de conduzir um veículo? Por mais que constitua um ítem de despesa no orçamento de uma empresa, o setor de recursos humanos é a sua espinha dorsal. O mais lamentável gasto de uma empresa é com os acidentes. Melhor então investir na prevenção. Um acidente de ônibus, por mais que existam os seguros dos veículos, causa perdas de preciosas vidas, graves lesões, mutilações, afastamentos parciais e definitivos do trabalho, indenizações, despesas médico-hospitalares, processos criminais, danos aos veículos e às vias públicas.
É preciso, pois, mais do que nunca, investir no profissional de transporte coletivo. É preciso que antes de assumir o volante de um ônibus, como um piloto de avião, o profissional tenha consciência de que transporta o mais precioso bem: a vida humana. No entanto, para que tal fato ocorra, é também preciso valorizá-lo profissionalmente em todos os sentidos, tanto com relação a salários dignos como dotá-lo de todo acompanhamento comportamental, médico e psicológico.
"Todo condutor de veículo deverá, a todo momento, ter o domínio de seu veículo, dirigindo-o com atençao e os cuidados indispensáveis à segurança de trânsito". Está expresso no Artigo 28 do Código e Trânsito Brasileiro. Cumpra-se.
READ MORE - O estresse, a imprudência e a falta de monitoramento dos motoristas de ônibus no Rio

BH: Ônibus da Região Metropolitana ganham nova pintura

Parte da frota de 2,4 mil ônibus que fazem o transporte público na Região Metropolitana de Belo Horizonte, já começou a circular com um novo layout, na parte externa. Nesta sexta-feira, foram apresentados os primeiros dez veículos de um total de 145 já adquiridos pelas empresas permissionárias, com nova pintura na parte externa dos veículos, cujo objetivo é facilitar a identificação à distância pelos usuários e assim oferecer um melhor nível de conforto. “Esta é mais uma evolução do sistema de transporte público da Região Metropolitana, que já começou a ser reestruturado. Já implantamos a bilhetagem eletrônica, criamos mais de 40 novas linhas e reorganizamos o sistema. Ainda temos muito que melhorar, mas já avançamos bastante”, disse o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Fuad Noman. Estes novos veículos possuem elevadores para acesso aos portadores de necessidades especiais, balaustres na cor apropriada para portadores de deficiência visual e piso antiderrapante para os usuários de cadeiras de rodas. A frota metropolitana, com aproximadamente 2,4 mil veículos, tem idade média de 4,2 anos, terá até dezembro de 2010 para se adequar ao novo modelo. “Serão gastos R$ 6 mil na pintura de cada ônibus. Além disso, renovaremos 12% da frota anualmente”, informou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano, Sintran, Rubens Lessa.
Padrões
Veículos têm piso antiderrapante e cores vivas no interior
Dentre as cores escolhidas, foram utilizadas tonalidades vivas e vibrantes com a estampa do novo Centro Administrativo nas laterais dos veículos, demonstrando a importância do projeto como referência na evolução do Estado.
A cor vermelha é predominante para a maioria dos veículos do Sistema Metropolitano, que fazem a ligação da área central de Belo Horizonte com os demais municípios da Grande BH, podendo ou não passar por um terminal de integração ou por uma estação ponto, a serem construídos.
Os veículos de cor azul são aqueles que fazem a ligação entre os municípios da Grande BH, sem passar pela área central de Belo Horizonte.
E a cor laranja será para os veículos que fazem também a ligação entre municípios da Grande BH, sem acessar a área central da capital, mas que possuem como destino ou origem os terminais de integração ônibus/metrô ou as estações ponto.
Atualmente, 107 linhas fazem integração com o metrô, sendo 12 em São Gabriel e 95 em Eldorado.Através de uma combinação inteligente de elementos gráficos, o tipo de pintura adotada para a frota possibilita a redução do tempo gasto em manutenção e reparo da lataria realizado pelas empresas.
Novo modelo
A reestruturação do sistema de transporte público da Grande BH, dividido em duas etapas, iniciou em fevereiro de 2008. A primeira etapa transformou o atendimento das quase 800 linhas aos 34 municípios da região metropolitana em sete Redes Integradas de Transportes (RIT). A segunda etapa vem buscando a racionalização e otimização dos serviços de cada RIT, por meio da já implantada bilhetagem eletrônica e em andamento a elaboração dos projetos de engenharia dos terminais de integração, estações pontos e futuramente a interligação entre terminais. “Até o final de 2010, todos terminais de integração estarão funcionando, permitindo ao usuário ir de uma cidade para outra sem passar pelo Centro de Belo Horizonte”, informou Fuad Noman.
READ MORE - BH: Ônibus da Região Metropolitana ganham nova pintura

Transporte coletivo terá novas regras a partir de julho


Já estão definidas pelo Conselho Nacional de Trânsito as novas regras de segurança para coletivos no Brasil. Elas começam a valer a partir de julho. Estabelecem, por exemplo, a largura mínima do corredor e o tamanho dos assentos. O Contran prevê ainda o uso de faixas reflexivas nas laterais e na traseira, espaço mínimo entre os bancos e como devem ser as saídas de emergências, que se tornaram obrigatórias no teto dos ônibus e micro-ônibus. Para os dois tipos de veículos, as determinações são diferentes apenas em relação às medidas dos corredores e assentos. A ideia, nesses casos, foi a de garantir maior conforto aos passageiros. As fábricas terão dois anos para adaptar os ônibus novos. Segundo o Contran, apenas as faixas reflexivas, para garantir maior visibilidade, serão obrigatórias a partir de julho. Para os ônibus que trafegam por rodovias, as empresas vão ter que instalar um sensor contra incêndio e proteção anti-intrusão, para reduzir danos no caso de colisão traseira.
READ MORE - Transporte coletivo terá novas regras a partir de julho

Salvador: MP promove audiência de disponibilidade de assentos a idosos


O Ministério Público (MP) estadual promove nesta terça-feira (02). das 8h ás 18h, uma audiência pública para conscientizar a população de Salvador quanto ao respeito às vagas destinadas aos idosos no transporte coletivo.
Também será destacado na audiência o tratamento que deve ser dispensado por motoristas, cobradores e demais agentes que atuam no sistema de transporte público em relação aos idosos, que, conforme lei, devem ter prioridade no embarque em ônibus coletivos.
De acordo com o MP, em Salvador, este assunto é alvo de uma grande quantidade de denúncias, relacionadas à insatisfatória prestação do serviço de transporte coletivo no que se refere ao atendimento dos idosos, que sofrem também por causa do uso indevido dos assentos destinados a eles nos ônibus.
READ MORE - Salvador: MP promove audiência de disponibilidade de assentos a idosos

Cuiabá: Presidente do TJ mantém veto a reajuste


O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ), Mariano Alonso Ribeiro Travassos, manteve a liminar que proíbe o reajuste da tarifa do transporte público coletivo na Capital de R$ 2,05 para R$ 2,30. A decisão segue o parecer da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), contrário ao pedido da prefeitura de Cuiabá, que protocolou a ação de suspensão da liminar junto à presidência do TJ. A decisão de Travassos segura o preço da passagem em R$ 2,05 até que seja julgado o mérito do recurso de agravo de instrumento pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça. No pedido encaminhado a Travassos, a prefeitura alegou que a liminar concedida no dia 13 de maio pelo desembargador Evandro Stábile teria invadido o âmbito de atuação do chefe do Poder Executivo municipal, o prefeito Wilson Santos (PSDB). A prefeitura de Cuiabá argumentou que o reajuste é necessário para repor a receita que as empresas concessionárias perderam por conta de despesas, renovação e aumento de frota e multiplicação de itinerários. A liminar colocaria em risco o reajuste tarifário previsto em contrato, essencial à prestação do serviço concedido, conforme sustentação do município enviada ao TJ. O magistrado frisou em seu voto a competência, na condição de presidente, de apenas avaliar a ação lesiva da decisão de primeira instância e analisar se a manutenção da liminar poderia causar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas. Contudo, observou que o teor do pedido de suspensão da liminar se confundia com o próprio mérito do processo em trâmite na Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular.
READ MORE - Cuiabá: Presidente do TJ mantém veto a reajuste

Sorocaba-SP: Motoristas de ônibus entram em greve


O prefeito Vitor Lippi (PSDB) enfrenta desde a madrugada de hoje sua 3.ª greve de ônibus à frente do Executivo local em cinco anos. Sem acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região (Sinttrans) e os empresários do setor, cerca de dois mil motoristas se revezarão para garantir a operação de 30% da frota circulando na cidade. Os prejudicados serão os cerca de 100 mil usuários, que terão de dividir 113 dos 378 carros das duas empresas STU e TCS (esta última teve a concessão cassada), o que equivale a 885 passageiros por carro. A Urbes - Trânsito e Transportes informou que existe um esquema emergencial para atender, de forma precária, 70% de todas as linhas. Porém, não divulgou detalhes de como isso vai funcionar na prática.
Por determinação de Lippi, a Guarda Municipal (GM) e a Polícia Militar (PM) foram chamadas para dar apoio à população. A programação emergencial deverá ser mantida até que o imbróglio se solucione. A Urbes disponibilizará serviços de informação e orientação para os usuários durante o dia. As informações podem ser obtidas pelos telefones 118 e 3331-5000, e também pelo site http://www.urbes.com.br/.
Impasse
Uma última reunião aconteceu na manhã de ontem entre as partes (sindicato, empresas e a Urbes). Os motoristas novamente não aceitaram a proposta por não contemplar a reivindicação da categoria, que é de aumento real de 6% mais a reposição da inflação do período medida pelo IGP-M /FGV (Índice Geral de Preços do Mercado da Fundação Getúlio Vargas), que está em 5,38%; tíquete-refeição de R$ 15,00; aumento na PLR (Participação nos Lucros e Resultados); contratação de mais agentes de bordo (dos 120 atuais para 480); escala de trabalho de 6x2, jornada de trabalho de 6h e manutenção dos direitos, como cesta básica e plano de saúde familiar.
READ MORE - Sorocaba-SP: Motoristas de ônibus entram em greve

Natal: Prefeitura não vai reajustar tarifa da passagem de ônibus


A prefeita Micarla de Sousa anunciou ontem, em entrevista coletiva, que o reajuste da tarifa de ônibus, com o prazo máximo para ser implementado no dia 6 de junho, foi “adiado indefinidamente”. Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado entre a prefeitura e os empresários, com intermediação do Ministério Público, em 2007 previa para junho uma revisão na tarifa, podendo sinalizar ou não para um reajuste. A Prefeitura alega que os empresários do setor descumpriram a sua parte do acordo.“Por enquanto, não irá haver reajuste tarifário. A Prefeitura ainda vai conversar com os empresários do setor para sensibilizá-los e mostrar que esse não é o melhor momento para aumento de preço”, afirma Micarla. De acordo com a prefeita, o Ministério Público já foi avisado da decisão do poder executivo pelo procurador-geral do Município, Bruno Macedo. “Queremos deixar bem claro que não estamos descumprindo o acordo”, disse Micarla. A ideia é conceder um aumento no prazo do cumprimento dos termos do TAC e, ao mesmo tempo, congelar o preço da passagem.Segundo o secretário Municipal de Trânsito e Transporte Urbano, Kelps Lima, as empresas de ônibus não cumpriram principalmente dois pontos do Ajustamento de Conduta: a renovação da frota de ônibus e a assistência aos usuários portadores de necessidades especiais. No caso da renovação da frota, Kelps disse que a média de idade dos ônibus de Natal é de seis anos, quando o máximo permitido é sete. Além de considerar a média alta, o titular da STTU disse que há casos de veículos com mais de 10 anos ainda circulando nas ruas. O peso do aumento da tarifa no bolso da população e dos empresários foi outro ponto abordado por Kelps Lima. O aumento da tarifa, segundo o secretário, iria modificar toda a economia da cidade. “O vale transporte é o maior encargo para uma empresa. E ainda existe a questão dos trabalhadores informais. No caso da empresa, o ônus é dividido, mas para os informais os gastos são maiores”, avalia. A reunião com os empresários de transporte urbano está marcada para esta sexta-feira.
READ MORE - Natal: Prefeitura não vai reajustar tarifa da passagem de ônibus

Campinas-SP: Empresa reclama que bilhete único desequilibra sistema


O sistema de transporte público de Campinas - que envolve empresas de ônibus e cooperativas de perueiros do sistema alternativo - transporta mensalmente 15 milhões de passageiros, dos quais 11 milhões pagam a tarifa. Os demais utilizam o bilhete único e se beneficiam de gratuidades que englobam idosos e deficientes. O sistema fatura R$ 27 milhões por mês, sendo que 30% das passagens, aproximadamente R$ 6 milhões, são pagas em dinheiro. O restante são créditos comprados pelos usuários em postos instalados na cidade e na sede da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) e pagos pelas empresas através do vale transporte.Segundo o secretário de transportes de Campinas, Gerson Luis Bittencourt, durante 10 anos no período de 1995 até 2005 todo o sistema era comandado pelos empresários e o poder público não tinha informações em tempo real e as informações corretas para fazer o seu planejamento e consequentemente a fiscalização. A partir de 2005 o poder público passou a comandar o sistema. Em primeiro de maio de 2006 foi implantado o bilhete único, no qual o usuário consegue no período de uma hora utilizar até três viagens ao preço de uma tarifa.Atualmente são feitas diariamente 650 mil viagens através do sistema Intercamp, das quais entre 100 mil e 120 mil não são pagas em função do bilhete único.Todas as informações que saem dos validadores de ônibus e microônibus são enviadas em tempo real para a Transurc e para a Emdec . O sistema Intercamp é operado em 25% por perueiros do sistema alternativo. Com isso, 28% de tudo que é arrecadado com a venda das passagens diariamente é depositado numa conta da Emdec, que repassa para as contas dos perueiros."Nós temos a chave do cofre, ou seja, a Transurc para vender qualquer valor de créditos precisa de uma autorização da Emdec, que libera os créditos através de uma senha para a Transurc fazendo com que o poder público tenha controle de tudo que entra no sistema", explica Bittencourt.No entanto, os empresários de ônibus apontam que a implantação do bilhete único trouxe um desequilíbrio econômico- financeiro para o sistema convencional. Segundo o diretor de Comunicação e Marketing da Transurc, Paulo Barddal, o resultado dessa implantação foi muito superior às expectativas projetadas pelos órgãos públicos. Projetou-se um máximo de 7% de integração dos passageiros pagantes, mas, depois de três anos, esse índice atingiu cerca de 22%. Com isso, Barddal afirma que o sistema é deficitário. "Não apenas por causa da integração, mas também pelos seguintes motivos: altos investimentos em obras estruturais, aumento de frota em razão da maior demanda de passageiros gratuitos e também da contratação de mão de obra, combustível, pneus e outros insumos", diz.As discussões do bilhete único estão focadas atualmente para a integração nas regiões metropolitanas. O sucesso do sistema em São Paulo e em Campinas está sendo discutido no estado entre secretários municipais de transporte e representantes da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e chegou também à Câmara Federal.A comissão especial de transportes da Câmara dos Deputados estuda a possibilidade de implantação do bilhete único nas regiões metropolitanas de todo o País. O relator da Comissão, Deputado Carlos Zarattini (PT-SP), diz que está em discussão a desoneração do transporte. "Nós estamos discutindo retirar os impostos do transporte, não para o empresário ganhar mais, mas para que isso repercuta numa redução de gasto com transporte para a população através da implantação do bilhete único. Em Campinas, a população já economizou em três anos do bilhete único R$ 140 milhões. As empresas também ganharam, pois aumentou o número de passageiros em 15%."
READ MORE - Campinas-SP: Empresa reclama que bilhete único desequilibra sistema

Você Repóter: Transporte público no DF demora para chegar às paradas


O morador do condomínio RK de Sobradinho, Daniel Alves de Souza, de 18 anos, reclama da demora dos microônibus. De acordo com o morador, a linha RK-Sobradinho chega a demorar mais de 1h15 para chegar à parada. Daniel necessita pegar o transporte público todos os dias, às 18h, para ir à faculdade no Plano Piloto. Mas sempre se atrasa por causa da demora dos microônibus. Segundo ele, a retirada do transporte clandestino e o número reduzido de ônibus agravam o quadro. Daniel afirma que o governador do Distrito Federal José Roberto Arruda teria prometido aumentar a frota, mas, até agora, não viu resultados. Para a estudante de administração Michele Rei dos Santos, de 28 anos, a situação é a mesma. O ônibus de número 805 que faz a linha Recanto das Emas-Taguacenter demora mais de 40 minutos para chegar à parada próxima à Faculdade Projeção. A estudante sai da aula por volta das 22h e chega em casa, em Taguatinga Norte, quase meia-noite. As paradas de ônibus do Aeroporto Internacional de Brasília também não escaparam das críticas. Vanessa Pereira Ferraz, de 27 anos, reclama que a mãe, de 54, que trabalha na Anac, é a última pessoa a sair da parada. Ela está na parada para pegar o ônibus que faz a linha Aeroporto-Samambaia Sul, todos os dias, às 16h45, mas só chega em casa por volta das 20h. A demora, segundo Vanessa é nas linhas que vão para Samambaia, Planaltina e Plano Piloto.
READ MORE - Você Repóter: Transporte público no DF demora para chegar às paradas

Alunos com deficiência visual aprendem a andar em coletivos

Técnicas motoras apropriadas para acessar o transporte coletivo, como pedir ajuda na parada, falar com o cobrador e o motorista e se acomodar na frente, foram ensinadas a alunos da Escola José Álvares de Azevedo nesta quinta-feira (28), durante treinamento feito especialmente para essa situação. A atividade faz parte do Projeto Acessibilizando, pertencente à disciplina Orientação e Mobilidade, que visa trabalhar com a locomoção dos alunos.
A parceria com a empresa de transporte Rio Guamá permitiu que um ônibus fosse levado até a escola. "Conhecer o interior do ônibus parado é importante para eles se familiarizarem e ganharem confiança quando ficarem sozinhos", afirmou o professor João Luis Silva, um dos coordenadores do projeto.
Passo a passo - Antes de partirem para a parte prática do treinamento, em uma sala, os alunos receberam orientações teóricas e fizeram o passo a passo na hora de pegar o transporte coletivo: localizar a porta do ônibus, seguindo linha-guia ou aceitando ajuda; perguntar o nome da linha; localizar o poste vertical ou corrimão próximo aos assentos; apresentar a carteirinha; verificar se há assento livre; solicitar ajuda para o ponto de descida e usar a bengala para encontrar o piso, o meio-fio e a calçada.
Os alunos Paulo Sérgio, 28 anos, e Amadeu Flores, 45, disseram que o maior problema na utilização do transporte público é a falta de sensibilidade dos passageiros e de alguns motoristas e cobradores. "Já encontrei muitos motoristas mal educados, que passam da parada ou param em local impróprio, muitas vezes com bueiros por perto", desabafou Paulo Sérgio. "Não consigo ficar sentado dentro do ônibus. As pessoas não respeitam os lugares reservados para as gratuidades", completou Amadeus.
As atividades desta quinta-feira (28) aconteceram em dois horários e com duas turmas diferentes, de 09 às 11h e de 15 às 17h. Também fazem parte da coordenação do projeto as professoras Elaine Lopes e Laura Barros.
Inclusão - A Unidade de Educação Especializada é vinculada à Coordenação de Educação Especial (Cooes) da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), e tem cerca de 360 alunos matriculados. As aulas ocorrem no período complementar ao horário de ensino regular e oferecem atenção especializada a cada nível de deficiência.
Para isso, há uma avaliação que permite ao aluno ingressar na escola. Os alunos passam por reabilitação, socialização e ganham autonomia com a ajuda de profissionais das áreas de educação física, psicologia e arte, entre outras.
READ MORE - Alunos com deficiência visual aprendem a andar em coletivos

Encontro reforça importância de transporte alternativo em Marília

Encontro promovido na noite de ontem na Câmara discutiu o que deve ser colocado em pauta e ser entregue pela União da Juventude Socialista (UJS) ao Sistema Auxiliar de Fiscalização do Transporte Coletivo Urbano (SAF). A intenção é sensibilizar o poder público e acrescentar emendas no projeto de lei elaborado pela administração municipal.
"Ficamos satisfeitos que a prefeitura esteja aberta a conversas. Em outras oportunidades só éramos ouvidos através de manifestações", comentou o presidente da UJS, Marcos Aurélio dos Santos, o Marquito.
Ainda não existe previsão para a votação do projeto de lei que regulamenta o transporte coletivo urbano. O SAF aguarda o esgotamento de discussões com segmentos da sociedade para que haja o encaminhamento da matéria do Legislativo.
Segundo Marquito, a UJS não pretende sugerir que duas ou três empresas explorem o transporte coletivo do município. Opções podem surgir para melhorar a qualidade do serviço prestado, como a atuação de mototáxis, já regulamentada em Marília.
Estudantes consideram alta tarifa de R$ 2,10
A tarifa cobrada nos ônibus de transporte coletivo de Marília é considerada alta pela UJS, que organiza movimento de mobilização entre diversos segmentos da sociedade. O valor é apenas R$ 0,10 mais barato que a metrópole São Paulo, onde o passe custa R$ 2,20 e determinadas linhas chegam a circular mais de 30 quilômetros.
“Precisamos reduzir esta tarifa e a concessionária prestar mais serviços. Muitos pontos de ônibus ainda necessitam de melhorias”, comentou o presidente da UJS, Marcos Aurélio dos Santos.
O movimento que pretende mudar o projeto de lei que será encaminhado à Câmara para a regulamentação do transporte coletivo urbano solicita ainda que a limpeza dos ônibus fique a cargo da empresa concessionária e não dos motoristas e cobradores, como acontece hoje.
READ MORE - Encontro reforça importância de transporte alternativo em Marília

Recife: Linhas de ônibus da RMR serão licitadas

quarta-feira, 27 de maio de 2009


Todas as 356 linhas de ônibus da Região Metropolitana do Recife vão passar por um processo de licitação no segundo semestre deste ano. Atualmente 17 empresas exploram os serviços das linhas que totalizam 25 mil viagens por dia no transporte de 1,8 milhão de usuários. Um filão, que movimenta por mês cerca de R$ 40 milhões. Pela primeira vez, empresas de qualquer parte do país vão poder disputar um pedaço dessa fatia. A primeira audiência pública para debater o assunto e acolher sugestões dos diversos segmentos da sociedade será realizada no início de julho. Após a audiência, será lançado o edital de licitação previsto para agosto ou setembro. Além das linhas metropolitanas, serão licitadas no mesmo pacote os sistemas municipais de ônibus do Recife e Olinda. O diretor-presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, Dilson Peixoto, disse que ainda não sabe como acontecerá a licitação. Foi encomendado um estudo para definir as regras do processo. "Ainda não sabemos, por exemplo, se linhas serão criadas e outras extintas. Se vamos dividir a exploração por corredores e/ou como será a questão do preço das passagens. Mas já posso adiantar que as empresas assinarão um contrato assumindo responsabilidades pelo serviço", comentou Dilson Peixoto. Das 17 empresas que integram o sistema de transporte público da RMR, a maior delas é a Borborema, com 52 linhas. Em seguida, a Metropolitana, que responde por 37 linhas. A Caxangá ocupa a terceira posição, com 40 linhas. "Os empresários locais estão tranquilos em relação à licitação. É um processo que já sabiam que iria ocorrer e estão se preparando para participar", destacou Dilson Peixoto. A lei que estabele a licitação para a exploração das linhas existe desde 1993. Mudanças - A aplicação da lei 16 anos depois da sua criação deverá provocar mudanças na oferta dos serviços. Um dos pontos mais questionáveis é a melhoria do sistema. Com a licitação, a exploração das linhas, que historicamente atuam por meio de permissões, passará a ser feita através de contratos de prestação de serviço, sujeitos à fiscalização e controle mais rígidos. "Esperamos que a concorrência com empresas de fora leve os empresários do setor a ofereçer transporte de mais qualidade e melhor acessibilidade", ressalta Denise Silveira, 37 anos, cadeirante e usuária do sistema. No Recife há atualmente 21 ônibus com elevador distribuídos em 19 linhas. Dos 14 municípios da RMR, somente oito dispõem de ônibus adaptados. Ainda assim, em números ainda insuficientes. Em São Lourenço da Mata há apenas um coletivo com elevador. Em toda a RMR são 45.
READ MORE - Recife: Linhas de ônibus da RMR serão licitadas

Continua em vigor tarifa de R$ 2,05 em Cuiabá


Para a alegria dos usuários do transporte coletivo de Cuiabá continua em vigor a tarifa de R$ 2,05, apesar do novo valor de R$ 2,30 já ter sido definido pelo prefeito de Cuiabá, Wilson Santos.
Para que a nova tarifa entre em vigor é preciso que a Prefeitura de Cuiabá derrube a liminar expedida pelo desembargador Evandro Stábile que impede este reajuste.
Nesta semana Wilson Santos assinou o decreto nº 4.799 que estabelece que a tarifa seja reajustada para R$ 2,30 levando em consideração que em 2008 a tarifa não sofreu nenhum tipo de reajuste. Wilson Justifica que nos últimos dois anos, em que não ocorreu reajuste da tarifa do transporte coletivo, todos os insumos que compoem a planilha de custo operacional do transporte coletivo sofreram aumento.
READ MORE - Continua em vigor tarifa de R$ 2,05 em Cuiabá

Jaboatão fará parte do sistema Grande Recife

Os usuários de transporte público de Jaboatão dos Guararapes vão poder dispor até o fim do ano das vantagens do sistema integrado de transporte metropolitano. O município, que na gestão anterior havia decidido ficar de fora do consórcio metropolitano, já formalizou o protocolo de intenções para se integrar ao sistema, mas antes terá que fazer o dever de casa e por ordem o seu modelo de transporte. Atualmente há 404 vans regularizadas, outras 335 clandestinas e apenas três linhas de ônibus municipais.O primeiro desafio será a retirada dos clandestinos. Uma guerra anunciada, a exemplo do que já ocorreu no Recife. "É claro que haverá resistência. Mas o município precisa ser firme para ser intergrado ao consórcio metropolitano, do contrário ficará isolado", ressaltou Dílson Peixoto, presidente da empresa Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano. De acordo com a gerente de transporte de Jaboatão, Lúcia Recena, já existe a decisão política. No entanto, ainda não há prazo definido para o município entrar no consórcio. "Estamos realizando estudos para fazer uma redistribuição e melhor aproveitamento, por exemplo do transporte que está regular", explicou Recena. No Recife, um Seminário Nacional de Organização e Gestão do Transporte Público em RMRs reúne até hoje representantes de capitais metropolitanas, que vieram conhecer a experiência local. "São Paulo é uma cidade incomparável. Mas é uma troca de experiências e viemos conhecer um pouco mais do modelo metropolitano do Recife", revelou Lírio Irber, gerente de logística da EMTU/SP. A capital paulista traz números impressionantes. São 67 municípios na RMR e 5,4 mil ônibus. O número de passageiros transportados mensalmente chega a 45 milhões.
READ MORE - Jaboatão fará parte do sistema Grande Recife

Transporte público municipal tem novo veículo adaptado para deficientes físicos


O transporte público municipal de Embu tem uma nova conquista: um lotação adaptado para deficientes físicos. O novo veículo foi apresentado na sexta-feira, 22/5, na sede da Divisão de Trânsito e Transporte (DIVTRAN) com a presença do Prefeito de Embu das Artes, Chico Brito, do secretário de Trânsito e Transporte, Francisco Carlos Pereira, do vereador Júlio Campanha e de representantes da Associação Regional de Condutores Anônimos de Veículos (ARCAV).
O lotação foi adquirido por um permissionário da ARCAV e o veículo possui um diferencial em relação aos demais: um sistema de suspensão pneumática - suspensões a ar que substituem a suspensão mecânica original do veículo -, que facilita o acesso de deficientes físicos ao veículo. O acesso para cadeirante funciona da seguinte forma. O motorista aciona o sistema pneumático e a parte traseira da lotação é rebaixada, nivelando com a calçada, o que possibilita ao cadeirante entrar no veículo sem maiores problemas. Após sua entrada, as portas são fechadas e o sistema é novamente acionado retornando a posição inicial. O procedimento dura, no máximo, 2 minutos e meio.
O veículo é o primeiro da região que possui esse tipo de sistema. Tem capacidade para duas cadeiras de rodas, suporte para acompanhantes, melhores condições de acesso e a largura das portas é maior do que o habitual, eliminando barreiras físicas que obstruem a passagem dos usuários.
O prefeito Chico Brito parabenizou o senhor Pedro Ferro pela aquisição do novo veículo. “O esforço do senhor para oferecer o melhor transporte para o povo de Embu, representa muito para nós”, disse o prefeito ao motorista que nunca teve uma reclamação sequer de nenhum usuário do transporte público municipal.
READ MORE - Transporte público municipal tem novo veículo adaptado para deficientes físicos

Rio inaugura 1ª integração ônibus-Metrô na zona oeste


A primeira das três linhas de ônibus que farão a integração dos bairros de Bangu, Campo Grande e Santa Cruz, zona oeste carioca, com a estação do Metrô de Coelho Neto foi inaugurada nesta terça-feira. A primeira linha a entrar em funcionamento (Santa Cruz-Coelho Neto) vai operar inicialmente com uma frota de cinco carros, tendo o total de 20 paradas intermediárias (10 em cada sentido) em um trajeto de 47 km.
Identificados pela cor azul e por uma silhueta da Serra do Mendanha na parte lateral do veículo, os ônibus das novas linhas Expresso Oeste terão tarifa de R$ 4,40, com acesso ao Metrô incluso. A linha Santa Cruz-Coelho Neto será operada pela Viação Algarve.
As outras duas linhas de integração, previstas para serem inauguradas em junho, são Bangu-Coelho Neto, com tarifa de R$ 4. Posteriormente será inaugurada a linha Campo Grande-Coelho Neto, com tarifa de R$ 4,40.
Em todos os casos, os passageiros poderão optar também pelos ônibus sem integração nos mesmos trajetos, pagando tarifas separadas entre R$ 2,60 e R$ 2,80.
READ MORE - Rio inaugura 1ª integração ônibus-Metrô na zona oeste

Fortaleza: População dividida no 1º dia de reajuste


Após mais de quatro anos com o mesmo valor na passagem de ônibus, ontem, os usuários dos coletivos tiveram o primeiro dia de reajuste. Em vez dos R$ 1,60 e R$ 0,80, os passageiros precisarão desembolsar R$ 0,20 centavos a mais, nas tarifas convencional e social. A medida desagradou alguns, embora outros achem que era necessária.O pedreiro José Cordeiro da Silva, 56 anos, considera um “absurdo” a elevação da tarifa para R$ 1,80. Ele precisa pegar dois ônibus para ir e voltar do trabalho, todos os dias. O problema, como disse, é que aumentam o valor da passagem, mas não investem na quantidade da frota de veículos.Por outro lado, a comerciante Maria do Espírito Santo Oliveira, 49 anos, acredita que o reajuste foi “justo”. “Há quatro anos não tinha aumento. E não mudou muito”. Porém, como reconhece, também é preciso oferecer mais estrutura para quem depende dos coletivos.Conforme a assessoria de imprensa da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), mesmo com o aumento da passagem, a tarifa de Fortaleza continua “sendo a mais barata do Brasil dentre as cidades de mesmo porte e com sistema integrado”. O novo valor representou um reajuste de 12%, enquanto os empresários pediam um total de 18%.
READ MORE - Fortaleza: População dividida no 1º dia de reajuste

Recife: Estudantes vão carregar VEM dentro do próprio ônibus a partir de junho

segunda-feira, 25 de maio de 2009


A partir de 1º junho, o estudante que precisar carregar o Vale Eletrônico Metropolitano - VEM, não vai mais ter que ir até os postos da Praça Maciel Pinheiro, no centro do Recife, e do Expresso Cidadão, no bairro do Cordeiro. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (5), pelo Grande Recife Consórcio de Transporte.Os 300 mil estudantes que usam o cartão vão poder imprimir, pela internet, o boleto no valor que pretende fazer a carga. Depois, eles podem fazer o pagamento em casas lotéricas ou agências bancárias. O cartão será carregado dentro do ônibus, na mesma máquina amarela em que a passagem é paga. A inovação é uma parceria entre Grande Recife e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Setrans-PE) e com a Caixa Econômica Federal, que disponibilizará todas as suas agências e rede credenciada da Região Metropolitana do Recife, totalizando 216 pontos para o pagamento dos créditos para o VEM.O procedimento operacional para o carregamento do VEM Estudante e vai custar R$ 1 por recarga. No documento gerado pela internet, o estudante irá preencher os dados solicitados e a quantidade de créditos que pretende inserir no VEM. Em seguida, o usuário irá imprimir o documento de arrecadação. Após este processo, o estudante poderá se dirigir a qualquer agência ou rede credenciada da Caixa Econômica Federal na RMR e efetuar o pagamento, que terá um prazo de transferência de créditos de até 24 horas.O posto de carregamento do VEM, localizado na Praça Maciel Pinheiro, continuará à disposição dos estudantes. Já o posto que fica no Expresso Cidadão, no bairro do Cordeiro, será desativado.O posto da Praça Maciel Pinheiro ampliou o número de funcionários, aumentando de 35 para 42 guichês, e instalou novos equipamentos de ar refrigerado. De acordo com o Grande Recife Consórcio, a recarga do cartão está sendo realizada em menos de 20 segundos.O próximo passo da será a ampliação do benefício do carregamento embarcado para os usuários do Vale-Transporte Eletrônico, que será substituído pelo VEM Trabalhador. Ao todo, oito mil empresas, o que representa cerca de 350 mil usuários, estão cadastradas junto ao Grande Recife. O processo será implantado até o início do segundo semestre.
READ MORE - Recife: Estudantes vão carregar VEM dentro do próprio ônibus a partir de junho

Campo Grande: Valor da passagem não é bem recebida por usuários do transporte coletivo

READ MORE - Campo Grande: Valor da passagem não é bem recebida por usuários do transporte coletivo

Série Transporte Coletivo Uberlândia

READ MORE - Série Transporte Coletivo Uberlândia

Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos



É objetivo do MDT – Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos inserir na agenda social e econômica da Nação o Transporte Público, um serviço essencial, como um direito para todos, visando à inclusão social, à melhoria da qualidade de vida e ao desenvolvimento sustentável com geração de emprego e renda.

Os cinco eixos do MDT para a concretização deste objetivo são estes:
Eixo 1: MOBILIDADE PARA TODOS
Eixo 2: INVESTIMENTO PERMANENTE NO TRANSPORTE COLETIVO
Eixo 3: BARATEAMENTO DAS TARIFAS PARA A INCLUSÃO SOCIAL
Eixo 4:PRIORIDADE AO TRANSPORTE PÚBLICO NO TRÂNSITO
Eixo 5: TRANSPORTE PÚBLICO COM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E RESPEITO AO MEIO AMBIENTE

http://www.conam.org.br/mdt_qualidade_transp.html

READ MORE - Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos

Manaus pode ganhar moderno sistema de transporte coletivo


Há uma semana do anúncio das cidades que serão escolhidas como sub-sedes da Copa de 2014 no Brasil, a população de Manaus vive a expectativa ver a cidade ganhar obras hoje vistas somente em países desenvolvidos. Dentre as mais ousadas e que deverá interferir diretamente no cotidiano dos manauaras está a construção de uma rede de transporte de monotrilhos, que interligará as zonas Norte e Sul da cidade e deve desafogar o sistema de transporte coletivo.De acordo com o projeto apresentado pelo governo do Estado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o sistema monotrilho irá ampliar a área de cobertura da rede de transporte coletivo e diminuirá o tempo de viagem em até 50%. Inicialmente o sistema será divido em duas linhas. A primeira possuirá 13,5 quilômetros de extensão. A segunda prevê a construção de quatro quilômetros de trilhos elevados, que vão ligar um trecho da avenida Torquato Tapajós a um terminal na Colônia Santo Antônio, zona Norte da cidade.No eixo de maior trânsito em Manaus, as avenidas Constantino Nery e Torquato Tapajós, a novidade atenderá 50% das viagens, o equivalente a 20 mil passageiros no horário de pico.

Sistemas complementares

O subsecretário de Planejamento Econômico e Desenvolvimento, Marcelo Lima, explicou que o monotrilho não substituirá o sistema atual, e sim, deve complementar o modelo tradicional existente, que, segundo ele, deve passar por reformulações e receber investimentos.A construção de um sistema de transporte que interligue vários pontos da cidade é uma das exigências da CBF para escolher as sub-sedes da Copa de 2014. O sistema está previsto para ser inaugurado em 2010 e segundo, o estudo está orçado em US$ 270 Milhões.Segundo o subsecretário da Seplan, Marcelo Lima, o sistema de Monotrilho deve ser implantado independentemente de Manaus ser ou não escolhida como sub-sede da Copa de 2014.

Expresso

Em 2001, foi implantado em Manaus o “Sistema Expresso de Manaus”, que utilizava corredores exclusivos para ônibus. O projeto foi baseado em modelos de sucesso em outras capitais do Brasil, como em Curitiba, mas não atendeu as expectativas da população em Manaus. O Sistema teve investimentos estimando em R$ 120 milhões.O sistema implantou três novos terminas na cidade: T3-Cidade Nova (Zona Norte), T4-Jorge Teixeira (Zona Leste) e T5-São José (Zona Leste). No “Expresso”, as linhas de ônibus percorriam de ponta a ponta a cidade em uma única via. A idéia era reduzir em 40 minutos o tempo de trajeto que é hoje em uma hora, mas a idéia não vingou.Devido à má implantação dos corredores, o sistema foi extinto. Na época, em matéria publicada pelo Jornal Amazonas em Tempo, a Secretaria Municipal de Obras (Semosb), por meio da assessoria de imprensa, disse que a obra foi teve erro de projeto e que o dinheiro gasto não poderia mais ser resgatado. O sistema Expresso foi implantado em Manaus pelo atual Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que era prefeito da cidade na época.
Fonte: Andrezza Lifsitch, especial para o Portal Amazônia
READ MORE - Manaus pode ganhar moderno sistema de transporte coletivo

Natal: Estudantes protestam contra reajuste dos transportes coletivos


Estudantes universitários paralisaram parcialmente as faixas de rolamento das avenidas Salgado Filho em frente ao Via Direta e o Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFRN), como protesto contra o eventual reajuste da tarifa do transporte coletivo, previsto para 6 de junho, conforme o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) feito em 2007 entre o Município, Ministério Público e Empresas de ônibus.As manifestações eram organizadas em frente ao IFRN pelo Grêmio Estudantil Djalma Maranhão, vinculado a esta instituição de ensino médio e superior, enquanto na BR-101, em frente ao Via Direta, a organização do movimento estava a cargo do Diretório Centro dos Estudantes (DCE), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.Não se via nos dois grupos de manifestantes, nenhuma faixa vinculando o protesto a estudantes das redes municipal e estadual de ensino, mas o dirigente do grupo Juventude de Articulação de Esquerda, que seria ligado ao PT, disse que o movimento não era só de estudantes, mas de toda a sociedade. “É a continuação do maio vermelho, que iniciamos no dia 13, contra o aumento no valor da passagem de ônibus”, disse Ramon Alves.Alves afirmou, que ao contrário do que disseram dirigentes da Federação das Entidades dos Estudantes do RN (Forte) e União Estadual dos Estudantes do RN (Uern), o movimento pode ter uma conotação política, “mas não é partidária”.A manifestação em frente ao Via Direta começou depois do horário previsto, que era 16 horas, por causa da garoa que caia à tarde. Mas, em torno de 50 estudantes tomaram a faixa a esquerda da marginal da BR-101 por 30 minutos, enquanto o trânsito era controlado por inspetores da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que chegaram em três viaturas. “Não fomos comunicados oficialmente da paralisação”, dizia o inspetor Tellechea, que falou a respeito do acordo que tinham feito com os estudantes para deixaram a pista depois de decorridos o tempo de meia hora.“O que nós queríamos era apenas chamar a atenção do povo para essa questão do reajuste da passagem de ônibus”, dizia o coordenador do DCE Davi de Souza. “Não queremos prejudicar as pessoas, que querem chegar mais cedo em casa na hora do pico”, avisava ele.Além das faixas de protesto contra o aumento de tarifa, o grupo de estudantes cantavam até um slogan em tom de brincadeira para chamar a atenção dos transeuntes e passageiros de ônibus que passavam em frente ao Via Direta: “O dinheiro do meu pai não é capim, eu pulo a catraca sim”.
READ MORE - Natal: Estudantes protestam contra reajuste dos transportes coletivos

Cuiabá: População sente alívio após liminar que impede aumento


“Quando soube que ia aumentar corri para a MTU carregar meu cartão, pois haviam dito que até domingo (10) aumentariam a passagem”, diz Neide Aparecida, usuária do transporte coletivo de Cuiabá. Assim como Neide, muitos usuários fizeram o mesmo com medo de ter de pagar mais tarifa. Hoje se sentem um pouco mais aliviados, devido à ação do Ministério Público que barrou novos aumentos, até que os critérios de reajuste estejam claros.
Para Roberto Diogo, o fato da tarifa não aumentar, neste momento, significa economia, pois na sua casa quatro pessoas dependem dos ônibus e micro-ônibus. “Se hoje a R$ 2,05 você carrega R$ 100,00 - não dura um mês, dependendo da quantidade de ônibus que tem de pegar, imagine com a tarifa a R$ 2,42”, se assusta ele.
Enquanto a população segue a vida, normalmente, com a tarifa do transporte de Cuiabá estagnada, empresários não sabem mais o que fazer. Segundo o presidente do Sindicato do Transporte Alternativo de Cuiabá (Seta/Cuiabá), João Pedro Wesner, os empresários querem o aumento pelo fato de não estarem tendo lucro algum com o transporte na Capital.
Por que aumentar?Segundo o presidente da Associação Mato-grossense dos Transportes Terrestres (MTU), Ricardo Caixeta, há dois anos a tarifa não tem aumento e neste meio tempo houve aumentos nos preços dos insumos, como pneus, salários dos funcionários, óleo diesel, manutenção dos veículos, além do atendimento à novos bairros de Cuiabá. Ele ainda diz que Cuiabá é uma cidade em que o custo do transporte é alto, devido ao fato dela “ser esparramada” e das condições de trafegabilidade serem ruins. De acordo com o conselheiro da Corecon, Anaor Silva, “a população precisa saber que não é a quilometragem das linhas que define a tarifa, mas sim o Índice de Passageiros por Quilômetro (IPK)”.
Greve

Especula-se que motoristas e cobradores do transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande possam entrar em greve nesta sexta (22.05) ou na segunda (25.05). Segundo o diretor financeiro do Sindicato dos Motoristas e Cobradores do Transporte Coletivo de Cuiabá, Francisco Jardim de Melo, os empresários se reunirão hoje para apresentar uma nova proposta para a categoria. "Se a proposta não for aquilo que queremos entraremos em greve. Não tem dia específico. Podemos entrar a qualquer momento. A data já foi extrapolada”,diz Francisco.
De acordo com Francisco, essa greve não tem nada a ver com o aumento da tarifa do transporte coletivo de Cuiabá e sim com o reajuste salarial. "Se fosse por causa da tarifa, Várzea Grande não entraria em greve também, porque eles já tiveram reajuste, inclusive no transporte coletivo intermunicipal que a Ager já realizou. Várzea Grande vai parar também por causa do reajuste salarial”, disse Francisco.
READ MORE - Cuiabá: População sente alívio após liminar que impede aumento

Pinda: Transporte complementar legalizado começa na segunda com 20 vans


Um novo modelo de transporte público começará a funcionar a partir da próxima segunda-feira, 25, prometendo oferecer melhores serviços para a população de Pindamonhangaba. Trata-se da implantação do transporte complementar alternativo ao serviço da concessionária do transporte no município, Empresa de Ônibus Viva Pinda. O novo modelo a ser implantado visa otimizar o serviço oferecendo mais qualidade e eficiência ao usuário do transporte urbano. Os veículos complementares, 20 veículos liberados para o trabalho em dois turnos, estarão já a partir da segunda-feira operando com suas linhas já definidas, motoristas uniformizados e as vans devidamente identificadas, é o que afirmam os dirigentes da empresa de ônibus e representantes dos alternativos.

Foram cinco anos de negociação entre Poder Público, empresa concessionária de ônibus e transportadores alternativos, até que, após várias reuniões e deliberações, aconteceu a parceria para a criação do transporte complementar de passageiros, onde foram legalizadas 20 carros. Com elas, 40 motoristas e 40 cobradores foram devidamente selecionados pelos próprios condutores, cada um deles sendo obrigados a abrir empresa pessoal..“Sabemos que existirão alguns transtornos já que muitos que ficaram de fora poderão estar promovendo manifestações. Claro tivemos que pensar nos imprevistos e uma das exigências contratuais foi, em casos de sinistros ou acidentes, o Seguro Passageiro e Seguro Veículo.” esclareceu Jéferson Lucas, em nome da Viva Pinda.Pela Prefeitura Municipal, o diretor do Departamento de Trânsito (Deptran), Luís Rosas solicitou que a população colabore, não fazendo uso do transporte clandestino (os que não estão entre os 20 carros). Rosas defendeu o prefeito João Ribeiro, dizendo que a intenção da municipalidade é oferecer melhor qualidade no serviço público de transporte de passageiros.
READ MORE - Pinda: Transporte complementar legalizado começa na segunda com 20 vans

Passebus vai fixar listas sobre a cobrança indevida da tarifa nos terminais de Joinville

A Passebus vai fixar nesta sexta-feira, nos terminais de ônibus de Joinville, listas com os números do cartão de transporte coletivo de usuários que têm de ser ressarcidos pelas empresas de transporte coletivo. Também vai haver uma lista no prédio da empresa, no Centro. As empresas Gidion e Transtusa tentam achar 453 pessoas que pagaram, antes do prazo, a passagem com reajuste, devido a um erro no sistema de cobrança administrado pela Passebus. A passagem no valor de R$ 2,30 (ou seja, com reajuste de 12,2%) teria de ser cobrada apenas a partir da meia-noite de domingo. A Passebus garantiu que vai devolver aos usuários os valores cobrados de quarta-feira da semana passada até o domingo. Nesse período, a empresa cobrou indevidamente R$ 0,25 a mais de cerca de 7,5 mil passagens. Cerca de 590 empresas, que pagam o vale-transporte de funcionários, estão sendo avisados do erro por carta e email. A Passebus tem dado duas opções para receber a restituição do valor: o crédito na próxima compra do vale-transporte ou o reembolso do dinheiro. Mais informações: no serviço de atendimento ao cliente da Passebus (0800 47 5001). Para o usuário saber se teve cobrança indevida, basta informar o número do cartão. A empresa diz que vai compensar o custo da passagem de ônibus para quem precisa de transporte coletivo para ir até o Centro.
READ MORE - Passebus vai fixar listas sobre a cobrança indevida da tarifa nos terminais de Joinville

Porto Velho: Transporte público: superlotação impede estudantes de voltar para casa

sexta-feira, 22 de maio de 2009


O horário de saída das escolas públicas em Porto Velho, bate às 18 horas, porém, os alunos que dependem de transporte publico não conseguem chegar voltar para casa antes das 19 horas, devido a super lotação dos ônibus. Crianças e adolescentes que estudam longe de casa, a mercê de diversos perigos.Dependendo da localização da escola, os coletivos nem param nos pontos de espera, pois o limite de passageiros ultrapassa o permitido. Pessoas vão penduradas nas portas, arriscando a segurança, por não ter alternativa, denunciam os estudantes,Crianças e adolescentes alegam sentir medo de ficar nas paradas de ônibus após as 19 horas e devido orientações dos pais, recusam freqüentes propostas de caronas de pessoas desconhecidas.Trabalhadores também sente-se humilhados, com a realidade do transporte público. Ressaltam que o valor pago na tarifa é uma das maiores do país e ainda assim são obrigados a andar como se estivessem dentro de uma ‘lata de sardinha’.Voltar para casa cedo é uma missão impossível para quem precisa pegar ônibus, afirmam os usuários. Eles denunciam ainda que a frota de ônibus entregue recentemente foi insuficiente para surtir efeito, no problema que tem se transformado transporte coletivo.
READ MORE - Porto Velho: Transporte público: superlotação impede estudantes de voltar para casa

Fiscais de coletivos serão treinados em Maceió


Dando continuidade às atividades da Escola Municipal de Trânsito, nos dias 22 e 25 de maio, às 8h, 50 fiscais de coletivos urbanos de Maceió receberão um curso capacitação com o intuito de melhorar o atendimento aos passageiros e combater irregularidades nos ônibus de Maceió. O curso, que é coordenado pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Maceió, capacitará a terceira turma. Para Zesilda Accioly, responsável pelo setor de cadastro e recadastro da SMTT, o curso é importante não apenas para os fiscais. "Esse curso não beneficia apenas os fiscais que passarão por este curso de reciclagem, mas beneficia principalmente aos usuários do transporte coletivo de Maceió, que terão fiscais cada vez mais capacitados", afirma Accioly. Ainda segundo Zesilda, a intenção da SMTT é fazer este curso com todos os fiscais da SMTT. ?Esta é nossa terceira turma. Nosso trabalho é de maneira constante e nosso principal objetivo é dar um atendimento cada vez melhor aos usuários de ônibus de Maceió?, finaliza Zesilda. Os fiscais que participarão do curso já foram comunicados pelo órgão. O curso acontecerá na Escola Municipal de Trânsito, localizada na sede da SMTT no bairro do Tabuleiro do Martins, em Maceió.
READ MORE - Fiscais de coletivos serão treinados em Maceió

Termina greve de motoristas de ônibus em Florianópolis


A greve dos motoristas e cobradores do transporte coletivo de Florianópolis e cidades vizinhas, em Santa Catarina, terminou na tarde de ontem, segundo informações da prefeitura. Os trabalhadores, segundo a administração municipal, atenderam ao apelo do prefeito de Florianópolis, Dário Berger (PMDB), e retornaram ao trabalho, após 34 horas de paralisação. Cerca de 400 mil usuários do transporte coletivo foram prejudicados diariamente, segundo a Secretaria Municipal de Transportes.
O fim da greve foi negociado durante reunião entre o sindicato da categoria e a prefeitura. "Eles garantiram o retorno ao trabalho sem receber um centavo de aumento", afirmou Dário Berger. A rodada de negociação entre representantes do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da Grande Florianópolis (Setuf) e do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo (Sintraturb) com a mediação do prefeito de Florianópolis, no Ministério Público do Trabalho, ainda continua.
READ MORE - Termina greve de motoristas de ônibus em Florianópolis

Presidente da MCTrans anuncia mudança no transporte coletivo


Mudanças no transporte coletivo urbano de Montes Claros. O coronel Orlando, presidente da Mctrans, explica como se dará a referida mudança.

Estaremos implantando dentro de no máximo 90 dias um novo sistema de transporte coletivo, onde as pessoas poderão tomar dois ônibus pagando apenas uma passagem.
Hoje em Montes Claros temos 46 seis linhas de ônibus no sistema diametral, que é de bairro a bairro. No novo sistema vamos implantar 39 linhas de itinerários radiais que, será de bairro a centro e volta para o bairro. E outras 11 linhas diametrais de bairro a bairro. A pessoa descerá no centro e terá um tempo para com o mesmo cartão pegar um certo ônibus para o bairro que é o seu desejo ir.
Vamos então dá mais oportunidade para a população ir a outros locais que hoje o sistema não contempla.

Nós temos que implantar na cidade o que chamamos de matriz de integração, Montes Claros não tem uma empresa com empresa nesta área, portanto, estamos licitando uma empresa, provavelmente de Belo Horizonte ou São Paulo. Com os dados que nós já temos, bilhetagem eletrônica, os itinerários que vamos fornecer, a empresa realizará um estudo e vai calcular o tempo que a pessoa vai descer do ônibus.
Vamos montar um esquema informatizado para isso o que redundará em um grande ganho para a população. Mas, vai demorar certo tempo, pois, quando estivermos com todos estes estudos prontos vamos implantar o sistema paulatinamente ou tudo de uma só vez, vai depender das condições que tivermos no momento.
READ MORE - Presidente da MCTrans anuncia mudança no transporte coletivo

Agetran estuda corredores exclusivos de ônibus no centro


A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) pretende retomar trechos de corredores exclusivos de transporte coletivo nas ruas Maracaju, Rui Barbosa e implantar esse sistema na avenida Calógeras. O anúncio foi feito pelo diretor presidente da Agetran, Rudel Trindade Junior que prevê para junho o início do sistema de faixas exclusivas. A medida não ocorrerá em toda a extensão das vias, privilegiando alguns pontos ainda a serem definidos. Em locais de grande movimentação de comércio e residencial, os ônibus farão o uso da segunda faixa. “A medida visa agilizar o fluxo do trânsito na região central e evitar o conflito entre carros e ônibus”, explica Rudel. A expectativa é de que os locais já estejam sinalizados em aproximadamente 30 dias recebendo nova sinalização horizontal e placas anunciando a exclusividade da faixa para ônibus. A partir da implantação dos corredores, o carro que usar a pista poderá ser penalizado por invadir pista livre, o que resultará em três pontos na carteira de motorista e multa de R$ 53,20 . Campo Grande possui demanda de aproximadamente 300 passageiros por dia e segundo Rudel Trindade, os corredores exclusivos para o transporte coletivo na região central são uma boa opção para garantir maior fluidez do trânsito e reduzir o tempo de viagem dos usuários, o que resulta na qualidade do transporte coletivo. “Essa alternativa é importante até para ajudar a disciplinar o tráfego, impedindo que ônibus e veículos normais disputem espaço nas ruas”, avalia. No período de implantação, os agentes de trânsito vão orientar os motoristas. Um projeto maior que inclui criação de novos corredores do transporte coletivo ligando terminais de ônibus ao centro da cidade está em fase de estudo.
READ MORE - Agetran estuda corredores exclusivos de ônibus no centro

Ônibus voltam a circular em São Luís


Motoristas e cobradores de ônibus de São Luís voltaram ao trabalho na manhã desta quarta-feira, após decisão do Tribunal Regional do Trabalho que determinou o aumento de 4% à categoria e o fim imediato da greve. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, os ônibus já estão circulando normalmente e atendendo a todos os terminais de integração da capital maranhense.
Em entrevista a Rádio Mirante AM, o presidente do sindicato, José Rodrigues, afirmou que os usuários do transporte coletivo podem ficar tranquilos, pois não há o risco de ser realizada uma nova "Operação Jabuti", como ocorreu na terça-feira.
- A população pode ficar tranquila. Podem realizar suas atividades normalmente, porque o transporte já está funcionando 100% e vai continuar funcionando até que encontremos uma alternativa para nosso problema para acabar de vez com a possibilidade de qualquer paralisação - disse.
Apesar de negar a possibilidade de uma nova paralisação, José Rodrigues revelou que ainda não foi firmado um acordo definitivo entre a categoria e o Sindicato das Empresas de Transporte de São Luís.
- De qualquer forma, acreditamos que a categoria, mesmo voltando ao trabalho, se encontra mobilizada. Nós do Sindicato estamos a postos para avaliar as propostas que surgirem no dia de hoje - finalizou.
Os usuários de transporte coletivo de São Luís viveram nesta terça um dia de caos com a greve dos rodoviários. Tanto o Sindicato dos Rodoviários, quando os próprios trabalhadores do sistema desrespeitaram a decisão da Justiça em manter o contingente mínimo de 50% da frota de coletivos rodando na capital durante a paralisação da categoria. Assim, centenas de pessoas ficaram sem transporte público. Uma pessoa foi presa por depredar um coletivo.
READ MORE - Ônibus voltam a circular em São Luís

Palmas: Investimento na qualidade do transporte coletivo ajuda a desafogar o trânsito

Durante a sessão desta terça-feira (19/05), em que participaram os presidentes da ATTM (Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade) e do Seturb (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Palmas), o vereador Damaso (PDT) cobrou ações do município para melhorar efetivamente o sistema de transporte urbano em Palmas.
Damaso chamou a atenção, mais uma vez, para o elevado número de acidentes em Palmas, com destaque negativo para a avenida Siqueira Campos, e sugeriu que a Guarda Metropolitana deva ajudar os fiscais da ATTM a zelar por um trânsito mais humano. O vereador também comentou a situação dos motoristas, que depois da implantação da bilhetagem eletrônica, passaram a ter dupla função.
"Me preocupa a situação dos motoristas que, agora, além de dirigir, têm que cobrar e dar troco, aumentando o stress e elevando o risco de acidentes, colocando em perigo a vida dos passageiros", afirma Damaso, acrescentando ainda que a dupla função não veio acompanhada de uma remuneração condizente.
Em seu pronunciamento, Damaso afirmou que, para que Palmas tenha um trânsito melhor, é imprescindível que o transporte coletivo seja de boa qualidade. "Se os ônibus forem bons, baratos, rápidos e confortáveis, muitos motoristas individuais, terão um incentivo para deixarem os carros em casa e utilizarem o transporte coletivo, ajudando inclusive a desafogar o trânsito", declarou, citando o exemplo de seu irmão que mora no Rio de Janeiro, que possui carro, mas prefere ir ao trabalho pelo sistema público de transporte.
READ MORE - Palmas: Investimento na qualidade do transporte coletivo ajuda a desafogar o trânsito

Passageiros criticam trabalho de motoristas de ônibus do Rio


A qualidade do trabalho dos motoristas dos ônibus está na origem da maior parte das reclamações recebidas pelo serviço de teleatendimento da Ouvidoria da Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro em 2008. Além disso, queixas sobre a falta de treinamento e educação dos condutores de coletivos lideram com folga consulta feita em março de 2009 pelo site do jornal O Globo com internautas, para saber qual o principal problema do transporte rodoviário no município.
A secretaria recebeu 15.625 reclamações contra empresas de ônibus em 2008. As que chegaram pelo teleatendimento da Ouvidoria da secretaria somam 5.035. Entre as seis principais queixas que chegaram pelo teleatendimento, cinco são relacionadas à qualidade do serviço prestado pelos motoristas: não parar nos pontos de ônibus (2.533 reclamações), falta de urbanidade com passageiros/ comportamento indevido do motorista (820), descumprir itinerários (210), recusa de passageiros (145) e excesso de velocidade/direção perigosa (119).

- Os motoristas não sabem dirigir. Não respeitam as leis de trânsito, não ficam na faixa da direita, não respeitam a ordem de chegada nos pontos (cortam e "prendem" os ônibus já parados), dão trancos e fazem curvas em alta velocidade, colocando a segurança dos usuários em perigo, fumam enquanto dirigem, falam ao celular - disse o leitor Fábio Ramos.
O leitor Mauro Fraga Paiva concorda:
- Os motoristas são extremamente mal educados, pouco civilizados e não cumprem regra alguma de trânsito ou de convivência social. Parece que eles não atentam para a responsabilidade do trabalho que é transportar seguramente vidas humanas. Muitos parecem dirigir um carro de boi!!! Não respeitam velocidade, sinais, faixas, pontos de parada, regras de trânsito, absolutamente nada. Se os orgãos fiscalizadores endurecerem e as empresas treinarem e exigirem o cumprimento das regras, certamente o transporte melhorará e uma maior segurança poderá ser notada. Mas isso é coisa de país sério, não sei se é o caso do nosso país, principalmente do nosso lindo e triste RJ!!!!! - escreveu Mauro.

'' Os motoristas são extremamente mal educados, pouco civilizados e não cumprem regra alguma de trânsito ou de convivência social. Parece que eles não atentam para a responsabilidade do trabalho que é transportar seguramente vidas humanas. Muitos parecem dirigir um carro de boi! ''
READ MORE - Passageiros criticam trabalho de motoristas de ônibus do Rio

Transporte público de Cuiabá e Várzea Grande pode entrar em greve na sexta


Sem acordo com patrões, que condicionam aumento a reajuste de tarifa, trabalhadores decidem parar


Vence na sexta (22.05) o prazo de 72h após publicação de edital, no Diário Oficial, o indicativo de greve de motoristas e cobradores do transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande. Com isso nesta sexta a categoria pode entrar em greve prejudicando a vida da população das duas cidades.
Motoristas e cobradores tomaram tal decisão, pois reivindicam reajuste salarial de 13% e as empresas estão oferecendo apenas 2%.
A decisão foi tomada pela categoria após reunião realizada entre motoristas, cobradores e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Terrestres de Mato Grosso, onde o sindicato ia apresentar a propostas das empresas para a categoria no sábado (16.05).
Atualmente um motorista ganha R$ 1.200,00 e com o aumento de 2% passaria a ganhar R$ 1.224,00. Em relação aos cobradores o reajuste séria de R$ 750,00 para R$ 765,00. Os empresários alegam que o reajuste de 13% é inviável, pelo fato de Cuiabá não ter reajuste da tarifa há dois anos.
READ MORE - Transporte público de Cuiabá e Várzea Grande pode entrar em greve na sexta

Recife: Prazo de validade da carteira de estudante é prorrogado até 30 de Junho

segunda-feira, 18 de maio de 2009


Com o intuito de garantir aos 360 mil alunos do ensino médio, fundamental e de cursinhos pré-vestibulares o direito de utilizar a carteira de estudante, o Grande Recife Consórcio de Transporte ampliou o prazo de validade das carteiras de estudante até 30 de junho. A decisão do consórcio foi tomada através do grande número de carteiras solicitadas no curto período de tempo, ao todo, 282 mil carteiras foram requeridas pelas instituições de ensino até o presente momento. O consórcio já entregou às escolas cerca de 57 mil carteiras, outras 9 mil estão prontas, aguardando o resgate por parte das instituições de ensino. Vale salientar que mais de 216 mil carteiras estão em processamento e ficarão prontas no prazo hábil para que todos os estudantes possam adquirir o documento. Essa é a segunda vez que o Grande Recife prorroga o prazo de validade da carteira de estudante este ano. Da primeira vez, o consórcio ampliou o prazo que seria até 31 de março, para 31 de Maio, em função do atraso na atualização do cadastro e do envio da documentação feito pelas escolas do Grande Recife. Nesse momento, em decorrência do grande número de carteiras que estão em fase de confecção, o Grande Recife preferiu garantir aos estudantes o direito de utilizar o documento antigo, ampliando o prazo de validade.
READ MORE - Recife: Prazo de validade da carteira de estudante é prorrogado até 30 de Junho

Cuiabá e Várzea Grande podem ficar sem transporte a partir de quinta-feira


Em duas assembléias, uma pela manhã e outra à tarde, motoristas e cobradores de ônibus rejeitaram a proposta das empresas e decidiram paralisar as atividades a partir de zero hora da próxima quinta-feira, dia 21. As empresas ofereceram 2% de reajuste salarial e pagamento de 50% de um plano de saúde para os profissionais.A categoria pediu reajuste de 13% e o pagamento do plano de saúde extensivo a esposas, maridos e filhos. Segundo o presidente do sindicato da categoria, Olmir Fêo, o reajuste de dois por cento é inaceitável, pois desde a última negociação, em maio do ano passado, a inflação do período foi superior a seis por cento. A categoria quer 13% de reajuste para repor perdas acumuladas nos últimos anos. Na questão do plano de saúde, boa parte da categoria até admite ficar sem reajuste, desde que as empresas estendam o benefício para os familiares, mas que seja feito convênio com uma empresa que possa oferecer bons serviços. Hoje, parte do salário de motoristas e cobradores é descontado a título de atendimento à saúde. Só que ele é feito no ambulatório de sindicato e para marcar uma consulta chega a levar semanas, caso o profissional precise de atendimento médico especializado.
READ MORE - Cuiabá e Várzea Grande podem ficar sem transporte a partir de quinta-feira

Passagem de ônibus em Fortaleza subirá para R$ 1,80


Os fortalezenses passarão a pagar mais pela passagem de ônibus a partir do dia 25 de maio. A tarifa passará dos atuais R$ 1,60, que se manteve valor mantido durante os últimos quatro anos, para R$ 1,80. A Etufor explica que estava “insustentável” manter a passagem a R$ 1,60, devido à alta dos custos do transporte


A tarifa de ônibus de Fortaleza vai ficar 20 centavos mais cara. A partir do próximo dia 25, os usuários do transporte público municipal vão gastar R$ 1,80 pela passagem inteira e R$ 0,90, meia. A tarifa social aos domingos foi mantida, mas também foi reajustada em R$ 1,20 a inteira e R$ 0,60 a meia. Este é o primeiro aumento em quatro anos e cinco meses de gestão atual. Para quem utiliza o transporte público pelo menos duas vezes ao dia (ida e volta), de segunda a sexta, o incremento semanal nos gastos será de R$ 2. É o caso do vendedor Silvio Cavalcante, que diariamente pega o ônibus no terminal do Papicu para ir até a Vila União, onde trabalha. "Vai ser R$ 8 a mais por mês que dá para comprar uma quentinha, que custa R$ 5, e mais uma passagem", queixa-se o vendedor. Quem paga meia passagem também reclama do reajuste. O estudante Paulo Henrique Holanda Guimarães, 17, afirma que qualquer aumento agora vai onerar muito as finanças domésticas. "Lá em casa, estamos passando por dificuldades e esse aumento acaba fazendo a diferença nas despesas", afirma. Justificativa O reajuste de 12,5% no preço da passagem, segundo o presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza S/A (Etufor), órgão ligado à Prefeitura da capital cearense, José Ademir Gondim, era necessário neste momento já que estava "insustentável" manter o valor de R$ 1,60. "Com a crise (financeira mundial) que ocorreu, com a redução no valor de repasse do Fundo de Participação dos Municípios para a prefeitura, a queda de arrecadação de tributos e a não sinalização do Governo Federal para a desoneração tributária, só teve um jeito de manter o equilíbrio: reajustar a tarifa", explica Gondim. Ele afirma que mesmo com o reajuste, Fortaleza continua a ter o menor valor de passagem em relação às cidades de mesmo porte. Ele cita como exemplo Belo Horizonte e Salvador, cujas passagens custam R$ 2,30 e R$ 2,20, respectivamente. O valor da nova tarifa, entretanto, não agradou o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), que pressionavam para a passagem a R$ 1,90. "Ficamos decepcionados, pois ainda há uma defasagem muito grande. Todos os insumos tiveram aumento nestes últimos quatro anos e continuaremos a ter perdas com o novo valor", afirma o diretor técnico da entidade, Dimas Barreiro. Segundo ele, as empresas de ônibus de Fortaleza calculam prejuízos mensais de R$ 2 milhões com a nova tarifa.
READ MORE - Passagem de ônibus em Fortaleza subirá para R$ 1,80

Caruaru recadastra deficientes para livre acesso a transporte público

Começa neste sábado (16) o recadastramento das pessoas portadoras de deficiência para o livre acesso ao sistema de transporte coletivo de Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O novo cadastro será iniciado com os portadores de deficiência física, seguidos dos deficientes sensoriais e por último, os portadores de deficiência mental (veja calendário abaixo). O recadastramento será realizado sempre aos sábados, das 8h às 17h, no Centro de Referência ao Portador de Deficiência, no bairro de Maurício de Nassau.Para o cadastro devem ser apresentados os seguintes documentos: - duas fotos 3x4 coloridas e recentes; - atestado médico, emitido por médico credenciado pelo Sistema Único de Saúde – SUS, informando o código e o nome da deficiência e se é necessário acompanhante; - CPF; - RG ou documento valorativo equivalente, reconhecido por lei; - cópia da Certidão de Nascimento, RG ou documento equivalente reconhecido por lei do beneficiário e do representante legal (apresentar procuração). - comprovante de residência (conta de água, luz, telefone etc) no nome do beneficiário ou, se menor, no nome dos pais. (caso não possua comprovante de residência, poderá apresentar declaração do Conselho de Moradores do bairro).
READ MORE - Caruaru recadastra deficientes para livre acesso a transporte público

Teresina: Greve nos ônibus confirmada:Só quem sofre é o povo


Agora não tem mais jeito. Está confirmada a greve nos ônibus de Teresina! Inicia à 0h desta segunda-feira (17/05). Como a maioria da população da capital depende deste tipo de transporte, prevê-se uma confusão na cidade: muita gente nas paradas de ônibus, trânsito caótico, gente chegando atrasado no trabalho, escola e outros compromissos e muitos tendo sérios prejuízos.
E o pior: todo ano, sempre no mês de maio, é a mesma coisa! A decisão dos motoristas e cobradores foi acertada na tarde de sábado, como já divulgou o 180graus, após o indicativo aprovado em assembleia do Sindicato (Sintetro) e após a falta de acordo tentada em reunião pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PI) até a noite de sábado, em plantão.
O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (SETUT) apresentou a proposta de reajuste em 7%, mas o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (SINTETRO) reivindica 9% de reajuste, com ainda parte do pagamento de ticket alimentação e plano de saúde. Hoje, os motoristas ganham salários de cerca de R$ 800 e os cobradores recebem R$ 600. A frota, no entanto, deve circular em um mínimo de 30%.
READ MORE - Teresina: Greve nos ônibus confirmada:Só quem sofre é o povo

Empresários querem solução para transporte coletivo em Manaus


O diretor executivo do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Sinetram), César Teixeira, declarou ontem que a Prefeitura de Manaus tem dois meses para regularizar o uso da meia passagem estudantil, acabar com o transporte clandestino e melhorar o sistema viário da cidade. De acordo com ele, sem essas medidas, os empresários não poderão arcar com o reajuste de 7% no salário dos rodoviários a partir de agosto.A promessa do reajuste de 7% fez com que os rodoviários acabassem com a greve que prejudicou milhares de pessoas esta semana em Manaus.Estudo feito pelo Sinetram aponta que a tarifa deveria ser de R$ 2,64 em fevereiro. Teixeira informou que o estudo foi enviado para a Prefeitura de Manaus, mas os empresários não tiveram resposta.Conforme balanço do ano passado, existe uma dívida de mais de R$ 50 milhões por parte das empresas.Para o deputado estadual Francisco Praciano o estudo feito pelo Sinetram deveria ser imparcial. "O empresário não pode fazer auditoria dele mesmo. A prefeitura é que deveria fazer isso", alegou.
READ MORE - Empresários querem solução para transporte coletivo em Manaus

Recife: Carregamento embarcado, principal mudança promovida pelo novo modelo de bilhetagem eletrônica

quinta-feira, 14 de maio de 2009


No próximo dia 1º de junho entra em operação o carregamento embarcado, principal mudança promovida pelo novo modelo de bilhetagem eletrônica quem vem sendo implantado nos ônibus da Região Metropolitana do Recife. Pelo menos na teoria, a novidade deverá trazer conforto e comodidade aos usuários. Os créditos agora serão comprados pela internet, pagos na rede bancária e transferidos para os cartões no interior dos coletivos. Os testes com um piloto já começaram para evitar problemas. Até porque, estamos falando do embarque de passageiros. Se os validadores falharem na hora de transferir os créditos para os cartões, por exemplo, a confusão nos ônibus será grande.

FIQUE POR DENTRO DO CARREGAMENTO EMBARCADO O QUE VAI MUDAR:
O carregamento dos créditos eletrônicos não será feito apenas no posto da Praça Maciel Pinheiro, na Boa Vista, Centro do Recife. Quem quiser, poderá realizar o chamado carregamento embarcado, ou seja, carregar os créditos nos ônibus.

COMO SERÁ FEITO O CARREGAMENTO
O estudante vai entrar no site www.vemgranderecife.com.br (que só estará no ar a partir do próximo dia 15) e preencher um formulário. Esse documento deverá ser impresso e pago na rede bancária. Será cobrada uma taxa de R$ 1 pelo serviço.

COMO OS CRÉDITOS PASSARÃO PARA O CARTÃO VEM:Os créditos estarão disponibilizados no prazo de até 24 horas após o pagamento. Quando o estudante pegar um ônibus e aproximar o cartão do validador os créditos serão transferidos automaticamente.

ONDE PAGAR OS CRÉDITOS:O Grande Recife e o Setrans fecharam uma parceria com a CEF, que estará disponibilizando sua rede para os pagamentos. Serão 216 pontos para pagamento, entre agências, casas lotéricas e algumas lojas. Os créditos, entretanto, serão transferidos em até 24 horas apenas nos dias úteis. Nos fins de semana, serão disponibilizados somente na segunda-feira.

O QUE MUDA NO CARREGAMENTO:Nada. Os limites de créditos continuam sendo de 70, 95 ou 120, podendo ser comprados até três vezes por mês.
READ MORE - Recife: Carregamento embarcado, principal mudança promovida pelo novo modelo de bilhetagem eletrônica

Campinas-SP: Acordo põe fim à greve dos motoristas de ônibus


Depois de mais de quatro horas de audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, motoristas e cobradores do transporte público de Campinas decidiram em assembleia por volta das 23h desta quarta-feira (13) encerrar a greve da categoria iniciada no início da semana. Pelo acordo com a direção da Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), que ainda precisa da aprovação da Justiça para ser oficializado, o que poderá acontecer na semana que vem, os cobradores passarão a ganhar um salário de R$ 615,00, um reajuste de 17,2%. Outra melhoria diz respeito às horas extras trabalhadas. Pela negociação final, o trabalhador que cumprir até 35 horas semanais receberá 50% de adicional. Ultrapassando as 35 horas, o adicional será de 75%. Os demais salários seguirão o acordo definido ontem (12). Motoristas convencionais passarão a receber R$ 1.385,00 e os de microônibus R$ 1.050,00. Ainda foi oficializada a categoria dos motoristas de ônibus articulados, que receberão R$ 1.440,00.

READ MORE - Campinas-SP: Acordo põe fim à greve dos motoristas de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960